Só o amor pode salvar dar dor (continuação) POST INÉDITOS

Página 6 de 6 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6

Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar dar dor (continuação) POST INÉDITOS

Mensagem por Admin em Sab Jan 13, 2018 8:03 pm

Ale (sorrindo): Obrigada Blan (as duas dão dois beijinhos). Minha casa também está sempre aberta para vocês. Diga a Clau e ao Flávio que Flavinha e Sam estão a cada dia mais fofas e gostosas de apertar e que vou rouba – lás para mim.
Dul (sorrindo): Nada disso, elas são minhas.
Ale (sorrindo): Nossa Bebê não seja ciumenta.
Dul (sorrindo): Ok ela são nossas, mas pertencem aos Espinozas Saviñón.
Blanca (sorrindo): Nisso eu tenho que concordar, Flavinha e Sam pertecem a essa casa (Dulce entrou no carro no banco do motorista e Alexandra também, mas a senhora sentou no banco de trás ainda com neto nos braços). Se bem que logo logo elas teram a casa delas com os pais.
Ale (sorrindo): Eles já encontraram uma casa para morar amiga?
Blanca (sorrindo): Já sim, inclusive é perto da casa de Denis e Ana.
Dul (seria): Você não tinha me contado mãe, eu não quero que eles vão embora.
Ale (sorrindo): Quem casa quer casa Bebê.
Dul (seria): Mas eles não são casados.
Blanca (sorrindo): Mas vivem como se fossem (Dulce suspirou triste por pensar em ter as meninas, a irmã e o cunhado longe dela). A casa não está oficializada ainda, por isso não contaram a ninguém. Estou contando porque Ale é minha amiga e você acabou por escutar, mas nada de dar com a língua nos dentes. Combinado Bebê?
Dul (seria): Ok.
Blanca (sorrindo): Quando for tudo oficializado te aviso Ale (Alexandra assentiu).
Dul (seria): Bom vou lá até já Mamita.
Blanca (sorrindo): Até já Bebê. Tchau Ale até mais.
Ale (sorrindo): Tchau Blan até mais.

Dulce ligou o carro e seguiu para casa dos sogros com Alexandra e Luís Fernando no banco de trás. Blanca assim que a filha caçula saiu do garagem voltou para casa e ficou conversando com Maria esperando as gêmeas acordarem.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 621
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar dar dor (continuação) POST INÉDITOS

Mensagem por Admin em Sab Fev 03, 2018 8:15 pm

Duas horas e meia depois Dulce encontrava – se esparramada no chão da sala entre Samantha e Flávia enquanto contava história dos três porquinhos, ela contava do mesmo modo que contará a Luís Fernando, as gêmeas apesar de serem nenéns interagiam com a ruiva soltando gritinhos em resposta as imitações da mesma e as caras e bocas dela também.

Blanca (sorrindo): Meu Deus que escândalo é esse Dulce Maria, Flávia e Samantha? (as gêmeas pararam para olhar para avó, mas logo sorriram para mesma e voltaram a olhar para Dulce que somente sorriu a mãe).
Dul (sorrindo): Estavamos escutando a história dos Três Porquinhos Vovó.
Blanca (sorrindo): Estão gostando?
Dul (sorrindo): Acho que sim (a ruiva levantou do chão e abraçou a mãe carinhosamente). Obrigada por ter me ajudado a fazer as malas Mamita.
Blanca (sorrindo): De nada minha Bebê (a senhora beija a filha carinhosamente). Sam e Flavinha vamos tomar banho? Daqui a pouco a mamãe vai chegar e vocês vão para casa da outra Vovó. Me ajuda Bebê a levar essas duas princesas para tomar banho (Dulce assentiu, a ruiva pegou Sam no colo e Blanca pegou a Flávia e as duas subiram para o quarto de Claudia). Má não vem te ajudar?
Blanca (sorrindo): Não, ela está ocupada fazendo a sopa das meninas. Você pode me ajudar no lugar dela? (as quatro entram no quarto e Blanca vai até o trocador e começa a tirar a roupa de Flávia enquanto Dulce seguia segurando Samantha).
Dul (sorrindo): Hum, eu posso segurar uma das duas enquanto você dá banho em outra.
Blanca (sorrindo): Muito obrigada, mas eu preciso que me ajude com a Flávia no banho. Coloca a Sam no berço e venha me ajudar (Blanca segue para o banheiro com Flávia no colo, Dulce coloca Samantha no berço e a mesma chora).
Dul (a ruiva fala alto): Mamita a Sam está chorando, eu não posso ir ai.
Blanca (sorrindo): Deixa ela chorar e venha me ajudar (Dulce pegou a menina no colo e a mesma parou de chorar). Pegou a Sam no colo Bebê?
Dul (a ruiva beijou a cabeça de Sam que sorriu): Como sabe?
Blanca (sorrindo): Muito simples, Sam não está mais chorando (Dulce riu). Coloca ela de volta no berço e vem me ajudar, eu esqueci de organizar coisas para o banho e preciso que me ajude aqui.
Dul (a ruiva beijou a cabeça de Sam novamente): Ok, Sam eu preciso ajudar a sua Avó (ela volta a colocar Samantha no berço e a menina volta a chorar). Não chora Sam, por favor, assim a Madrinha não vai conseguir te deixar aqui.
Blanca (sorrindo): Anda Dul, a Flavinha já está na água e eu preciso do shampo e do sabonete (Dulce suspirou já quase pegando Samantha no colo novamente). Deixa a Sam chorar, dê a ela um brinquedinho e venha para cá (Dulce deu um brinquedo a Samantha e seguiu para o banheiro deixando a menina ainda chorando no berço). Até que em fim pega o shampo e coloca um pouco aqui na minha mão (Dulce pega o shampoo e  coloca na mão da mãe, a senhora então começa a lavar a cabeça da neta). Viu já parou de chorar, Sam percebeu que não adianta chorar e parou.
Dul (seria): Me sinto uma bruxa (Blanca riu e começou a tirar o shampo da cabeça da neta).
Blanca (sorrindo): Deixe de conversa Bebê (Dulce riu). Me passa o sabonete (a ruiva passou o sabonete e a senhora começou a passar na neta). Agora preciso que vá até o armário do trocador e separe as fraldas das meninas e uma roupa para as duas, ai você deixa a da Flavinha do lado do trocador e o da Sam no berço da Flávia, depois que terminar de trocar a Flavinha a gente já deixa a fralda e a roupa da Samantha no trocador.
Dul (seria): Ok. Depois que eu fizer isso eu posso pegar a Sam no colo?
Blanca (sorrindo): Pode sim (Dulce assentiu). Antes de ir coloca só a toalha aqui perto de mim e vai fazer o que pedi (a ruiva assentiu, ela deixou a toalha da Flávia perto da mãe e seguiu para fazer o que a mãe havia pedido).

Uma hora e meia depois Flávia e Samantha estavam de banho tomado e já prontas para sair com a mãe, Blanca e Maria tinham acabado de dar a sopas das meninas e agora  Blanca tomava banho enquanto Maria cuidava delas. Maria cantava uma música infantil para gêmeas e sorriu ao escutar Dulce completando a mesma enquanto entrava na cozinha.

Pin Pón

Pin Pón es un muñeco
Muy guapo y de cartón
Se lava la carita
Con agua y con jabón (x 2)

Se desenreda el pelo
Con peine de marfil
Y aunque se dé estirones
no llora y ni hace así (x 2)

Pin Pón toma su sopa
Y no ensucia el delantal
Pues come con cuidado
Como un buen colegial

Apenas las estrellas
Comienzan a brillar
Pin Pón se va a la cama
Y se acuesta a descansar

Pin Pón dame la mano
Con un fuerte apretón
Que quiero ser tu amigo
Pin Pón, Pin Pón, Pin Pón
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 621
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar dar dor (continuação) POST INÉDITOS

Mensagem por Admin em Sab Fev 03, 2018 8:19 pm

Dul (sorrindo): Que quiero ser tu amigo Pin Pón, Pin Pón, Pin Pón (as gêmeas gritaram e sorriram ao ver Dulce na cozinha).
Maria (sorrindo): Eita mais que gritaria mocinhas. Isso é por que a tia Dul chegou? (Flávia e Samantha voltaram a gritar e esticaram suas mãozinhas chamando por Dulce). Depois desses gritos tenho certeza que sim (Dulce riu, a ruiva beijou a senhora e sentou na cadeira em frente as cadeirinhas das gêmeas).
Dul (sorrindo): Nada de colo (as duas fizeram beicinho, mas se contentaram em segurar a mão de Dulce, cada uma segurou uma mão). Se eu pegar uma, a outra vai chorar e eu não quero isso.
Maria (sorrindo): Ainda bem que você sabe. Está com fome?
Dul (sorrindo): Um pouco, mas dá para esperar papai, a Bibi e o Chris chegarem.
Maria (sorrindo): Ok (a senhora terminava de finalizar o jantar).

Claudia chega em casa, ela coloca a bolsa no sofá e vai até a cozinha, a irmã mais velha de Dulce já ia entrar no local, mas para na porta ao escutar a conversa da irmã caçula e Maria.

Dul (seria): Vou sentir falta delas (Dulce suspira balançando o braços das gêmeas), da Clau e do Flávio também.
Maria (sorrindo): Quem casa quer casa já dizia minha mãe.
Dul (seria): Eles ainda não são casados.
Maria (sorrindo): Mais vivem como se fossem, além do mais eles não vão para outro estado ou país (as gêmeas viram seus rostinhos e veem a mãe na porta e começam a soltar inúmeros sons a fim de chamar atenção da mesma, de Dulce e de Maria). Eles só vão morar a alguns minutos daqui.
Clau (seria): E vocês podem ir sempre nos visitar (Dulce, Maria e as gêmeas veem Claudia se aproximar). Não é meninas? (Flávia e Samantha sorriem e solta mais alguns sons desconexos, ela pega Flavinha e Sam no colo com maestria e beija a cabeça das filhas).
Dul (seria): Como consegue segurar as duas ao mesmo tempo?
Clau (ela riu): Mãe de gêmeas requer esse tipo de marabalismo, você como tia devia aprender também. Voltando ao assunto inicial (Claudia fica seria), você sempre pode nos visitar Bebê. Estamos entendidas? (Dulce assentiu). Mas por enquanto ainda vamos seguir por aqui, Flávio, as meninas e eu só vamos nos mudar em janeiro.
Dul (seria): Ok (Maria termina de preparar o jantar e vai até a geladeira ver se ainda tinha suco do almoço). Me desculpa eu devia está feliz por vocês, mas eu não estou conseguindo pelo menos nesse momento.
Clau (sorrindo): Tudo bem (ela volta colocar as gêmeas nas suas cadeiras) até janeiro você tem tempo de se acostumar com a ideia (Claudia abraça e beija a irmã carinhosamente).
Dul (seria): E se eu não me acostumar?
Clau (sorrindo): Bom ai eu vou ter que te raptar para viver comigo, com Flávio e com as meninas (Dulce sorriu e beijou a irmã. Blanca sorriu ao ver a sua primogênita e sua caçula abraçadas, a senhora escutara toda conversa das irmãs).
Blanca (sorrindo): Quem disse que eu vou permitir levar minha Bebê embora? (a senhora adentrou a cozinha e se aproximou das filhas e das netas).
Clau (sorrindo): Oi mãe (ela beijou carinhosamente a mãe).
Dul (seria): Mamita me desculpa, eu prometi que ia ficar calada mais não me aguentei.
Blanca (sorrindo): Tudo bem Bebê (a senhora abraçou e beijou carinhosamente a filha caçula e sussurrou para primogênita).  Me desculpa ela escutou minha conversa com a Ale (Claudia sorriu assentindo). Já vai para casa da Marta e do Jorge?
Clau (sorrindo): Daqui a pouco, eu vou somente tomar um banho rápido. As meninas já jantaram?
Blanca (sorrindo): Já sim.
Clau (sorrindo): Ótimo (ela puxa a irmã pelo braço). Vem conversar comigo enquanto tomo banho, eu quero te contar como está a obra da casa que vou morar com Flávio e as meninas (Dulce assentiu, Blanca sorriu sussurrando um obrigada e dizendo que era assim que tinha que agir com a ruiva). Nos já voltamos mãe (Blanca assentiu e Claudia e Dulce seguiram para o quarto de Claudia e família enquanto a senhora, Maria e as gêmeas ficaram na cozinha).
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 621
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar dar dor (continuação) POST INÉDITOS

Mensagem por Admin em Sab Fev 03, 2018 8:21 pm

Duas horas e meia depois Dulce encontrava – se em sua cama tentando conciliar seu sono enquanto esperava por Christopher que ainda não havia chegado, Chris precisou ficar na Vónego para ajudar Diego a solucionar dois problemas de última hora. Além da ruiva estavam em casa Maria, Blanca e Fernando e Bianca. Maria, Bianca e Blanca assistiam novela e Fernando assistia jogo de futebol. Claudia e as gêmeas tinham ido para casa dos sogros da mesma assim como Flávio que ia encontrar com as três após a especialização. Dul suspirou coçando os olhos lembrando da conversa com Claudia, Clau disse que apesar dela, do marido e das filhas se mudarem, as coisas iam continuar a mesma coisa, mas a ruiva sabia que ia mudar sim. Infelizmente não havia muito que fazer a não ser se conformar e ajudar a irmã mais velha a decorar a casa dela. Quando Dulce em fim começava a cochilar seu celular tocou sinalizando que possuía mensagem, ela então sentou na cama e pegou o celular achando que era Chris dando noticias. A ruiva abriu a mensagem e viu que a mesma era de um desconhecido que dizia assim:

“ A VERDADE NEM SEMPRE É O QUE PARECE ”
ASS: PESSOA A QUEM VOCÊ DEVE E PRECISA CONHECER

Dulce leu a mensagem e suspirou lembrando que já tinha recebido esse texto algumas vezes, a ruiva então reuniu coragem, respondeu o mesmo e enviou a mensagem para o destinatário desconhecido. A mensagem dizia assim:

Há que verdade se refere? Está mandando mensagem para pessoa certa?

Afinal quem é você que eu preciso tanto conhecer?

A ruiva suspirou agoniada esperando pela mensagem, mas o destinatário certamente estava querendo lhe deixar mais curiosa e apreensiva para saber quem vós mandava mensagem. Dulce vendo que a mensagem não ia ser respondida naquele momento resolve deixar o telefone na mesa de cabeceira e então volta a deitar. Quando ela ia conciliar o sono mais uma vez es que uma nova mensagem chega, Dul curiosa pega o celular na mesa de cabeceira e logo lê a mensagem do seu mensageiro anônimo.

“A VERDADE QUE QUERO LHE CONTAR.”

COM CERTEZA ESTOU, MAS NÃO SE PREOCUPE LOGO VOCÊ ME CONHECERÁ.

AINDA NÃO POSSO LHE DIZER, POR ENQUANTO VOCÊ SÓ PRECISA SABER QUE SOU A PESSOA QUE PRECISA CONHECER.

A ruiva mais uma vez escreveu uma mensagem que dizia assim:

Odeio mistérios!!! Quando eu vou lhe conhecer? Quando me contará essa verdade?

Eu preciso de respostas.

Dulce então mandou a mensagem para seu destinatário anomimo e esperou que ele lhe respondesse, mas como da primeira vez a mensagem não foi respondida logo e Dul como estava bastante sonolenta resolveu dormir mesmo ainda sendo nove da noite.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 621
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar dar dor (continuação) POST INÉDITOS

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 6 de 6 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum