Só o amor pode salvar dar dor (continuação) POST INÉDITOS

Página 4 de 5 Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar dar dor (continuação) POST INÉDITOS

Mensagem por Admin em Sab Abr 30, 2016 8:16 pm

Nesse exato momento Dulce Maria aparece sonolenta em frente aos três.

Ivi (sorrindo): Olha quem foi que acordou (Letícia e Christopher olharam para Dulce, Chris secou as mãos e puxou a namorada para um abraço enquanto Lê continuava a secar a louça que estava no escorredor).
Chris (sorrindo): Oi Bebê conseguiu descansar? (a ruiva assentiu coçando os olhos).
Lê (sorrindo): Quer comer Bebê? (Dul negou coçando os olhos, Letícia ficou seria assim como Ivalu e Christopher). Bebê sei que deve está sem fome, mas você precisar se alimentar.
Ivi (seria): Mãe tem razão (Letícia termina de secar a louça).
Chris (serio): As duas tem razão (ele beija a testa da namorada). Vamos comer ao menos um pouquinho? (Ivalu termina de guardar a louça).
Dul (sonolenta): Ok vou comer só um pouquinho (os três olharam entre si espantados pela facilidade que tinham conseguido fazer Dulce aceitar comer e olharam para a ruiva). Não fiquem espantados (os três sorriram), eu não estou com fome, mas não estou a fim de discutir com vocês.
Ivi (sorrindo): Ainda bem que você sabe que iríamos discutir para que comesse.
Chris (sorrindo): Com certeza.

Letícia sorri, ela estende o pano de secar louça e segue para fazer o prato da afilha, Christopher abraça a namorada e a leva até a mesa. Os dois então sentam e Lê chega com o prato com a quantidade de comida que a ruiva costumava comer. Ivalu chega logo em seguida com um copo de suco de morango, o qual foi pegar enquanto a mãe fazia o prato da prima.

Dul (ela suspira olhando o prato em frente a ela): Muita comida (Letícia senta em frente a afilhada e Ivalu senta em frente a Christopher).
Lê (sorrindo): Tem nada (Dulce coçou os olhos, Chris e Ivi somente se entreolharam e sorriram a Letícia). Acabou de dizer que não está afim de discutir então coma tudo (a ruiva bufou, pegou o garfo e a faca e começou a comer). Muito bom assim que eu gosto.
Ivi (sorrindo): Temos suco de morango, o seu preferido (a loira colocou o copo em frente de Dulce que olhou o copo e em seguida falou).
Dul (seria): Quero cerveja.
Ivi (sorrindo): Vai ficar querendo (Christopher já ia falar mais Letícia fez sinal para que ele ficasse quieto).
Dul (seria): Olha só já estou comendo essa droga, eu tenho direito de tomar o que eu quiser.
Ivi (seria): Essa droga não, essa (ela apontou o prato da ruiva) comida, o qual muitos não tem condições financeiras para comprar.
Dul (seria): Desculpa (Dulce suspirou, Christopher sussurrou mandou bem e Letícia acariciou a perna da filha em baixo da mesa).
Lê (sorrindo): Olha sei que quer uma cerveja, mas não temos nenhuma no momento para você tomar.
Dul (seria): Conta outra sei que aqui nessa casa nunca falta cerveja.
Lê (sorrindo): Não falta mesmo, nós temos cervejas na dispensa, mas cerveja gelada não tem na geladeira.
Dul (seria): Eu bebo com gelo (Letícia e Ivalu suspiram pensando no que podiam falar, Christopher vendo que as duas estavam ficando sem saber o que falar se intromete na conversa calmamente).
Chris (ele sorrindo chega perto dela e toca a perna da mesma): Bebê cerveja quente ou com gelo não presta, mas tarde a gente bebe está bem (Dulce nega afastando o prato).
Dul (seria): Então não como mais (a ruiva emburrada cruza os braços, os três respiram fundo e Ivalu fala).
Ivi (seria): Acho ótimo assim sobra mais cerveja para gente mais tarde.
Lê (sorrindo): Temos seis latas só, amanhã vou comprar mais.
Dul (seria): Duvido que não tenha cerveja gelada na geladeira e que só tenha seis cervejas em casa, o dia de super mercado foi ontem e tem sempre cerveja gelada na geladeira para quem quiser (Letícia suspira lembrando que afilhada sabia bem a rotina da casa).
Chris (ele fica serio e bravo): O que é isso Dulce? (a ruiva olha para ele assustada e seria, pois ele não falava daquele jeito a tempos). Está chamando sua Madrinha e sua prima de mentirosas?
Dul (seria e com lágrimas nos olhos): Elas não estão falando a verdade então sim, elas são mentirosas.
Chris (serio): Dul nos entendemos que esteja triste com o fim do RBD, mas eu não admito falta de respeito com nenhum de nós e principalmente com a sua Madrinha que está nos hospedando esses dias (ele levanta da mesa). Peça desculpas e trate de comer, eu vou para o quarto (Christopher segue para porta da cozinha para seguir para o quarto, mas para e vira na direção da namorada).
Dul (chorosa): Chris me desculpa fica aqui comigo.
Chris (serio): Eu não preciso de desculpa, você tem que pedir desculpas para Ivi e a sua Madrinha (Ivalu e Letícia só observavam a cena esperando a hora de falarem). Eu preciso ligar para Vónego (Chris depois de ter dito o que queria falar deixou a namorada com Letícia e Ivalu e seguiu para o quarto).
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 567
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar dar dor (continuação) POST INÉDITOS

Mensagem por Admin em Sab Abr 30, 2016 8:23 pm

Dulce Maria vê o namorado sair da cozinha e começa a chorar copiosamente, Ivalu e Letícia se entreolham e levantam da mesa. Ivalu pega o prato de comida da ruiva e esquentar de novo no micro-ondas enquanto Letícia senta no lugar onde Christopher estava. Dulce somente observava tudo aos prantos achando que elas iam embora também, mas ao ver a Madrinha ao seu lado, ela mirou nos olhos da mesma e falou.

Dul (chorosa): Desculpa, eu não queria te chamar de mentirosa (Letícia já ia responder a afilhada, mas Ivalu se aproximou das duas e recolocou o prato de Dulce na mesa, a ruiva então olho nos olhos da amiga) me desculpa também.
Ivi (seria): Não desculpo estou cansada das suas malcriações (Dulce assente e volta a comer calada). Vou lá no Chris e depois acho que vou para casa (a loira piscou para mãe e seguiu até Christopher. A ruiva parou de comer e mirou a madrinha).
Dul (chorosa): Ivi está certa se não quiser me desculpar também, eu vou entender.
Lê (seria): Mas eu te desculpo e tenho certeza que Ivi vai te desculpar também, ela só está um pouquinho chateada mais daqui a pouco passa (Dulce seca o rosto banhado de lágrimas). Agora come tudo e toma o suco.

Dulce Maria tomou um pouco do suco e voltou a comer. Em Quinze minutos a ruiva terminou de comer e de beber todo suco de morango, após comer ela lavou a louça, Letícia secou e guardou tudo.

Dul (seria): Posso deitar na sala de TV? (a ruiva perguntou a madrinha em frente a mesma ainda na cozinha do lado da pia, Letícia olhou surpresa pela pergunta mais com um sorriso satisfeito nos lábios por Dulce ter comido tudo).
Lê (sorrindo): Bebê que pergunta é essa, a casa é sua também (Dulce assentiu). Você pode deitar aonde quiser. Mas você não vai ficar com sua prima e com o seu namorado?
Dul (seria): Obrigada. Vou lá até mais (Dulce já ia sair para sala de TV para fugir de qualquer questionamento de Letícia, mas a madrinha lhe segurou a mão a impedindo de sair dali).
Lê (sorrindo): Ei não vai me responder?
Dul (seria): Eu vou ficar na sala de TV.
Lê (sorrindo): Hum entendi. Você quer ficar no meu quarto comigo?
Dul (seria): Acho melhor não, eles vão me ver indo para lá. Eu vou ficar na sala de TV mesmo.
Lê (sorrindo): Tudo bem eu vou para lá com você (Dulce Maria assentiu e as duas foram para a sala de TV).
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 567
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar dar dor (continuação) POST INÉDITOS

Mensagem por Admin em Sab Jul 23, 2016 8:52 pm

Na sala de TV

Meia hora depois Letícia e Dulce estavam esparramadas no sofá de três lugares que possuía um canto que parecia uma poltrona, as duas se encontravam abraçadas assistindo ao DVD do RBD Live in Rio, Lê como excelente madrinha conversará com a afilhada sobre o fim do RBD e a respeito de tudo que o termino da banda acarretava, a ruiva tinha entendido o que Letícia falará e concordou com ela. Naquele instante a Bebê como era conhecida intimamente chorava emocionada lembrando dos momentos vividos com RBD. Quando Dulce começou a cantar No Pares no DVD as lágrimas desceram de seus olhos mais intensamente fazendo Lê se emocionar também, a ruiva então aumentou o volume da televisão e devido ao som alto logo Christopher e Ivalu apareceram. Os dois ao verem Dulce Maria chorando se preocuparam e nem notaram que Letícia também chorava.

Chris (ele suspira preocupado): Bebê por quê está vendo esse DVD? Olhar essas imagens está lhe fazendo mau (Dulce Maria e Letícia olharam para ele e Ivalu, os dois notaram então que Letícia também derramava algumas lágrimas).
Ivi (ela suspira preocupada): Mãe também está chorando (Letícia enxugou ás lágrimas e sorriu tranquilizando a filha e a Christopher). Está tudo bem com vocês? (Dulce suspirou e também secou suas lágrimas e em seguida pausou o DVD).
Lê (sorrindo): Apenas estamos emocionadas (Chris e Ivi se entreolharam confusos), mas está tudo bem (Letícia senta no sofá enquanto a ruiva se mantem deitada olhando para o namorado e Ivalu).
Chris (ele suspira): Mas como está tudo bem se estão chorando? (Letícia sorri tentando tranquilizar Christopher, ela beija o rosto do mesmo e sussurra “Fique tranqüilo está tudo bem” em seguida ela deixou afilhada com o namorado e saiu da sala de TV levando Ivalu com ela).

Christopher suspira olhando a namorada enxugar mais algumas lágrimas, ele então deita ao lado dela e passa a mão no rosto da ruiva com carinho.

Chris (ele suspira): Me dói o coração te ver sofrendo Bebê.
Dul (ela suspira): Não estou sofrendo Chris, eu juro.
Chris (ele suspira): Então por quê está chorando?
Dul (ela suspira): Como a Madrinha disse a pouco, eu estou só emocionada (Christopher beija a testa na namorada com carinho). Eu juro quantas vezes for preciso para que acredite em mim.
Chris (ele suspira): Eu acredito.
Dul (ela suspira): Eu só estava relembrando momentos que vivemos com o RBD e agradecendo por tudo que esse projeto me deu (Chris sorriu assentindo). Agradeci por ele ter me dado o melhor presente de todos, você.
Chris (ele suspira): Hum então eu tenho que agradecer pelos momentos que vivemos juntos e principalmente por ter me dado você (Dulce Maria deixou cair mais algumas lágrimas, ela em seguida beijou o namorado carinhosamente durante alguns minutos e terminou o beijo com uma mordida no lábio dele).
Dul (ela então suspira e sussurra): Te amo.
Chris (ele suspira): Também te amo (ele morde o lábio dela e inicia um beijo carinhoso mais com uma pitada de tensão entre ambos os corpos, os dois suspiram pesadamente já sentindo os corpos quentes de desejo, loucos para se amarem e despejarem um pouco daquela tensão toda, mas Christopher lembra que estão na sala de TV de Letícia e Diego e então finaliza o beijo com três selinhos). Estamos na sala de TV dos seus padrinhos Bebê.
Dul (ela suspira ofegante): Eu sei (a ruiva retoma o beijo cheio de desejo, ela mesma ofegante não para de beijar o namorado, o deixando a beira da loucura de possuía – lá ali mesmo na sala de TV de Letícia e Diego).
Chris (ele suspira ofegante em meio ao beijo e sussurra): Bebê, por favor, precisamos parar por aqui sua prima e Madrinha podem voltar a qualquer momento.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 567
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar dar dor (continuação) POST INÉDITOS

Mensagem por Admin em Sab Jul 23, 2016 9:01 pm

Dulce Maria não respondeu, a ruiva parecendo está em transe pelo momento deslizou as mãos para dentro da blusa e deixou as mesmas percorrer toda extensão do peitoral do namorado até o cós da bermuda. Christopher gemeu e mordiscou os lábios da namorada, ele então suspirou e mesmo sabendo que estavam correndo perigo de serem pegos por Letícia e Ivalu, o namorado de Dulce ainda aos beijos desesperados e desejosos simplesmente desabotou o short dela e começou a abaixa – ló. Quando o short já estava na metade do bumbum de Dul, a porta da sala de TV se abre com Ivalu carregando dois baldes de pipoca, uma em cada mão.

Ivi (sorrindo): Opa acho que estou na sessão errada, nos estávamos vendo DVD musical e não pornografia (Christopher ficou vermelho de tanta vergonha, ele ainda ofegante subiu o short de Dulce e abotou novamente. Dulce desperta do transe sexual com o namorado apenas riu e escondeu o rosto no peitoral do mesmo). Desculpa atrapalhar, mas minha mãe me pediu para trazer as pipocas enquanto ela atendia o telefone.
Chris (ele suspira envergonhado): Tudo bem estou agradecido que seja você (Christopher suspira lembrando de Diego dono da casa e dos pais dela, Fernando e Pedro, ele tinha muito pavor de ser flagrado pelos três, o medo era tanto dos homens que Chris não conseguia deslumbrar que podia ter sido pego por Letícia).
Dul (ela gargalha): Calma Chris (ela passa a mão pelo tórax dele tentando acalmar o namorado, o coração dele batia acelerado por ter sido pego em flagrante) a Madrinha se tivesse nos flagrado com certeza saberia o que estávamos fazendo e entenderia que as vezes as coisas saim do controle.
Ivi (sorrindo): Claro que saberia senão eu não teria nascido (a loira gargalha e a ruiva também).
Chris (ele suspira): Eu não estava lembrando da sua Madrinha, na verdade eu estava lembrando ... (Ival cai na gargalhada interrompendo o raciocínio de Christopher).
Dul (sorrindo): Do meu Padrinho?
Ivi (sorrindo): Não do meu pai e dos seus (Christopher assentiu fazendo Ivalu e Dulce gargalhar, mas só Ivi tinha entendido que os pais dela era Fernando e Pedro).
Dul (sorrindo): Minha mãe não conta Chris, ela já nos viu quase sem roupa.
Ivi (sorrindo): Eita dona Blanca já viu os dois se pegando é? (Christopher negou imediatamente e Dulce negou também sorrindo). Agora não entendi.
Chris (serio): Minha sogra nos viu quase sem roupa, mas estávamos apenas dormindo.
Ivi (sorrindo): Ah sim.
Dul (sorrindo): Bom já que nos interrompeu passa essa pipoca para cá (a loira passou um dos baldes de pipoca para prima) e tira o pause ai do DVD (Ivalu sorrindo balançou a cabeça negando ao segundo pedido da prima, elas sorriam e Chris também. Em seguida Ivi tirou o pause do DVD do RBD que Letícia e Dulce assistiam antes de serem interrompidas por Christopher e Ivalu bem antes desse flagra de Ivi).
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 567
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar dar dor (continuação) POST INÉDITOS

Mensagem por Admin em Sab Jul 23, 2016 9:02 pm

Meia hora depois Christopher e Ivalu dançavam no meio da sala de TV ao som do batuque de uma escola de samba do Rio de Janeiro no DVD do RBD Live in Rio, Chris tentava ensinar amiga a sambar pelo pouco que sabia enquanto Dulce somente observava sorrindo timidamente. Letícia então entrou na sala e interrompeu a bagunça pedindo a filha que diminuísse o som.

Lê (sorrindo): Chris sua mãe quer falar com você (ela mostrou o telefone e enregou ao rapaz).
Chris (sorrindo): Obrigado Lê (ele beijou a testa da namorada e levantou do sofá). Vou ver o que minha mãe quer no telefone e já venho.
Dul (ela suspira): Manda um beijo para minha sogra.
Ivi (sorrindo): Manda um beijo para sogra da minha prima/irmã.
Chris (sorrindo): Mando sim já venho (as duas assentiram e voltaram a atenção para o DVD que já passava os créditos do show).
Lê (sorrindo): Vai lá atender sua mãe, eu vou ficar aqui com as meninas (Christopher assentiu). Quando terminar coloca o telefone no gancho e atrás uma agenda que está na gaveta do meio da mesa do telefone).
Chris (sorrindo): Trago sim já volto (Letícia assente e Christopher sai da sala de TV).

Letícia assim que vê Chris sair, ela olha para filha e afilhada senta no meio das duas e pega o balde de pipoca de Dulce.

Ivi (sorrindo): Que susto mãe (Dulce nada falou, a ruiva só mirou a madrinha e deitou a cabeça no peito esquerdo dela).
Lê (sorrindo): Levou um susto também Bebê? (a ruiva assentiu, Ivalu deixou o balde de pipoca de lado e também deitou com a cabeça encostada no peito direito da mãe, a senhora abraçou a afilhada de um lado e a filha do outro). Que momento gostoso faz tempo que não deitava assim como minhas duas Bebês.
Dul (ela suspira manhosa): Ela (a ruiva aponta para prima/irmã) não é Bebê só eu que sou.
Ivi (sorrindo): É não (a loira da língua para prima/irmã). Eu também sou sua Bebê não é mãe? (Dulce nega balançando a cabeça e chamando a Letícia, a senhora olha para afilhada e em seguida olha para filha sorrindo respondendo a mesma).
Lê (sorrindo): Na verdade filha você é minha neném, Bebê é só a Dul.
Dul (ela sorri): Viu, só eu que sou Bebê.
Ivi (sorrindo): Ah mãe era para ter dito que eu também era a sua Bebê, eu queria implicar com a Dul.
Lê (sorrindo): Nada de implicar com a minha Bebê (Dulce dá língua para Ivalu e coça os olhos, Letícia e Ivalu sorrirem contentes por estarem distraindo a ruiva por alguns instantes, a senhora em seguida fala). Vamos assistir Procurando Nemo (a senhora viu que o DVD Live in Rio já acabará alguns minutos e querendo que afilhada visse outro DVD resolveu sugerir o filme que as três gostavam).
Ivi (sorrindo): Procurando Nemo (a loira imitou a personagem Doroty fazendo Dulce gargalhar e Letícia sorrir). Posso colocar (Dulce assentiu, Ivalu então levantou para trocar tirar o DVD do RBD e colocar Procurando Nemo, a loira assim que colocou o filme apertou play e ela, a mãe e a prima/irmã começaram a ver Procurando Nemo).
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 567
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar dar dor (continuação) POST INÉDITOS

Mensagem por Admin em Sab Set 17, 2016 7:52 pm

Vinte minutos depois Letícia e Ivalu seguiam assistindo atentamente ao filme Procurando Nemo, Dulce ao contrário das duas tinha os olhos fechados e parecia dormir, Christopher sorrindo animado pelo que tinha falado com a mãe entrou na sala de TV carregando a agenda que Letícia pedirá e se deparou com a televisão passando Procurando Nemo.

Chris (sorrindo): Adooroo esse filme (ele falou alto e divertido chamando a atenção de Letícia, Ivalu e acordando Dulce de seu cochilo).
Ivi (sorrindo): Adoramos esse filme também.
Lê (sorrindo): Estava dormindo Bebê? (a ruiva assentiu coçando os olhos sonolenta).
Chris (sorrindo): Não é hora de dormir Bebê manhosa (o loiro senta no sofá ao lado da ruiva, ele entrega a agenda para senhora e finge morder o pescoço da ruiva que se encolhe querendo fugir da mordida do namorado).
Lê (sorrindo): Vamos comer uma pizza? (ela indaga folheando a agenda, a ruiva dá de ombros avisando que tanto faz).
Ivi (sorrindo): Eu aceito.
Chris (sorrindo): Adoro pizza.
Lê (sorrindo): Vamos na pizza então? (os dois afirmam que sim, Christopher se deita e Dulce sai do abraço da madrinha e deita a cabeça no peito do namorado). Pede para gente filha? (Ivalu assenti e senta no sofá, a loira pega a agenda das mãos da mãe e levanta). Chris quer algum sabor especial?
Chris (sorrindo): Como o que vocês comerem (Letícia e Ivalu sorriem, Ivi sai da sala de TV para ligar para pizzaria e Chris, Dul e Lê ficam na sala).
Lê (sorrindo): Tudo bem com a sua mãe Chris?
Chris (sorrindo): Tudo sim, ela ligou para falar de um almoço amanhã (Dulce levantou a cabeça querendo saber do que o namorado falava, Letícia sorriu e Chris continuou a falar). Meu irmão e Ana resolveram dar um almoço amanhã só para família para comemorar o aniversário Luís Fernando (a ruiva voltou a deitar a cabeça no peito do namorado).
Lê (sorrindo): Luís Fernando merece, ele é um fofo. Domingo é a festa não é?
Chris (sorrindo): Sim domingo no final da tarde (Letícia assentiu sorrindo). A mãe ordenou que amanhã chegássemos ás dez da manhã para brincarmos um pouco no playground com nosso afilhado (Christopher gargalhou lembrando do que a mãe dissera). Porque hoje Luís Fernando deixou dona Alexandra acabada de tanto brincar (Letícia gargalhou e Christopher acompanhou. A ruiva ficou seria só observando e em seguida falou).
Dul (seria): Eu não vou nesse almoço, mas você pode ir sem problemas (Christopher e Letícia ficaram serios entendendo o lado da ruiva, mas ao mesmo tempo sem quererem deixar que ela ficasse para baixo).
Chris (serio): Se você não for, eu não vou (Letícia só observava enquanto isso Ivalu já tinha pedido as pizzas e agora tomava banho, a loira resolveu tomar banho, pois estava morrendo de calor).
Dul (seria): Mas é seu afilhado e filho do seu irmão.
Chris (serio): Se for por isso ele também é seu afilhado e filho do seu cunhado.
Lê (seria): Os dois são importantes para Luís Fernando, os padrinhos tem que ir sim para festinha do Luís Fernando.
Dul (seria): A festinha é no domingo.
Lê (seria): A festinha começa amanhã com o almoço.
Chris (serio): É isso mesmo, por isso você tem que ir Bebê.
Dul (seria): Já disse que não vou (ela sentou no sofá e cruzou os braços. Nesse exato momento Ivalu volta á sala de TV de banho tomado).
Ivi (sorrindo): Não vai para onde Bebê?
Dul (seria): No almoço de amanhã.
Ivi (sorrindo): Que almoço não estou entendendo?
Chris (serio): O almoço que meu irmão e minha cunhada vão dar para comemorar o aniversário do Luís Fernando somente os mais íntimos.
Ivi (sorrindo): Ah você tem que ir Bebê almoço em família.
Dul (seria): Já disse que não vou que droga (a ruiva bufou irritada, levantou do sofá e saiu da sala de TV).
Ivi (sorrindo): Nossa que estresse.
Lê (sorrindo): Foi cutucar a onça com vara curta.
Chris (sorrindo): Eu vou lá atrás da Bebê já volto (Letícia assentiu).
Ivi (sorrindo): Amanse a fera e volte com ela de preferência (Christopher balançou a cabeça sorrindo e saiu da sala de TV á procura de Dulce).
Lê (sorrindo): Filha ligou para pizzaria?
Ivi (sorrindo): Liguei sim já faz meia hora que pedi porque eu liguei para lá e depois fui tomar banho.
Lê (sorrindo): Então a pizza deve está chegando.
Ivi (sorrindo): Com certeza.
Lê (sorrindo): Vou lá arrumar a mesa (a senhora levantou do sofá).
Ivi (sorrindo): Eu te ajudo mãe (Ivalu também levantou do sofá e as duas seguiram para arrumar á mesa do jantar).
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 567
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar dar dor (continuação) POST INÉDITOS

Mensagem por Admin em Sab Set 17, 2016 7:53 pm

No quarto de hospedes

Christopher estava á exatos dez minutos esperando Dulce Maria sair do banho, mais cinco minutos depois a ruiva finalmente sai do banheiro ainda emburrada já vestindo um short jeans, sutiã azul e blusa azul.

Chris (serio): A Ivi já pediu pizza daqui a pouco deve está chegando (Dulce sentou de costas para o namorado e começou a pentear o cabelo).
Dul (seria): Hum (Dulce suspirou continuando a pentear o cabelo).
Chris (serio): Eu sei que você está chateada, mas será que a gente pode conversar?
Dul (seria): Ainda bem que você sabe e não não podemos conversar (a ruiva levantou da cama, foi até o banheiro, deixou o pente lá e voltou a sentar na cama).
Chris (serio): Bebê, por favor, deixe de bobagem (Christopher pegou a namorada de supetão e colocou em seu colo). Vamos conversar sim (Chris a prendeu com os braços em volta e a ruiva sem querer conversar tentou sair do colo dele, mas Christopher não permitiu que ela se soltasse). É serio Bebê, por favor, conversa comigo.
Dul (seria): Eu sei que o almoço é parte da comemoração do aniversário do Luís Fernando, mas realmente eu não estou no clima. Entende?
Chris (serio): Bebê você sabe que mais do que ninguém eu entendo, mas está me matando por dentro de ver assim.
Dul (seria): Desculpa (a ruiva suspira e deita a cabeça no ombro do namorado com o rosto virado para o pescoço dele).
Chris (serio): Não precisa pedir desculpa Bebê, eu só quero te ver bem.
Dul (seria): Eu sei (a ruiva com a cabeça no ombro do namorado suspira e coça os olhos), mas eu prometo que domingo eu vou para festa.
Chris (serio): Tudo bem Bebê a gente não vai (Dulce levanta a cabeça e mira o namorado), eu não vou deixar você sozinha.
Dul (seria): Os meus padrinhos e Ivi vão ficar comigo não vou ficar sozinha (a ruiva suspira colocando as mãos nos ombros do namorado).
Chris (serio): Você entendeu (Christopher pega no queixo de Dulce, ele mexe no queixo dela e a beija com carinho). Te amo muito.
Dul (seria): Eu também (a ruiva suspira e deita a cabeça no ombro do namorado em direção ao pescoço novamente). Será que Denis e Ana vão entender?
Chris (serio): Lógico que sim (Christopher beija com carinho a testa dela).
Dul (seria): Será que o Luís Fernando vai ficar muito triste se a gente não for?
Chris (serio): Provavelmente vai, mas te garanto que vai ter muita gente para brincar com ele (Christopher faz carinho nas costas dela). Sabe que eu estava pensando mais cedo.
Dul (seria): O que? (a ruiva coça os olhos),
Chris (serio): Que a gente podia criar um apelido para nosso afilhado, pois chamar ele de Luís Fernando parece que a gemte está brigando com ele (Dulce sorri lembrando do rostinho do afilhado fazendo Christopher sorrir também).
Dul (sorrindo): Tem razão e se a gente chamar o Luís Fernando de Luís meu sogro vai achar que estamos chamando ele.
Chris (sorrindo): E se chamarmos de Fernando, o seu pai é que vai achar que estamos chamando ele.
Dul (sorrindo): Ah, mas o meu pai não tem tanta convivência assim com ele.
Chris (sorrindo): Ah, mas pode vir a ter ainda mais com a nossa afilhada e com a nossa sobrinha.
Dul (sorrindo): Tem razão de novo.
Chris (sorrindo): Então como vamos chamar ele?
Dul (sorrindo): Hum que tal Luna?
Chris (sorrindo): Luna? Luna que aparece todas as noites para iluminar o céu?
Dul (sorrindo): Não tinha pensado assim, eu escolhi Luna porque é Lu de Luís e na de FernNAndo.
Chris (sorrindo): Tudo haver Bebê e eu gostei.
Dul (sorrindo): Também gostei.
Chris (sorrindo): Luna!!!
Dul (sorrindo): Meu afilhado Luna (Dulce sorri e voltar a deitar a cabeça no peito do namorado).

Christopher beija a cabeça da namorada, Dulce levanta a cabeça e beija o namorado com carinho e volta a deitar sob o peito de Chris. Quando o loiro ia falar para os dois descerem para esperar a pizza que já devia está chegando Ivalu bateu na porta e chamou o casal.

Ivi (sorrindo): A pizza chegou borá comer?
Dul (sorrindo): Vamos comer sem o Padrinho?
Ivi (sorrindo): Ele chegou junto com a pizza e está nos esperando agora.
Chris (sorrindo): Então vamos (as duas assentiram e os três desceram para jantar pizza com Diego e Letícia).

Letícia, Diego, Ivalu, Dulce e Christopher comeram pizza, conversaram animadamente e assistiram televisão no final da noite. Ás onze da noite os cinco após ver TV Letícia, Diego, Ivalu, Dulce e Christopher foram dormir.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 567
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar dar dor (continuação) POST INÉDITOS

Mensagem por Admin em Sab Out 08, 2016 7:59 pm

16 de agosto – Sábado

Amanheceu na Cidade do México um céu azul e ensolarado, convidativo para uma reunião familiar. Christopher pela primeira vez em anos não ia na reunião familiar da família Uckerman em comemoração ao aniversário de Luis Fernando, ele decidirá ficar na casa dos padrinhos de Dulce com a namorada que não queria ir porque não se sentia no clima, ela só iria na festa no Domingo a noite, Chris como bom namorado achou melhor ficar com a namorada apesar de Letícia e Ivalu terem dito que ficavam com a ruiva junto com Diego.
Ás 9 horas da manhã Christopher e Dulce estavam deitados na cama enrolados no edredom com o laptop ligado falando com Alexandra pelo Skp enquanto Letícia e Diego se encontravam no supermercado comprando carne para um churrasco de última hora. Já Ivalu ficou em casa também conversando com Eduardo por telefone.

No Skp

Ale (seria): Eu te entendo Dul fica tranquila e tenho certeza que Denis e Ana também entenderão (Dul assentiu e Chris sorriu agradecendo a mãe com um aceno com a cabeça).
Chris (serio): Eu disse para ela mãe.
Ale (seria): Agora só não sei se Luís Fernando vai entender, pois ele está chamando pela Madrinha desde que acordou (Luís Fernando chegou com a babá em seu encalço chamando pela avó. Já Luís estava na cozinha com filho mais velho e com a nora). Oi príncipe da Vovó olha quem está aqui na telinha (Alexandra pegou o neto que ficou surpreso por está vendo Dulce e Christopher na tela, Chris e Dul riram da carinha do afilhado e acenaram para ele).
Luís Fernando (surpreso): Duuu e Kiss (o menino sorriu para os padrinhos e apontou para os dois fazendo os mesmos sorriem junto com a babá e Alexandra).
Dul (sorrindo): Oi Luna!!!
Ale (sorrindo): Luna?
Chris (sorrindo): Apelido do nosso garotão. Luís Fernando é muito formal, a Dul escolheu esse apelido então (Dulce assentiu sorrindo).
Dul (sorrindo): Luna porque é Lu de Luís e na de FernNAndo.
Ale (sorrindo): Adorei. Gostou Gio? (Babá de Luís Fernando assentiu sorriu e avisou que ia fazer um suco para o Luna, Ale assentiu e voltou a conversar com o filho e a nora. A babá seguiu para cozinha). Ah Bebê e filho a fotografa que seu irmão e Ana contrataram pediu para tirarmos algumas fotos só os padrinhos, avós e pais antes da festa começar então vocês dois precisam está meia hora antes.
Chris (sorrindo): Pode deixar mãe (Dulce assentiu afirmando que chegaria antes com o namorado).
Ale (sorrindo): Já tomaram café da manhã?
Dul (sorrindo): Ainda não, eu queria conversar com você antes.
Ale (sorrindo): Pois então vão comer (Christopher e Dulce assentiram). Amanhã a gente conversa ao vivo e a cores.
Chris (sorrindo): Com certeza Mãe até amanhã. Manda beijos á todos por nós.
Dul (sorrindo): Mande beijos á todos por mim também Ale e obrigada por me compreender.
Ale (sorrindo): Que isso até parece que não ia compreender minha nora caçula que eu amo muito ( Dulce se emocionou com as palavras da sogra e não conseguiu falar mais nada, apenas fez um gesto de coração e apontou para Alexandra que sorriu entendendo o gesto). Fiquem com Deus e até amanhã (Alexandra deu tchau e pegou a mão do Neto para das adeus aos padrinhos, o menino que estava confuso pela cara de choro da Madrinha começou a chorar sentido).
Luís Fernando (choroso): Duuu (o menino esticou a mãozinha chamando a Madrinha).
Ale (sorrindo): Não chora meu amor (Alexandra sorrindo enxugou as lágrimas do Neto). O Chris e a Dul vão papar agora depois você fala com eles (Dulce e Christopher mandaram beijos para Luís Fernando que seguia chorando). Acho melhor desligarmos (Christopher e Dulce assentiram e desconectaram o Skp em seguida deixando o afilhado chorando no colo da avó paterna).

Luís Fernando chorou mais intensamente ao notar que os padrinhos sumiram da tela do laptop, Ana apareceu ao escutar o chorinho do filho junto com a Babá encontraram Alexandra tentando consolar o Neto, Ale contou a nora e a Giovana o que tinha acontecido e sobre a decisão de Dulce enquanto acalmavam Luís Fernando. O caçula da família dez minutos depois se acalmou e tomou uma mamadeira de suco de laranja, Ale assim que viu que o Neto terminará o suco bateu palmas e o chamou de Luna, Ana estranhou e indagou sobre o nome, Alexandra sorrindo explicou e Ana se apaixonou pelo nome. Giovana ao ver Luís Fernando tinha terminado o suco saiu para lavar a mamadeira e Ana e Ale seguiram ali cuidando do neném e conversando.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 567
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar dar dor (continuação) POST INÉDITOS

Mensagem por Admin em Sab Out 08, 2016 8:10 pm

Ás dez e meia da manhã Denis, a esposa, Luís, Alexandra, os pais de Ana, Lucas irmão de Denis e Chris, Melina namorada de Lucas, Luís Fernando estavam no deck enquanto a babá de Luís Fernando, Giovana estava no quarto do pequeno arrumando as roupas do mesmo que já não serviam mais aproventando que o menino se encontrava com os pais, avós e tios. Naquele instante todos conversavam em torno do sofá e Lucas era o escalado no momento para brincar com o sobrinho no playground, apesar de está somente com Luís Fernando a exatos quinze minutos, ele já se sentia cansado.

Lucas (ele suspira cansado): De quem foi a brilhante ideia de comprar esse playground? (a campanhia da casa tocou).
Luís (sorrindo): Adivinha?
Mãe de Ana (sorrindo): Quem será?
Ana (sorrindo): Não tenho nem ideia porque não estamos esperando mais ninguém.
Mãe de Ana (sorrindo): E seu irmão Chris e a namorada?
Denis (sorrindo): Eles não vão vir hoje.
Mãe de Ana (sorrindo): Ah é verdade Ana me falou (Christopher e Dulce aparecem no deck, ele sorridente e ela envergonhada).
Ale (sorrindo): Ah Bebê e filho que bom que vieram.
Denis (sorrindo): Te respondendo Lucas es os grandes culpados (ele apontou). Olha filho a Dul e o Chris (Luís Fernando abre sorriso ao ver os padrinhos e começou a tentar sair sozinho do balanço, Lucas lógico impediu).
Lucas (sorrindo): Calma rapaz eu vou te tirar (Lucas tira Luís Fernando do balanço enquanto Christopher e Dulce cumprimentavam todos que estavam ali).

Minutos após Christopher e Dulce Maria chegarem a casa de Denis e Ana, os dois logo foram solicitados por Luís Fernando para brincar no playground e só saíram do brinquedo quando chegou a hora de tomar banho para almoçar. O menino fez um pouco de manha, mas foi com a babá sem maiores problemas e só a partir desse momento Chris e Dul puderam conversar com Denis, Ana, Alexandra, Luís, os pais de Ana, Melina e Lucas. Ás treze horas da tarde, o almoço foi servido e todos se deliciaram com Mixote, um prato de Guisado de carne preparado numa película que se desprende na folha de Agave e de sobremesa comeram Brownie mexicano. Após almoçarem as mulheres trataram de ajudar Henriqueta e Giovana, funcionarias de Ana a arrumarem tudo, depois Henriqueta e Giovana se retiraram para descansar e Ana, a mãe de Ana, Alexandra, Melina e Dulce voltaram para o deck onde os homens estavam desde o fim do almoço. Assim que elas se sentaram ao lado de seus respectivos receberam beijos dos mesmos, Christopher muito carinhoso ainda deu um beijo na testa da ruiva e percebeu que ela encontrava - se quente.

Chris (surpreso): Está quente Bebê? (ela negou, mas se encolheu nos braços dele que carinhoso lhe abraçou com carinho). Está quente sim (Ana que conversava com a mãe e a sogra virou para o cunhado caçula e Dulce, a quem já considerava como cunhada e tocou a testa da mesma).
Ana (ela suspirou): Está quente sim (Christopher suspirou preocupado). Vou pegar o termômetro (Alexandra que estava ao lado se prontificou para ir pegar o termômetro).
Ale (suspira): Eu pego Ana (Ana assentiu). Está no quarto do Luna? (a nora assentiu e a senhora seguiu para o quarto do neto).
Chris (ele suspira preocupado): Ana posso ir para o quarto de hospede com ela?
Ana (ela suspirou): Que pergunta Chris é lógico que pode, o quarto inclusive já se encontra pronto para receber os dois a partir de amanhã.
Chris (ele suspira preocupado): Te agradeço por agora e por amanhã por nos hospedar aqui esses dias.
Ana (ela sorriu): É uma honra receber meu cunhado caçula (ela beijou Christopher Uckerman) e essa Bebê fofa (Ana beijou Dulce também, a ruiva apesar de querer agradecer também a Ana o carinho e a gentileza permaneceu quieta nos braços do namorado). Vou logo buscar um anti – térmico lá no meu quarto para caso ela esteja com febre. Já te encontro (Christopher assentiu e os dois seguiram para ambos os quartos deixando os pais de Ana, Luís, Denis, Lucas e Melina no deck conversando. Alexandra que esbarrou com os três no caminho seguiu com Chris e Dul para o quarto de hospedes).
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 567
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar dar dor (continuação) POST INÉDITOS

Mensagem por Admin em Sab Out 08, 2016 8:16 pm

No quarto de Hospedes

Minutos depois Dulce se encontrava  deitada na cama enquanto Christopher andava de um lado para o outro agoniado, Ana voltava do quarto do filho com três fralda para aplicar compressas de água em Dulce e Alexandra retirava pela segunda vez o termômetro na nora caçula para confirmar que o mesmo media 39,8°C, a senhora simplesmente não acreditava que a ruiva estava com essa temperatura.

Ale (ela suspira incrédula): 39,8°C
Chris (ele suspira preocupado): Vou levar a Bebê ao médico.
Ana (ela suspirou): Vamos dar um banho nela para ver se essa febre baixa.
Chris (ele suspira preocupado): Quase 40°C.
Ale (ela suspira): Calma filho, Ana está certa vamos dar um banho nela.
Chris (ele suspira preocupado): Cadê o anti – térmico?
Ana (ela suspirou): O nosso acabou e esqueci de comprar, mas já pedi para o Denis ir comprar o anti – térmico na farmácia (Alexandra e Christopher assentiram) e eu trouxe fraldas para fazer compressas de água na Bebê (Ale e Chris assentiram novamente).
Ale (ela suspira): Ótimo querida depois dela tomar um banho a gente inicia as compressas nela (Ana assentiu). Vamos ao banho (Christopher e Ana assentiram, Chris pegou a namorada no colo e os quatro seguiram para o banheiro. Dulce assim que saiu da cama começou a resmungar e reclamar de frio).
Ana (ela suspirou): Chris entra de roupa e tudo, eu vou pegar roupas minha e do Denis para vocês (Christopher assentiu e entrou debaixo do chuveiro com Dulce reclamando muito do frio, Ana saiu do banheiro atrás das roupas e Alexandra seguiu no banheiro ajudando ao filho caçula e a nora caçula).

Ana retornou logo ao quarto de hospedes, ela entregou as roupas a Alexandra e ficou esperando os três no quarto já com o anti – térmico em mãos. Após alguns minutos Christopher trouxe Dulce em seus braços de calcinha e sutiã enquanto ele vestia um short e uma blusa, ambas verdes.

Chris (ele suspira): Mãe ela está com muito frio (ele coloca ela deitada de barriga para cima na cama, Dulce apesar de não resmungar estava muito agitada).
Ale (ela suspira): Eu imagino, mas preciso colocar as compressas de água na testa e na virilha dela (Alexandra molhou as fraldas, uma por uma e depois colocou as mesmas em Dulce que começou a resmungar novamente).
Chris (ele suspira): Para febre? (a senhora coloca as compressas de água com uma fralda na testa e duas fraldas em cada virilha).
Ana (ela suspirou): Eu faço assim com Luna também (Alexandra sorriu. Denis apareceu na porta anunciando que já estava de volta e com o anti - térmico). Vou pegar o remédio já volto (Christopher e Alexandra assentiram, Ana então foi até a porta que se encontrava fechada agradeceu ao marido, pegou o remédio e o copo de água e retornou ao quarto). O remédio (Alexandra tirou a fralda da testa, Christopher levantou um pouco o tronco de Dulce e Ana tratou de dar o remédio e um pouco de água). São três da tarde daqui a pouco o anti – térmico faz efeito.
Chris (ele suspira): Assim espero (Christopher após a ruiva tomar o remédio deitou ela novamente, Alexandra colocou de volta a fralda na testa da nora e Ana deixou na mesa de cabeceira o copo e o frasco do remédio).
Ale (ela suspira): Vai baixar sim filho, nos demos banho, o anti – térmico e estamos fazendo compressas.
Ana (ela suspirou): Seguimos o manual de como baixar a febre (Alexandra assentiu tentando tranquilizar Christopher assim como Ana).
Ale (ela suspira): Exatamente (Christopher suspirou agoniado enquanto Alexandra e Ana apesar de preocupadas tentavam manter a calma e ao mesmo tempo tranquilizar Chris que estava nervoso).
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 567
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar dar dor (continuação) POST INÉDITOS

Mensagem por Admin em Sab Out 22, 2016 8:11 pm

Meia hora após o banho Dulce Maria ainda se encontrava com febre alta 39,4°C, Christopher continuava muito preocupado, Alexandra e Ana estavam um pouco mais  preocupadas por a febre não baixar, elas revezavam nos cuidados com a compressas na testa e na virilha em Dulce, mas continuavam tentando manter a calma devido a Chris que a cada minuto se via mais nervoso.

Chris (ele suspira): Essa febre não baixa.
Ale (ela suspira): A febre já está baixando (Alexandra molhou as fraldas novamente, uma por uma e depois colocou as mesmas em Dulce).
Chris (ele suspira): A senhora falou isso a meia hora, mas mesmo assim a Bebê continua quente (Christopher suspirando segura a mão direita da namorada).
Ana (ela suspirou): É assim mesmo Chris demora a passar a febre (Alexandra assentiu), mas a febre continua baixando sim.
Chris (ele suspira): De 39,8°C para 39,4°C para mim continua alta.
Ana (ela suspirou): Nos sabemos, mas estamos dizendo que está baixando mesmo que esteja alta ainda (Alexandra molhou as fraldas de novo, uma por uma e depois colocou as mesmas em Dulce).
Ale (ela suspira): Christopher você está começando a me irritar, trate – se de manter a calma ou te tiro desse quarto (Chris tentou argumentar, mas Ale tratou logo de cortar o filho caçula). Vamos esperar mais meia hora se a febre não baixar, a gente leva a Bebê ao hospital (Christopher assentiu serio e mal humorado, Alexandra e Ana se entreolharam com vontade de rir apesar de estarem tão preocupadas quanto Chris).

Meia hora depois quando o relógio marcava quatro horas da tarde, a febre baixou um pouco mais tranquilizando Christopher, Alexandra e Ana. Apesar de ainda se encontrar alta a febre tinha passado de 39,4°C para 39°C, Ana era quem fazia as compressas no momento enquanto Alexandra descansava um pouco.

Dul (ela suspira com febre alta): Madrinha chama meu pai (a ruiva falou delirando e querendo virar o corpo de lado).
Ana (ela suspirou): Está delirando.
Chris (ele suspira): Calma Bebê não pode se virar agora (ele passou a mão no rosto dela enquanto a mão direita continuava segurando a mão direita dela).
Dul (ela suspira com febre alta): Chama meu pai, chama (a ruiva virou de lado e derrubou as fraldas, Chris tentou colocar ela deitada de barriga para cima novamente).
Ale (ela suspira): Deixa Chris depois a gente coloca de novo (Christopher assentiu e a ruiva seguiu deitada de lado).
Dul (ela suspira com febre alta): Madrinha, por favor, chama meu pai (Chris, Ale e Ana se entreolharam confusos).
Ana (ela suspira): Acho que isso é muito mais que delírio (Christopher e Alexandra suspiraram assentindo).
Ale (ela suspira): Vamos ligar para o Fernando então.
Chris (ele suspira): Eu tenho certeza que o pai que a Bebê quer falar não é o Fernando.
Ana (ela suspirou): O Pedro? (Christopher assentiu).
Chris (ele suspira): Exatamente (a ruiva seguia chamando pelo pai fazendo Christopher, Alexandra e Ana se entreolharem). Vou ligar para Lê e ver se tem como promover esse encontro.
Ana (ela suspira): A Madrinha da Bebê?
Chris (ele suspira): Sim, ela foi a responsável por estarmos aqui.
Ale (ela suspirou): É verdade a Bebê comentou que Lê deixou vocês aqui.
Chris (ele suspira): Isso mesmo (a ruiva chamou pelo pai novamente).
Ale (ela suspirou): Então liga para ela meu filho (Christopher assentiu, levantou da cama e saiu do quarto para ligar para Letícia no corredor. Ana e Alexandra ficaram com Dulce Maria no quarto de hospedes).
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 567
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar dar dor (continuação) POST INÉDITOS

Mensagem por Admin em Sab Out 22, 2016 8:24 pm

No corredor

Christopher saiu do quarto de hospedes e já discou o número da casa da Madrinha de Dulce Maria, Letícia a alguns kiilometros dali atendeu a ligação assim que viu a chamada de Christopher.

Lê (sorridente): Oi Chris já é para pegar vocês?
Chris (ele suspira): Oi Lê na verdade não, quer dizer eu não sei (Letícia fica confusa).
Lê (ela suspira confusa): Como assim? Não estou entendendo nada (Christopher suspira vendo que ia atrapalhar a Madrinha de Dulce Maria pelo som ambiente, ela estava em uma conversação animada com algumas pessoas). Você não está ligando para ir pegar vocês na casa do seu irmão Denis? (Letícia se afasta um pouco do falatório ao lado dela e continua falando com Chris).
Chris (ele suspira): Não na verdade eu queria te perguntar algo.
Lê (ela suspira confusa): Pois pergunte (Christopher coça a testa arrumando coragem para perguntar, Lê vendo que Chris estava inseguro insistiu para que o rapaz falasse o que queria). Chris o que houve? Me fala aconteceu algo?
Chris (ele suspira): Me desculpa não queria te assustar (Christopher se lamente vendo que tinha assustado Letícia).
Lê (ela suspira): Não estou assustada pelo menos por enquanto (Christopher suspira penoso por ter assustado Lê). Me diz o que houve?
Chris (ele suspira): Bebê está com febre alta (Letícia suspira preocupada, ela já ia falar para dar remédio para ela, Christopher parecendo adivinhar respondeu a indagação de Lê mesmo sem saber). Já demos remédio, banho e compressas, mas nada de baixar.
Lê (ela suspira): Quer que eu pegue vocês para ir ao hospital?
Chris (ele suspira): Não é melhor cuidar da Bebê em casa mesmo, a febre com certeza é emocional e ir ao hospital por enquanto é besteira.
Lê (ela suspira): Se é emocional é besteira ir ao hospital mesmo (Chris assentiu). Se não ligou para pegar vocês e muito menos para levar a Bebê para hospital. Qual é o motivo da ligação?
Chris (ele suspira): Eu liguei para saber se está com Pedro? Já que eu e a Dul estamos por aqui, eu estou imaginando então que ele podia está ai na sua casa no churrasco que deve está rolando nesse instante (a senhora sorri apesar de preocupada, pois estava acontecendo sim um churrasco só não era em sua casa). Ai dependendo da sua resposta eu vou querer que me pegue agora ou a noite, depois que sair de onde está no momento.
Lê (ela suspira): Bom Pedro está comigo sim, mas não estamos em casa e sim na casa dos pais dele (Christopher assentiu). Eu até chamei ele, Ângela e Dudu para um churrasco, mas ele vinha para casa dos pais então trouxemos o churrasco para cá (a senhora olha para Pedro Damián alguns metros dela). Você quer falar com ele?
Chris (ele suspira): Não é a Bebê que quer falar com ele.
Lê (ela suspira): Como? (a senhora loira olhou Pedro Damián no outro lado do deck na companhia do Marido, do genro, da filha e dos pais de Pedro). Bebê quer conversar com o pai Pedro?
Chris (ele suspira): Não é bem conversar, Bebê está delirando devido a febre e chama por ele desde então (Letícia suspira emocionada imaginando a emoção de Pedro Damián) e por você que tem uma convivência com Pedro através da Ivi, ela deve supor que você tem mais contato com ele que Blanca e Fernando, o que é verdade e nada mais normal que isso aconteça afinal seus filhos estão namorando (Letícia assentiu chamando Pedro com um aceno). Acha que podemos fazer um encontro dos dois na sua casa? Se não for possível coloca ele no telefone para falar uns minutos com ela, eu acredito que só escutar a vocês dele possa acalma – lá (Pedro chega perto de Letícia, a senhora faz um sinal para ele o acompanhar, ela entra em casa se distanciando do barulho das pessoas conversando no deck com Pedro Damián e coloca o celular no viva voz). Pensando melhor essa solução é a ideal, você não precisa levar o Pedro para sua casa basta trazer ele para falar com a filha no celular. É possível?
Pedro (ele suspira): Chris o que está acontecendo com minha filha?
Chris (ele suspira): Pedro!!! Não está acontecendo nada serio, eu só ... (Pedro interrompeu Christopher, ele estava agoniado querendo saber da filha).
Pedro (ele suspira): Chris para você está atrás de mim sabendo da aversão que minha filha tem a mim, no mínimo a situação é seria sim (Christopher suspira pesaroso, Pedro suspira ansioso para saber o que acontecia e Letícia seguia ao lado dele). O que está acontecendo?

Christopher respondendo a indagação de Pedro Damián contou para ele e para Letícia o que estava acontecendo com Dulce Maria, Chris falou o que acontecia nos mínimos detalhes tentando acalmar, o pai biológico de Dulce. Ao terminar de relatar tudo Christopher perguntou a Pedro.

Chris (ele suspira): Então Pedro, você pode falar com ela?
Pedro (ele suspira): Falar? (Christopher suspirou preocupado com medo do sogro não aceitar, Letícia somente observava imaginando que pelo pouco que conhecia de Pedro, a atitude que ele ia tomar). Eu quero ver minha filha (Chris suspirou aliviado, Pedro olhou para Letícia). Lê será que você pode me levar até a Dul? Sei que está aqui se divertindo, mas acontece que os repórteres conhecem meu carro (Letícia sorriu assentindo). Onde vocês estão Chris?
Chris (ele suspira): Na casa do meu irmão mais velho.
Pedro (ele suspira): Então estamos indo para ai (Letícia interrompe Pedro).
Lê (ela suspira): Não Pedro, eu vou te levar para minha casa e depois vou buscar a Dul e o Chris na casa do irmão dele.
Pedro (ele suspira): Melhor mesmo assim não perturbamos a sua família Chris.
Chris (ele suspira): Vocês não perturbam Pedro, mas é melhor mesmo irmos a casa da Lê porque é mais tranquilo e a Dul com certeza fica mais a vontade lá.
Lê (ela suspira): Minha afilhada fica mais do que a vontade lá em casa, lá é a segunda casa dela (Christopher e Pedro sorriem apesar de estarem apreensivos). Bom sejamos práticos. Pedro você vai sozinho lá para casa ou Ângela e Dudu vão também? (Christopher ficou na dele esperando a decisão dos dois).
Pedro (ele suspira): Depende se a Ivi e o Diego forem ficar, eles podem ficar por aqui também, mas se Diego ou a Ivi vierem com a gente com certeza os dois vão querer ir também.
Lê (ela suspira): Então conversa com eles lá para mim enquanto termino de falar aqui com Chris (Pedro assentiu e saiu para falar com a esposa, com o filho, com a nora e com Diego). Chris estou saindo no máximo á dez minutos, eu deixo Pedro e quem mais tiver comigo e depois vou buscar você e a Dul.
Chris (ele suspira): Sem problemas. Vou desligar aqui e arrumar tudo para quando chegar já irmos embora.
Lê (ela suspira): Beleza. Qualquer coisa liga.
Chris (ele suspira): Ok você também.
Lê (ela suspira): Ok. Beijos até já.
Chris (ele suspira): Beijos até já (Christopher retornou ao quarto de hospedes, Letícia foi até Pedro, Ângela, Diego, Ivalu e Eduardo, os quatro estavam decidindo se iam ou não com Pedro e Letícia).

Duas horas após desligarem o telefone Pedro Damián, Christopher, Dulce Maria e Letícia se encontravam na casa dela e do marido. Já Ângela, Diego, Ivalu e Eduardo ficaram na casa dos pais de Pedro para darem mais privacidade a Pedro e a filha. Diego e Ivalu ficaram de voltar para casa á noite e de trazerem com eles, Ângela e Eduardo. Naquele momento Chris e Lê na cozinha fazendo sanduíches para eles e Pedro enquanto pai e filha estavam no quarto.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 567
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar dar dor (continuação) POST INÉDITOS

Mensagem por Admin em Sab Out 22, 2016 8:33 pm

No quarto de hospedes

Pedro Damián suspirou baixinho com medo de quebrar a áurea de tranqüilidade que emanava no quarto naquele momento, Dulce Maria tinha finalmente se acalmado, depois de encontrar com o pai biológico a febre cedeu de 39°C para 37,7°C. Pedro não soube e ainda não sabia explicar a emoção que sentiu ao ver a filha caçula chamando por ele pela primeira vez.

FLASH BACK

Pedro Damián olhou ás horas no relógio do pulso pela milésima vez, Letícia tinha deixado ele na casa dela á exatos dez minutos e saído em seguida para buscar Dulce Maria e Christopher. Quando Pedro ia levantar pela décima vez para andar pela sala na tentativa de se acalmar eis que Letícia abre a porta da casa e Christopher entra na sala com Dulce em seus braços, ele mais do que de pressa se aproxima dos dois e de Lê que estavam perto da porta e chamou pela filha caçula.
Dul (ela seguia com febre e pedia incessantemente pelo pai, Pedro Damián): Papai, chama o papai Madrinha, por favor, chama o papai.

Pedro caiu em prantos ao escutar a filha caçula lhe chamar pela primeira vez. Apesar de Dulce Maria não especificar quem ela queria se era ele ou Fernando seu coração de pai sentia que era ele que a ruiva queria naquele momento. No instante em que Dulce sentiu a presença do pai biológico, ela simplesmente parou de chamar por ele no minuto que escutou á voz dele embargada chamando por seu pingo de gente, nome usado carinhosamente por Damián assim que colocou a filha caçula nos braços pela primeira vez á vinte um anos atrás.

Lê (ela suspirou emocionada): Meu Deus ela quer mesmo você (Christopher também emocionado quis passar Dulce para os braços do pai).
Pedro (ele suspirou emocionado): Não ela pode acordar e eu também não vou conseguir segura – lá, eu estou tremendo (Pedro Damián mostra as mãos tremendo para Letícia e Christopher que apenas assentem compreendendo o senhor).
Chris (ele suspirou emocionado): Vamos para o sofá então (Pedro assente, ele e Chris já seguiam para o sofá quando Letícia chama pelos dois).
Lê (ela suspirou emocionada): Melhor irmos logo para o quarto para ela deitar (Pedro e Christopher assentem e os quatro seguiram para o quarto de hospedes).

Depois que chegaram no quarto de hospedes, Christopher colocou Dulce deitada no lado direito da cama, Pedro sentou no lado esquerdo, Chris ficou sentado no chão no lado oposto de Pedro e Letícia sentou na cama em frente a ruiva.

FIM DO FLASH BECK

Quando Pedro Damián finalmente reuniu coragem para acariciar o rosto da filha caçula pela primeira vez desde que chegou na casa dos sogros do filho, Christopher abriu a porta e o chamou baixinho.

Chris (sussurrando): Pedro, a Letícia fez um sanduíche para você, vêem jantar.
Pedro (sussurrando): Você vai ficar aqui com ela enquanto eu como?
Chris (sussurrando): Não, mas a Letícia vem ficar com ela.
Pedro (sussurrando): Tudo bem, mas depois que eu comer quero voltar para cá (Christopher assentiu e os dois desceram até a cozinha para lanchar deixando a porta do quarto de hospedes aberta).

Meia hora depois de descer para lanchar Pedro Damián e Christopher retornaram ao quarto de hospedes e tomaram um susto ao ver Dulce Maria agitada novamente, Chris e Pedro imediatamente se aproximaram da ruiva e de Letícia que já colocava uma toalha molhada na testa da afilhada.

Chris (ele suspira): Está com febre novamente? (Letícia assentiu). Muito alta?
Lê (ela suspira): 39,4°C, mas já mediquei e estou fazendo compressas nela (Christopher assente e Pedro que estava até então calado pergunta a Letícia).
Pedro (ele suspira): Diego e Ivi estão voltando para casa e Dudu e Ângela estão vindo me pegar, mas devido a febre da Dul ter voltado eu posso ficar mais um pouco?
Lê (ela suspira): Mas que pergunta é claro que pode.
Pedro (ele suspira): Obrigado (ele se aproxima da filha caçula e senta na cama para ficar ao lado dela, Christopher o acompanha e senta ao lado dele. Letícia sorri aos dois e fala).
Lê (ela suspira): Se a Bebê pudesse ver vocês com certeza ia rir da cara de preocupação dos dois (Letícia riu balançando a cabeça e os dois sorriram da cara de Lê).
Chris (ele suspira): Bebê ia me chamar de exagerado.
Pedro (ele suspira): Já a mim com certeza Bebê me expulsaria.
Chris (ele suspira): Com toda certeza (os três sorriram e ficaram conversando enquanto cuidavam de Dulce).
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 567
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar dar dor (continuação) POST INÉDITOS

Mensagem por Admin em Sab Nov 12, 2016 7:41 pm

Dez minutos depois de avisarem que estavam chegando Diego e Ivalu chegaram em casa acompanhados de Ângela e Eduardo, os quatro subiram para o quarto onde Dulce se encontrava e encontraram a ruiva, Christopher, Pedro e Letícia.

Diego (sussurrando): Oi Bebê está com febre ainda? (ele fala vendo Christopher tirar a toalha molhada da testa de Dulce).
Lê (sussurrando): Sim 39,4°C eu dei remédio a pouco, mas ainda não baixou.
Ângela (sussurrando): Ia perguntar se podíamos ir, mas com certeza não vai querer ir embora.
Pedro (ele suspira): Por enquanto não, mas se quiser ir para casa eu volto de táxi.
Dudu (sussurrando): Eu também queria ficar um pouco com a minha irmã. Posso?
Lê (sorrindo): É claro que pode, mas que pergunta. Você pode tudo aqui em casa.
Diego (sussurrando): Tudo não, ele não pode ficar de mão boba aqui em casa.
Dudu (sorrindo): Que isso sogro eu lhe respeito.
Ivi (ela suspira): Pai menos assim você me mata de vergonha.
Diego (sussurrando): Só estou lhe protegendo.
Pedro (ele suspira): Diego tem razão também me preocupo com Dul.
Chris (ele suspira): Vai sobrar para mim.
Pedro (ele suspira): Por isso Dudu se comporte e Chris eu também não quero saber de mão boba na minha filha.
Ângela (sorrindo): Pedro menos, a Dul já é bem grandinha e com certeza ela ama a mão boba do namorado (Christopher sorriu assentindo).
Lê (sorrindo): Digo o mesmo para Diego, a Ivi também já é bem grandinha e com certeza ela ama a mão boba do namorado (Eduardo sorriu assentindo também). Agora vamos descer para tomar um cafezinho Ângela?
Ângela (sorrindo): Vamos sim.
Diego (sorrindo): Eu acompanho vocês.
Pedro (ele suspira): Eu vou ficar um pouco mais com a minha filha.
Dudu (sorrindo): Eu vou ficar com a minha irmã.
Chris (ele suspira): Eu vou ficar com minha namorada.
Ivi (sorrindo): Eu vou tomar um banho.
Diego (sorrindo): Ótimo estou de olho em vocês (Ivalu balançou a cabeça negativamente, ela beijou o namorado e saiu sorrindo). Ivalu, Ivalu não me provoque.
Lê (sorrindo): Amor menos (Ivalu gargalhou do quarto dela e todos riram no quarto de hospedes menos Dulce que seguia com febre). Qualquer coisa nos chamem (Christopher, Pedro e Eduardo assentiram). Vamos ao café (Ângela e Diego assentiram e os três desceraram para cozinha para tomar café).

Ás horas passaram e a febre de Dulce Maria aumentava e diminuía constantemente, Pedro Damián então acabou por decidir ficar ao lado da filha caçula, Ângela e Eduardo voltaram para casa acompanhados de Ivalu que foi fazer companhia aos dois. Diego se recolheu ao seu quarto com Letícia á meia noite, Christopher e Pedro ficaram responsáveis por cuidar de Dulce durante a madrugada. A partir das quatro horas da manhã a febre finalmente cedeu de vez deixando Pedro e Chris mais tranquilos, eles se sentiram tão relaxados que até permitiram – se cochilar.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 567
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar dar dor (continuação) POST INÉDITOS

Mensagem por Admin em Sab Nov 12, 2016 7:46 pm

17 de agosto - Domingo

O dia amanheceu ensolarado e os raios de sol penetraram no quarto de hospedes acordando Dulce Maria, ela tomou um susto ao ver Pedro Damián dormindo ao seu lado na cama com a mão entrelaçada com a dela, a ruiva mais do que depressa tratou logo de tirar a mão dele de perto da dela.

Dul (ela gritou assustada): Ahhhhhhhhhh (Pedro Damián e Christopher acordaram atordoados, Pedro sentou na cama e Chris deu um pulo na poltrona onde ele tinha adormecido).
Chris (atordoado pelo susto): Bebê !!! (Christopher preocupado saiu da poltrona e foi até a cama). O que foi?

Pedro (atordoado pelo susto): Filha!!! (o senhor virou – se na direção da filha caçula e perguntou). Filha está tudo bem? Está sentindo algo? (Dulce assustada olhou de um para o outro mais do que confusa).
Dul (ela suspirou aflita): O que esse homem faz aqui? (Diego e Letícia que estavam no quarto deles ficaram por lá prontos para intervir se precisasse).
Pedro (atordoado pelo susto): Eu estou (o senhor suspirou sem saber o que fazer e dizer para filha) eu ............................. (a ruiva confusa levantou da cama e ficou ao lado do namorado, Christopher já mais calmo tentou passar tranqüilidade para Pedro com o olhar pedindo sem palavras que o sogro mantivesse a calma).
Dul (ela suspirou aflita mirando o namorado): Christopher o que está acontecendo aqui?
Chris (ele sorriu): Bom dia Bebê !!! (Christopher virou para namorada e abraçou com carinho). Ah que coisa boa está sem febre.
Dul (ela suspirou confusa): Febre? (a ruiva por um minuto esqueceu de Pedro). Eu tive febre?
Chris (ele sorriu): Sim teve febre ontem e hoje de madrugada (Christopher beijou a testa dela). Estávamos até na casa do meu irmão Denis quando sua febre começou (Dulce suspirou lembrando daquele detalhe), mas ainda ontem a noite nos viemos para casa da sua Madrinha (a ruiva então olhou ao redor do quarto reconhecendo que estava mesmo na casa da Madrinha e lembrou de Pedro Damián ali na cama).
Dul (ela suspirou apontando para Pedro): O que ele faz aqui?
Chris (ele suspirou): Está cuidando de você a seu pedido.
Dul (ela suspirou enrugando a testa): Que? (Pedro seguia calado). Está louco?
Chris (ele suspirou): Bebê senta para gente conversar.
Dul (ela suspirou colocando a mão na cintura): Não, eu quero que ele vá embora.
Chris (ele suspirou): Não a gente precisa conversar primeiro.
Dul (ela suspirou com a mão na cintura): Já disse que quero que ele vá embora.
Chris (ele suspirou): Já disse que nos vamos conversar primeiro, depois se o Pedro quiser ir embora ele vai.
Dul (ela suspirou com a mão na cintura): Christopher você está do lado de quem?
Chris (ele suspirou): Não importa de que lado estou, o que importa é que eu quero seu bem assim como todos os que te amam querem também (Pedro que até então estava calado resolveu se manifestar).
Pedro (ele suspirou): Acho melhor eu ir embora (Christopher faz um gesto negativo com dedo pedindo em gestos que ele não fosse).
Dul (ela esbravejou aos gritos): Já vai tarde (a ruiva viu Pedro parado sem se mexer). Anda vai embora, sai daqui (Letícia que já havia trocado de roupa apareceu na porta do quarto de hospedes, depois de escutar do quarto dela e do marido os gritos de Dulce), sai daqui.
Lê (seria): Que confusão é essa aqui?
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 567
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar dar dor (continuação) POST INÉDITOS

Mensagem por Admin em Sab Nov 12, 2016 7:50 pm

Dul (ela esbravejou aos gritos): Esse homem (ela apontou Pedro sentado na cama) precisa ir embora ou melhor ele tem que ir embora (Christopher agradeceu aos sussurros a presença de Letícia que balançou a cabeça de leve dando forças a Chris e a Pedro que estava sem saber o que fazer e como agir). Chris acabou de dizer que Pedro está a meu pedido cuidando de mim (ela olhou para o namorado e balançou a cabeça negativamente). Essa afirmação só poder ser uma brincadeira de mau gosto, eu nunca em sã consciência ia permitir uma coisa dessa.
Lê (seria): Pois Chris está falando a verdade, você chamou sim por Pedro.
Dul (ela esbravejou aos gritos): Isso só pode ser um pesadelo (ela levantou da cama e começou a andar de uma lado para outro). Isso não está acontecendo, não está acontecendo (Christopher que seguia quieto se aproximou da namorada e tentou abraçar a mesma para acalma – lá). Sai vocês estão querendo me enlouquecer (Dulce empurrou o namorado), mas não vão conseguir (Christopher se afasta tentando manter a calma).
Lê (seria): Não diga besteiras ninguém está querendo te enlouquecer.
Dul (ela esbravejou aos gritos): Se ele não for embora, eu vou (Pedro vendo que sua presença ali estava insustentável resolve levantar e ir embora). Vai logo embora.
Lê (seria): Chega Dulce, ele não vai embora e muito menos você vai.
Dul (ela esbravejou aos gritos): Eu vou embora sim, eu não fico mais um minuto aqui (ela anda pelo quarto atrás das coisas dela, Letícia vai atrás da ruiva e a puxa para perto dela).
Lê (seria): Chega Dulce acabou a palhaçada (Letícia segura o rosto de Dulce sem machucar, mas de maneira firme). Seu pai veio a seu pedido sim e passou a madrugada cuidando de você (a ruiva suspirou tentando se manter firme sem derramar uma lágrima). Eu, seu padrinho e Chris estamos aqui para confirmar isso.
Dul (ela suspira tentando não chorar): É mentira.
Lê (seria): Não é mentira (Letícia segurando o rosto dela), por isso vá agradecer ao Pedro sobre isso.
Dul (ela suspira tentando não chorar): Nunca.
Lê (seria): Tudo bem eu agradeço por você (Letícia solta o rosto de Dulce e olha Pedro). Obrigada Pedro por ter cuidado tão bem dessa ingrata aqui (a senhora aponta a afilhada).
Chris (ele suspirou): Obrigado Pedro, eu te agradeço pela ajuda e pelo carinho também
(Dulce balança a cabeça negativamente sem acreditar no que estava acontecendo).
Dul (ela suspira tentando não chorar): Essa palhaçada não está acontecendo.
Pedro (ele suspirou): De nada, eu ....
Dul (ela suspira tentando não chorar): Não diga que me ama pelo amor de Deus, pois quem ama não abandona um Bebê recém nascido (ela passa a mão no rosto desesperada). Já que ela (a ruiva aponta a madrinha) não me deixa sair e se você não vai embora, eu me retiro daqui (Dulce caminha a passos largos chega até o banheiro e se vira para os três). Se você tem um pouco de semancol saia desse quarto enquanto eu tomo banho (Pedro suspira triste pela situação se lamentando por está fazendo a filha sofrer, já Christopher e Letícia estavam pasmos com o comportamento dela) e vocês podem acompanhar esse senhor já que estão de acordo com ele.
Lê (seria): Ah vamos acompanhar ele sim (Christopher assente concordando enquanto Pedro seguia calado). Nos vamos tomar café da manhã os três juntamente com seu padrinho.
Dul (ela suspira): Que seja (a ruiva irritada entra no banheiro e bate a porta com força).
Lê (ela fala um pouco alto para que afilhada escutasse): Malcriada.
Chris (ele suspirou sussurrando): Birrenta também.
Lê (ela suspirou sussurrando): Isso também (Pedro que se encontrava calado desde sua última interversão fala novamente).
Pedro (ele suspirou): Acho melhor eu ir embora.
Lê (ela suspira): De jeito nenhum, nos vamos tomar café da manhã (Christopher assentiu concordando). Se não aceitar vai me desmoralizar com a malcriada já que eu disse que nos íamos tomar café da manhã juntos.
Pedro (ele suspirou): Tudo bem eu toma café da manhã com vocês, mas depois vou para casa Dulce teve que me aguentar muito por aqui.
Chris (ele suspirou): De jeito nenhum pelo contrário é você que está aguentando malcriações de Dulce
Lê (ela suspira): Você cuidou muito bem da sua filha ontem e hoje também.
Pedro (ele suspirou): Eu amo meu pingo de gente e cuidaria dela por tempo que ela precisasse.
Lê (ela suspira): Sabemos disso (Christopher assentiu novamente). Agora vamos comer (os dois assentiram e saíram do quarto). Vão descendo que eu vou chamar o Diego, a gente já desce (Chris e Pedro assentem e seguem para cozinha. Letícia segue para quarto, ela chama o marido e os dois seguem para cozinha ao encontro de Christopher e Pedro).
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 567
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar dar dor (continuação) POST INÉDITOS

Mensagem por Admin em Sab Nov 12, 2016 7:53 pm

Uma hora depois Dulce saiu do banheiro com o rosto vermelho devido ao choro intenso que teve, ela ficou debaixo do chuveiro quase uma hora e saiu de lá ao notar que o quarto estava silencioso. A ruiva então notou que a casa em si parecia silenciosa também, ela achou estranho mais voltou a deitar e ficou ali por mais meia hora. Ás dez e meia da manhã quando o sol encontrava – se forte mais gostoso para os amantes do bronze, Dulce resolveu levantar da cama intrigada pelo silencio da residência dos padrinhos, ela saiu do quarto e desceu as escadas dando de cara com o padrinho e Pedro entrando em casa cheios de sacolas, a ruiva chegou ao térreo da casa e se escondeu observando Diego e Pedro Damián seguirem para cozinha e encontrarem com Letícia e Christopher. De longe Dulce viu os quatro se cumprimentarem e conversarem entre si.

Lê (sorrindo): Ah que bom que chegaram (Diego e Pedro entraram na cozinha cheios de sacolas). Já terminamos por aqui de fazer o arroz e a farofa (Christopher assentiu). Será que minha filhota, Ângela e Dudu vão demorar?
Pedro (sorrindo): Ângela, Dudu e Ivi já devem está chegando.
Diego (sorrindo): A gente ligou antes de sair do supermercado e eles disseram que estavam saindo de casa.
Chris (sorrindo): Ah então devem está chegando mesmo (Christopher mau fechou a boca e Ivalu abriu a porta de casa trazendo Ângela e Eduardo com ela).
Ivi (sorrindo): Oh de casa é aqui que precisa de cerveja e pudim? (a loira foi para cozinha companhada de Ângela e Eduardo, mas Ivi antes de adentrar casa ela viu Dulce subir correndo as escadas de volta para o quarto).
Lê (sorrindo): Oi filhota que bom que chegaram seu pai e seu sogro acabaram de chegar também (a senhora beijou a filha, Pedro beijava a mulher e Eduardo cumprimentava Christopher e Diego).
Diego (sorrindo): Vamos ao churrasco (todos assentiram. Ângela cumprimentou o restante dos presentes assim como Eduardo e Ivalu). Vou ascendendo a churrasqueira.
Dudu (sorrindo): Eu te ajudo meu sogro.
Diego (sorrindo): Vamos lá então (Diego e Eduardo vão para o deck para ascender a churrasqueira levando as cervejas que tinham trazido).
Pedro (sorrindo): Eu vou preparando as carnes, as coxas de galinha, os corações de galinha, as linguiças e os pães de alho nos espetos.
Chris (sorrindo): Eu te ajudo meu sogro.
Ângela (sorrindo): Eita babação de ovo tudo para ganhar os sogros (Pedro, Letícia, Ivalu gargalharam pela constatação de Ângela e Christopher sorriu envergonhado).
Pedro (sorrindo): Ângela ele está conseguindo (o senhor abraçou Christopher) esse menino vale ouro, ele cuida muito bem do meu pingo de gente.
Lê (sorrindo): Dudu cuida muito bem da minha filhota e vale ouro também (Ivalu beijou a mãe agradecendo os elogios ao namorado).
Ângela (sorrindo): Muito obrigada Ivi, mas ouro é só a polpa de ouro de Chris (Christopher fica vermelho de vergonha). Desculpa Chris pela brincadeira.
Chris (ele suspira envergonhado): Sem problemas.
Ivi (sorrindo): Sogra não precisa se desculpar não, ele tem sim a maior polpa de ouro.
Lê (sorrindo): Minha filhota e Bebê estão mais do que bem servidas (Ângela e Ivalu gargalham junto com Letícia, Christopher novamente fica envergonhado e Pedro Damián sorri das três e de Chris).
Pedro (sorrindo): Coitado estão deixando o rapaz envergonhado, vocês são fogo (as três gargalharam e Christopher sorriu). Vamos Chris cuidar do churrasco deixa as mulheres fofocando (Christopher assentiu, ele e Pedro seguiram para o deck para arrumar as carnes, as coxas de galinha, os corações de galinha, linguiças e os pães de alho nos espetos para churrasco).
Ivi (sorrindo): Vou lá em cima para trocar de roupa.
Lê (sorrindo): Aproveita e dá uma olhada na nossa birrenta.
Ivi (sorrindo): Pode deixar (Ivalu saiu rumo ao quarto para trocar de roupa, Letícia guardou o pudim e pegou umas cervejas no freezer).
Ângela (sorrindo): Pedro me contou como foi cuidar da filha pela primeira vez.
Lê (sorrindo): Ah o cuidado de Pedro com a filha foi lindo, ele e Chris cuidaram muito bem dela.
Ângela (sorrindo): Imagino, eu espero que um dia Dulce possa perdoar o pai.
Lê (sorrindo): Chame aquela ruiva danada de Bebê também ou de pingo de gente, Dulce é muito formal.
Ângela (sorrindo): Está bem mais na frente dela é melhor continuar com Dulce, ela não tem muita intimidade comigo assim.
Lê (sorrindo): Aos poucos vocês terão mais intimidade (Ângela assentiu. Letícia com as cervejas nas mãos, ela segurou a panela elétrica com arroz e Ângela pegou a farofa).
Ângela (sorrindo): Não quer ajuda com as cervejas? (Letícia negou e as duas seguiram para o deck para encontrar Diego, Pedro, Eduardo e Christopher).
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 567
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar dar dor (continuação) POST INÉDITOS

Mensagem por Admin em Sab Nov 12, 2016 7:59 pm

No quarto de hospedes

Dulce suspirou emburrada sem saber o que fazer, ela queria tomar café da manhã, mas tinha receio de encontrar Pedro Damián na cozinha. A ruiva coçou os olhos pensando no que fazer quando Ivalu entrou no quarto.

Ivi (sorrindo): Bom dia Bebê vamos levantar dessa cama (Dulce negou balançando a cabeça negativamente). Tem um churrasco bombando lá em baixo. Não vai participar?
Dul (seria): Bom dia eu sei que está tendo um churrasco lá em baixo, mas não vou participar você sabe muito bem porque.
Ivi (seria): Não vai participar do churrasco devido a presença de Pedro Damián.
Dul (seria): É exatamente por isso, eu não me importo com as presenças de Ângela e Eduardo, mas me importo sim com a presença dele.
Ivi (seria): Eduardo? Pensei que tinha perdoado ele.
Dul (seria): E perdoei, eu só não consigo ser intima dele.
Ivi (seria): Mas isso pode acontecer um dia?
Dul (seria): Não sei só o tempo vai dizer (Ivalu sorri feliz pela possibilidade sem a ruiva perceber).
Ivi (seria): Ah então existe essa possibilidade? (Dulce dá de ombros e Ivi sorri mais uma vez sem a ruiva perceber). E Ângela? Ela sempre te tratou muito bem.
Dul (seria): Não tenho nada contra ela, eu só não quero intimidade devido ao Pedro.
Ivi (seria): Entendi. Então você não vai mesmo descer?
Dul (seria): Não. Você pode trazer algo para eu comer? Ainda não tomei café da manhã.
Ivi (seria): Não se quiser comer vai ter que descer.
Dul (seria): Ivalu (Ivalu dá meia volta, ela sai do quarto e para na porta), por favor, estou com fome.
Ivi (seria): Pois desça para comer então e se quiser aparecer no churrasco estaremos te esperando.

Ivalu falou o que tinha para falar e desceu para o churrasco no deck, a loira deixou Dulce frustrada no andar de cima por ela não descer para trazer comida para ela. Ivalu claro comentará com Eduardo e Christopher a conversa que teve com Dulce, Dudu claro se animou e resolveu contar a aos pais mais tarde quando tivessem em casa, Ivi e Chris concordaram com a decisão dele e seguiram conversando.

Uma hora depois quando o churrasco já rolava solto com carnes, as coxas de galinha, os corações de galinha, os pães de alho, cervejas e muitas conversas Dulce resolveu aparecer, a ruiva estava ali muito mais porque estava com fome do que por outro motivo tanto que ela ia pegar algumas coisas para comer e ia subir, mas Christopher foi mais rápido do que a namorada e a pegou enquanto ela já se encaminhava para sair do deck. Chris a puxou para perto dele e manteve os braços em volta da cintura da mesma.

Chris (sorrindo): Com fome? (a ruiva assentiu). Então senta para comer (ela negou). Vai comer em pé?
Dul (seria): Vou comer no quarto assim que me soltar.
Ivi (sorrindo): Bebê quer comer em pé para não engordar (Christopher sorriu e Eduardo também, mas claro Dudu sorriu bem mais contido).
Dul (seria): Não achei graça.
Ivi (sorrindo): Pois eu achei.
Chris (sorrindo): Eu também (os dois tinham visto Eduardo sorrir inclusive Dulce). Dudu também achou. Não foi Dudu? (Eduardo suspirou sem saber o que dizer, Dulce olhou de esguelha sem saber como agir, Christopher e Ivalu sorriram dos dois, Christopher aproveitou e puxou a namorada para seu colo quase derrubando a comida do prato dela).
Dul (seria): Idiota quase que minha comida cai (Christopher tinha ajudado a namorada a segurar o prato).
Chris (sorrindo): Eu estava ajudando a segurar o prato (ele tira o prato da mão dela e coloca na mesa, Eduardo e Ivalu só observavam, o loiro oferece uma carne para namorada que aceita abrindo a boca, Christopher coloca na boca dela e a ruiva mastiga). Está bom? (a ruiva assenti). Eu que preparei (na verdade havia sido Pedro, mas Christopher não ia dizer para ela, a final a maioria do churrasco tinha sido preparado por Pedro Damián).
Dul (seria): Quero cerveja.
Chris (sorrindo): Na festa do Luna você toma (Dulce pegou uma linguiça e levou a boca). Tudo bem?
Dul (seria): Fazer o quê beberei lá então.
Ivi (sorrindo): Vou pegar refri para nos (os três assentiram e Ivalu levantou para pegar refrigerante para os quatro, Eduardo colocou as garrafas de cerveja na mesa ao lado que estavam os “adultos” e falou pela primeira vez encorajado por Chris).
Dudu (sorrindo): Tem pão de alho aqui se quiser (Dulce olhou para Eduardo e para o pão de alho sem saber se aceitava ou não, Christopher sorriu incentivando Dudu e o mesmo seguiu falando). Eu já comi está muito gostoso.
Dul (seria): Obrigada (a ruiva pegou o pão e comeu um pedaço).
Chris (sorrindo): Está gostoso? (ela assentiu e comeu mais uma pedaço, Ivalu voltou com os refrigerantes e serviu os quatro).
Ivi (sorrindo): Que horas vocês vão para festa do Luna?
Chris (sorrindo): Ás quatro da tarde (Dulce abriu um sorriso ao lembrar do afilhado).
Dul (sorrindo): Ana pediu para gente chegar mais cedo para tirar umas fotos com o Luna antes da festa.
Ivi (sorrindo): Ah que legal, eu posso levar vocês se quiserem.
Dul (sorrindo): Eu quero te agradeço por levar eu e o Chris para casa do irmão dele (Dulce comemorou por dentro ao receber o convite de Ivalu para levar ela e o namorado ao aniversário de Luís Fernando, mas a comemoração durou pouco Letícia escutou a conversa das duas e se intrometeu deixando claro que ela mesma ia levar na companhia de Pedro).
Lê (sorrindo): De jeito nenhum Ivi, eu já combinei com Pedro da gente levar a Bebê e o Chris para casa do Denis (Dulce bufou furiosa por Letícia ter cortado o barato dela, Lê espertamente seguiu seu caminho para ajeitar as coisas para o almoço para o marido, a ruiva irritada levantou do colo de Christopher e foi para o quarto de hospedes. Ângela ao ver Letícia arrumando as coisas para o almoço levantou para ajudar).
Ivi (sorrindo): Acho que alguém ficou irritada.
Dudu (sorrindo): Minha sogra não é fácil.
Chris (sorrindo): Lê já tinha avisado que levaria a gente com Pedro.
Ivi (sorrindo): Minha mãe realmente não é fácil, ela podia muito bem me deixar levar vocês para casa do teu irmão e da sua cunhada (Eduardo ficou serio).
Dudu (serio): Realmente e ela ainda está impondo a presença do meu pai.
Chris (sorrindo): Seu e da Bebê (Eduardo abriu um sorriso ao ouvir que Dulce era sua irmã, ele já sabia disso a alguns meses, mas a emoção continuava a mesma).
Dudu (sorrindo): Verdade, é o costume de chamar meu pai porque atá um dia desse ele era realmente somente meu pai.
Ivi (sorrindo): A gente entende.
Chris (sorrindo): Mas voltando a falar da imposição da Lê, eu acho super valido porque todos sabemos que se não for imposto por nos, Dul não vai deixar Pedro se aproximar dela tão cedo.
Ivi (sorrindo): Tem razão (Letícia e Ângela chamaram todos para almoçar). Vou chamar a birrenta para almoçar.
Chris (sorrindo): Melhor deixar Bebê quieta daqui a pouco eu levo o almoço para ela.
Ivi (sorrindo): Tudo bem. Vamos almoçar então? (Christopher e Eduardo assentiram e os três foram até a mesa para almoçarem. Pedro e Diego seguiram os três logo atrás para almoçar também).
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 567
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar dar dor (continuação) POST INÉDITOS

Mensagem por Admin em Sab Dez 03, 2016 7:11 pm

No final da tarde ás quatro e quinze da tarde Christopher e Dulce Maria chegaram á casa de Denis e Ana, a ruiva entrou pisando fundo furiosa por Letícia está trazendo ela com a presença de Pedro Damián, Chris ao contrário da namorada chegou na residência do irmão e da cunhada sorridente e feliz. A madrinha além de ter trazido Pedro ainda pediu a ele que levasse as malas dela e do namorado, Christopher por sinal para sua raiva tinha adorado a idéia, por isso eles carregavam uma mala pequena com roupas do casal e as mochilas deles. O loiro foi direto para o quarto de hospedes e Dulce seguiu direto para parte de trás da casa onde iria acontecer a festa de Luís Fernando. Dul cumprimentou a Alexandra, Luís, os pais de Ana, Lucas, Melina, Luís Fernando e a babá.

Ale (sorrindo): Cadê meu filho?
Dul (sorrindo): Foi deixar nossas coisas no quarto.
Ale (sorrindo): Ah ok. Quando ele chegar vocês vão tirar as fotos logo antes do pessoal chegar para festa.
Dul (sorrindo): Está bem (Luís Fernando se joga dos braços de Ana para os braços de Dulce, ele sorri e beija a madrinha). Que beijo gostoso (Alexandra, Luís, os pais de Ana, Lucas, Melina e a babá sorriram ao ver os dois de chamego um com outro). Quem é que vai brincar bastante hoje? (Luís Fernando apontou para ela). Eu que vou brincar? (o menino assentiu). Mas e você não vai brincar também? (ele assentiu novamente e abraçou a madrinha com carinho).
Denis (sorrindo): Olha quem chegou filho, o tio Chris (o menino virou e viu Christopher chegar perto dele).
Chris (sorrindo): Oi Luna feliz aniversário (o menino pulou para o colo do padrinho).
Dul (sorrindo): Ah é verdade feliz aniversário Luna (ela beijou o menino no colo do namorado).
Luís (sorrindo): Acho que está na hora de começar a ensinar ao Luna que Chris e Dul são padrinho e madrinha.
Ale (sorrindo): É verdade (Alexandra notou que Dulce olhava seria para o namorado apesar dos sorrisos dela para Luna e para os demais). Vão lá tirar as fotos (Dulce Maria e Christopher assentiram e seguiram com Luís Fernando para tirar fotos, Alexandra, a babá, Ana e a mãe de Ana acompanharam os três e o restante ficaram ali na mesa conversando).

Alexandra, a babá, Ana e a mãe de Ana conversavam e sorriam vendo Christopher e Dulce sendo fotografados pela fotografa da festa, os dois ficaram fazendo poses para as fotos, depois Chris ficou tirando fotos com Luna e Dulce se aproximou da sogra, de Ana, da babá e da mãe de Ana. Quando Christopher terminou a sessão de fotos, Dul voltou para perto dos dois, ela pegou Luna e passou a tirar fotos com o afilhado e Chris foi para perto da mãe e das demais, Ale deixou a Ana, a babá e a mãe de Ana e se aproximou do filho caçula.

Ale (sorrindo): O que você andou aprontando Chris com a sua namorada? Dul está zangada com você.
Chris (sorrindo): Eu nada (Dulce tirava fotos e mais fotos com Luna). Agora a madrinha dela eu te garanto que deixou nossa Bebê bem zangada.
Ale (sorrindo): O que Lê aprontou?
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 567
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar dar dor (continuação) POST INÉDITOS

Mensagem por Admin em Sab Dez 03, 2016 7:16 pm

Christopher sorrindo contou a mãe tudo o que tinha acontecido desde que saíram da casa dela para casa de Letícia, ele relatou toda a noite de ontem até a chegada dele e da namorada á casa de Denis e Ana.

Ale (sorrindo): Meu Deus quanta coisa aconteceu de ontem para hoje.
Chris (sorrindo): Sim esses são os motivos da Bebê está zangada.
Ale (sorrindo): Pela nossa ótica Dul não tem motivo nenhum para tamanha zanga, mas pela ótica da Bebê, ela tem sim motivos para está zangada, principalmente com você então tenha paciência com sua namorada.
Chris (sorrindo): Eu tenho bastante paciência mãe (Dulce terminou de tirar fotos com Luna e se aproximou do namorado, da sogra, de Ana, da babá e da mãe de Ana).
Ale (sorrindo): Tiraram bastante fotos Luna? (Dulce beijou Luna).
Luna (sorrindo): Sim oh (ele fez sinal de muitos). Mamã oti? (Luís Fernando aponta para piscina de bolinha perguntando se podia ir para piscina de bolinha).
Ana (sorrindo): Pode meu amor vai com a Gio que ela te leva lá (Giovana estica os braços para pegar o menino, mas ele não vai com a babá pelo contrário Luna se gruda em Dulce).
Luna (sorrindo): Duuu mamã.
Dul (sorrindo): Quer que eu te leve? (Luna soltou Dulce e a olhou nos olhos assentindo). Ok vamos brincar.
Chris (sorrindo): Vamos (Dulce olhou para Christopher e o fuzilou com os olhos e virou a mirada para Ana, para Alexandra, para mãe de Ana e para Giovana).
Dul (sorrindo): Tchau mamã, tchau vovós, tchau Gio (a ruiva acenou para todas e seguiu para a piscina de bolinhas ignorando totalmente o namorado).
Ana (sorrindo): Christopher o que andou aprontando?
Chris (sorrindo): Eu nada, a mamãe te explica tudo (Ana assentiu). Vou lá atrás da minha Bebê birrenta e de Luna (Ana assenti novamente e Christopher segue atrás de Dulce Maria e Luís Fernando).
Gio (sorrindo): Já que Luna está com os padrinhos vou lá na cozinha ver se precisam de ajuda (Ana assentiu e a babá seguiu para cozinha).
Ana (sorrindo): O que houve minha sogra?
Ale (sorrindo): Nada de grave, mas Chris está em maus lençóis deixa eu conta para vocês (Alexandra sorrindo conta tudo que aconteceu).
Mãe de Ana (sorrindo): Chris vai ter que cortar um dobrado com Bebê (a mãe de Ana já sabia de toda história de Dulce)..
Ana (sorrindo): Com certeza. Vamos sentar com nossos maridos (as duas assentiram e as três foram para mesa onde seus respectivos estavam).

Ás cinco da tarde a festa de Luís Fernando começou regado a muitas brincadeiras, comidas e bebidas. Os adultos ficaram bebendo e comendo nas mesas enquanto as crianças ficaram se divertindo com os brinquedos espalhados pela festa e com os animadores da festinha do menino. O aniversariante era só sorrisos e também aproveitou bastante os brinquedos na compania de Dulce e de Christopher. Ana e Denis brincaram um pouco com o filho, mas ele queria mesmo as presenças dos padrinhos. Já os avós curtiram a festa sentados vendo a alegria do neto, dos filhos e dos demais. Os parabéns aconteceu ás oito da noite e Luís Fernando curtiu o momento ao lado da família, dos amigos da família e de alguns amiguinhos. Após os parabéns as lembrancinhas foram entregues para as crianças e a festa continuou por mais uma hora. A partir das nove da noite muitos convidados voltaram para suas casas ficando apenas dois casais de amigos de Denis e Ana e a família de ambos. Meia hora depois do primeiro convidado ir embora Ana estava no quarto de Luís Fernando tentando colocar ele para dormir.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 567
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar dar dor (continuação) POST INÉDITOS

Mensagem por Admin em Sab Dez 03, 2016 7:22 pm

Lucas (sorrindo): Acho que Luna está dando trabalho a Ana para dormir hoje (ele e Ana alternavam – se para colocar Luís Fernando na cama sempre que estavam em casa, a babá colocava o menino para dormir somente á tarde e a noite quando os pais do menino saíam).
Luís (sorrindo): Deve está elétrico.
Mãe de Ana (sorrindo): Com certeza.
Pai de Ana (sorrindo): Luna não parou um minuto na festa, ele deve está bem cansado daqui á pouco a pilha dele acaba.
Ale (sorrindo): Sem dúvida a pilha da companheira dele (a senhora aponta a nora caçula cochilando no sofá com os pés no colo dela e com a cabeça no colo do namorado) já acabou, a dele deve está acabando também.
Chris (sorrindo): Luna deu uma canseira na Bebê e em mim estou morto correndo atrás dos dois (Denis que estava em uma mesa com dois casais de amigos perto dos familiares que se encontravam nos sofás e nas poltronas no deck).
Denis (sorrindo): Papel de padrinho e de madrinha correr atrás de afilhado.
Lucas (sorrindo): Ainda bem que não sou o padrinho.
Melina (sorrindo): Ainda bem que não sou a madrinha (todos sorriram).
Chris (sorrindo): Vão rindo vocês serão meus padrinhos (Denis gargalhou achando graça de Lucas e Melina pelas caras de assustados). Você e a Ana também serão meus padrinhos (todos sorriram inclusive Denis que colocou a mão na cabeça fingindo está preocupado acordando Dulce que acordou atordoada).
Dul (sonolenta): Que?
Ale (sorrindo): Olha o escândalo criaturas (Dulce acordou e sentou no sofá).
Dul (sonolenta): O que foi?
Luís (sorrindo): Dul o Chris acabou de dizer que vocês vão ter dois filhos.
Dul (sonolenta): Filhos? Quem está grávida? (Dulce se encontrava com tanto sono que não estava raciocinando).
Ale (sorrindo): Gente que pecado a menina estava dormindo.
Chris (sorrindo): Bebê foi só uma brincadeira, eu falei que os quatro iam ser padrinhos, mas a decisão dos padrinhos dos nossos filhos será tomada em conjunto e decidiremos juntos.
Mãe de Ana (sorrindo): Tadinha gente a Dul não está entendendo nada.
Chris (sorrindo): Bebê deixa eu te explicar.

Christopher explicou tim por tim toda a conversa da família, Dulce assim que escutou toda explicação ficou envergonhada e sem saber direito o que responder. Alexandra vendo a nora caçula sem jeito interveio para ajuda – lá.

Ale (sorrindo): Estão deixando a Bebê sem jeito (todos sorriram inclusive Dulce que estava envergonhada). Além do mais vocês vão ter que disputar com as irmãs da Dul e com os cunhados também.
Dul (ela sorri tímida): Com certeza e vão disputar com a Ivi também.
Chris (sorrindo): Com a Ivi e o Dudu.
Dul (ela sorri tímida): Eh.
Denis (sorrindo): Muita gente para disputar.
Lucas (sorrindo): Ah não ser que a Dul tenha cinco filhos.
Dul (ela sorri tímida): Que? Está louco criatura eu mal dou conta de mim mesma já quer me arrumar cinco filhos.
Chris (sorrindo): Eu ia adorar ter cinco filhos.
Ale (sorrindo): E eu de ter cinco netos.
Luís (sorrindo): Eu também vou adorar ter cinco netos quer dizer seis né porque já temos o Luna.
Ale (sorrindo): É verdade.
Dul (ela sorri tímida): Vou pensar no caso de vocês daqui a dez anos lhe respondo (todos caíram na gargalhada inclusive Dulce) enquanto isso Lucas e Melina providenciem netos para Ale e Luís, eles tão querendo aumentar a quantidade de netos (todos iram novamente).
Chris (sorrindo): Ah Bebê até tinha me empolgado com meus futuros cinco filhos.
Ana (sorrindo): Cinco filhos? Que história é essa Bebê e Chris? (Ana que se encontrava colocando o filho para dormir apareceu no deck para conversar).

Christopher contou para Ana a conversa sobre filhos com ajuda de Dulce e dos demais, o assunto filhos rendeu boas gargalhadas durante alguns minutos, mas logo o assunto mudou a famílias de Ana e de Denis e os amigos do casal seguiram conversando. Uma hora depois os pais de Ana, os pais de Denis, Lucas, Melina foram embora. Denis, Ana, os dois casais amigos de Ana e Denis, Christopher e Dulce que após o curto cochilo ficou elétrica. Todos os oito ficaram conversando por mais uma hora e assim que os amigos de Ana e Denis seguiram para suas casas Denis, Ana, Christopher e Dulce deitaram – se. Luís Fernando, a babá Giovana e os demais funcionários já se encontravam dormindo.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 567
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar dar dor (continuação) POST INÉDITOS

Mensagem por Admin em Sab Dez 03, 2016 7:26 pm

18 de agosto - Segunda – feira

A segunda – feira na casa de Denis e Ana teve cara de domingo, o casal ficou em casa com o filho, com Christopher e com Dulce. Giovana, a cozinheira e a governanta tiveram folga. Luís Fernando passou o dia na presença dos pais e dos padrinhos que brincaram e cuidaram do menino durante todo dia, Luna só deixou os quatro na hora de dormir. Denis dessa vez é que colocou o filho no berço e depois ele se juntou a esposa, ao irmão caçula e a Dulce, os quatro jantaram, conversaram e ás onze da noite todos já estavam dormindo.

19 de agosto - Terça – feira

Ás oito da manhã Christopher já estava de pé de banho tomada, ele saiu do quarto e seguiu até a cozinha encontrando a cozinheira, Giovana e Luís Fernando. Luna assim que viu Chris quis sair da cadeira, o loiro então teve que tomar café da manhã com o afilhado nos braços. Uma hora depois de sair do quarto Christopher retornou ao mesmo acompanhado de Luís Fernando, os dois encontraram Dulce Maria dormindo toda esparramada na cama de bruços com o paninho colado ao rosto vestindo uma camisa do namorado. Chris entrou silenciosamente no aposento trazendo um Luna quieto como fora pedido a minutos atrás, o loiro pediu ao menino que só fizesse barulho quando tivesse em cima da ruiva, Luís Fernando muito obediente atendeu ao pedido do padrinho. Os dois chegaram á cama, Christopher colocou Luna em cima da ruiva e o menino todo carinhoso começou a chamar por Dulce, Chris sentou ao lado dos dois e quase gargalhou ao ver a carinha de frustrado de Luís Fernando ao perceber que a madrinha não acordava.

Chris (ele sorri e sussurra ao afilhado): Chama assim Tia Dulll desperta (o loiro toca no nariz de Luna e aperta o mesmo, o menino ri e faz o que o padrinho pedirá).
Dulce desperta escutando duas gargalhadas bem longe e um certo peso nas costas, a ruiva bastante sonolenta reconhece as vozes de Christopher e Luís Fernando, Dul ainda de olhos fechados se sente envolvida por um abraço com cheiro de neném e sorri sentido o nariz ser apertado mais uma vez, ela então rapidamente pega a mão do afilhado e finge morder arrancando uma gargalhada do mesmo.

Dul (sonolenta): De quem é essa mãozinha gostosa? ( ela segura a mão do afilhado depois de fingir morder).
Luna (sorrindo): Una (o menino queria dizer do Luna, ele tinha aprendido rapidamente seu apelido).
Chris (sorrindo): Do Luna tia Dul (Christopher levanta o menino, Dulce vira de barriga para cima e ele volta a colocar Luís Fernando em cima da ruiva agora em cima da barriga da mesma). Bom dia tia Dul.
Luna (sorrindo): Dia Duuu.
Dul (sonolenta): Bom dia Luna (ela abraça e beija o afilhado que sorri). Bom dia Chris (a ruiva estica a mão direta e segura a mão do namorado). Que tal deitarem um pouquinho?
Chris (sorrindo): Nãoo, o Luna quer brincar no play dele com a gente. Não é Luna?
Luna (sorrindo): Bincar Dul, avor, vamo? (Brincar Dul, por favor, vamos? Dulce sorri da carinha fofa do afilhado).
Dul (sorrindo): Vamos Luna, a gente vai brincar com você (Luna sorri e bate palma contente fazendo os padrinhos sorrirem também). Deixa eu só trocar de roupa está bem? (Luís Fernando assentiu, Dulce beijou o menino e o deixou na cama com Christopher).
Chris (sorrindo): Tem que tomar café da manhã também Dul (a ruiva assentiu enquanto pegava uma roupa para vestir). Escuta toda essa roupa que usamos no seus padrinhos eu deixei lá e sua mãe vai pegar, as roupas que estamos usando aqui a minhã mãe vem pegar mais tarde (Dulce assente novamente já com a roupa para vestir na mão, ela então pega a necesser com os produtos de higiene e segue para o banheiro).
Dul (ela fala do banheiro): Ela não vem nos pegar para levar ao aeroporto?
Chris (ele fala sentado na cama entretendo o afilhado): Não uma van da Televisa vem nos pegar para levar ao aeroporto, o Lusillo me avisou ontem a noite e esqueci de avisar (o loiro realmente tinha esquecido de comentar que eles iam de van ao aeroporto).
Dul (ela fala do banheiro): Tranquilo (a ruiva já estava de roupa trocada e agora escovava os dentes, a única coisa que faltava fazer era pentear os cabelos).
Chris (ele fala sentado na cama entretendo o afilhado): Falta muito ai?
Dul (ela tira a escova de dentes na boca e fala): Não, eu estou terminando de escovar os dentes e vou pentear com cabelos (a ruiva volta a colocar a escova de dentes na boca e retorna a escovação dos mesmos).
Chris (ele fala levanta da cama e pega o afilhado no colo): Ok vou indo com o Luna para cozinha ajeitar seu café.
Dul (ela tira a escova de dentes na boca e fala): Ok já alcanço vocês (a ruiva lava a escova de dentes na boca e guarda a mesma).

Christopher assim que escuta Dulce falar que já alcança eles, ele sai com o afilhado no colo e segue para cozinha. Dul como falará penteou os cabelos e logo estava tomando café da manhã na companhia de Chris, de Luna, da cozinheira e de Gio. Após comer Dulce, Christopher e Luís Fernando seguiram para o playground e ficaram brincando por ali durante o resto da manhã. Ás onze e meia da manhã Giovana apareceu e acabou com a diversão de Luna, o menino fez um pouco de manha, mas foi com a babá tomar banho para almoçar e tirar seu cochilo. Dulce e Christopher também foram tomar banho, os dois aproveitaram e vestiram – se para viajar, Chris e Dul depois de prontos almoçaram, terminaram de se ajeitar para viagem, e arrumaram suas mochilas. O casal de mochilas nas costas despediram – se em silencio de Luís Fernando que já dormia seu cochilo e firam na sala á espera da van da Televisa. Á uma e dez da tarde a van buzinou, Christopher e Dulce despediram – se de Giovana e da cozinheira, Gio abriu o portão para os dois e Chris e Dul logo entraram na van saíram da casa de Denis e Ana rumo ao aeroporto já com Anahí, Alfonso, Maite, Christian, Lusillo, Fernando, Marcos e Otávio. A banda, BJ, Pedro Damián Oso, Alexandre já estavam no aeroporto com as malas deles, as malas dos RBD e as dos três seguranças que se encontravam na van com os mesmos.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 567
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar dar dor (continuação) POST INÉDITOS

Mensagem por Admin em Sab Jan 07, 2017 6:56 pm

Ás Quinze e trinta Dulce, Christopher, Anahí, Alfonso, Maite, Christian, BJ, Catire, Charlie, Bicho, Eddy, Guido, Fernando, Marcos, Oso, Alexandre, Otávio, Pedro Damián e Lusillo e alguns passageiros voaram para Madri com conexão em Bogota destino da grande maioria dos passageiros. Quase cinco horas depois os seis, BJ, Pedro Damián, Lusillo, os seguranças e alguns passageiros já estavam em Bogota e aguardavam no salão de embarque o chamado da compania aérea para embarcarem para Madri. Dulce, Christopher, Anahí, Alfonso, Maite, Christian, BJ, Catire, Charlie, Bicho, Eddy, Guido, Fernando, Marcos, Oso, Alexandre, Otávio, Pedro Damián e Lusillo aproveitaram para lanchar e ás nove e trinta e cinco da noite eles e os demais passageiros voaram com destino á Madri.

Uma hora após terem decolado á comissária da aeronave com destino á Madri serviu um lanche leve para seus passageiros, depois desse lanche alguns desses passageiros foram dormir e outros ainda ficaram acordados por um tempo, mas logo o sono chegou para eles também. Á meia noite todos os passageiros descansavam e o silencio era total, Dulce Maria dormia agarrada a seu paninho e ao namorado, mas derepente ela despertou do nada e não conseguiu conciliar o sono, ela podia chamar Christopher para fazer companhia, mas resolveu levantar para andar um pouco para ver se o sono voltava. Passado vinte minutos Dulce suspirou irritada por não sentir sono cansada de andar, a ruiva achou melhor voltar para poltrona quando Dul já quase chegava ao seu lugar, ela deu de cara com Pedro Damián sonolento olhando para ela.

Pedro (sonolento): Pingo aconteceu alguma coisa? Precisa de algo? (Dulce olhou estranhada ao ser chamada daquele jeito e um tanto confusa pela primeira vez, ela podia afirmar que sentia um certo carinho vindo daquele homem que a desprezou á anos atrás). Desculpa eu (a ruiva franziu a testa confusa pelo momento). Dulce está tudo bem?
Dul (ela suspira confusa): Hum eu só perdi o sono e está todo mundo dormindo então eu resolvi caminhar um pouco pela aeronave (a ruiva observa Pedro bocejar). Desculpa se te acordei, eu vou voltar para o meu lugar.
Pedro (sonolento): Tudo bem (Dulce passou a mão no rosto envergonhada pelo momento, ela não entendia porque estava se sentindo assim, mas fato que o olhar de Pedro Damián era um misto de admiração e muito amor, a ruiva ficou tímida e confusa pelo aquele sentimentos que Pedro transmitia pelo olhar e pelos sentimentos que ela sentia no momento). Quer assistir um filme?
Dul (ela suspira confusa): Não sei, eu ... (Pedro ficou serio se maldizendo por dentro por está deixando a filha sem saber o que fazer, ela devia está pensando que ele queria se aproveitar para ficar ao lado dela).
Pedro (serio): Desculpa novamente eu me expressei mal. Eu estou querendo perguntar se quer levar meu laptop para assistir um filme?
Dul (ela suspira aliviada): Eu quero sim (Pedro sorri e entrega o laptop para ela). Obrigada.
Pedro (sorrindo): De nada toma o fone de ouvido também para você escutar o filme sem atrapalhar o sono de ninguém em volta (Dulce sorri tímida pega o fone de ouvido, agradece mais uma vez e volta para sua poltrona).

Dulce Maria retorna a sua poltrona ao lado do namorado, ela senta e ajeita a bandeja que se usa para comer, a ruiva coloca o laptop em cima conecta o fone de ouvido e começa a assistir Agente 86. Dulce assistiu todo o filme atenta a cada cena quando os créditos começaram a passar na tela, a namorada de Christopher olhou para o canto da tela e o relógio avisava que era duas da manhã, ela suspirou passando a mão no rosto constatando que o sono não aparecerá como o esperado, Dul então escolheu Madagascar 2 para assistir e meia hora depois a ruiva finalmente conseguiu adormecer.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 567
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar dar dor (continuação) POST INÉDITOS

Mensagem por Admin em Sab Jan 07, 2017 6:57 pm

20 de agosto - Quarta – feira

Christopher acordou sonolento e confuso por um momento ele esqueceu que estava em uma aeronave, Chris abriu os olhos e reconheceu que sim se encontrava na aeronave, o loiro olhou em volta e sorriu ao ver a namorada dormindo toda torta com a cabeça encostada no ombro dele com o fone de ouvido e o laptop ligado em modo de espera. Christopher com toda delicadeza do mundo tirou o fone do rosto dela, desligou o laptop e levantou da poltrona para ir ao banheiro. Quando Chris retornou olhou ás horas e viu que era sete horas da manhã, o café da manhã foi servido e ele e os demais passageiros que encontravam – se acordados degustaram comida. A ruiva como dormirá de madrugada não acordou e Christopher achou melhor não chamar por ela já que pelo laptop ligado a namorada havia tido dificuldades para dormir. Ao meio dia Christopher finalmente acordou a namorada, ela fez um pouco de manha mais despertou e meia hora depois os dois almoçaram assim como os demais passageiros. Ás duas e vinte e cinco a aeronave pousou em Madri todos os passageiros deixaram á aeronave e seguiram seus destinos.

Duas horas e meia após chegarem em Madri Dulce, Christopher, Anahí, Alfonso, Maite, Christian, BJ, Catire, Charlie, Bicho, Eddy, Guido, Fernando, Marcos, Oso, Alexandre, Otávio, Pedro Damián e Lusillo encontravam – se instalados em seus aposentos no Hotel Libeny. Depois de se instalar Catire, Charlie, Bicho, Eddy, Guido, BJ, Fernando, Alexandre, Otávio e Marcos resolveram andar um pouco para gastar energias. Oso, Pedro Damián e Lusillo reuniram – se no quarto de Pedro para conversarem sobre os preparativos e os últimos detalhes do show no dia seguinte. Christopher,Anahí, Alfonso, Maite e Christian jogavam conversa fora no aposento de Any regado á vinho e queijo. Aquele pequeno “evento” era o primeiro encontro entre amigos em que ele participava sem a presença da namorada, Chris estava triste por não ter a presença de Dulce, mas contente de está com os amigos, o loiro resolverá participar a pedido de Estella que no último encontro com ele pedirá que mudasse um pouco a dinâmica com a namorada com relação aos amigos e a Pedro Damián. A mudança constava em ele participar de encontros e conversas com músicos, amigos e com Pedro Damián mesmo sem a participação dela e principalmente quando ela pedisse para ele não participar. Christopher ainda tentou durante meia hora convencer a namorada a participar do encontro com os amigos, mas não teve jeito e ele saiu deixando a namorada aos prantos no quarto. Ás nove da noite BJ e Guido chegaram ao quarto de Any e participaram do encontro, mas antes da meia noite a social no aposento de Anahí acabou com todos indo para seus quartos.

No quarto de Christopher e Dulce

Quinze minutos antes da meia noite Christopher retornou ao seu quarto em que dividia com a namorada encontrando o mesmo todo escuro, o loiro entrou com bastante cuidado e encontrou Dulce dormindo de bruços com o paninho no rosto com os olhos molhados pelo choro. Chris foi direto para o banheiro se refrescar e minutos depois já estava na cama ao lado de Dul. A ruiva com quase um ano de namoro pela primeira vez não se aconchegou nos braços do namorado, Christopher estranhou essa dinâmica, mas não trouxe a namorada para seus braços, ele respeitou a vontade dela e os dois dormiram na mesma cama, mas longe do corpo um do outro.

No dia seguinte no dia vinte e um de agosto aconteceu o primeiro show após o anúncio do fim do grupo e primeiro show da turnê Europeia, o espetáculo do RBD aconteceu com casa lotada e muita animação dos seis integrante do grupo, apesar das diferenças de opinião e dos atritos da ruiva com os quatro integrantes e principalmente com Pedro Damián. Dulce, Christopher, Anahí, Alfonso, Maite, Christian fizeram um espetáculo emocionante e cheio de entrega. Nos dias seguintes o RBD realizou algumas participações em Madri, eles participaram de um programa de televisão e concederam duas entrevistas para dois importantes revistas madrilenhos. No dia vinte e cinco aconteceram o show de Barcelona, dia quatro de setembro e cinco realizaram shows na Eslovênia, seis de setembro em Bucareste na Roménia e dia sete de setembro na Belgrade na Sérvia. Os shows assim como primeiro foram realizados com casas cheias.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 567
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar dar dor (continuação) POST INÉDITOS

Mensagem por Admin em Sab Jan 07, 2017 6:59 pm

8 de setembro - Segunda – feira

No dia anterior os seis, os músicos, os seguranças e os produtores somente cochilaram após o show e já estavam no aeroporto, por isso o dia mal amanheceu Dulce, Christopher, Anahí, Alfonso, Maite, Christian, BJ, Catire, Charlie, Bicho, Eddy, Guido, Fernando, Marcos, Oso, Alexandre, Otávio, Pedro Damián e Lusillo voaram rumo á Cidade do México com conexão de quatro horas em Paris. O avião partiu da Sérvia ás seis e quarenta da manhã e ás nove e vinte da manhã chegaram á Paris. Todos os passageiros que se encontraram em conexão na cidade de Paris ao saírem da aeronave seguiram direto para o salão de embarque e ficaram por ali esperando serem chamados para embarcarem para o México. Oso, Alexandre, Otávio, Pedro Damián e Lusillo se reuniram e conversaram entre si. Catire, Charlie, Bicho, Eddy, Guido, Fernando, Marcos também ficaram reunidos conversando. Christopher, Anahí, Alfonso, Maite, Christian e BJ se juntaram também para conversarem já Dulce permaneceu quase todo tempo sozinha.

Três horas após chegar á Paris Christopher saiu de perto dos amigos e foi para perto da namorada, o loiro chegou perto dela e tirou a franja da mesma com cuidado, ele sorriu ao ver Dulce suspirar e tirar a mão dele como se fosse um mosquito lhe importunando. A risada de Chris fez a ruiva acordar e olhar para ele num misto de confusão e indignação.

Dul (sonolenta): Já é para embarcar?
Chris (sorrindo): Não ainda falta uma hora para embarcar.
Dul (sonolenta): Então por que me acordou?
Chris (sorrindo): Foi sem querer, eu só queria tirar sua franja de cima dos seus olhos.
Dul (sonolenta): Hum. Já cansou dos seus amigos como fez comigo? (Christopher fechou a cara ficando serio pelo que escutou da namorada).
Chris (serio): Que? Dulce que absurdo é esse?
Dul (seria): Não vai responder?
Chris (serio): Sua pergunta não devia nem merecia resposta, mas vou lhe responder eu não me cansei deles e muito menos de você (Christopher suspirou tentando manter a calma, mas a mirada de Dulce o desafiando com o olhar estava lhe tirando do serio). Dulce nunca mais eu quero escutar que estou te deixando de lado e nem escutar que eu não te amo (ela interrompeu Christopher que aproveitou a pausa de sua fala para se acalmar).
Dul (seria): Eu não disse que você não me ama, eu só ... (Christopher dessa vez interrompeu Dulce para continuar seu raciocínio e acabar com aquela conversa).
Chris (serio): Não disse, mas tenho certeza que em algum momento dessa conversa você ia dizer que eu não te amo mais ou algo do tipo (a ruiva suspirou Chris a conhecia bem, ela ia sim em algum momento acabar dizendo que ele não a amava mais). Nossos amigos estão ali (ele apontou aos amigos a alguns metros deles, Dul olhou os amigos e em seguida voltou a mirar os olhos do namorado), eu deixei eles conversando e vim ficar um pouco com você antes da gente embarcar.
Dul (seria): Agora? Depois que me deixou sozinha praticamente o tempo todo.
Chris (serio): Dulce eu não te deixei sozinha o tempo todo, você está exagerando.
Dul (seria): Não deixou? (o loiro negou afirmando que não tinha deixando Dulce sozinha o que deixou a ruiva indignada, ela começou a falar mais alto chamando atenção dos presentes). Christopher estamos nessa merda de sala de embarque (ela olhou as horas) á pouco mais três horas e só agora você veio para perto de mim.
Chris (serio): Fala baixo que as pessoas estão olhando.
Dul (ela olha irritada olhando ao redor e depois olhando para ele): Que se dane.
Chris (serio): Que se dane não, nós somos pessoas públicas e temos que manter a compostura (Dulce suspirou reconhecendo que o namorado estava certo). Além do mais o staff do RBD exige que sejamos discretos.
Dul (ela olha para ele num misto de indignação e tristeza): Desculpa Christopher, mas a minha vida está longe de ser discreta desde que descobrir ser adotada.
Chris (serio): Eu sei e lamentou por isso.
Dul (ela suspira triste): Eu sei.
Chris (serio): Eu também sei que está odiando me ver com a Mai, a Any, o Poncho e o Pollito, mas eu estou aproveitando os últimos dias com os quatro porque tenho certeza que quando RBD acabar será mais difícil encontrar todos juntos.
Dul (ela suspira triste): Eu sei, mas eu ainda não consigo perdoar os quatro e ficar perto deles como antes.
Chris (serio): Já tentou?
Dul (ela suspira): O que perdoar ou ficar perto deles?
Chris (serio): Ficar perto deles. Eu sei que perdoar pode levar um tempo ainda e eles sabem disso, mas garanto que a Mai, a Any, o Poncho e o Pollito estão sentindo sua falta e vão ficar muito felizes quando tiverem sua companhia e seu perdão também.
Dul (ela suspira): Ainda bem que sabe.
Chris (serio): Então?
Dul (ela suspira): Eu não sei Chris, mas se quiser ficar lá com seus amigos pode ir.
Chris (serio): Não, eu vou ficar aqui com você agora.
Dul (ela suspira): Ok (Christopher puxa ela para seu colo e a beija com carinho, os dois ficam alguns minutos beijando – se, mas logo Chris termina o beijo com três selinhos). Mais não vamos mais falar deles ok? (Christopher assentiu e os dois começaram a conversar sobre assuntos amenos).
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 567
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar dar dor (continuação) POST INÉDITOS

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 4 de 5 Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum