Só o amor pode salvar da dor

Página 4 de 11 Anterior  1, 2, 3, 4, 5 ... 9, 10, 11  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Dom Ago 31, 2014 7:18 pm

As duas vão para o deck e pararam em frente a uma rede. Maria perguntou para ela se queria ficar na rede ou sentar nas cadeiras que tinham por perto para conversar, Dul fez que não com a cabeça dizendo que não queria falar, Maria disse que tudo bem, mas que pelo menos deitasse na rede e tentasse relaxar porque estava muito nervosa. A ruiva deitou e Maria ficou ao lado em uma cadeira fazendo carinho na face da sua menina intercalando com cafunés, mas as lágrimas não cessavam e o choro ficava mais forte e diminuía ficando nessa alteração de intensidade até Dulce adormecer rendida ao cansaço. Maria ao notar que a Bebê dormiu suspirou olhando a mesma arrasada por não poder fazer nada, e o pior tinha uma sensação estranha misturada com intuição que as coisas só tendiam a piorar e começaria pela distância que Dul ia impor aos pais se mudando de casa, só Deus sabia como isso lhe angustiava e preocupava se ela já estava assim sem comer direto e chorando imagine quando ficasse sozinha. A única coisa que fazia era dormir por cansaço físico e mental, mas também sabia que Dulce seria capaz de passar horas acordada pensando e decidindo que atitudes tomar e era isso que mais preocupava porque sua Bebê era impulsiva e podia fazer alguma besteira se prejudicando. A olhou por mais alguns minutos e resolveu se levantar, pois havia muito o que fazer lavar a louça do jantar e arrumar a cozinha, mas foi impedida por Dulce que mesmo dormindo segurava sua mão que se encontrava na “aba” da rede, sua Bebê possuía essa mania quando pequena de lhe segurar a mão enquanto a fazia dormir, sorriu relembrando o passado, algumas atitudes mesmos com os anos não passavam e essa era a esperança que brotou em seu coração de que Dulce apesar desse tempo ruim que passava não ia deixar que as coisas boas destruíssem o amor que tinha pela família e pela vida. Maria tirou sua mão devagar da mão da ruiva, mas nem adiantou porque ela acabou acordando assustada.

Maria: Shiii está tudo bem volta a dormir (a senhora fez carinho nos cabelos da ruiva).
Dul: Aonde você vai?
Maria: Arrumar a cozinha meu amor (Dulce estremeceu estava frio).
Dul: Não Má fica aqui comigo, por favor.
Maria: Fico deixa eu só avisar para deixarem tudo lá que depois eu arrumo e pegar uma coberta para você porque está esfriando. (Dulce sentou na rede).
Dul: Está bem te espero.
Maria: Deita que já venho.
Dul: Não só deito quando voltar.
Maria: Acha que estou mentindo?
Dul: Não sei todo mundo me engana mesmo vai saber.
Maria: Poxa assim me ofende. Te prometo que volto está bem.
Dul (manhosa): Desculpa Má eu confio em você te espero aqui (ela voltou a deitar).

Maria como prometido avisou a Blanca que estava com Dulce e que assim que pudesse arrumaria tudo, sua amiga disse que arrumava não tinha problema, depois pegou uma coberta e voltou ao deck. Ao chegar perto da rede a senhora viu como ventava cada vez mais forte e acabou achando melhor entrar, ela então acordou sua Bebê que tinha pego no sono de novo e acompanhou até o quarto onde Ivi assistia televisão. A ruiva deitou na cama coçando os olhos em sinal de cansaço consequentemente de sono, gesto que fazia desde pequena e que seus pais e Maria sabiam que se sua caçula não dormisse ficaria chatinha e mais manhosa do que já era, mesmo que alegasse quando queria brincar que não estava com sono. Maria sorriu lembrando o passado velando o sono da ruiva e assistindo televisão com Ivi se divertindo com uns vídeos caseiros que tinham feito a uns anos atrás e depois foi dormir.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 517
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Set 06, 2014 7:03 pm

No outro dia Dulce acordou cedo, tomou um banho vestiu uma calça jens, uma blusa escrita rebelde e pegou um casaco cinza junto com sua bolsa com pertences pessoais, a mala já estava na sala seu pai tinha levado para lá antes de sair. Ela desceu direto para a cozinha tomar café. Ivalu já comia junto com Claudia e Blanca. Fernando já tinha saído para trabalhar. Dulce desejou bom dia a todos e sentou a mesa. As três deram bom dia também e Blanca meio receosa iniciou uma tentativa de conversa com a filha.

Blanca: Filha dormiu bem?
Dul: Dormi. Ivi se puder começa a procurar ainda hoje uma casa para mim combinado?
Blanca (falando como se não soubesse): Vai sair de casa Dul?
Dul: Vou sim não me sinto bem aqui. Então Ivi?
Ivi (olha recriminando amiga): Procuro sim não se preocupe lhe prometi e vou cumprir.
Dul (sem ligar para recriminação): Beleza confio em você (ela olha para ex – babá). Maria queria pedir um favor.
Maria: Claro diga o que quer meu amor.
Dul: Quero que procure alguém de confiança para me ajudar na minha casa.
Blanca: Posso fazer isso se quiser filha.
Dul: Não quero prefiro que a Má faça isso, mas queria pedir uma coisa se puder parar de me chamar de filha agradeço está me dando nos nervos já que não sou sua filha e tudo que vivi aqui significa que foi uma mentira e sempre será. Prefiro que não me chame mais assim ok?
Blanca: Tudo bem com licença já volto.

Blanca muito triste sai da cozinha e cai em prantos na sala, Ivalu levanta para ir atrás de sua madrinha mais antes disse a amiga que estava decepcionada com ela, mas que não se preocupasse que não ia deixar de fazer o que prometeu, apesar dela não merecer. Ivi então vai atrás de Blanca deixando Dulce com Maria e Claudia que estavam atônitas.

Clau: Mamãe não merece isso Dulce, você está sendo injusta e mal agradecida. Não percebe que ela te acolheu quando mais precisou? Mamãe não merece escutar insultos de uma garota mimada.
Dul: Cala a boca, cala boca (vermelha de raiva).
Clau: Que foi a verdade dói? Devia agradecer a ela isso sim. (Dulce põe a mão no ouvido).

Claudia chegou perto da irmã e retirou as mãos da ruiva dos ouvidos.

Dul: Me solta, me solta.
Clau: Não olha nos meus olhos Dulce.

Dulce não olhava, Claudia pegou o rosto da irmã e obrigou a lhe encarar, a ruiva então fechou os olhos fugindo do contato visual com Clau.

Clau: Abre os olhos e olha para mim (Claudia segura firme o queixo da ruiva e ela abre os olhos). Nos te amamos e não adianta querer machucar a gente porque nunca vamos deixar de te amar. Você faz parte da nossa família e nem você nem ninguém vai mudar isso entende? (as lágrimas escorriam dos olhos da ruiva e de sua irmã também). Te garanto que não nos importamos se o seu sangue não é o mesmo que corre nas nossas veias (Claudia suspira e faz um carinho no rosto da ruiva). Sabe por quê? (Dulce negou sentindo as lágrimas continuar caír de seus olhos). Porque nos te amamos muito Bebê desde a primeira vez que batemos os olhos em você.

Dulce abraçou a irmã chorando muito, Blanca que estava mais calma junto com Ivallu se assustou com o choro da sua caçula ao escutar a discussão, mas não quis se intrometer. Após a ruiva se acalmar Claudia pediu que ela fosse pedir desculpas a mãe, apesar de não querer Dul acabou aceitando com a condição de só pedir desculpa e nada mais, a irmã assentiu e então a caçula da família pediu desculpas e Blanca logicamente disse que aceitava o pedido, a senhora abraçou a filha que apenas deixou ser abraçada. Depois Dul subiu escada cima chorando e entrou em seu banheiro, ela respirou fundo tentando conter os soluços, assim que conseguiu maquiou – se e pegou suas coisas descendo para esperar o Oso. Para sorte de Dulce ao voltar a sala o segurança já estava a sua espera, ela então se despediu de Maria, Claudia, Ivalu e sua mãe e seguiu com Oso para o aeroporto.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 517
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Set 06, 2014 7:06 pm

Uma hora depois Oso e a ruiva embarcaram rumo à Espanha, melhor dizendo a Barcelona. Dulce viajou às quatro horas de voo calada e pensativa. Os dois desembarcaram as duas horas da tarde indo direto para o ensaio no local do primeiro show do RBD que seria a noite desse mesmo dia. Dul só teve tempo de por uma roupa mais leve e lá estava ela no ensaio. Apesar da correria Christopher e todos fizeram questão de darem um braço coletivo nela, Chris ainda sussurrou dizendo que depois com mais calma lhe daria boas vindas de respeito, Dulce e Christopher trocaram sorrisos cúmplices e começaram a ensaiar. Ensaiaram uma hora e meia e agora estavam todos voltando para o hotel na van, o papo era animado e conversavam contando a ruiva o que fizeram durante a ausência dela.

Quando chegaram ao hotel Dulce ficou esperando Pedro no hall e Christopher ficou lhe fazendo companhia em uma conversa animada entre os dois. Vinte minutos depois Pedro chega encontrando os dois no maior papo.

Pedro (sorrindo): Oi não deveriam estar descansando para o show mais tarde? Principalmente você Dul que acordou cedo para viajar e assim que pisou em solo espanhol já foi ensaiar.
Dul (sorrindo): Não estou cansada, mas não se preocupa já vamos subir só queria te fazer um pedido.
Pedro: O que quer? (Dulce ficou seria e consequentemente Pedro e Christopher também, ambos sentindo que o assunto era serio).
Dul (seria): Eu queria pedir para retirar a musica No Pares do repertório dos shows.
Pedro (serio): Como é?
Dul (seria): Não tem mais clima para cantar, mas se quiser manter a música pode por para Any ou a Mai cantar não me importo.
Pedro (serio): E por quê não tem clima?
Dul (seria): Porque não acredito mais nessa música e vou acabar não cantando direito então prefiro não cantar. Ela não me passa mais emoção, não me diz mais nada portanto não quero mais.
Pedro (serio): Já disse que não Dulce. Vou ao meu quarto. Até mais.

Pedro saiu e Dulce o seguiu até o quarto pedindo para não cantar deixando Christopher sozinho sem saber se a seguia ou não. Ela chegou a propor que podiam fazer uma troca de músicas, ela cantava Salvame ou Cuando El Amor se Acaba e Mai ou Any cantava No Pares, mas nada adiantou Damián estava irredutível. A ruiva viu a porta fechar na sua cara e bufando foi para seu quarto bem na hora que Chris apareceu saindo do elevador, ele ainda tentou alcança – lá mais Dul bateu a porta com força numa mensagem clara de que não queria conversa. A ruiva passou o resto da tarde pensando no que poderia fazer para não cantar a música, mas ela não conseguiu pensar em nada. Três horas após um merecido descanso o RBD, os seguranças, Pedro Damiám, os músicos e BJ chegaram ao local onde ia acontecer o show. Minutos depois todos estavam acomodados, Dul ficou em frente ao espelho no mundo autista dela enquanto o resto do grupo conversavam entre sussurros, melhor dizendo Anahí falava querendo entender porque a amiga estava aérea desde que saíram do hotel.

Any: Vou procurar o Pedroca não aguento ver a Bebê assim já venho.

avatar
Admin
Admin

Mensagens : 517
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Set 06, 2014 7:08 pm

Christopher tentou avisar amiga que não ia adiantar porque ele tinha entendido os motivos do Pedro e apesar de não gostar de ver Dulce assim, concordava plenamente com seu sogro. Anahí depois de procurar Pedro por alguns minutos encontrou perto do palco dando uma olhada em uns papéis.

Any: Pedro posso falar com você?
Pedro: Lógico diga. Algum problema com você Any?
Any: Na verdade o problema é com a Dul (Pedro assentiu já sabendo do que se Anahí ia falar). Soube que ela te pediu para trocar as músicas comigo ou com a May (Pedro assentiu novamente). Olha se quiser eu canto sem o menor grilo, só não quero ver a nossa Bebê do jeito que está lá no camarim é de cortar o coração Pedro.
Pedro: Também me corta o coração Any, mas sinto muito não vou fazer a vontade dela, não dessa vez, sabe que nunca nego algum pedido de vocês, só que é necessário a Dul cantar essa música.
Any: Nós explicamos aos fãs, como ela mesma falou, que hoje vamos brincar e trocar as músicas e dependendo da aceitação do público, a gente fica assim por toda a turnê.
Pedro: De jeito nenhum já estou decidido e vou te mostrar o porquê não vou ceder ao pedido dela, leia a música dela aqui. Quando acabar te explico meu motivo tenho certeza que vai me apoiar.

Any começa a ler a letra e Pedro só observava com atenção.

No Pares

Nadie puede pisotear tu libertad
Grita fuerte por si te quieren callar
Nada puede detenerte si tu tienes fe
No te quedes con tu nombre
Escrito en la pared, en la pared

Si censuran tus ideas ten valor
No te rindas nunca, siempre alza la voz
Lucha fuerte y sin medidas
No dejes de creer
No te quedes con tu nombre
Escrito en la pared
En la pared.

No pares, no pares no,
No pares nunca de soñar
No pares, no pares no,
No pares nunca de soñar
No tengas miedo a volar
Vive tu vida

No construyas muros en tu corazón
Lo que hagas siempre hazlo por amor
Pon las alas contra el viento, no hay nada que perder
No te quedes con tu nombre
Escrito en la pared, en la pared

No pares, no pares no,
No pares nunca de soñar
No pares, no pares no,
No pares nunca de soñar
No tengas miedo a volar
Vive tu vida

Si censuran tus ideas ten valor
No te rindas nunca
Siempre alza la voz

No pares, no pares no
No pares nunca de soñar
No pares, no pares no, no,
Vive tu vida

No pares, no pares no,
No pares nunca de soñar
No pares, no pares no,
No pares nunca de soñar
No tengas miedo a volar
Vive tu vida
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 517
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Set 06, 2014 7:22 pm

Any conforme foi lendo começou a ligar os fatos, e entendeu o porquê da amiga não queria cantar e entendeu ainda mais a razão do Pedro. Sua amiga estava fugindo da música, que sempre cantou com o coração aberto, tentando passar mensagens de esperança, de luta, de garra aos seus fãs e era exatamente o que não estava fazendo não seguindo o que tanto falava as pessoas que gostavam dela e do RBD. “Quando tenham uma situação difícil e sintam que não podem mais, não desanimem e estejam seguros que ainda que as coisas pareçam muito complicadas, não deixem que frustrem seus sonhos e não percam nunca a esperança. E recordem – se quando a noite estiver mais escura é porque já vai sair o sol”. Pedro viu uma de suas pupilas derramar algumas lágrimas, Any assim que terminou de ler, olhou para seu grande amigo, sim porque ele não era apenas produtor da banda e novela, era muito mais do que amigo, todos o consideravam como um pai. Agora ela entendia e apoiaria a ideia, Dulce precisava cantar essa música, não podia deixar a Bebê parar de lutar, de ter garra, e o principal esperança. A música era uma arma para as atitudes de Dul, não importa quanto tempo demore a acordar e ver que não podia deixar de viver e de lutar. Enquanto pudessem iam sacolejar e fazer a ruiva que tanto amava como uma irmã, enxergar que ela era importante para todos que acercam e para seus fãs, que o fato dela ser adotada não mudava o amor que sentiam por ela, e que a família dela devia amá-la muito mais por isso. Anahí e qualquer pessoa que se interessasse pelo RBD e principalmente por Dulce, sabiam que todos daquela casa eram simplesmente loucos pela amiga e que o que mais queriam assim como ela é que Dulce se encontre como pessoa. Afinal não podiam mais negar que a Bebê estava perdida e triste, e isso assustava a todos cada dia mais. Any tinha medo que a ruiva entrasse em depressão e chegou a pensar em sugerir que ela fosse a um psicológico, mas não tinha encontrado o momento para falar.

Após alguns minutos abraçados, Pedro soltou Any e enxugou as lágrimas da loirinha e as suas. Eles se olharam e Damián entendeu que podia contar com ela, se abraçaram mais uma vez e Anahí voltou ao camarim deparando – se com a mesma cena que deixou ao sair, Dulce totalmente aérea em frente ao espelho. A loira se maquiou e depois chegou perto da amiga lhe tocando os ombros.

Any: Dul, Dulce, Dulce Maria.
Dul: Hum (ela suspira notando que amiga estava chamando). Oi Any.
Any: Está tudo bem Bebê?
Dul: Sim está.
Any: Tem certeza?
Dul (ela suspira): Na verdade não (Anahí aperta o ombro da amiga e encoraja a mesma a falar, a ruiva suspira novamente e por fim fala). Eu não quero cantar No Pares, por favor, me ajuda a convencer o Pedro? Não quero, não posso mais cantar (Dul começou a chorar).
Any: Não chora Bebê. Por quê não quer cantar?

Dulce explicou o mesmo que a Pedro e a Christopher, a amiga disse que infelizmente não podia fazer nada e que até tentou mais o chefinho estava decidido e ninguém ia fazer – ló mudar de ideia. A ruiva suspirou e se deu por vencida, pois não tinha mais o que fazer. Any abraçou amiga e foi terminar de se arrumar. Dul respirou fundo tentando cessar as lágrimas e controlar a raiva que crescia dentro dela, ninguém lhe entendia, e queria ajudá-la. Ela precisou de alguns minutos para se acalmar, assim que conseguiu retocou a maquiagem e ficou esperando a hora de entrar para show.

Na hora do show ocorreu tudo na mais perfeita ordem, muita animação do público, dos músicos, de Anahí, de Alfonso, de Christian, de Maite, de Christopher e até de Dulce que esquecia os problemas quando estava em cima do palco, àquelas horas eram sagradas e dedicadas a retribuir todo o amor que recebia de seus fãs, mas apesar dessa animação toda, os fãs sabiam que ela não estava bem, os fãs que prestavam atenção no olhar da ruiva via a tristeza estampada nos olhos dela. Os amigos, Pedro e Guido estavam apreensivos para ver se ela ia ou não cantar No pares e tinham um plano B caso ela realmente se recusasse, mas não foi isso o que aconteceu Dulce cantou sua musica até o fim, mais o poema que tinha não conseguiu terminar, os fãs foram a loucura e apoiaram sua diva até os últimos acordes.
http://mx.youtube.com/watch?v=q5f0hlESwHY&feature=related . O resto do show foi conforme o esperado e tudo ocorreu bem. O show acabou ás onze e logo todos estavam na van voltando para o hotel.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 517
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Set 06, 2014 7:25 pm

Na van

Christopher estava sentado do lado de Dulce, só observando sua Bebê totalmente alheia a bagunça na van. Estavam todos combinando de sair para comemorar o primeiro show na Espanha, depois que tomassem banho para tirar o cansaço. Chris tocou no ombro da ruiva a chamando.

Dul (pensativa): Oi.
Chris (ele pergunta preocupado com ela): Está tudo bem?
Dul: Sim (ela suspira encostando no vidro).
Chris (serio): Não parece.
Dul (ela suspiro): Só estou cansada.
Chris: Hum deita aqui no meu peito.

Dulce deitou no peito dele soltando um suspiro virada para o lado da janela, Christopher fazia carinho no braço da ruiva e cutucou Anahí para que falasse sobre a saída deles com Dul para ver se a mesma falava algo porque estava lhe agoniando aquele silencio, ele não queria perguntar nada com medo de se indispor com ela.

Any: Bebê você vai? ( a loira falou perto do ouvido da ruiva, pois a música estava alta dentro do carro).
Dul: Aonde?
Any: Ao bar/ restaurante. Em que mundo estava até agora? Nos estávamos na maior algazarra não escutou nada?
Dul: No meu mundo acho eu (ela soltou um suspiro). Não escutei nada.
Any: Então você vai né? Vamos tomar banho e sair.
Dul: Prefiro ficar no hotel deitada na cama não estou no clima para farra.
Any: Ah vai sim Dulce Maria nada de ficar deitada no quarto, me poupe já passou aqueles dias no hospital, depois três dias em casa chega de descansar. Faz isso por mim? Não aguento mais te ver assim hum (a loira segurou a mão dela). Precisa reagir.
Chris: Ela vai sim Any (ele segurou a outra mão dela), eu também não estou gostando de vê - la triste assim e nossa missão hoje é tirar a Bebê nem que seja carregada daqui ou não me chamo Christopher Uckerman.
Any: E eu Anahí Portilla Toca aqui Chris.

Christopher tocou na mão de Anahí e fizeram uma saudação arrancando uma gargalhada de Dulce, era ridículo o que a loira fez o Chris fazer, mas Las pompas de ouro não se importou ainda mais porque viu a Bebê sorrir. Os dois sorriam para ela e deram um beijo na bochecha da ruiva um de cada lado. O resto do percusso os três passaram conversando comandados por Anahí que não queria deixar sua amiga pensar besteira e por incrível que parecesse estava conseguindo tirar alguns sorrisos tímidos de Dul com suas besteiras, até mesmo Mia entrou na roda.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 517
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Set 06, 2014 7:34 pm

Uma hora e meia depois estavam todos reunidos em uma grande mesa no bar/restaurante Libet's, Dulce estava entre os presentes, após ser quase arrastada por Anahí, que esperou a ruiva se arrumar e em seguida se arrumou também sempre com a chave do quarto para não ter perigo da sua Bebê fugir. A turma toda conversava animada menos uma certa ruiva que olhava perdida em algum ponto da mesa onde se encontrava na cadeira entre Any e Chris. A ruiva aproveitando que todos conversavam entretidos resolveu sair dali, todo aquele barulho e confusão começava a lhe irritar, ela não queria nem está ali e sim no seu quarto debaixo das cobertas. Dul saiu de fininho e foi ao balcão pedir uma bebida dando de cara com uma moça muito simpática, que no primeiro momento ficou meio estática quando viu Dulce se aproximando e pedindo um drink, após servir a ruiva com um cerveja longnek, a moça que se chamava Lili deu a volta no bar e parou em frente a ela.

Lili (espantada): Meu Deus a diva ruiva na minha frente não posso acreditar.
Dul (rindo): Bom ruiva eu sou agora diva não sei não heim. Dulce Maria prazer (ela sorri simpática).
Lili: Lili prazer é todo meu (ela abraça Dulce com carinho), nossa nem acredito Dulce no meu estabelecimento e você é diva sim: eu e todos os seus fãs achamos isso (Lili ri vendo ruiva ficar vermelhinha) Que fofa está com vergonha.
Dul: Você é uma figura Lili. Não sou só eu que estou aqui, a tropa está toda bem ali na mesa (ela aponta os amigos na mesa).
Lili: Ai é muito para mim perai preciso sentar (a fã senta e Dulce ri). Não ri é serio. Por quê não está lá com eles? (Lili extasiada pela presença do RBD ali e emenda a pergunta, a um pedido). Chama ele aqui para mim? Prometo não agarrar seu amor e só para ver ele de pertinho (a fã mostra os dedos mostrando que não estavam cruzados e que ela ia cumprir a promessa de não agarrar Christopher). Então posso ver o Chris?
Dul (com vergonha): Não estou lá na mesa porque estou cansada da muvuca ali, na verdade nem aqui queria está só vim porque Any praticamente me arrastou até aqui.
Lili (ela fez uma carinha triste): Poxa magoou agora.
Dul: Mas depois que te conheci não está sendo tão ruim assim (Chris olhando para Dul). Agora quanto ao Chris ( ela ri ao falar o apelido de Christopher), não namoramos sinto muito decepcionar você.
Lili (sorrindo): Sei só se for por sua causa porque por ele, eu e toda as traumadas temos certeza que por ele já estariam namorando a muito tempo. Agora mas que nunca tenho a prova, Chris está olhando para cá e tenho certeza que por minha causa é que não é.
Dul: Tudo bem devo confessar que gosto muito dele também pronto (ela ri envergonhada ao confessar o óbvio que todos os fãs já sabiam). Tudo que vocês falam é real e eu concordo plenamente (a ruiva se aproxima de Lili e sussurra). Vou te dizer uma coisa estamos ficando desde de um dia antes do meu aniversário (Lili comemora sem muito alarde para não chamar atenção). Nem sei por que estou dizendo isso, mas me passa confiança e estou abrindo meu coração, mas namorando por enquanto não estamos (Dulce se vira e acena para Christopher o chamando).
Lili: Uma pena, mas saiba que o dia que ficarem juntos para valer as traumadas vão está muito felizes e torcendo pelo casal mais fofo do RBD (Lili emocionada). E prometo que não vou comentar nada do que me contou sobre vocês dois.
Dul (sorrindo): Agradeço (ela dá um gole em sua bebida).

avatar
Admin
Admin

Mensagens : 517
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Set 06, 2014 7:39 pm

Christopher assim que viu Dulce chamar se levantou da mesa para ir de encontro a ela, ele observava de longe o tempo todo e apesar de está em frente a um bar, Dulce estava tranquila e nem tinha passado para a segunda cerveja, isso lhe deixou tranquilo. No momento Chris se encontrava curioso a respeito da moça que falava com ela, que parecia ser muito simpática e divertida porque arrancou risos de sua Bebê.

Chris (sorrindo): Boa noite.
Dul (sorrindo): Chris, a Lili quer conhecer você.
Chris: Olá Lili muito prazer (Christopher cumprimenta Lili com dois beijos, um de cada lado do rosto).
Lili (sorrindo): O prazer é todo meu (ela suspira emocionada). Nossa que lindo os dois juntos se eu morrer hoje vou feliz (Lili fingi se abanar causando risos aos dois). Meu casalzinho lindo juntinhos que amor.
Chris: Desculpe te decepcionar mais infelizmente não estamos juntinhos, mas bem que eu queria (ele ri envergonhado, Dul sorri tímida pela declaração e Lili sorri achando lindo os dois envergonhados). A ruiva é muito difícil.
Lili: Uma pena, depois que você arrumar uma mulher ( Lili pisca para ele entrar na onda dela), ela nem pode reclamar né Chris?
Chris: Exatamente, inclusive aqui tem umas bem lindas (ele fingi reparar nas mulheres no bar/restaurante). Bar muito bem frequentando.
Lili (sorrindo): Ah sim lógico meu bar só vem gente linda.
Dul (com olho saindo faísca): Christopher se olhar para outra mulher (falando entre dentes), nesse bar te juro que nossa relação mesmo que seja só de ficarmos está acabado me entendeu?
Chris: Tudo bem cansei de ficar mesmo quero um namoro serio e já que não quer vou procurar quem queria. Boa noite Lili prazer em te conhecer (Christopher se aproxima da Lili e sussurra no ouvido dela: “me arranja uma mulher, não vai acontecer nada, só quero assustar a Dulce”). Até mais Maria nos vemos no hotel (Christopher beija uma Dulce atônita que não estava acreditando que ele ia procurar mesmo alguém) porque minha noite será longa e proveitosa.

avatar
Admin
Admin

Mensagens : 517
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Set 06, 2014 7:47 pm

Dulce viu Christopher se distanciar passada com a atitude dele, ela sentou no banco passando a mão no rosto totalmente perdida e a ponto de chorar, Lili escreveu um bilhete a prima que também era traumada em RBD para ajudá-la lhe pedindo para ir a mesa de Chris, Lili então pediu ao garçom que levasse o bilhete a prima. Depois A fã e dona do bar/restaurante levou um drink a ele, o repreendendo por fazer sua diva quase surtar, o chamando de doido e disse que agora o jeito era rezar para que tudo desse certo, mas que uma coisa era certa Dulce se encontrava apavorada por achar que estava perdendo ele. Lili voltou ao balcão encontrando uma ruiva inquieta batendo os dedos e totalmente aérea, ela não deixou de sorrir, sua diva estava sim apaixonada tanto quanto Chris era por ela. A fã nem acreditava que o casal DYC sim existia mesmo Dulce não admitindo e que como traumada que era ia ajudar os pombinhos a ficarem juntos. Lili suspirou vendo sua ídola ali tão de pertinho e saiu dos seus devaneios pronta para ajudar colocando mais lenha na fogueira, apesar de está morrendo de pena de Dul.

Lili: Pensava que era mais corajosa.
Dul: Como?
Lili: Está ai apavorada em perder o Chris e continua sentada parecendo uma estátua.
Dul: Não é tão simples quanto parece Lili.
Lili: É simples vocês complicam, ou melhor, você complica.
Dul: Ah eu ...... (Dulce vê a prima de Lili na mesa no maior papo com Christopher, deixando a ruiva irritadíssima).

Lili que esperava a resposta da ruiva e viu que ela estava calada, ela seguiu o olhar da mesma e viu sua prima falando com Christopher e teve vontade de rir, pois a cara de Dulce era de puro ciúme e raiva porque achava que seu Chris estava dando em cima da moça que o acompanhava na mesa.

Lili: Não vai fazer nada.
Dul: Eu não ele está lá porque quer (ela suspirou melancólica). Quero o drink mais forte que tiver ai.
Lili: De jeito nenhum, mas posso te dar um coquetel que sei fazer muito gostoso. Pode ser?
Dul: Pode ser, mas não quero mais falar dele.
Lili: Está certo vou fazer seu coquetel e vamos falar sobre qualquer coisa menos dele.

Lili fez o coquetel da ruiva sob a mirada da mesma que queria lhe perguntar algo, mas estava na duvida se devia ou não.

Lili: Toma espero que goste.
Dul: Obrigada.
Lili: De nada (a fã reparou na vontade de Dul em perguntar algo). Quer me perguntar algo?
Dul: Sim eu queria.
Lili: Pois então pergunte que se eu souber te respondo.
Dul: É eu queria saber se saiu algo sobre mim aqui na Espanha? Uma bomba melhor dizendo. Saiu? (ela suspirou apreensiva).
Lili (sem saber o que dizer): Quer outro drink?
Dul: Não quero que me responda, por favor, Lili.
Lili: Tudo bem eu respondo (Lili suspirou e respondeu) saiu sim uma bomba sobre você.
Dul: Falando que sou adotada não é?(ela suspira chorando baixinho).
Lili: Sim Dul sinto muito, não chora, por favor.
Dul: Pelo visto o mundo todo já deve saber.
Lili: Acho que sim, mas qual o problema em ser adotada? Não tem nada demais, não é crime e sim sinônimo que seus pais e sua família se preocupam com você e te amam. E ainda tem seus fãs que como eu te amam incondicionalmente, e não estamos nem ai se é ou não adotada, só queremos que esteja bem e de preferência com as Las pompa de oro.
Dul: Obrigada Lili. Você é um amor e fico feliz que torça por mim. Torço também por todos que gostam de mim.
Lili: De nada e obrigada. Dulce você é exatamente como imaginava, uma fofa parece uma boneca.
Dul: Ah obrigada mais estou longe de ser boneca senão o canalha não estava com a loira ali e outra você também é linda.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 517
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Ter Set 16, 2014 3:05 pm

Lili já ia responder a Dulce, quando Christopher apareceu perto do balcão com sua prima lhe pedindo uma cerveja. A ruiva estava possessa e seu rosto chegava a ficar vermelho, ela já se levantava para voltar para mesa onde estava todos, mas las pompa de oro para provocar a chamou bem na hora.

Chris: Dulce quero te apresentar uma pessoa.

Dulce virou com a cara mais simpática do mundo, mas na verdade queria torcer o pescoço da prima de Lili e principalmente de Christopher. Já Lili gesticulava para prima legal, mas pediu que ficasse nada dela que estava bom.

Chris: Essa aqui é Lele Dulce, linda moça não é? Me dei bem essa noite com essa bela companhia.
Dul: Prazer Lele (ela sorriu dando dois beijinhos). Apesar de não ser meu tipo é linda sim. Ah claro muito bem só não digo o mesmo para ela porque Christopher Uckerman apesar de lindo e ter las pompa de oro ( ela suspira bem debochada) não vale nem um grãozinho de sal (a ruiva então se levanta). Boa noite ao lindo casal e (ela se vira para fã) boa noite Lili volto aqui outro dia quando o ambiente não tiver poluído (Dulce sai e segue para mesa. Lili, Christopher e Elisa (a prima de Lili, a “famosa” Lele) comemoravam a cena de ciúmes da ruiva e continuaram o teatrinho).

O resto da noite passou com uma ruiva balançando as pernas inquieta na mesa com todos, observando atentamente Christopher com Lele enquanto tomava os coquetéis que Lili mandava trazer para ela. Do balcão Lili conversava com o suposto casal e observada a ruiva morrendo de ciúmes na mesa, ela nem podia acreditar que estava vendo sua ídola Dulce Maria se corroendo de ciúmes por Chris, sim aquilo era real, o trauma era nada mais que pura verdade com os dois mais que apaixonados, mas que não estavam juntos como todos imaginavam porque Dulce não queria. Lili assim como os milhares de fãs sabiam que Dulce e Christopher se amavam e por isso, ela ia ajudar aos dois a iniciar um namoro rumo ao casamento na igreja. As cartas estavam dadas e o inicio da operação cupido DYC começava com um quase ataque da ruiva ao pescoço de sua prima com direito a faíscas nos olhos desde hora que tinha sentado a mesa ao lado de Any e de uma cadeira vazia ao qual seu Christopher deveria estar.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 517
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Ter Set 16, 2014 3:07 pm

Passava das três horas da manhã quando Christopher saiu de mãos dadas com Lele do bar/ restaurante deixando uma Dulce atônita e assustada, como ele ousava sair de lá desse jeito e o pior para onde estava indo. Lili achava graça do jeitinho desesperado de Dul que abria e fechava a boca tentando falar algo a Any e quando conseguiu gesticulava muito contando o que estava acontecendo a amiga. Anahí estava tentando se manter seria, mas não teve jeito depois de Dulce mostrar Lili, a fã do RBD e principalmente o casal, ela riu da situação sem que a ruiva percebesse com um guardanapo na boca. A loira respirou fundo para parar de rir e após alguns minutos, ela consegue falar alguma coisa se segurando para não rir novamente.

Any (ela suspira e tira o guardanapo ficando seria): Realmente Dul é um absurdo o Chris sair com outra mulher que não seja você, ainda mais porque o ama muito.
Dul: Exatamente um absurdo, ainda mais que o eu amo muito ( ela olha espantada por ter confessado que amava Christopher).
Any: Confessou, confessou ( ela gargalha ao escutar a confissão da amiga chamando atenção de todos na mesa).

Dulce puxa amiga dali apavorada com medo de alguém descobrir e leva a mesma para o balcão onde Lili se encontrava.

Dul (ela suspira apavorada): Any sua louca, olha o escândalo vão acabar descobrindo.
Any: Ahhhhhhhhhhhhhhhh então é verdade? Bebê está confessando (ela aperta a bochecha da ruiva), Dulce Maria apaixonada pelo Christopher Uckerman que lindo (Dulce ficou emburrada por ter sido descoberta e ficou ainda mais chateada ao lembrar que Christopher tinha saído com aquela mulher).

Anahí abraça Dulce rindo com a confirmação que Dulce e Christopher se amavam, Lili riu achando graça das duas. A ruiva bufou emburrada em pé de frente para loira.

Any e Lili (sorrindo): Desculpa Dul.
Dul (emburrada): Até você Lili pensei que gostava de mim.
Lili (sorrindo): E gosto ué só não posso deixar de dizer a verdade pura e simples. Nos fãs temos certeza DYC se amam e muito, mas que Dulce Maria é cabeça dura e não dá o braço a torcer.
Any: Isso mesmo toca aqui Lili (as duas tocam as mãos comemorando, Dulce fez um bico mostrando o quanto estava emburrada) não adianta esse bico emburrada (a loira beijou a bochecha da amiga e fez um carinho no rosto nela). Por quê não se entrega ao amor Bebê?
Dul: Porque não quero mais sofrer está bom para você? (ela afasta a mão da amiga, senta na cadeira e coloca os cotovelos na mesa do bar).
Any (sorrindo): Mais você não vai sofrer criatura, os dois se amam não tem porque sofrer.
Dul: Ama tanto que saiu com a primeira que apareceu (ela levanta da cadeira e se afasta de Anahí e Lili).
Any (a loira fica seria ao notar o quanto amiga estava magoada): Dulce volta aqui (a ruiva não dá ouvidos ao pedido de Any e apenas acena dando tchau se afastando de Anahí e Lili).

Dulce depois que saiu de perto de Anahí e Lili foi direto para a van com Oso a tira colo, sim por ordem do Pedro sempre que estivessem fora do México ficariam de olho na ruiva para não acontecer o mesmo que na Romênia. A Bebê do RBD deitou no banco a espera dos outros decidirem ir embora.

avatar
Admin
Admin

Mensagens : 517
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Ter Set 16, 2014 3:20 pm

De volta ao bar Lili explicava a Any todo seu plano, após a loirinha xingar o amigo por sair com a mulher do bar, que agora já sabia que era prima da sua mais nova amiga e que tudo era um plano para juntar os bebês do RBD. Inclusive nesse exato momento acabará de receber uma ligação do mesmo dizendo que já se encontrava no Hotel e que se quisessem podiam voltar para casa, Chris tinha pedido a Oso para segurar todos no bar até ele chegar, pois precisava voltar ao hotel antes de todos para manter a farsa de que estaria com a prima de Lili, mas o telefone do segurança só dava ocupado e por isso resolverá ligar para amiga. Depois de receber a ligação do amigo, a loira então pediu para ir embora e agora todos estavam dentro da van rumo ao hotel. Anahí sentou do lado de uma emburrada ruiva que roía as unhas e balançava a perna totalmente irritada. Ela tinha combinado com Lili de voltarem amanhã para lá já que hoje iriam fazer um show em outra cidade, sim hoje porque estava quase amanhecendo.

Any (ela suspira calma): Dá para parar de se mexer e roer essa unha? Está me deixando agoniada.
Dul (chateada): Não dá sentou no meu lado porque quis.
Any (calma): Nossa que simpatia hein?
Dul (chateada): Não há de que disponha.
Any (ela sorri irônica): Isso tudo porque nem gosta do outro, se gostasse então nossa não quero nem pensar no humor que estaria minha linda amiga.

Dulce quase fuzilou amiga com seu olhar, por isso Any nesse exato momento mantinha - se calada se coçando para não alfinetar a ruiva com mais nenhum comentário. Assim que chegaram ao hotel foram todos para seu quarto dormir, ou melhor, quase todos porque a Maria não conseguia pregar o olho esperando Christopher voltar da farra sendo que o mesmo se encontrava já em seu quarto dormindo. Ás seis e meia da manhã Dulce Maria acabou sendo vencida pelo sono dormindo com o celular na mão e com o rosto coberto por algumas lágrimas, Dul não estava acreditando que Chris tinha feito isso com ela. Após algumas horas de sono Oso tentava acordar a Dulce com incessantes batidas na sua porta avisando que já era hora de levantar, pois teriam que seguir viagem de ônibus para outra cidade espanhola Girona, mas continuariam hospedados nesse hotel, o qual voltariam após o show no mesmo dia. Uma hora depois estavam todos prontos em frente ao restaurante menos a ruiva que dormia no maior sono agarrada ao urkesito, o ursinho dado por Christopher.

Pedro: Cadê a Dulce?
Any (rindo): No mínimo dormindo.
Oso (sorrindo): Eu chamei Pedro, mas não verifiquei se tinha acordado mesmo porque precisei descer para ajeitar o que me pediu.
Pedro (sorrindo): Sem problemas Oso. Mas poderia voltar lá para chamar a dorminhoca?
Chris (sorrindo): Pode deixar que eu chamo Pedro, eu esqueci meu boné no meu quarto. Vou lá buscar e chamo a Dul.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 517
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Ter Set 16, 2014 3:24 pm

Anahí riu disfarçadamente da desculpa esfarrapada dada pelo amigo e o viu seguindo para o elevador. A loira entrou com o resto do grupo no restaurante para esperar a chegada dos dois e por fim almoçar para seguir viagem. Christopher subiu no elevador, entrou no seu quarto, pegou um boné qualquer e se dirigiu ao quarto da ruiva pela porta divisória entre os dois quartos, ele riu baixinho ao ver sua Bebê dormindo profundamente agarrada ao Urckesito. Chris chegou pertinho e escutou a respiração tranquila e calma dela, tocou lhe o rosto e susssurou um “Vamos acordar Bebê estamos todos esperando a dorminhoca do RBD”. Dulce abriu os olhos embaçados pelo sono ainda presente e viu o homem que tirou seu sossego de madrugada, ela fechou os olhos novamente murmurrando “Idiota, sai daqui quero dormir” virando o corpo para o lado oposto onde o mesmo estava. Christopher Uckerman sentou na cama e começou a fazer carinho nas costas da ruiva, Chris tomou um susto quando viu uma mão pequena lhe dar um tabefe em seu braço, Dul bateu forte para um ser pequeno como ela, ele riu de sua descrição e resolveu tentar mais uma vez sem ter que usar do seu método de acordar o famoso banho gelado. Quando Chris ia fazer mais um carinho na ruiva sentiu a mão da mesma afastando sua mão.

Dul (brava): Não toca essas suas mãos sujas em cima de mim.
Chris (surpreso pela raiva dela): Como? Mas te toquei ainda pouco porque não posso mais?
Dul (brava): Tocou porque eu estava dormindo, mas assim que percebi lhe dei um tabefe ou não percebeu? Não quero essas mãos mais tocando em mim nunca mais se quer tocar alguém toque a sua amiguinha Lele, idiota. Vai embora, sai daqui.
Chris (provocando): Não vou não primeiro a moça brava precisa levantar, pois estamos só esperando a donzela resolver sair da cama para almoçarmos e seguirmos viagem.
Dul (ela jogou um travesseiro nele irritada): Não sou brava idiota e só levanto porque estão me esperando não é por você. Agora sai daqui (ela jogou um travesseiro nele irritada).
Chris (ele suspirou resolvendo ficar quieto após constatar que a Bebê não estava de bom humor, Christopher colocou o travesseiro ao lado e se levantou): Tudo bem eu saio só para avisar nos estamos te esperando para almoçar no restaurante, por favor, não demore (Dul não falou nada. Chris então saiu do quarto e seguiu para o restaurante para esperar a ruiva com o restante do grupo).

Dulce Maria assim que Christopher saiu, ela olhou o relógio e viu que já passava de meio dia, a ruiva então levantou da cama e seguiu para banho xingando baixinho por está atrasada. Dul queria dormir mais um pouco, pois estava morrendo de sono parecia que tinha fechado o olho e acordado. Enquanto tomava banho decidiu que nem ia almoçar com os outros, ela ia direto para ônibus dormir mais um pouco. Depois de tomar banho vestiu uma calcinha preta, uma calça jeans, sutiã preto e uma blusa verde com o símbolo da paz. Já arrumada ela preparou sua mochila com uma muda de roupa, seus documentos e celular. Dulce olhou em volta vendo se não esquecia de nada e seguiu para o ônibus. A roupa do show se encontrava no local do show, os seguranças já tinham levado para o local mais cedo quando foram levar os músicos para ensaiar.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 517
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Ter Set 16, 2014 3:29 pm

No restaurante Pedro calculou o tempo em que Dulce ia descer, fez o pedido dele e sugeriu que todos fizessem o mesmo, ele inclusive pediu o da ruiva para não perderem tempo, pois sabiam com os anos de convivência os gostos dela. Quando a comida começava a chegar e Pedro já ia ligar para ruiva para saber se ainda ia demorar muito, o celular de Oso tocou.

Oso (sorrindo): Bom dia Bebê, o sono hein? (Dulce chegou ao ônibus e subiu no mesmo). As comidas já estão chegando a mesa (ela já dentro do ônibus segue para a cama beliche), venha para gente almoçar estamos te esperando.  
Dul (sorrindo): Bom dia Osito. É para falar sobre isso que te liguei. Já pediram minha comida?
Oso (sorrindo): Pedimos sim macarrão bolonhesa
Dul (sorrindo): Está perfeito me deu até água na boca, mas meu soninho no momento é maior que a fome (a ruiva chega na cama beliche e senta na mesma), eu já estou no ônibus esperando por vocês. Você trás para mim meu almoço? Quando acordar eu como Osito. Combinado?(Dulce coloca a mochila no chão ao lado da beliche).
Oso (sorrindo): Tudo bem então daqui a pouco estamos ai. Vai dormir que levo sua comida não se preocupe, mas assim que acordar a primeira coisa que irá fazer é comer entendeu? Precisa se alimentar, não se vive só de sono.
Dul (sorrindo): Ok não se estresse até daqui a pouco.
Oso (sorrindo): Até durma com os anjinhos.
Dul (sorrindo): Obrigada. Tchau.
Oso: Tchau (Dulce e Oso desligaram o celular, Dul guardou o mesmo e deitou no beliche dormindo logo em seguida).

Uma hora e meia depois o ônibus do RBD já se encontrava em Girona ( o trajeto é 1 hora segundo minha guia turística Lili, mais pus mais meia hora porque ainda iam começar a comer quando Oso falou com Dul certo), nesse exato momento estacionavam o carro no local do show, e Dulce incrivelmente ainda dormia um sono profundo, apesar do barulho em volta com algazarra dos demais. Todos desembarcaram e Oso agora tentava acordar a bebezinha do grupo.

Oso: Dul acorda já chegamos.
Dul: Hum legal ( ela suspira virando para o outro lado).
Oso (rindo): Dul precisa acordar vamos abri os olhos sim.
Dul (resmungando manhosa): Osito só mais um pouquinho.  
Oso: Nem um pouquinho mais manhosinha. Nos temos passagem de som, ensaio e a mocinha nem sequer comeu ainda. Vamos levanta.

Oso nem acreditou quando escutou um suspiro de Dulce, não era possível que já estava adormecendo de novo. O segurança - chefe resolveu tomar uma atitude drástica que sempre acabava em mal humor da ruiva, mas a mesma não tinha lhe deixado outra alternativa, olhou em volta e viu uma toalha jogada no sofá em seguida em um movimento rápido tirou Dul da cama e pôs em seu colo, jogou a toalha e colocou em cima dos olhos dela para não bater muita claridade. Oso então saiu ônibus a fora, a ruiva acordou resmungando e xingando o Oso por ter lhe acordado. O segurança sorriu, pois o mau humor a partir daquele instante começava a imperar.  

Oso: Quis ser carinhoso te acordando direitinho, mas não me deixou alternativa Bebê (ele adentrou o local do show). Precisa comer daqui a pouco é a passagem de som.
Dul (manhosa): Você é mau Osito.
Oso (rindo): Sei que no fundo me ama.
Dul (manhosa): Amo se me deixar dormir mais um pouquinho.
Oso (rindo): Não dá. Pronto chegamos ao destino final (entrando no camarim). Meninas não deixem essa criatura dormir vou buscar o almoço dela (sentando a ruiva no sofá). Mais está pesada hein, o que andou comendo nesses dias Dulce?
Dulce (espantada): Perai estou sonhando ou você me chamou de gorda? ( ela ficou em pé e cruzou os braços). Quer apanhar?

Oso, Anahí e Maite caíram na gargalhada.  

Dulce (ela suspira emburrada): Ainda ri de mim (a ruiva olha para as meninas) e vocês deviam me apoiar sabia? Traíras.
Any (rindo): Calma Bebê não se irrite. Sente aqui e respire fundo (rindo). Nos te amamos com suas novas gramas a mais não precisa se desesperar.

Oso saiu rindo para pegar o almoço da ruiva, enquanto Mai e Any riam da cara de emburrada da amiga. Depois do brincarem com a a ruiva, a morena e loira resolveram sossegar e iniciaram uma conversa animada, observada pela ruiva que não abriu mais a boca, o segurança voltou como prometido trazendo a comida da Dul, que só comeu depois de muita insistência dos três dizendo que ela não estava gorda só falaram isso para que despertasse finalmente.


Última edição por Admin em Qui Abr 27, 2017 2:35 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 517
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Ter Set 16, 2014 6:28 pm

O resto do dia passou como previsto com muito trabalho para todos com a passagem de som, ensaio, ajustes finais e finalmente o show com casa lotada e animação total tanto do grupo como do público. Agora estavam todos no camarim trocando de roupa para voltarem a Barcelona. Todos se encontravam no camarim feminino esperando e aguardando a autorização de Oso para saírem. A conversa rolava solta e acabaram por decidir que iam ao bar/restaurante, ideia de Christopher que ressaltou em alto e bom som que precisava encontrar Letícia de novo, a famosa Lele. Dulce observava calada ainda emburrada e agora irritada graças a empolgação de Chris. Maite olhava a amiga e cutucou Anahí que estava ao seu lado lhe sussurrando.

Mai (sorrindo): Any olha a cara da Dul.
Any (sorrindo e sussurrando também): Chris está pegando pesado.
Mai (sorrindo): Tu acha? As vezes só perdendo para se dar valor, no caso dela não vai perder ele só está querendo da um susto nela e pelo visto está conseguindo (rindo).

Anahí suspirou assentindo, o amigo estava conseguindo desertar o ciúme de Dul era notório, a carinha que sua amiga fez quando Christopher falava ao telefone com sua “ficante” era pura tristeza, convidando a mesma para ir ao bar, Letícia disse que sim e que inclusive se encontrava lá no momento ajudando sua prima, mas quando ele chegasse ela ia lhe ajudar com a operação Dulce Amor, denominada por Lili e Letícia, Chris caiu na gargalhada achando graça do nome que elas deram, finalizou a ligação mandando beijos e dizendo que daqui a pouco se encontravam e que não via a hora, pois morria de vontade de vê – lá. A ruiva ao ouvir a conversa de Christopher não conseguiu segurar uma lágrima que ela sabia que só era o inicio para outras e mais outras, ele nem ligava mais para ela, nem sequer olhava e mal dirigia a palavra, Dul suspirou secando rapidamente o rosto molhado e saiu cabisbaixa do camarim sussurrou para si mesma “merda de vida”. Anahí balançou a cabeça recriminando atitude do amigo que ainda olhava a porta por onde a ruiva saiu. A loira levantou-se e seguiu atrás da amiga, mas não antes de chegar perto dele e lhe dar um tapa no braço pedindo a ele que aliviasse um pouco porque agora tinha pegado pesado. Any saiu do camarim e quase caiu no chão ao topar com a ruiva sentada no chão de cabeça baixa chorando baixinho, Dul tomou um susto mais conseguiu ajudar a amiga a se equilibrar. A loira então se firmou no chão, puxou a amiga e lhe arrastou até o camarim masculino, em seguida se sentou e trouxe a ruiva junto lhe abraçando e dizendo que chorasse, pois ela estava ali para consola –lá e ajudar no que precisasse. Dulce ao receber o carinho e o consolo de uma de suas melhores amigas se entregou a um pranto angustiado, soluçando muito e tremendo tamanha a intensidade do choro. Any ficou penalizada ao ver sua amiga Bebê sofrendo tanto xingando o amigo em pensamentos, mas ela sabia que as lágrimas de sua bebezinha não era só por causa dele e isso de alguma maneira lhe aliviou. Anahí acariciava o cabelo da ruiva esperando que ela se acalmasse e falasse alguma coisa, passado alguns minutos uma voz rouca saiu ainda em meio ao choro.

Dul (chorando): Quero morrer.
Any (espantada): Como é?
Dul (chorando): Está doendo muito. Não quero mais sofrer todo mundo uma hora me abandona, não quero mais, está doendo Any, está doendo (ela suspira tentando secas suas lágrimas em vão). Eu devia ter morrido no incêndio talvez fosse melhor. ( a ruiva fala em meio aos soluços).
Any (irritada): Vou fingir que não escutei essa loucura que está falando Maria.
Dul (chorando): Mas é verdade eu quero morrer não aguento mais.
Any: Chega Dulce Maria nem mais um pio sobre essa ideia absurda (a loira solta amiga indignada por ela pensar um absurdo desses), onde já se viu isso. Essa não é a solução e você sabe disso. Cada a minha amiga Bebê corajosa, divertida e sempre pronta para aprontar hein? Eu te amo amiga e não vou deixar você fazer nenhuma besteira.

Dulce caiu em um pranto mais forte e nada respondeu a amiga, Anahí por sua vez resolveu não prolongar o assunto e pediu a Deus em silencio que tirasse essa ideia absurda da cabeça da ruiva. Any abraçou novamente sua Bebê escutando o choro forte dela, as duas ficaram abraçadas e a loira fazia carinho na sua amiga ora nas costas ora nos cabelos tentando fazer – lá relaxar, mas estava difícil. Oso entrou chamando para irem embora e ficou assustado com o choro sofrido da ruiva, ia perguntar algo mais Anahí lhe disse que não e sussurrou pedindo que avisasse os outros para que não perguntassem nada, o mesmo assentiu saindo logo em seguida.

Any (falando baixinho): Dul vamos embora estão todos nos esperando.

Dulce nada falou só levantou fungando e Anahí levantou logo em seguida, abraçou amiga e lhe secou as lágrimas e foram rumo ao ônibus, onde todos já estavam preocupados pelo o que o Oso contou. Eles olharam atônitos quando a ruiva subiu com amiga, ambas sem falar nada seguiram direto para cama do ônibus, Dul deitou e pediu que Any ficasse ali com ela. Christopher quis ir atrás mais Mai lhe segurou dizendo que não fosse.

avatar
Admin
Admin

Mensagens : 517
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Ter Set 16, 2014 6:34 pm

Quase uma hora depois Dulce ainda chorava mais já era baixinho, Any estava agoniada sem saber o que fazer, pois amiga não parava de chorar e apesar da intensidade ter diminuído, o choro não parava e com certeza Dul já devia está com dor de cabeça assim que chegasse iria pedir para Oso providenciar um comprimido para amiga. O ônibus não demorou mais que vinte minutos para chegar em frente ao hotel, Mai avisou a loira que haviam chegado e viu a ruiva sonolenta quase adormecida, Any saiu da cama tentando não fazer barulho e nem movimentos bruscos, mas não adiantou Dul despertou quando viu a movimentação das duas em frente a ela. Anahí suspirou penosa sussurrando a Maite perguntando se Dulce tinha despertado, amiga lhe afirmou com um aceno, a loira virou e constatou que a ruiva esfregava os olhos olhando as amigas e já fazendo beiço de choro.

Any (ela suspira penosa por ter acordado a amiga): Não sem choro vem já chegamos (a loira estende a mão). Vamos subir para o quarto, tomar um banho quentinho, comer alguma coisa e dormir. Vou passar a noite cuidando da minha amiga Bebê e ai dela se não se comportar.

Maite sorriu de Anahí achando graça do jeito mandão dela, quem não conhecia a peça achava que a loira era uma pessoa fútil que só se importava com roupas e coisas sem importância, mas isso era pura intriga, Any era uma pessoa maravilhosa por agora pelo jeito que cuidada da pequena do grupo e por outras coisas que tinha orgulho de ser amiga dela. Dulce suspirou engolindo o choro e saiu da cama ganhando um abraço das duas. Logo as três saíram do ônibus e seguiram para o hotel encontrando todos no hall pegando suas chaves. Anahí deixou a ruiva sentada no sofá com a Maite e conversou com todos avisando que não ia mais ao bar/restaurante Libet's,pois iria ficar com Dulce, ela pegou sua chave e o da amiga retornou ao sofá, se despediu da morena e levou a ruiva consigo. Christopher suspirou angustiado querendo cuidar de sua Bebê mais não sabia se devia se aproximar, Maite chegou perto dele e o abraçou lhe sussurrando que tudo ia ficar bem. Poncho perguntou se não era melhor irem dali mesmo, Chris disse que não ia mais sair e Mai avisou que ia sim, mas queria tomar banho antes de ir, todos assentiram e ficou decidido que daqui a meia hora se encontrariam no hall. Todos subiram aos seus quartos e a morena já entrava na porta de seu quarto quando Christopher a chamou.

Chris (chateado, ele se aproxima da amiga): Mai.
Mai (sorrindo): Oi Chris diga.
Chris (chateado): Explica para Letícia porque não fui e pede para ela avisar a Lili, a prima dela também.
Mai (sorrindo): Tudo bem aviso sim. Lili é a dona do bar não é?
Chris (chateado): É sim (ele tira a chave do bolso). Bom vou indo preciso de um banho para relaxar.
Mai (sorrindo): Está bem boa noite Chris e vê se conversa com a Bebê ainda hoje para que a mesma saiba que você não foi e que prefere ficar com ela.
Chris (chateado): Vou sim só não sei se ela querer me escutar.
Mai (sorrindo): Ótimo, mas vá logo antes que ela durma (Christopher assente). Quanto a ela ouvir o que tem a dizer, você e Any dão um jeito dela escutar. Agora sim boa noite e até amanhã.
Chris (chateado): Boa noite até amanhã Mai.

Maite após conversar e aconselhar o amigo tomou seu banho e seguiu para o bar com seus amigos. Quando chegou avisou a Letícia e a Lili sobre o acontecido e conversaram um pouco, mas logo a dona do bar e a prima tiveram que deixar a conversa de lado porque hoje o bar estava bombando. Lili antes de deixar a conversa pediu a morena o endereço do hotel e o número do quarto de Christopher e de Dulce, Mai forneceu tudo porque sabia que a dona do bar era louca pelo casal DYC e estava envolvida na história toda da saída de Christopher com Letícia.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 517
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Ter Set 16, 2014 6:40 pm

No hotel

Anahí olhava sua mala perdida em seus pensamentos após tomar banho, Dulce lhe assustou mais cedo, nunca tinha visto sua amiga tão desesperada a ponto de querer morrer, sim já viu Dul triste e sofrendo, mas não daquela maneira. Ela prometeu a si mesma que ficaria a partir desse momento de olho vivo na ruiva para que a mesma não cometesse nenhuma loucura, suspirou cansada agradecendo a fadinha protetora dela por ter feito Dul adormecer depois de tomar um banho morno, só não havia conseguido fazer com que ela comesse. A loira despertou de seus pensamentos quando sua toalha caiu no chão, ela caminhou até a poltrona estendeu a toalha ao lado da roupa do show, pegou o celular em frente a mesa, guardou o mesmo no bolso do pijama e saiu de seu quarto rumo ao quarto da ruiva. Anahí bateu a porta do seu aposento e encontrou Christopher quase batendo na porta do quarto da amiga, Any então correu até lá e lhe tocou o braço fazendo o mesmo se voltar para ela.

Any (ela suspirou recobrando o fôlego): Bebê já está dormindo Chris, amanhã você conversa com ela.
Chris (chateado): Tudo bem então boa noite loira.
Any (sorrindo): Boa noite Chris não se preocupe vou dormir com ela está bem.
Chris (chateado): Ok até amanha.
Any (sorrindo): Até.

Quando os dois se separavam de um abraço de boa noite e um beijo no rosto. Lili chegava perto deles, suspirou cansada correndo até o hotel, ela tinha que ser rápida porque ainda precisava voltar para ao bar. Anahí sorriu para ela junto com Christopher. A loira cumprimentou a moça e disse que já voltada apenas queria dar uma olhada na ruiva. Chris então pediu para vê-la para pelo menos dar um beijo de boa noite, os três acabaram entrando e constataram que a Dulce dormia encolhida na cama com o Urkesito. Las pompa de oro beijou a testa da mesma, depois se afastou para perto das meninas iniciando uma conversa explicando a loira sobre o que acontecia e só assim Any ficou ciente que era tudo uma armação porque pensava que o Christopher tinha ficado mesmo com Letícia e ficaria hoje de novo, mas que era só para implicar com sua Bebê. Chris na verdade nem chegou a ficar, pois não rolou nada mais do que conversa no bar, e quando ele foi embora levou a “ficante” em casa e seguiu para o hotel. Anahí ficou feliz em saber que nem ficar ele havia ficado achando lindo o que Lili estava fazendo demonstrando até onde o amor de um fã ia e achando uma graça do seu amigo, a que ponto ele tinha chegado para conquistar sua amiga.

Any (sorrindo): Que lindoooooo meus bebezinhos in love. (rindo e apertando as bochechas de Christopher). Lili amei seu plano fico feliz que vocês fãs gostem tanto da gente e fazem de tudo para que sejamos felizes. Obrigada por ajudar a cabeça dura da Dul (ela abraça Lili com carinho).

Enquanto Christopher, Lili e Anahí se abraçavam Dulce aproveitou e enxugou uma lágrima emocionada por ter pessoas que gostavam tanto dela, a ruiva tinha acordado com a movimentação dos três, pois praticamente acabará de dormir quando adentram o quarto, ela olhou para Chris de costas e suspirou com saudades da boca carnuda dele, mas antes de beija – ló iria se vingar pelo ciúme que ele tinha feito nela, só não sabia como ainda, porque com Dulce Maria ninguém se metia. Dulce Maria riu dos seus pensamentos estava parecendo Roberta Pardo, ela fechou os olhos rápido para que não descobrissem que despertara mais Any percebeu que amiga não se encontrava mais dormindo, mas nada falou. Passado alguns minutos Lili se despediu da loira alegando que precisava voltar ao bar, a dona do bar antes ir embora deu seu telefone a Any a pedido da mesma, pois queria conversar com a mesma, Lili assentiu e disse que esperava então a ligação dela. Christopher foi logo depois direto para o quarto para felicidade de uma certa ruivinha. Anahí assim que fechou a porta chamou pela amiga.

Any (rindo): Bebê pode abrir os olhos danada sei que está acordada.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 517
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Ter Set 16, 2014 6:46 pm

Dulce abriu os olhos rindo e chorando ao mesmo tempo, Any ainda rindo se jogou na cama e abraçou amiga lhe dando um beijo.

Any (sorrindo): Que linda está chorando Bebê? (a loira apertou a bochecha da amiga) Não chora olha ai Chris ama você. Por quê não fingiu que acordou e lhe tacava um beijo?
Dul (ela massageia a bochecha): Ai doeu doida minha bochecha. Estou chorando por saber que o idiota me ama, por ter pessoas tão especiais ao meu lado e por ter conhecido a Lili que é um amor. E eu fingi porque não quero que ele saiba que escutei tudo porque vou me vingar (rindo) E quero o telefone da Lili para agradecer a ela pelo carinho e pedir que me ajude no meu plano.
Any (sorrindo): Desculpa Bebê. É verdade Lili é quase cupido do casal mais fofo do RBD (rindo) e lógico te dou o telefone (Anahí deu o telefone e a ruiva anotou no seu celular). Já sabe o que vai fazer?
Dul (sorrindo): Obrigada. Eu sei sim escuta meu telefonema para Lili que você vai entender tudo (Any assentiu e Dul discou o telefone de Lili).

Dulce discou o telefone e ligou para Lili agradecendo tudo o que ela estava fazendo por eles e pediu que lhe ajudasse a se vingar de Christopher. Durante a conversa o plano foi surgindo e ficou decidido que seria amanhã no Libet's depois último show na Espanha. Enquanto isso Dul ficaria na dela emburrada e sem nem querer conversa com ele, em outras palavras iria esnobar o amigo. Após acertar tudo a ruiva desligou o telefone rindo de uma coisa que Lili tinha falado e com um sorriso no rosto que fez o coração de Anahí se acalmar, pois estava vendo que sua amiga estava bem pelo menos no lado amoroso porque esse namoro iria sair nem que fosse preciso ela prender os dois naquele restaurante até decidirem engatar um namoro e Any tinha certeza que o apoio de Lili ela teria. Anahí abraçou a ruiva e foi tomar um banho para relaxar. Minutos mais tarde a loira saiu do banheiro já de pijama e encontrou sua amiga vendo televisão.

Any: Perdeu o sono? ( a loira deitando na cama).
Dul (ela suspira fazendo manha): Sim pior que não tem nada na televisão.
Any(rindo): Quanta manha. Tenho medo desse namoro, Chris já faz todas as suas vontades, namorando você então que Deus nos proteja das suas manhas nunca vi criatura mais manhosa.
Dulce (manhosa): Não sou manhosa.
Any (sorrindo): Não é?
Dulce (sorrindo): Está tudo bem eu sou manhosa, mas a culpa é de vocês que ficam me mimando (rindo). Então não pode reclamar.
Any: É verdade não vou mais fazer vontades nenhuma sua para ver se melhora dessas manhas (a loira levanta da cama para fechar as cortinas).
Dul (ela suspira passada): Não vai fazer nada mais para mim?
Any (seria): Não e também não vou deixar ninguém fazer.

Dulce achou que a amiga estava falando a verdade, ela ficou triste e virou para o outro lado, Anahí então achou estranho a ruiva não contestar quando voltou para cama escutou um choro baixo, a loira riu baixinho não acreditando que amiga tinha caído na brincadeira, o choro se intensificou e Any suspirou se recriminando por está fazendo sua Bebê chorar.

Any (seria): Bebê não chora eu estava brincando, não vou deixar de fazer nada que me peça e nem deixar de mimar minha irmãzinha. Não chora hum.

Any abraça amiga forte.

Any (sorrindo): Te amo bobinha para de chorar, anda vamos dormir já esta tarde.

Dulce só afirmou que sim com a cabeça, pois ainda chorava. Anahí tentou puxar conversa mais a ruiva nada respondeu permanecendo calada, alguns minutos depois ambas estavam adormecidas. No meio da madrugada a loira do RBD sentiu um braço pesado sendo jogado na sua barriga e acordou assustada, mais logo se acalmou vendo que era Dul com o sono meio agitado que tinha lhe atingido. Quando Any foi tirar o braço da amiga tomou um susto sua amiga estava quente, ela se ajeitou e tocou a testa constatando que estava ardendo em febre. Anahí correu para o banheiro, encharcou a toalha com água e voltou para o quarto colocando uma compressa na testa da amiga. Em seguida ligou para o Pedro avisando o que acontecia, o mesmo assentiu avisando que só ia ligar para a recepção para pedir o endereço de um hospital mais próximo para levar Dul imediatamente e já ia encontra - lá.



avatar
Admin
Admin

Mensagens : 517
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Ter Set 16, 2014 6:52 pm

Cinco minutos depois Pedro batia na porta quarto.

Any (ela suspira preocupada): Ai Pedro graças a Deus, ela está delirando falando o nome da família o tempo todo.

Pedro chegou perto da filha e tocou a testa dela.

Pedro (serio e preocupado): Any estou indo para o hospital com a Dulce agora, Oso está me esperando lá em baixo, eu vou pegar ela no colo e você coloca o cobertor por cima dela.
Any (serio e preocupada): Pedro eu quero ir também não vou conseguir ficar aqui sem saber o que está acontecendo (ela fala enquanto cobria amiga).
Pedro (serio e preocupado): Tudo bem Any te espero no carro vou descendo com ela.
Any (seria e preocupada): Valeu Pedro já te encontro lá embaixo (a loira deu um beijo na testa da amiga, ela pegou uma roupa para ruiva e correu para o quarto dela para trocar de roupa).

Após dez minutos Anahí chegava ao carro vestindo uma calça jeans e uma blusa baby look, onde Pedro e Oso a esperavam com Dulce, que não parava de chamar pela mãe pedindo para brigar com as irmãs. Quinze minutos depois chegaram ao hospital com Pedro carregando a ruiva nos braços.

Pedro (serio e preocupado): Enfermeira, ela está queimando em febre preciso de um médico.

A enfermeira pegou uma maca, Pedro colocou Dulce ali com todo o cuidado e beijou a testa da filha.

Enfermeira (simpática): Vou levá-la para ser examinada por um médico enquanto isso preencha a ficha dela, por favor.
Pedro (serio e preocupado): Tudo bem assim que poder me de notícias, por favor.
Enfermeira (simpática): Sim senhor pode deixar (a enfermeira saiu rumo a sala de emergência).  

Pedro Damián preencheu a ficha o mais rápido possível, a enfermeira veio buscar e levou ao médico.  Meia hora depois o Dr. Sérgio apareceu na sala de espera.

Dr Sérgio (simpático): Alguém da família da Dulce Maria?
Pedro (serio e preocupado): Somos nos que trouxemos, mas não somos da família (ele suspira ansioso por saber notícias da filha). Sou responsável por ela, Pedro Damián muito prazer (Pedro cumprimenta o médico). O que ela tem?
Dr Sérgio (simpático): Sérgio prazer. Acompanhem-me a minha sala, por favor.  

Oso, Anahí e Pedro seguiram o doutor, eles entram em uma sala serena com uma cama para exame, uma mesa e objetos médicos. O médico indica as cadeiras, ele pega um banco para um dos três sentarem.

Dr. Sérgio (simpático):: Boa noite em primeiro lugar. Podem sentar, por favor, temos só duas cadeiras, mas podem pegar o banco ali (ele aponta o banco).
Todos (sérios e preocupados): Boa noite (Any e Pedro sentam nas cadeiras e Oso senta no banco).
Dr. Sérgio (simpático, ele senta em sua cadeira): Bom primeiramente fizemos exames de praxe, assim que obtive informações sobre a Dulce verifiquei se ela possuía com alguma crise nos brônquios que podiam está ocasionando a febre, todas as opções foram descartadas. Estamos fazendo mais exames no momento, mas ao me da conta de que estava cuidando de Dulce Maria do RBD pensei em uma possibilidade.  
Pedro (serio e preocupado): Qual doutor?
Dr. Sérgio (simpático): A febre da Dulce pode ser emocional. Não precisam entrar em detalhes, o que a mídia está falando sobre ela é verdade?
Pedro (serio e preocupado): Sim doutor é verdade.
Dr. Sérgio (simpático): Então estou quase certo que é febre emocional, mas vou esperar esses últimos exames para poder lhe confirmar, em todo caso já estamos medicando a Dulce com anti-térmico para febre baixar e logo ela estará sem febre.
Any (seria e preocupada): Quando vamos poder vê-la?
Dr. Sérgio (simpático): Quando terminarmos os exames (os três assentem). Acho melhor que fiquem aqui para não chamarem atenção (os três assentem novamente). Eu vou fazer minha ronda e ver meus outros pacientes, mas assim que os novos exames ficarem prontos eu volto para conversar e depois vocês vão poder ver a Dulce (Any, Oso e Pedro assentem mais uma vez e o médico sai para ver seus pacientes).


Última edição por Admin em Qui Abr 27, 2017 3:04 pm, editado 2 vez(es)
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 517
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Ter Set 16, 2014 6:56 pm

Meia hora depois o Dr Sérgio voltou a sala dele onde os três esperavam.

Dr. Sérgio (simpático): Desculpem a demora. Realmente é o que pensei a febre emocional por tudo o que está passando (os três assentem com pesar por Dulce está passando por aquilo tudo, principalmente Pedro que sentia - se o grande culpado). É muito mais comum em crianças, mas adultos também podem ter (eles assentem novamente). Não há muito o que eu posso fazer a não ser receitar o remédio para febre, o resto seria ela tentar resolver a parte emocional dela.

Enfermeira bateu na porta e o doutor permitiu que ela entrasse.

Enfermeira (simpática): Doutor a paciente Dulce Maria acordou e está chamando pela Anahí.
Any (seria e preocupada): Posso ir lá doutor ver minha amiga?
Dr. Sérgio (simpático): Pode sim Anahí. Ana leva a moça ao quarto da paciente Dulce Maria e verifique como está a temperatura para vermos se já baixou, por favor.
Any: Obrigada doutor tchau (a loira cumprimenta o médico).
Enfermeira Ana: Sim doutor pode deixar. Venha comigo moça (Anahí se levanta e segue a enfermeira rumo ao quarto da ruiva).
Pedro (serio e preocupado): Oso acompanha a Any e fique lá com elas que daqui a pouco encontro vocês.
Oso: Claro Pedro. Licença até logo doutor obrigado por cuidar da nossa Dulce (Oso também cumprimenta o médico e segue rumo ao quarto da ruiva).

No quarto do hospital

Dulce ao ver enfermeira sair se levantou da cama e foi ao banheiro, pois estava apertada e com calor. Quando voltou para cama a Ana entrava com Anahí no quarto. Oso que já tinha alcançado as duas ficou esperando do lado de fora.

Dulce (sonolenta): Any que bom que está aqui (a ruiva estica o braço chamando a loira). Quero ir embora me leva loira?( Any se aproxima e Dul abraça amiga).
Any (ela sorri abraçada amiga): O que a senhorita me faz fora da cama e ainda por cima descalça?
Dul (ela suspira sonolenta): Fui ao banheiro.
Enfermeira Ana (simpática): Pronto ai está a sua amiga (a enfermeira se aproxima e Anahí solta amiga). Posso medir sua temperatura agora?
Dul (sonolenta): Pode (a enfermeira coloca o termômetro para medir a temperatura da ruiva). Quando posso sair daqui?
Enfermeira Ana (simpática): Quando essa febre for embora e o doutor disser que está liberada (Dulce suspira impaciente. Ana e Anahí somente sorriem da impaciência da ruiva). Enquanto isso fique deitada descansando.
Any (sorrindo): Quietinha com uma boa menina (a loira faz carinho na mão da ruiva). Está com fome Dul? Mal comeu no jantar.
Enfermeira Ana (simpática): Como assim não comeu? Precisa se alimentar mocinha, mas não se preocupe Any. Posso te chamar assim? (a loira assentiu). Então Any não precisa se preocupar pelo menos por hoje porque ela está no soro devido a febre alta que desidrata um pouco (Ana olhou o relógio e ainda faltava três minutos para tirar o termômetro e olhar a temperatura).
Any (sorrindo): Ah é verdade o soro já alimenta.
Enfermeira Ana (simpática): Mas a partir de amanhã tem que se alimentar bem ainda mais vocês que tem uma vida corrida.
Any (a loira sorrindo aperta a bochecha da ruiva): Pode deixar Ana que vou cuidar direitinho da alimentação dessa mocinha.
Dul (sonolenta): Ai doeu sua louca (a ruiva passa mão na bochecha).
Any (a loira deu um beijo bochecha da amiga): Desculpa Bebê.
Enfermeira Ana (simpática): Bebê? Uma mulher desse tamanho? (a enfermeira brincou colocando a mão na cintura).
Any (a loira sorri): Ela é nossa Bebê Ana (a loira deu um beijo bochecha da amiga novamente, Dulce ficou com as bochechas rosadas de tanta vergonha). A mais nova do grupo.
Enfermeira Ana (simpática): Ah eu pensava que o mais novo fosse o Christopher.
Dul (envergonhada): Ele é o mais novo sim.
Any (sorrindo): Nos dizemos que ela é a mais nova do grupo porque é a mais manhosa, mas o Chris é nosso Bebê também (Any e Ana sorriem). Chris só não gosta que chamemos muito ele de Bebê porque acha que só a Dul pode ser chamada de Bebê.
Enfermeira Ana (simpática): Ah entendi (Dulce suspira envergonhada. Any e Ana sorriem mais uma vez). Vamos ver essa temperatura baixou (a enfermeira tirou o termômetro para conferir a temperatura, ela olhou o termômetro e o mesmo media trinta e sete e meio). Está somente febril (Any suspirou mais tranquila). Não é o ideal, mas a temperatura alta já passou (as duas olham para Dulce e sorriem ao notar a mesma dormindo novamente). Vou avisar ao doutor (Anahí assentiu). Conforme for se ele liberar a Dul venho tirar o soro dela.
Any (sorrindo): Tudo bem obrigada Ana.
Enfermeira Ana (simpática): De nada já venho.

A enfermeira saiu e avisou Oso e Pedro que já se encontrava do lado de fora do quarto que a febre de Dulce tinha baixado e foi avisar ao Dr. Sérgio para que viesse olha – lá. Ana avisou ao médico e voltou para tirar o soro, a enfermeira então retirou o soro com cuidado para não acordar a ruiva e saiu em seguida após se despedir de Anahí. Ana também se despediu de Pedro e Oso que continuavam do lado de fora e saiu avisando que o doutor já voltava. Logo o Dr. Sérgio apareceu no quarto e deu alta a ruiva. Assim que Dul foi liberada, os quatro seguiram para o hotel. Uma hora depois os quatro estavam dormindo no hotel em seus quartos menos Anahí que se encontrava no quarto da ruiva.

avatar
Admin
Admin

Mensagens : 517
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Ter Set 16, 2014 7:04 pm

Dia 21 de dezembro

Já passava de meio dia quando Dulce acordou, ela suspirou coçando os olhos lembrando o que Christopher disse ontem sobre Letícia e toda a ideia de lhe causar ciúmes junto com Lili, a ruiva sorriu lembrando da fã e de como tinha gostado dela, ela decidiu que apesar de está praticamente indo embora iria manter contato com a fã sempre. Dul levantou, tomou um banho refrescante e relembrou do plano para se vingar de Chris. A ruiva assim que terminou o banho correu para seu celular e discou o número de Lili que ficou contente por receber uma ligação de sua idola. Conversa vai conversa vem, a dona do bar soube que o plano de vingança estava todo pronto para o após show e ficou toda feliz por poder ajudar ao tão desejado namoro do casal mais fofo do RBD. Lili amava aos dois assim como os milhares de fãs de Christopher e Dulce que torciam para que o casal namorassem e no futuro se casassem. A dona do bar falou que o namoro dos dois seria o melhor presente de aniversário dela. A ruiva então lhe deu os parabéns e convidou a mesma para ir com o grupo a Madri para ver o show e esse seria o presente de aniversário dela. Lili após quase surtar no celular aceitou ao convite e ficou de se encontrar com eles no hotel para irem ao aeroporto. A dona do bar avisou que só ia terminar de acertar todos os preparativos para a vingança e se arrumar para ir com eles. Dulce assentiu dizendo que era o tempo de almoçar para viajar a Madri. As duas por fim desligaram e o celular, Dul então começou arrumar a sua mochila para viagem, ela ia levar pouca coisa porque não iam passar muito tempo lá, somente o necessário para algumas horas que passaria em Madri. No momento em que pegava uma blusa para vestir, pois as outras vestimentas ela já tinha vestido antes de sair do banheiro, Any bateu na porta. A ruiva vestiu a blusa e abriu a porta.

Any (sorrindo): Bom dia Bebê deixa eu ver se está quente (a loira toca na testa e nos braços da ruiva), graças a Deus não. Já está pronta?
Dul (sorrindo): Bom dia Any e antes de mais nada obrigada por cuidar de mim ontem (a ruiva abraçou a loira com carinho).
Any (sorrindo): De nada. Então já está pronta? (a ruiva voltou para dentro do quarto e pegou seu estojo de maquiagem).
Dul (sorrindo): Não, mas só vou me maquiar e já desço. Está todo mundo lá embaixo (ela já tinha pego seus acessórios de maquiagem e começava a se maquiar com a sombra preta).
Any (sorrindo): Ok, mas termina de se arrumar logo para almoçarmos, todo mundo já desceu só falta a gente.
Dul (sorrindo): Ok estou indo vai descendo e pergunta para o Pedro se posso levar a Lili com a gente, fala que é aniversário dela e que quero dar esse presente a ela (Dulce se maquiando, agora com o blush. Ela somente ia usar a sombra preta, blush e batom).
Any (sorrindo): Está bem eu falo com ele (a ruiva sorriu agradecendo finalizando o blush). Estou indo lá não demora e leva logo suas coisas.
Dul (sorrindo): Certo não vou demorar, valeu amiga (Anahí assentiu e saiu do quarto da ruiva rumo ao restaurante para encontrar os amigos e falar com Pedro sobre Lili. Dulce assim que viu amiga sair passou o batom e foi ao banheiro pentear os cabelos).

Anahí como havia comentado desceu e perguntou a Pedro se eles podiam levar a Lili ao show, o produtor disse que não teria problema em leva - lá e que também tinha simpatizado com a moça, Dulce apareceu logo em seguida e ficou sabendo que tinha dado certo, a ruiva logicamente comemorou com Any sob os olhares de Chris. Passado a euforia todos almoçavam sob o olhar curioso de Christopher que observada a animação das duas, ele até tentou entrar na conversa, mas Dul esnobava o pobre como parte de seu plano. Lili apareceu alguns minutos depois e seguiram rumo a Madri.

As horas se passavam e a aniversariante do dia estava simplesmente encantada com tudo e com todos, eles a tratavam bem e ela estava o tempo todo com o grupo. Agora Lili assistia o show de um lugar privilegiado e curtia o momento único de sua vida. A dona do bar viu o beijo do seu casal preferido e riu da entrega da ruiva ao beijo, ela balançou a cabeça rindo e Dul fez um gesto de fazer o que não tem como resistir a Christopher Uckerman.
http://br.youtube.com/watch?v=4jmTFBWiUaU&feature=related . Lili assistiu emocionada Dulce ler um lindo poema e cantar divinamente No Pares, um de suas canções preferidas.
http://br.youtube.com/watch?v=YAlmX211kuI , ela quase surta escutando pela primeira vez
Quiero Poder http://br.youtube.com/watch?v=cKPXHDjzLWY&feature=related com Christopher participando da música com a voz sex dele, a fã sortuda pensou consigo mesma bicha de sorte essa ruiva e esperta porque ela com certeza tinha pedido para ele cantar essa parte da música com a mesma. Lógico que Chris apaixonado e bobo por sua Bebê aceitou na hora. Lili apesar de curtir o show ao máximo se encontrava ansiosa contando os minutos para poderem realizar o plano da ruiva para seu casal preferido poder iniciar o namoro tão esperado pelas fãs traumadas.

Após o show já dentro do avião Lili chamou todos para seu bar/restaurante convidando a todos para comemorar seu niver e se eles quisessem ir, uma parte do bar seria fechada especialmente para isso. Todos claro aceitaram e animados começaram a conversar sobre festa e paquera. No meio da conversa surgiu o assunto homem por Dulce que pediu a nova amiga que apresentasse um amigo gato a ela, Christopher fechou a cara no mesmo instante. A ruiva, Any e Lili ficaram com vontade de rir ao notar Chris emburrado mais se seguraram. May que ainda não sabia da história por ter passado suas horas de descanso com Guido só achava graça do quase casal, pois já tinha percebido qual era de Dulce mesmo não sabendo do plano.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 517
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Ter Set 16, 2014 7:11 pm

Passado algumas horas a animação rolava solta, tocava funk a pedido de Dulce e só dava ela na pista, um rapaz “fingia” está encantado por ela e a cercava desde começo da noite como parte do plano da ruiva, Dul resolveu parar de dançar e ir ao bar pegar uma bebida. Christopher que olhava possesso sua Bebê de longe, a viu ir ao bar decidiu ir atrás dela com a desculpa de pegar um também para ele.

Chris (serio e enciumado): O show acabou faz horas viu. Por quê fica dançando daquele jeito está todo mundo te olhando Dulce?
Dul (sorrindo): É mesmo nem percebi Chris. Eu gosto de dançar funk não estou nem ai se me olham ou não (a ruiva falou mostrando desinteresse). Tchau estão me esperando (ela saiu rumo a pista de dança).
Chris (Christopher estava vermelho de raiva): Calma cara ela só quer te provocar respira fundo (ele respira fundo tentando se acalmar) isso tranquilo (Christopher seguia observando a ruiva).

Nesse momento a Dulce saiu sendo seguida pelo rapaz, mas na verdade eles não iam ao mesmo lugar. Christopher na hora foi atrás saber aonde iam, ele entrou em um salão amplo que deveria ser mais uma área do restaurante que foi arrumado para a surpresa, a ruiva estava sentada no banco com um violão assim que viu ele entrando começou a tocar os primeiros acordes da música Quiero Poder, ela cantou olhando nos olhos dele o tempo todo e quando terminou de tocar seguiu para perto dele e segurou suas mãos.

Dul (sorrindo): Chris eu fiz essa música pensando em você (Christopher olhava para ela encantado com sua Bebê). É exatamente como me sentia e sinto com relação a nos dois (ele se emociona com a declaração de sua amada, mas nada fala por notar que ela ia continuar a falar). Suas miradas conquistaram meu coração e conquistam cada dia mais e mais (Chris suspira emocionado louco para demonstrar também o que sentia). Me dei conta que te amo tanto que chega a doer e quando ti vi com a Letícia fiquei desesperada, com medo de ti perder, mas descobrir que só queria me provocar e resolvi te dar o troco.
Chris (surpreso): Quer dizer que tudo isso foi vingança Dulce?
Dul (sorrindo): Foi sim eu fiquei com muita raiva (Chris tinha lágrimas nos olhos de felicidade, mas a ruiva pensou que tinha estragado tudo e já chorava também). Eu te amo Chris. Quer namorar comigo? (ela cola o rosto junto ao dele).
Chris (emocionado): Não (Dulce pensou que tinha fracassado e já se afastava dele, mas ele não permitiu colando seu rosto ao dela) sem antes me dizer que eu arrebato sua alma com a minha mirada, ai sim me pergunta de novo (Dulce suspirou aliviada).
Dul (sorrindo emocionada): Você tem o poder de arrebatar minha alma com sua mirada e meu coração também. Chris quer namorar comigo? Eu te amo.

Christopher abriu um sorriso fazendo Dulce sorrir também.

Chris (emocionado): Sua mirada também me fascina, me arrebata e a tempos o meu coração pertence a você, te amo e te quero como namorada Bebê.

Dulce suspirou perdida nos olhos e na boca dele, ela sussurrou um te amo muito também que apesar de abafado foi escutado por ele, Christopher encostou os lábios nos lábios dela e iniciou um beijo com um roçar de lábios que aos poucos foi ganhando a presença das línguas que bailavam entrosadas no beijo tão esperado pelos dois, a falta de fôlego deu fim ao beijo, mais logo começou outro e outro entre declarações de eu te amo de ambas as partes quando paravam para respirar. Depois de ficarem se curtindo, o casal foi ao encontro de Lili agradecer por tudo que ela fez pelos dois e para desejar mais uma feliz aniversário. Chris e Dul passaram o resto da festa namorando e conversando com a fã que suspirava vendo o carinho e o amor que o casal tinha um pelo outro. Ás quatro da manhã todos se despediram de Lili e foram embora já avisando que a procurariam quando voltassem á Espanha, a ruiva se despediu chorando da amiga, agradecendo por tudo e lhe prometendo manter contato sempre para contar as novidades. Lili assentiu e disse que esperaria a ligação dela ou e-mail e que estava muito feliz por ter ajudado, disse te amo a ruiva e depois se despediu de Christopher com um abraço apertado, ele agradeceu a ela e Lili disse que não fez nada que uma traumada não faria e que o amava também. A dona do bar pediu a ele que cuidasse de Dulce, Chris assentiu e entrou no carro. Lili entrou em seu bar e o grupo seguiu para o hotel. No carro Dulce seguiu chorando, pois havia se apegado a Lili, Chris a consolava e lhe fazia carinhos nos cabelos.

avatar
Admin
Admin

Mensagens : 517
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Ter Set 16, 2014 7:24 pm

No hotel

Ao chegaram ao hotel seguiram direto para os quartos, arrumaram suas malas, separaram uma roupa para viagem e outra para passar o dia, tomaram banho e foram tentar dormir. Tentar porque Dulce deitou tentando pegar no sono, mas não conseguia e lembrou que não veria mais Lili começando a chorar, ela andava muito sensível pelos últimos acontecimentos. Dulce bateu na porta de Christopher ainda chorando, carregando seu lençol de estimação, Chris sorriu a ela, abraçou e beijou carinhosamente a ruiva e puxou a mesma até a cama, os dois deitaram com ela com a cabeça no peito dele e com o lençol sob o casal.

Chris (sorriu): Boa noite Bebê te amo.
Dul (sorriu): Boa noite Chris te amo.

Eles se beijaram mais uma vez e a ruiva deitou se aninhando adormecendo quase que instantaneamente, Chris ainda ficou observando sua Bebê menina/mulher, agradecendo a Deus por tudo que estava acontecendo na vida dele e enfim dormiu se rendendo ao cansaço do dia corrido que tiveram.

Uma hora depois de ter adormecido Dulce acordou assustada com as mãos geladas e com o corpo estremecido, ela ficou tão apavorada que só agora sentiu que seu corpo continuava aninhado ao de Christopher. A ruiva suspirou aliviada e se acalmou vendo que tinha sido apenas um pesadelo, ele estava com ela e estavam namorando. Dul roçou o rosto sentindo o cheiro gostoso dele, se grudou mais ainda ao namorado e fechou os olhos tentando adormecer. Dulce sonhou que estava jantando com Christopher e a família dele. Durante o jantar uma moça sem rosto aparecia e levava ele embora, a ruiva ainda tentou puxa - ló, mas não deu, a moça virou para ela e gargalhou. O pesadelo a assustou e roubou seu sono de vez, pois lhe fazia sentir um medo muito grande de perder – ló. Dulce suspirou abalada abrindo os olhos novamente e percebendo que não conseguir dormir de novo, ela resolveu levantar para deixar Christopher dormir. A ruiva pegou sue lençol e voltou para seu quarto, abriu a porta da varanda e ficou sentada observando os primeiros raios de sol surgir em solo espanhol, ela observou o amanhecer perdida em pensamentos sem se dar conta do tempo que passou ali olhando para o nada. Dul então lembrou que tinha que ligar para sua amiga para saber como andava a procura da sua casa. Ela já havia ligado, mas Ivi não quis contar nada.

Minutos depois Dulce acordou de seus pensamentos com Christopher lhe tocando o ombro,ela virou assustada com lágrimas nos olhos denunciando que chorava até pouco tempo, Chris suspirou preocupado ao notar sua Bebê com olheiras denunciando que ela tinha dormido mal, ele já ia perguntar o que acontecia quando se viu tomado por um abraço apertado da ruiva seguido de uma avalanche de lágrimas, Chris sentiu o corpo colado ao dele sacudir devido a intensidade do choro e perguntou aflito.

Chris (preocupado e aflito): O que houve Bebê? Por quê chora?

Dulce não respondia, apenas chorava abraçada a ele toda torta, Christopher tentou tirá-la da posição desconfortável, mas não conseguiu. Eles ficaram ali meia hora e só saíram quando Oso ligou avisando que tinham uma hora para saírem para gravação do clipe Besame sin Miedo.

O clipe foi gravado ao longo do dia durando até a madrugada, a imprensa estava lá cobrindo a gravação e os últimos momentos do grupo na Espanha. Devido ao pouco tempo que tinham para fazer o clip tudo era feito com muita atenção e isso gerou uma aproximação dos repórteres a ruiva que até então era algo raro, a pedido de Pedro, os segurança que estivesse com ela não podia deixar ninguém chegar perto dela. Com isso Dulce foi bombardeada de perguntas que lhe deixaram assustada, pois os repórteres já sabiam de tudo, a ruiva logicamente só respondeu o que quis querendo que acabasse logo porque além de não a deixarem em paz, ela ainda estava cansada por não ter dormido bem. Depois que os repórteres a deixaram em paz, Dul permaneceu quieta e somente abriu a boca para gravar o clipe no mais ficou pensativa e calada no seu canto. Christopher apesar de está louco para se aproximar e lhe fazer um carinho não o fez porque podiam desconfiar de algo e tanto ele como Dul não queriam alarde sobre o relacionamento deles. Após a gravação todos entraram na van para voltar ao hotel, tomar banho e seguir para o aeroporto. Apesar de cansados a animação era grande, a conversa rolava solta e até mesmo a ruiva não deixava de rir mesmo que timidamente com as besteiras faladas por seus amigos, entretanto ocorrido ao longo do dia e a preocupação com o pesadelo não saia de seus pensamentos.
Dulce e Christopher a pedido do namorado estavam a alguns bancos atrás, pois o mesmo queria conversar sobre mais cedo com ela. Chris colou sua testa a dela e lhe deu um selinho, a ruiva quis aprofundar o beijo mais ele não, pois precisava falar.

Chris (serio): Dul!
Dul (ela suspira cansada): Hum!
Chris (ele ajeita uma mecha de cabelo que teimava em cair de seus olhos): Está cansadinha né amor? Hoje tivemos um dia duro principalmente você.
Dul (ela suspira cansada): Os abutres não me deixaram em paz, não aguentava mais (Chris suspira lembrando dos repórteres). Eu tenho medo porque acho que no México vai ser bem pior e sim estou cansada, mas todos estamos.
Chris (serio): Não é verdade. Minha Bebê praticamente não dormiu a noite e ainda estou sem entender o seu choro. Estou com saudades do seu sorriso, anda seria, tristinha até das suas manhas to sentindo falta sabia.
Dulce (ela sorri encantada com o namorado): Bobo (ela não se aguenta e beija ele com carinho, Dul e Chris beijaram – se com carinho e Christopher parou o beijo com selinhos). Perdi o sono só isso (Dulce beijou novamente Christopher com carinho e suspira). Também sinto falta de sorrir Chris mais anda tudo tão difícil sabe, tudo está dando errado, quer dizer tudo não porque você foi algo bom que aconteceu para mim na minha droga de vida (ela suspira melancólica). A ceia de Natal é amanhã e não sei nem o que vou fazer para não ter que passar em casa.
Chris (serio): Não é só falta de sono Bebê, ti vi desesperada nos meus braços. O que houve em dormimos tão bem, o que passou?(Christopher chega perto dela e lhe beija a testa). Você também é tudo para mim e me corta o coração te ver assim (ele ajeita novamente a mecha na testa dela). Não diga mais isso Dul sua vida não é uma droga, você só está passando por um momento ruim. Com relação a ceia de Natal sua família vai ficar triste por não querer ficar com eles, mas se realmente não quiser pode passar na minha casa será uma honra e eu vou ficar contente em te receber.
Dul: Não passou nada Chris (ela abraçou ele forte e aconchegou sua cabeça no ombro dele suspirando). Não me importo se vão ficar tristes ou não já estou decidida não quero ir (a ruiva olha nos olhos dele). Eu sei que vai e agradeço o seu convite, mas prefiro ficar sozinha não estou com clima para festa, eu não quero estragar a ceia da sua família e outra nem sei se sou bem vinda lá.
Chris (serio): Dulce sozinha no Natal? Não amor posso permitir isso (ele faz carinho no rosto dela). É lógico que é bem vinda e sabe que minha família te adora Bebê.

avatar
Admin
Admin

Mensagens : 517
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Ter Set 16, 2014 7:41 pm

Dulce não falou mais nada e Christopher se limitou a acompanhar o silencio dela, ele falou para si mesmo que não ia permitir que ela passasse o Natal sozinha. Chris pensou em como os pais dela vão ficar tristes, mas essa era decisão de sua Bebê e uma prova de o quanto estava magoada. Uma prova de como ia ser difícil adentrar de novo no coração tão ferido dela. Eles logo chegaram ao hotel, tomaram um banho e foram rumo ao aeroporto após dar uma última olhada nos quartos para ver se não tinham esquecido nada. O caminho todo a ruiva passou muito pensativa, o celular da mesma tocou lhe fazendo atender imediatamente.

Dul (ela suspira): Alô
[xxx]: Oi Dulce sou eu.
Dul (ela comemora internamente a ligação para não levantar suspeita): Ah sim claro. Fala?
[xxx]: Queria saber se está tudo certo e se já mandou sua mala?
Dul (seria): Sim tudo certo (a ruiva falou firme mostrando que estava decidida em sua decisão). Eu mandei somente uma ok, a outra não foi possível, pois tinha muita coisa em cima atrapalhando (Chris olhava muito curioso para ela achando esquisita essa ligação).
[xxx]: Entendi Dul. Eu daqui a pouco chego em casa e vou ficar te esperando.
Dul (seria): Está combinado então assim que der te ligo. Beijos.
[xxx]: Beijos. Até daqui a pouco.

Dulce desligou o celular e se recostou a Christopher que estava louco para perguntar sobre essa esquisita ligação que ela receberá, mas resolveu deixa – lá quietinha para ver se o sono dela chegava para que dormisse toda a viagem de volta, ele faria o possível para nem acordá-la quando fossem desembarcar e daria um jeito para leva – lá para casa dormindo para que descansasse o máximo possível. Ao chegarem ao aeroporto despacharam as bagagens e ficaram só com as mochilas que sempre eram levadas dentro do avião. Na hora do embarque estavam todos reunidos, a ruiva estava abraçada ao namorado que fazia carinho em seus cabelos. Dul pediu a Chris para que comprasse uma água para ela enquanto ele foi atrás de atender ao pedido da namorada, a mesma fingia que entrava no corredor para seguir para o avião. Quando Christopher voltou procurando a ruiva. ele foi informado por Oso que sua Bebê tinha entrado e os dois seguiram para a aeronave. Já dentro do avião Chris avistou um boné azul no último banco e já estava indo até ela, mas Pedro chamou por ele e mesmo acabou não entregando a garrafa para ruiva, uma aeromoça passou por eles e o namorado da ruiva pediu a mulher que entregasse a garrafa a moça de boné azul, a água então foi entregue e decolaram rumo ao México.

Já Dulce estava a caminho da casa de Lili que fez questão de hospeda – lá, a mesma queria ir ao aeroporto para pegá-la, mas a ruiva disse que não e que ia de táxi mesmo. Assim que chegou à casa da fã que agora era amiga, as duas se cumprimentaram e foram logo dormir.

avatar
Admin
Admin

Mensagens : 517
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Set 20, 2014 8:16 pm

No avião Christopher após conversar com o sogro foi ao encontro de Dulce mais para surpresa dele, ele descobriu que era alguém da produção que se encontrava com o boné dela. Chris procurou por ela pelos acentos, mas ela não se encontrava em lugar nenhum. Ele comunicou ao Pedro e os dois apesar de estarem bravos e preocupados com a ruiva resolveram tentar descansar já que eles não podiam fazer nada. Algumas horas depois o RBD (menos Dulce) desembarcavam no México. Ivalu estava a espera da amiga, mas a primeira pessoa que encontrou foi um Christopher muito bravo que tentava falar com Dulce desde que desceu do avião.

Chris (bravo e preocupado): Dulce Maria dá para atender essa merda de celular (Ivalu suspirou retirando o sorriso do rosto passando a ficar curiosa).
Ivi (ela suspira curiosa): Oi Chris, o que houve?
Chris (bravo e preocupado): Sua amiga que resolveu fugir.
Ivi (ela suspira surpresa): Como assim fugir?
Chris (bravo e preocupado): Ela me fez comprar água e nesse meio tempo fugiu, não embarcou.

Pedro se aproxima dos dois.

Pedro (preocupado): Chris a Companhia Aérea disse que a Dulce pediu para remarcar a data, depois que decolamos. Oi Ivi tudo bem?
Ivi (ela suspira preocupada): Oi Pedro. Estaria melhor se a Dulce não estivesse aprontando mais uma vez. E com você tudo bem?
Pedro (preocupado): Digo o mesmo nossa Bebê está me deixando de cabelo em pé.
Chris (preocupado): Mais e a data? A moça falou que dia ela volta?
Pedro (preocupado): Dia 26 de dezembro.
Ivi (preocupado): Um dia antes da nossa viagem.
Chris (preocupado): Nem sei se vou mais nessa viagem.
Ivi (preocupada): Ah não Chris você tem que ir também.
Chris (preocupado): Estou muito bravo com ela, não sei se vale a pena passar essas férias juntos, ela deve me achar um chato já que sumiu me fazendo de besta.
Ivi (preocupada): Ah Dulce é louca por você.
Pedro (preocupado): Isso estou de prova (ele sorri). Bom já vou e sugiro que vá também os outros já foram.
Chris (ele sorri): Ok tchau sogrão, boas festas de fim de ano. Espero poder passar o próximo ano todos juntos você sabe como (ele abraça Pedro).
Pedro (sorrindo): Obrigado Chris, boas festas para você também. Saber eu sei mais tenho medo e não sei se vai ser como pensa. Boas festas Ivi. Te mais aos dois (o produtor beija Ivalu).
Ivi (sorrindo): Boas festas Pedro. Até mais.
Chris (sorrindo): Até mais.

Pedro vai embora e logo em seguida, Christopher e Ivalu seguem para o estacionamento.

Ivi (sorrindo): Seu carro está ai?
Chris (sorrindo): Na verdade estou indo procurar um táxi.
Ivi (sorrindo): Então te levo.
Chris (sorrindo): Não quero te atrapalhar.
Ivi (sorrindo): Não me atrapalha de modo algum pelo contrario você vai me salvar de dar viagem perdida já que Dulce Maria resolveu me tirar da cama para nada (eles chegam no carro e abrem o mesmo). Além do mais eu vou dar carona a um dos homens mais sex do RBD (ela ri vendo a cara de envergonhado do amigo) Eu mato a tampinha quando ela aparecer na minha frente (os dois entram no carro após Christopher colocar as malas no porta – mala).
Chris (envergonhando): Ah Ivi assim me deixa sem graça (Ivalu liga o carro). Te agradeço então a carona e te digo que também eu mato a tampinha (Ivi ajeita o carro e os dois seguem rumo a casa de Christopher e depois ela ia para casa).

avatar
Admin
Admin

Mensagens : 517
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 4 de 11 Anterior  1, 2, 3, 4, 5 ... 9, 10, 11  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum