Só o amor pode salvar da dor

Página 4 de 13 Anterior  1, 2, 3, 4, 5 ... 11, 12, 13  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Ter Ago 26, 2014 6:06 pm

Quarto da ruiva

Dulce estava deitada na cama escutando música, quando Blanca bateu na porta e em seguida entrou.

Blanca: Bom dia. Posso entrar filha?
Dul: Bom dia mãe. Pode entrar sim. Diga.
Blanca: Queria conversar com você.
Dul: Sobre?
Blanca: Sobre o que está acontecendo filha.
Dul: Ah não estou afim de falar sinto muito. Se quiser falar de outra coisa até converso mais se tem haver com minha vida de mentira prefiro ficar como estava sozinha e calada.
Blanca: Conversaria com outra pessoa?
Dul: Ivalu por exemplo?
Blanca: Não uma pessoa que não faz parte do seu mundo, um especialista.
Dul: Psicólogo você quer dizer? Nem pensar.
Blanca: Não um terapeuta familiar, especialista em problemas familiares.
Dul: De jeito nenhum vou nessa terapia entendeu, não vou.
Blanca: É para te ajudar Dulce, por favor, filha não custa tentar.
Dul: Já disse que não quero. Chega, vai embora, sai daqui.
Blanca: Não Dulce agora você vai me ouvir, me escuta só queremos o seu bem, nos te amamos Bebê. Quero minha princesa carinhosa de volta.
Dulce: Não vou ouvir e se quisessem meu bem não tinham mentido para mim. Quanto a essa Dulce, ela morreu no dia que soube de tudo e não existe mais (ela enxugou algumas lágrimas). Vocês a mataram por dentro e já que não quer sair saiu eu.

Dulce descia as escadas correndo quando esbarrou em Ivalu. Seu pai, Claudia e Flávio que vieram correndo ver o porquê da gritaria que se escutava fora da casa, eles ficaram assustados com Dul ofegante e vermelha devido ao choro e uma Blanca nervosa logo atrás.

Fernando: O que está acontecendo aqui?
Dul: O que está acontecendo? Eu te explico Fernando, sua mulher veio com uma ideia de frequentar uma terapia, só que EU NÃO VOU ENTENDERAM, NINGUÉM PODE ME OBRIGAR. ME DEIXEM EM PAZ, POR MIM NEM AQUI ESTAVA SÓ ESTOU AQUI PORQUE IVI ME PEDIU, MAS JÁ ME ARREPENDO DE TER FICADO E DE TER BAIXADO A GUARDA. TUDO PARA QUE? PARA COMEÇAREM A MENTIR DE NOVO.
Flávio: A ideia foi minha Dulce não vejo problema algum fazer terapia e não é vergonha nenhuma pedir auxilio.
Dul: Não quero saber dos seus jogos psicológicos está bem? Não vai me convencer que estou errada, me deixem passar.
Clau: Não vai a lugar nenhum. chega de bancar a vítima e enfrenta as coisas anda. Cada coragem que pede para seus fãs?

Dulce viu que não ia conseguir passar a muralha de gente a sua frente, deu meia volta e foi em direção ao seu quarto quando escutou sua irmã falando novamente.

Clau: Seus fãs vão ficar decepcionado quando souberem que Dulce Maria do RBD, não é tão corajosa e não enfrenta seus problemas de frente.

A ruiva voltou para perto de Claudia pisando fundo.

Dul: Por mentiras de vocês essa Dulce não existe mais e se quiser fica a vontade para falar para as revistas que sou uma fracassada, medrosa, o que quiser. Deve ser de família mesmo querer me humilhar vai em frente. Se precisar te dou o nome de jornalista para procurar e soltar a bomba. Odeio vocês sem exceção.

Dulce vai embora para o quarto deixando todos atônitos, Claudia quis ir atrás da irmã, mas Ivalu pediu para que ninguém fosse lá agora e que ela sabia que ia dar errado essa história de terapia. O dia passou na casa de Dulce com a ruiva trancada no quarto sem querer falar com ninguém, nem com Ivi sua melhor amiga. Fernando, Blanca, Claudia e Flávio conversaram e mantiveram a visita de Camila.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 593
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Ter Ago 26, 2014 6:09 pm

Na Espanha

O garotos do RBD passaram um dia tranquilo e ficaram descansando no Hotel só Pedro e a produção que tiveram algum trabalho, visitando o local do show, checando tudo e decidindo o repertório dos shows ao longo da turnê espanhola que culminaria em um DVD que seria gravado no último show.    

México

Em uma bela manhã de domingo, ás sete e meia da manhã, Dulce já estava acordada e resolveu tomar sol por enquanto que o local se encontrava tranquilo sem ninguém incomodando. A ruiva então seguiu para o deck estendeu uma toalha na espreguiçadeira em frente a piscina e deitou para tomar sol. Ela tinha dormido cedo ontem e já que estava acordada e aproveitaria o tempo que pudesse ali. A casa naquele instante estava um silencio total demonstrando  que todos estavam dormindo, mas a ruiva  se enganou pois Fernando e Blanca tinham saído para encontrar com Camila na casa dela para buscarem a terapeuta e virem conversando, pois quando estivessem juntos Dulce poderia suspeitar do porquê estarem de conversa no escritório com uma amiga de Flávio. Uma hora depois os pais da ruiva ao retornarem para casa com Camila e viram a filha caçula voltando da cozinha carregando uma bolsa térmica cheia de Coca-Cola e com um Kibom Cornetto. Ela sentou na cadeira colocou a bolsa ao lado, pegou o sorvete e começou a comer. Os três se aproximaram.  

Blanca: Bom dia filha.

Dulce nada respondeu fingiu que nem tinha escutado.

Fernando: Dulce sua mãe está falando com você.  
Dul: Que mãe não vejo nenhuma. Quem é essa ai? (ela aponta para Camila).
Fernando: Dulce exijo respeito deixe de graçinha e responda sua mãe. E essa é Camila amiga de Flávio. Eu e sua mãe chegamos de uma caminhada e acabamos de encontra lá.
Camila: Oi Dulce tudo bem? Flávio fala muito da Claudia e da família dela fiquei curiosa e vim conhecer vocês.  
Dul: Bom dia mamazinha, satisfeito? Agora já vou subir acordar Ivalu para irmos embora daqui para mim já deu tentar bancar a família feliz. E Camila estou ótima, mas infelizmente tenho que ir o ar está pesado aqui. Tome cuidado viu para não se contagiar com tanta mentira.

Dulce saiu a passos largos para dentro de casa levando a bolsa térmica e abrindo uma coca no meio do caminho, os três ficaram estáticos e Camila mesmo com algumas palavras da ruiva percebeu a grande batalha que estava por enfrentar, uma filha revoltada com os pais e que não tinha ciência nem da metade da história. Fernando quis ir atrás da filha, mas Blanca pediu que não fosse e Camila conversou com o casal explicando que não adiantava bater de frente com ela, mas também não podiam deixar Dulce faltar com respeito.

No quarto

Ivalu acordou com sua amiga entrando murmurando palavrões e chamando por ela, dizendo que não ficava mais nem um minuto em casa.

Ivi: Bom dia Dulce. O que está acontecendo para está assim logo cedo? Precisa se acalmar.
Dul: Eles me tiram do serio Ivi, por favor, vamos embora.
Ivi: Nos vamos depois do almoço não tenho comida para hoje e você não pode sair em público, acho que nem sabem que está no México.  
Dul: Pedimos comida.  
Ivi: Vamos pedir já a noite.
Dul: Pedimos duas vezes não tem problema.
Ivi: Não depois do almoço já falei ainda mais que prometi a Claudia que ia conhecer Camila.
Dul: Ah não Ivi prefere fazer um favor a Claudia, conversar com uma garota que nem conhece do que ir embora comigo não acredito nisso.
Ivi: Não é questão de preferência Bebê, prometi e não me custa nada ficar aqui. Além do mais amo a comida da dona Blanca (Ivalu se aproxima da ruiva e segura as mãos delas). Nos vamos logo depois do almoço.
Dul: Não estou acreditando nisso (a ruiva irritada tira as mãos da amiga da sua e se afasta). Não vou ficar Ivi vou na frente.
Ivi: De jeito nenhum vai sozinha. Estou te pedindo para ficar mais um pouco. Vamos tomar banho de piscina e curtir o sol. Te prometo que ninguém vai chegar nem perto de você se não quiser está bem?
Dul: Quer saber vai lá com sua nova amiguinha tá legal. Vou ficar aqui no meu quarto quando resolver ir embora me avisa.

Dulce deitou na cama irritada e emburrada com a amiga, Ivalu tentou até conversar com a ruiva, mas ela não quis mais saber de papo. O resto da manhã foi tranquila na medida do possível, todos estavam na piscina enquanto Dulce permanecia no quarto, Claudia ainda tentou levar a irmã para o deck trazendo Camila a tira colo irritando ainda mais a ruiva.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 593
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Ter Ago 26, 2014 6:17 pm

Na hora do almoço Camila, Ivalu e Claudia levaram seus pratos junto com o almoço para ruiva, que quando viu as três entrando no seu quarto na maior conversa tomou um susto porque cochilava.

Dul: O churrasco é lá embaixo madames erraram de porta.
Clau: Não irmãzinha viemos almoçar com você já que não quer sair do seu quarto.
Dul: Perderam seu tempo então porque eu não estou com fome. Ivalu vou tomar banho é o tempo que você termina de comer para irmos embora.
Ivi: Tudo bem Dul.
Clau: Como assim embora? Papai e a mamãe estão sabendo disso?
Dul: Ir embora, sair daqui sacas. Não e não me interessa se sabem ou não sabem saio a hora que me der na telha e volto a hora que quiser também, mas não se preocupe não quero voltar aqui tão cedo.
Camila: Não acha que estas pegando pesado Dulce? Sua irmã só quer te ajudar e seus pais também, pensa se não está sendo injusta.
Dulce: Olha aqui Camila quem pensa que é para vir me dar lição de moral heim? Mal me conhece e não lhe deu direito de se intrometer no meu quarto e muito menos na minha vida. Se acha tanto que Claudia, Blanca e Fernando são ótimos, uns amores fique para você querida, te dou de presente, se quiser ainda embrulho.
Clau: Chega Dulce passou dos limites, não é porque está com raiva que vai tratar mal as pessoas ainda mais quem não tem nada haver com isso, Camila está aqui para tentar ajudar a gente e principalmente você, ela é terapeuta.
Dul: Ah que ótimo então já tentavam me enganar outra vez dizendo que Camila é amiga de Flávio, muito interessante, depois reclamam de eu estar assim. Cansei de vocês me dão nojo. Ivi pelo visto até você estava nessa palhaçada mais uma que sei agora que não posso confiar.

As três ficaram caladas, Ivalu começou a se arrumar olhando amiga pensando o que dizer e rezando para que ela pudesse ir junto porque sabia que Dulce não estava nada bem e não queria deixa-lá sozinha. Dul foi até seu armário pegando suas coisas e uma vez ou outra secava uma lágrima que insistia em cair. A ruiva suspirou se controlando para não cair no choro, ela não ia dar esse gostinho a ninguém. Camila saiu de fininho a mando de Claudia para que avisasse a seus pais que tinha falado sem querer sobre Camila ser terapeuta e que a mesma ia ajudar sua família. Camila então desceu e avisou a Blanca e Fernando. Os três subiram imediatamente ao quarto da ruiva que já estava com a mochila nas costas com Ivi seguindo amiga, todos no mais absoluto silencio.

Fernando: Aonde vai filha?
Dul: Não lhe interessa e não me chame mais de filha para você é Dulce Maria, pais não mentem aos filhos, não quero mentirosos como pais. Vocês morreram para mim, odeio a mim mesma, tem noção disso, a mim mesma por ser uma mentira, sou um nada agora graças as pessoas que diziam que me amavam. Se ainda tiveram um mínimo de dignidade e se enchem a boca para dizer que me amam me esqueçam, me deixem em paz. Eu preciso respirar ar puro porque me asfixia essa casa, olhar tudo isso, vocês tentando reparar o irreparável. Estou sufocada droga não sabem como dói ver seu mundo desmoronar na sua frente e não poder fazer nada e ainda insistem trazendo essa mulher aqui se passando de amiga. Por favor, não podem me forçar a algo que não quero. Camila me desculpe, mas me conheceu em um mal dia não quero falar com terapeuta nenhum eu resolvo os meus problemas sozinha, não vou falar o que sinto para alguém que nem conheço. Tchau estou viajando amanhã para Espanha só estou avisando para depois não ficarem me enchendo e me ligando toda hora.

Dito isso Dulce saiu do seu quarto rumo a garagem para pegar seu carro, ela não se despediu de ninguém. Ivalu ia logo atrás dela calada.

Dul: Por quê me segue?
Ivi: Não estou te seguindo. Vamos embora juntas esqueceu?
Dul: Não esqueci só que preciso ficar sozinha.
Ivi: Não vai para minha casa então?
Dul: Vou mais não agora. Posso vir te buscar daqui a meia hora não sei.
Ivi: Está bem te espero então. Fica bem e me liga qualquer coisa não faz nenhuma besteira Bebê, por favor.
Dul: Tchau te ligo quando tiver chegando.
Ivi: Tchau. Vai com Deus.
Dul: Fique com ele Ivi. Está tudo bem não vou fazer nada de errado, só quero ficar sozinha. Não se preocupe. Fui.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 593
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Ter Ago 26, 2014 6:20 pm

Duas horas depois Dulce apesar de dizer que ia sair e precisava ficar sozinha, ela não tinha saído do lugar, o carro continuava em frente sua casa, talvez porque depois de mais uma discussão seus olhos estavam molhados e as lágrimas caiam incessantes nas bochechas da ruiva, dificultando sua visão, o corpo cansado e tenso, e a respiração descompassada e uma falta de ar que começava a incomodar. Falta de ar que Dulce tinha aprendido a conviver devido aos seus problemas respiratórios, mas só quando estava em crise ou quando passava nervoso como a algumas horas atrás.

Ivalu tinha acabado de tomar banho e esperava amiga ligar desde que Dulce saiu estava com o coração apertado e agora olhava o celular pensando se ligava ou não para saber notícias. Quando já ia ligar para amiga, o celular começa a tocar Quiero Poder, música de autoria da ruiva como uma luz de sabedoria Ivalu teve uma grande ideia sem antes se denominar de burra por não ter enxergado isso antes. Ás músicas eram armas contra o desânimo, principalmente No Pares, música que amiga escreveu, pois a mesma falava que não podia deixar pisotear sua liberdade, cortar suas asas e que devia lutar por suas ideias, etc e era isso que devia fazer mexer com Dulce.

Dul: Alô Ivi.
Ivi: Graças a Deus. Onde está?
Dul: Na porta de casa nem cheguei a sair.
Ivi: Como não? Está a duas horas parada ai Bebê?
Dul: Sim eu não consegui sair daqui. Desce estou te esperando no carro.
Ivi: Ok estou descendo.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 593
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Ter Ago 26, 2014 6:28 pm

Ivalu pegou suas coisas e foi ao deck se despedir dos pais, da irmã da ruiva, Flávio e Camila. Blanca se levantou e deu um beijo em Ivi e disse que ia levar ela até a porta. Assim que chegaram do lado de fora viram o carro da ruiva parado em frente ao portão e a mesma de cabeça baixa encostada no volante. Ivalu se despediu de Blanca e pediu para que ela não se aproximasse, a mãe da amiga assentiu triste e ficou observando sua filha postiça entrar no carro. A loira entrou no carro e ficou angustiada por ver sua amiga, era notório que Dulce esteve chorando todo o tempo que passou ali, seu rosto vermelho e molhado pelas lágrimas eram indícios que estava certa, mas o que lhe preocupou mais foi ao abraça lá e ver como tremia e fazia um esforço para puxar ar dos pulmões. Ivalu se afastou dela, enxugou o rosto e pediu calma, ela abraçou de novo Dulce fazendo carinho nos cabelos dela afim de fazer – lá se acalmar, mas a respiração ficava cada vez mais difícil. Blanca angustiada de fora do carro, louca para se aproximar não entendia nada do porquê o carro não saia do lugar, a senhora só via Ivi gesticulando e abraçando a sua filha caçula e sentia com seu coração de mãe que algo não estava bem. Quando Ivalu saiu do carro deu a volta, abriu a porta do motorista tentando convencer amiga de voltar para casa e escutou um está passando mal, por favor, vamos entrar vem. Ela não aguentou e se aproximou.

Blanca: O que foi meu Bebê?

Dulce não falou nada mais abraçou a mãe e Blanca retribuiu aconchegando a filha e lhe dando um beijo na testa. A senhora sentiu que seu Bebê estava com dificuldade de respirar e logo se tocou que era um inicio de crise de asma, sempre quando a ruiva ficava nervosa demais tinha crise e era isso que acontecia no momento.

Blanca: Corre para o quarto da Dulce e pega o aerossol está dentro do armário do banheiro, põe água para mim enquanto eu subo devagar com ela. Diz para o Fernando vir buscar as coisas de vocês aqui no carro.
Ivi: Tá tia estou indo fazer o que pediu. Dul, calma amiga já vai passar.

Dulce não respondeu só balançou a cabeça assentindo que sim enquanto saia do carro abraçada a Blanca. Quando a senhora ia fechar o carro, o pai da ruiva chegou preocupado e viu a inquietação da filha por não conseguir puxar o ar, ela odiava essa sensação desde pequena, apesar dos anos não se acostumava e ficava desesperada sempre que isso acontecia. Fernando pegou as coisas da ruiva e de Ivi e saiu logo atrás de mãe e filha que se encaminhavam para o quarto de Dulce. Quando chegaram lá Dulce deitou na cama e encostou no travesseiro, Ivalu ligou o aparelho e colocou a máscara na amiga que começou inalar a fumaçinha que saia. Fernando deixou suas coisas lá, deu um beijo na testa da filha caçula e desceu para o deck onde estavam Flávio, Claudia e Camila.

Clau: Como está minha irmã?
Fernando: Melhorando Clau. Estava estranhando ela não tinha tido nenhuma crise. Tu sabes que sua irmã quando fica nervosa a possibilidade de ter uma crise de asma é quase certa.

Fernando achava que a filha por tudo que estava passando e principalmente no dia que descobriu tudo que ela ir ter uma crise a qualquer momento, mas graças a Deus até hoje não tinha tido nada mais infelizmente a discussão a algumas horas atrás deixou sua princesa nervosa, ele podia afirmar que ela tinha mais falta de ar do que no dia da descoberta que era adotada.

Camila: Vou já preciso ligar para o táxi.
Clau: E por quê?
Camila: Já está na minha hora e estou sem carro.
Fernando: Vou lhe deixar Camila. Vou só pegar minha carteira.
Camila: Não se incomode fique com sua filha.
Fernando: Faço questão de lhe levar afinal está aqui me fazendo um favor e te tirei da sua casa em um dia de descanso é o mínimo que posso fazer.
Camila: Tudo bem então se faz tanta questão agradeço a sua gentileza.
Flávio: Quer que leve sogrão? Tenho que ir para casa mesmo é caminho.
Fernando: Pode ser Flávio por mim posso ir sem problemas.
Flavio: Então eu levo Camila para casa. Vamos comigo Clau podemos sair para jantar depois que deixarmos minha amiga em casa. O que acha?
Clau: Pode ser amor, mas não quero demorar porque queria ficar um pouco com minha irmã. Amanhã ela vai para Espanha e queria ficar um pouco com ela.
Flavio: Ah é verdade. Vamos deixar para outro dia é melhor.
Fernando: Vá minha filha Dulce deve dormir um pouco para descansar, quando chegar você fica com ela.
Clau: Está bem então vou tomar banho para irmos já volto.
Flávio: Te esperamos amor.

Claudia subiu para tomar banho, Fernando ficou fazendo companhia ao genro e a Camila conversando coisas sem importância. Alguns minutos depois Blanca se juntou ao grupo junto com Ivalu. O pai da ruiva assim que viu a esposa perguntou logo por sua filha caçula, a senhora falou que Dulce já estava bem e tinha adormecido enquanto inalava o aerossol.

Assim que Flávio, Claudia e Camila foram embora, Ivalu subiu para o quarto da amiga e viu que a mesma ainda dormia. Quando já saia do quarto o telefone da ruiva começou a tocar e ela descobriu através do visor que era Oso.

Oso: Pequena.
Ivi: Oi Oso é a Ivalu.
Oso: Oi tudo bem? Queria falar com a Dul.
Ivi: Tudo bem sim. Ela está dormindo.
Oso: É só para avisar que vamos amanhã ás dez horas da manhã, o piloto teve que ir para o interior devido a problemas familiares e vai chegar ás oito e meia a cidade. Passo para pegá-la ás oito horas.
Ivi: Assim que ela acordar eu dou o recado. Boa viagem.
Oso: Obrigado. Até mais.
Ivi: De nada. Até mais.

avatar
Admin
Admin

Mensagens : 593
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Ter Ago 26, 2014 6:35 pm

Ivalu mal desligou o telefone e o mesmo já chamava de novo dessa vez era Christopher. Ela atendeu notando que Dulce se mexeu incomodada com o barulho e com o vento frio que entrava da janela, apesar do desconforto a ruiva  não chegou a despertar totalmente. Ivi então se aproximou da janela e fechou a mesma.

Ivi: Oi pompas de oro que honra qual o motivo de sua ligação? (ela ri lembrando do apelido do amigo dado pelas fãs).
Chris (rindo): Doida. Queria falar com a minha Bebê. Ela ainda está brava?
Ivi: Sua Bebê está dormindo e ainda não acordou.
Chris: Dormindo a essa hora que preguiçosa. O que houve?
Ivi: Blanca e Fernando sugeriram que Dulce fizesse uma terapia, a Bebê odiou a ideia, mas os tios mesmo assim chamaram essa terapeuta para conversarem hoje e a ruiva acabou descobrindo, discutiram feio e ela saiu de casa muito nervosa sem deixar eu ir acompanhando. Duas horas depois Dul me liga, eu crente que ela estava me ligando para me buscar mais na verdade a ruiva não saiu da porta de casa. Quando cheguei ao carro Dulce passava muito mal com falta de ar e precisou tomar aerossol com isso ela acabou dormindo. Acho que com a confusão que rolou nossa Bebê nem se lembra mais do que disse mais cedo.
Chris: E por quê não me ligaram?
Ivi: E tu ias resolver algo? (ela ri). Só ia te deixar nervoso.
Chris: Tem razão. Mas ela está bem mesmo?

Dulce resmungou e falou Ivalu vai conversar em outro lugar como você fala, eu quero dormir e em seguida a ruiva jogou uma almofada em cima da amiga.  

Ivi: Chega de dormir senão a noite não dorme (ela se aproximou da amiga e sentou na cama ao lado dela). Oso ligou dizendo que amanhã vem te pegar ás oito horas. Adivinha com que gatinho estou falando? Estamos marcando um encontro, ai papai que voz sex.

Christopher soltou uma gargalhada que chamou atenção dos amigos que estavam na Van voltando para o Hotel, após uma tarde de ensaio fotográficos para uma revista espanhola, os amigos curiosos perguntaram o que era, mas ele fez sinal que depois contava.  

Chris: Ivi vai deixar minha Bebê estressada.

Dulce levantou coçando os olhos ainda sonolenta.  

Ivi: Até o nome é sex Christopher Uckermam, aonde nos vamos gatinho?

Dulce arregalou os olhos.

Dul: Ivi (ela faz um bico de choro assustada) você gosta dele?
Ivi: Gosto sim tudo de bom esse homem. Como não gostar do homem que está deixando minha amiga nas nuvens heim?
Dul (ela suspirou aliviada): Idiota me deu um susto. Quero falar com ele.  
Ivi: Sua Bebê quer falar com você. Beijos
Chris: Passa para ela estou morrendo de saudades da minha Bebê. Beijos.
Ivi: Toma Bebê.Vou tomar banho.
Dul: Obrigada.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 593
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Ter Ago 26, 2014 6:44 pm

Ivalu entrega a celular amiga e vai para o banho.

Dul: Chris!
Chris: Oi Bebê. Soube que se sentiu mal. Está melhor?
Dul: Sim (manhosa). Estou com saudades muita, muita, muita.
Chris: Também estou com muita, muita, muita saudades da minha Bebê manhosa.
Dul: Hum. Como está tudo por ai?
Chris: Nos preparando para os shows, as músicas estão decididas amanhã começamos a ensaiar.
Dul: Quais são músicas?
Chris: Algumas musicas do CD celestial, as músicas dos outros CDs que não podemos deixar de cantar porque nossos fãs adoram e as duas músicas que minha Bebê canta. No pares que todos amam e a que você escreveu Quiero poder que é inédita nunca foi cantada nos shows, mas tenho certeza que vão gostar.
Dul: Não quero cantar No Pares.
Chris: Como?
Dul: Não quero cantar No Pares.
Chris: E por quê isso agora?
Dul: Simplesmente não quero mais.
Chris: Como não quer mais tem que ter um motivo Maria. Anda fala?
Dul: Pois sim não quero mais qual o problema. Vão me obrigar por acaso, outra pessoa canta sei lá, mas eu não vou cantar. Estou DECIDIDA Christopher e não adianta me chamar de Maria porque não voltar atrás.
Chris: Calma não precisa se estressar retiro o Maria pronto, mas não vou esquecer essa história de não cantar No Pares por vários motivos primeiro você não cantar uma música que diz que ama é estranho, segundo as meninas não vão querer cantar sua música e terceiro não menos importante Pedro não vai gostar dessa história. Então te garanto que iremos falar sobre isso ainda, mas por hora minha Bebê vamos mudar de assunto não quero te estressar e estragar nossa conversa. Eu quero continuar a falar com você e se insistir vou acabar com um telefone desligado na cara (ele ri).
Dul: Bobo. E quem disse que quero ficar falando com você?
Chris: O fato de estar morrendo de saudades de mim e de me amar. E outra soube que chamou por mim a noite passada toda.
Dul: Como é?
Chris (serio): Sonhou comigo ora, Ivalu me contou tudo que falou enquanto dormia. Ela disse que você falou muito durante o seu sono e não deixou ela dormir.
Dul (com vergonha): Eu estou com saudades mesmo Chris. Também te amo, mas que eu lembrei não aconteceu isso senão Ivalu tinha me dito. Mas o que eu falei?
Chris: Hi está com vergonha Bebê? (rindo). Mas aconteceu sim viu pode perguntar a Ivi depois quando ela sair do banho. Mas por quê pergunta se diz que não aconteceu isso? Está se entregando hein (rindo de novo).
Dul: Eu não por quê teria? Vou perguntar sim só estou esperando ela sair do banheiro. Ora quero saber porque fiquei curiosa ainda mais que não lembro. Não é ..... eu já venho estão me chamando.

Dulce ficou totalmente desesperada com medo do que poderia ter falado durante o sonho porque sabia que falava as vezes a noite, seus pais e irmãs, e até algumas amigas já tinham comentado sobre isso com ela. A ruiva deu uma desculpa para Christopher e correu para bater na porta do banheiro tampando o telefone. Ivalu se secava quando escutou batidas na porta insistentes.

Dul: Ivi abre a porta (falando bem baixinho).
Ivi: O que foi? Não entendi Dul.
Dul: Abre a porta rápido.
Ivi: Estou saindo já.
Dul: Ivi abre essa porta anda.
Ivi: Está apertada é isso?
Dul: Não preciso falar com você.
Ivi (rindo): E não pode esperar eu terminar meu banho direito?
Dul (ela suspira olhando o telefone): Não é urgente sai logo amiga.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 593
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Ter Ago 26, 2014 6:54 pm

Ivalu devido ao desespero da amiga vestiu a roupa correndo e acabou vestindo a blusa ao contrário. Ela abriu a porta um pouco cansada pela correria e ainda descabelada encontrando uma Dulce com os olhos arregalados segurando o telefone e agoniada, Ivi preocupou – se e perguntou o que era.

Ivi: Pronto. Que pressa hein. Que cara é essa? Quem é no telefone aconteceu alguma coisa?

Dulce apesar do desespero quando viu Ivalu caiu na gargalhada arrancando uma de sua amiga também, a ruiva acabou deixando o telefone destampado proporcionando ao Christopher impaciente a chance de escutar tudo enquanto esperava ela voltar ao telefone. Ele curioso já ia chamar por ela achando que a mesma tinha voltado para perto do telefone, mas na verdade ela não tinha saído de perto um segundo. As duas se recuperarem do ataque de riso, Chris ao escutar sua Bebê falar resolveu ficar calado.

Dul: Desculpa Ivi, mas Chris falou uma coisa que me deixou desesperada por isso estou com essa cara.
Ivi ( ela suspira não entendendo nada): Tudo bem, mas o que foi que a criatura falou para te deixar assim?
Dul: Disse que você não dormiu direito essa noite por minha causa porque eu sonhei e fiquei falando o tempo todo dele. É verdade?

Ivalu meio que sacando a do amigo confirmou a história deixando a ruiva vermelha de vergonha por ele está sabendo mesmo que não fosse nada demais. Ivi contou que amiga sonhou que os dois namoravam e estavam organizando a festa de noivado deles. Contou também que o casal ficava falando palavras melosas e uma vez ou outra a respiração dela se alterava pelos beijos mais afoitos. Dulce ficou mais vermelha ainda e Ivalu quase não se segura.

Dul (indignada): Ivi sua louca como me fala essas coisas? Ai meus Deus e agora como vou falar com o Chris depois disso? Pior como vou olhar para ele.
Ivi: Ora como vai falar com a boca e vai olhar com os olhos Bebê.
Dul: Estou falando serio. Que vergonha meu Deus (do nada ela começa a andar para um lado e para outro olhando o celular decidindo se devia ou não voltar a falar com Christopher).


avatar
Admin
Admin

Mensagens : 593
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Dom Ago 31, 2014 7:09 pm

Dulce entrou em processo de autismo pensando no que fazer, Ivalu não se controlou e começou a rir, Christopher do outro lado da linha também, a ruiva estava tão concentrada em resolver o que fazer que ainda não tinha reparado. Foi preciso Ivi estralar os dedos em frente ao seu rosto para que despertasse do transe.

Ivi: Dul.
Dul: Hum.
Ivi: Tem alguém esperando na linha não vai falar?
Dul: Falar o que? Com quem? (ela suspira meio aérea).
Ivi (rindo): Falar com Chris. Ele está esperando não?
Dul: É está, mas não posso falar com ele. Toma diz que eu sai ou que estou comendo qualquer coisa.
Ivi: E por quê?
Dul: Como porque pelo sonho. Estou com vergonha, o que ele não deve está pensando de mim que no mínimo sou louca.

Ivalu cai na gargalha novamente e Christopher também. Dulce escuta a risada dele e finalmente se toca que o telefone está aberto e que Chris ouviu tudo.

Dul: Ivi não me diz que Chris escutou tudo?
Ivi (rindo): Sim tudinho desde a hora que nos duas tivemos um ataque de riso.
Dul (envergonhada): Ai não que vergonha nunca mais olho na cara dele.
Ivi (ela suspira sem graça): Bebê preciso te contar uma coisa, ou melhor, nos temos. Só um minuto (Ivalu coloca o telefone no viva voz).
Ivi: Pronto (o celular estava no viva voz e Christopher agora podia falar também). Não temos Chris?
Chris (rindo): Sim, mas tem que prometer que vai ficar calminha e o principal vai nos perdoar?
Ivi: Exatamente. Promete?
Dul: Depende contem primeiro ai vejo se prometo ou não.
Ivi e Chris: Tem que prometer primeiro.
Dul: Ok eu prometo (cruzando os dedos).
Ivi: É que eu e o Chris. Nos.... melhor contar você Chris.
Chris: Nos fizemos uma brincadeirinha.
Dul: Que brincadeira?
Chris: Bom eu falei que Ivi não tinha dormido por sua causa porque você sonhou comigo e falou coisas durante o sonho.
Dul: E?
Chris: E agora conta você Ivi.
Ivi: E você me perguntou se era verdade.
Dul: Dá para parar de enrolar e falar logo.
Ivi: Calma não se estressa. Eu disse que era sim só que na verdade....
Dul: Na verdade?
Chris (respirou fundo): Era mentira.
Dul: Ah tá era mentira.
Ivi e Chris ( surpresos pela reação dela): Isso nos queríamos só brincar com nossa Bebê.
Dul: Ah sim era mentira e queriam brincar comigo interessante.
Ivi: Sim não vai falar nada?
Dul: Assim claro inclusive acho bom dizer suas últimas palavras de vida e o Chris pensar na dele para quando eu chegar a Espanha. Sabe por quê?
Chris e Ivi: Por quê?
Dulce: Porque vou matar vocês e vou começar por você Ivi.

avatar
Admin
Admin

Mensagens : 593
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Dom Ago 31, 2014 7:10 pm

Ivalu tomou distância da amiga e agora falava de longe.

Ivi: Bebê você prometeu lembra?
Dul (rindo): Cruzei os dedos.
Ivi (surpresa): Foi?
Dul (ela fazia uma cara maligna): Foi. Não vai correr? Te dou o tempo de eu desligar o telefone. Tchau Christopher daqui algumas horas é a sua vez.

Ivalu saiu correndo escada abaixo e Dulce após desligar o telefone já saiu atrás da amiga rindo e arrancando gargalhadas dos pais, Maria e Claudia que já tinha voltado da rua. Ivi passou correndo pela cozinha e seguiu para aérea externa da parte de traz da casa onde ficava o deck e a piscina, Dul seguia atrás da amiga mais antes pegou a maizena na cozinha e seguiu também para aérea externa da parte de traz da casa. A loira quando chegou no deck esbaforida estranhou a demora da amiga para vir até ela, mas ficou onde se encontrava. A ruiva abriu a lata de maizena, entrou na aérea externa bem devarzinho e escondeu a lata atrás de si. Apesar de pequena Dulce conseguiu esse feito porque Ivalu não estava enxergando direito de onde estava.

Ivi: Bebê podemos conversar?
Dul (ela sorria angelicalmente): Sim lógico. Por quê está tão longe?
Ivi (ela suspira com medo): Nada é que me mandou ter cuidado por isso resolvi manter certa distância.
Dul (sorria angelicalmente): Não se preocupa estou mais calma.
Ivi (confusa): Serio?
Dul: Sim claro vem aqui (ela sorrindo chama com a mão para que amiga se aproxime).

Assim que Ivalu se aproximou Dulce jogou maizena na amiga deixando a pobre totalmente branca dos pés a cabeça, Ivi se olhou dos pés a cabeça soltando uma gargalhada acompanhada de Dulce. Blanca, Fernando, Maria e Claudia cairam gargalha também perto da piscina acompanhando tudo de uma certa distância.

Ivi (rindo): Ainda bem que estava mais calma não?
Dul (rindo): Sorte sua (ela suspira se afastando da amiga).
Ivi: Oh Maria vem me dar um abraço para selar o seu perdão.
Dul (apreensiva): Não precisa já está perdoada não se preocupe.
Ivi (sorrindo): Está com medo?
Dul (ela sorri tentando não se mostrar apreensiva com medo da retaliação da amiga): Claro que não. Podemos apertar as mãos?
Ivi: Pode ser.

avatar
Admin
Admin

Mensagens : 593
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Dom Ago 31, 2014 7:12 pm

Ivalu estende as mãos e Dulce aperta a mão da amiga que em um momento de distração da ruiva a puxa e abraça fazendo com que fique melada também, as duas começam a rir da confusão que tinham armado com essa brincadeira.

Maria: Muito bonito o que as moças acabam de fazer. Quantos anos as duas tem?
Dul e Ivi: vinte e um por quê?
Maria: Porque não parece que bagunça que fizerem heim estou passada.

Dulce e Ivalu se entreolharam e pensaram a mesma coisa correndo para abraçar Maria, a senhora acabou se sujando por causa das duas pestes como carinhosamente chamava suas bonecas quando faziam arte e bagunça desde pequenas.

Depois de toda essa bagunça Dulce e Ivalu arrumaram tudo e foram tomar banho no banheiro perto do deck, pois as pestes como disse Maria de maneira nenhuma entrariam em casa naquele estado. Blanca do deck apoiou totalmente Maria enquanto conversava coisas amenas num clima tranquilo após o susto que tiveram mais cedo com sua caçula com o marido e Claudia . Meia hora mais tarde as duas já se encontravam limpinhas na cozinha conversando e perturbando a pobre Maria, Dul e Ivi imploravam por comida porque estavam com fome, Dulce fazia manha pedindo um sanduíche de hambúrguer especialidade de sua ex – baba, Ivalu ria e incentivava também louca para comer, Maria ainda tentava por ordem naquela bagunça toda mais definitivamente sua Bebê hoje se encontrava com a corda toda. A senhora estava feliz de ver Dul sorrindo depois de dias de angústia e sofrimento.

Maria: Deus não podem calar a matraca por alguns minutos? Estou tão atordoada que esqueci os ingredientes.
Dul (rindo): Ihhhhhhhhhhh isso é velhice Má começa assim.
Maria: Ah é Dulce Maria? Bom se virem então a velha vai embora.

avatar
Admin
Admin

Mensagens : 593
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Dom Ago 31, 2014 7:13 pm

Maria saia fingindo está triste e Dulce correu para abraçar a senhora.

Dul: Má desculpa sua Bebê?
Maria (brincando): E por quê deveria?
Dul: Hum porque ela te ama serve?
Maria: Oh meu amor também te amo muito Bebê (ela suspira emocionada abraçando forte a Dulce). Está perdoada (a senhora beija a ruiva). Vou fazer o lanches de vocês, mas quero as duas fora daqui. Logo que ficar pronto chamo vocês.
Dul: Ok. Vem Ivi vamos ver televisão na sala.

Ivalu se aproxima das duas após Dulce chama – lá, as duas beijam Maria e vão assistir televisão em meio a risadas. Blanca entrou pela porta do deck que dava na cozinha bem na hora e escutou a conversa das três, a senhora estava feliz e triste ao mesmo tempo. Feliz por ter visto a filha caçula fora da melancolia que se encontrava, brincando e rindo, e triste porque não foi ela que proporcionou isso. Ao ver e escutar Dul dizer te amo a Maria seu coração se apertou por quanto tempo ia ficar sem escutar essa palavra tão cheia de significado. Pedro tinha avisado que Dulce não estava inteira ali, pois quando estava forte e armada não lhe procurava somente no momento de fragilidade. Blanca suspirou e limpou uma lágrima pelo menos ainda a procurava. Maria viu sua patroa, ou melhor, grande amiga logo após ver a Bebê saindo da cozinha. Maria era muito mais do que empregada depois de tantos anos de trabalho todos lhe consideravam da família.

Maria: Blanca está tudo bem? Estava ai o tempo todo não é?
Blanca: Está sim (ela se aproximou da amiga). Sim eu escutei umas risadas e vim ver o que era, mas estava tudo tão em paz aqui, minha filha tranquila, não quis quebrar o clima, ai houvi ela falando te amo para você me desmoronou.
Maria: Blanca eu ....
Blanca: Maria não disse isso para te deixar constrangida, me referi ao fato de fazer tempo que não escuto nenhuma palavra de carinho dela e isso me desespera por não saber se vou voltar a ouvir um dia entende.
Maria: Entendo sim amiga, mas não perca a esperança, tudo vai acabar bem (a senhora cobre as mãos da amiga em um gesto de carinho). Dulce vai voltar a ser o que era antes de tudo isso. (Maria aperta a mão de Blanca lhe passando forças e em seguida soltou as mãos da amiga). Agora preciso fazer o lanche das meninas antes que elas me coloquem louca, não sei como não vieram aqui ainda.

Maria mal fechou a boca e Dulce vinha rindo e lhe reclamando que estava demorando, mas estancou quando viu a mãe, Ivi vinha atrás e esbarrou na amiga. A ruiva já ia dar meia volta, mas Ivalu empatou a passagem e Maria logo tratou de quebrar o clima ruim não deixando que a Bebê fosse embora.

Maria: Ai meu santinho lá vem minhas pestes.

Ivalu riu e deu um beijo em Maria, que lhe sussurrou fique do lado de Blanca. Ivi assentiu e prontamente se aproximou de Blanca beijou a mesma e lhe abraçou dizendo que a amava recebendo um eu te amo também. Dulce que já queria ter saído, assim que a amiga saiu da sua frente, olhou as duas e já saia quando Maria lhe chamou.
Maria: Quer dizer que já vinham me perturbar.
Ivi: Estamos com fome não é Dul? (ela sorri abraçada a Blanca).
Dul: Sim, mas perdi a fome e vou me deitar. Boa ....
Maria: Ah nem pensar, depois de me por louca. Anda vem me ajudar (a senhora se aproximou da ruiva e a puxou).
Dul: Não eu ....
Maria: Não vai ajudar a velhinha esquecida aqui? (ela ri tirando um sorriso tímido de Dulce, a senhora abraçou sua Bebê e colocou ela e Ivi para ajudar e pediu que Blanca também lhe ajudasse).

avatar
Admin
Admin

Mensagens : 593
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Dom Ago 31, 2014 7:16 pm

Ás quatro então ficaram fazendo os hambúrgueres de toda a família para o jantar, após a preparação Blanca, Ivalu e Maria levaram as coisas para mesa já Dul sentou na mesa da cozinha e por ali ficou. Maria e Ivi voltaram para pegar mais coisas e Blanca foi chamar Claudia e Fernando.

Ivi: Hei preguiçosa não vem?

Dulce disse que não, a amiga já ia rebater mais Maria pediu que não. Ivi e Maria levaram o restante das coisas. A ex – babá da ruiva pegou o hambúrguer para ela e voltou para cozinha. Blanca, Fernando Claudia entraram no local vindo do deck mais não falaram nada e seguiram para sala de jantar para comer com Ivalu.

Maria: Olha o sanduba da Bebê da casa.
Dul: Não quero Má.
Maria: Vai me fazer essa desfeita?
Dul: Desculpa perdi a fome. Vou para o meu quarto.

Dulce já levantava quando Maria, que estava mais perto da porta fechou e trancou a mesma a impedindo de sair dali.

Maria: Não sai daqui sem antes comer, já não almoçou e ficar sem jantar não vai (ela fica em frente a porta e cruza os braços). E coma feliz porque era para está comendo comida de panela.

Dulce sentou na cadeira bufando e Maria colocou o prato em frente a ruiva.

Maria: Quer coca ou suco?

Dulce levantou e foi a geladeira pegar uma lata de cerveja respondendo a Maria o que queria, depois ela voltou a mesa e começou a comer.

Dul: Já que sou obrigada a comer pelo menos escolho o que beber.
Maria: Sem problemas você pode beber o que quiser e comer também posso fazer outra coisa. Achei que não seria problema comer pão, mas faço o que quiser contanto que coma.
Dul: Desculpa Má. Droga não queria ser grossa e nem nada (ela suspira com cara de choro).
Maria: Sei que não meu amor (ela se aproxima da mesma e senta á mesa). Está tudo bem agora coma sim.

Dulce começou a comer e beber sua cerveja, Maria fazia companhia calada sabia que sua boneca não queria conversa. Na sala o papo estava animado fazendo até Blanca ficar um pouco mais animada, a ruiva escutava e parecia querer sumir dali se encolhendo, soltou um suspiro e a primeira lágrima caiu dando inicio a um choro carregado de dor que brotavam dos olhos da mesma. Maria que estava com o coração pequeno abraçou a Bebê que se entregou ao choro fazendo seu corpo balançar tamanha a intensidade. Maria preocupou - se e resolveu falar, o prato de Dulce já se encontrava vazio.

Maria: Calma Dul. Vem cá vamos ao deck conversar é mais ventilado.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 593
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Dom Ago 31, 2014 7:18 pm

As duas vão para o deck e pararam em frente a uma rede. Maria perguntou para ela se queria ficar na rede ou sentar nas cadeiras que tinham por perto para conversar, Dul fez que não com a cabeça dizendo que não queria falar, Maria disse que tudo bem, mas que pelo menos deitasse na rede e tentasse relaxar porque estava muito nervosa. A ruiva deitou e Maria ficou ao lado em uma cadeira fazendo carinho na face da sua menina intercalando com cafunés, mas as lágrimas não cessavam e o choro ficava mais forte e diminuía ficando nessa alteração de intensidade até Dulce adormecer rendida ao cansaço. Maria ao notar que a Bebê dormiu suspirou olhando a mesma arrasada por não poder fazer nada, e o pior tinha uma sensação estranha misturada com intuição que as coisas só tendiam a piorar e começaria pela distância que Dul ia impor aos pais se mudando de casa, só Deus sabia como isso lhe angustiava e preocupava se ela já estava assim sem comer direto e chorando imagine quando ficasse sozinha. A única coisa que fazia era dormir por cansaço físico e mental, mas também sabia que Dulce seria capaz de passar horas acordada pensando e decidindo que atitudes tomar e era isso que mais preocupava porque sua Bebê era impulsiva e podia fazer alguma besteira se prejudicando. A olhou por mais alguns minutos e resolveu se levantar, pois havia muito o que fazer lavar a louça do jantar e arrumar a cozinha, mas foi impedida por Dulce que mesmo dormindo segurava sua mão que se encontrava na “aba” da rede, sua Bebê possuía essa mania quando pequena de lhe segurar a mão enquanto a fazia dormir, sorriu relembrando o passado, algumas atitudes mesmos com os anos não passavam e essa era a esperança que brotou em seu coração de que Dulce apesar desse tempo ruim que passava não ia deixar que as coisas boas destruíssem o amor que tinha pela família e pela vida. Maria tirou sua mão devagar da mão da ruiva, mas nem adiantou porque ela acabou acordando assustada.

Maria: Shiii está tudo bem volta a dormir (a senhora fez carinho nos cabelos da ruiva).
Dul: Aonde você vai?
Maria: Arrumar a cozinha meu amor (Dulce estremeceu estava frio).
Dul: Não Má fica aqui comigo, por favor.
Maria: Fico deixa eu só avisar para deixarem tudo lá que depois eu arrumo e pegar uma coberta para você porque está esfriando. (Dulce sentou na rede).
Dul: Está bem te espero.
Maria: Deita que já venho.
Dul: Não só deito quando voltar.
Maria: Acha que estou mentindo?
Dul: Não sei todo mundo me engana mesmo vai saber.
Maria: Poxa assim me ofende. Te prometo que volto está bem.
Dul (manhosa): Desculpa Má eu confio em você te espero aqui (ela voltou a deitar).

Maria como prometido avisou a Blanca que estava com Dulce e que assim que pudesse arrumaria tudo, sua amiga disse que arrumava não tinha problema, depois pegou uma coberta e voltou ao deck. Ao chegar perto da rede a senhora viu como ventava cada vez mais forte e acabou achando melhor entrar, ela então acordou sua Bebê que tinha pego no sono de novo e acompanhou até o quarto onde Ivi assistia televisão. A ruiva deitou na cama coçando os olhos em sinal de cansaço consequentemente de sono, gesto que fazia desde pequena e que seus pais e Maria sabiam que se sua caçula não dormisse ficaria chatinha e mais manhosa do que já era, mesmo que alegasse quando queria brincar que não estava com sono. Maria sorriu lembrando o passado velando o sono da ruiva e assistindo televisão com Ivi se divertindo com uns vídeos caseiros que tinham feito a uns anos atrás e depois foi dormir.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 593
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Set 06, 2014 7:03 pm

No outro dia Dulce acordou cedo, tomou um banho vestiu uma calça jens, uma blusa escrita rebelde e pegou um casaco cinza junto com sua bolsa com pertences pessoais, a mala já estava na sala seu pai tinha levado para lá antes de sair. Ela desceu direto para a cozinha tomar café. Ivalu já comia junto com Claudia e Blanca. Fernando já tinha saído para trabalhar. Dulce desejou bom dia a todos e sentou a mesa. As três deram bom dia também e Blanca meio receosa iniciou uma tentativa de conversa com a filha.

Blanca: Filha dormiu bem?
Dul: Dormi. Ivi se puder começa a procurar ainda hoje uma casa para mim combinado?
Blanca (falando como se não soubesse): Vai sair de casa Dul?
Dul: Vou sim não me sinto bem aqui. Então Ivi?
Ivi (olha recriminando amiga): Procuro sim não se preocupe lhe prometi e vou cumprir.
Dul (sem ligar para recriminação): Beleza confio em você (ela olha para ex – babá). Maria queria pedir um favor.
Maria: Claro diga o que quer meu amor.
Dul: Quero que procure alguém de confiança para me ajudar na minha casa.
Blanca: Posso fazer isso se quiser filha.
Dul: Não quero prefiro que a Má faça isso, mas queria pedir uma coisa se puder parar de me chamar de filha agradeço está me dando nos nervos já que não sou sua filha e tudo que vivi aqui significa que foi uma mentira e sempre será. Prefiro que não me chame mais assim ok?
Blanca: Tudo bem com licença já volto.

Blanca muito triste sai da cozinha e cai em prantos na sala, Ivalu levanta para ir atrás de sua madrinha mais antes disse a amiga que estava decepcionada com ela, mas que não se preocupasse que não ia deixar de fazer o que prometeu, apesar dela não merecer. Ivi então vai atrás de Blanca deixando Dulce com Maria e Claudia que estavam atônitas.

Clau: Mamãe não merece isso Dulce, você está sendo injusta e mal agradecida. Não percebe que ela te acolheu quando mais precisou? Mamãe não merece escutar insultos de uma garota mimada.
Dul: Cala a boca, cala boca (vermelha de raiva).
Clau: Que foi a verdade dói? Devia agradecer a ela isso sim. (Dulce põe a mão no ouvido).

Claudia chegou perto da irmã e retirou as mãos da ruiva dos ouvidos.

Dul: Me solta, me solta.
Clau: Não olha nos meus olhos Dulce.

Dulce não olhava, Claudia pegou o rosto da irmã e obrigou a lhe encarar, a ruiva então fechou os olhos fugindo do contato visual com Clau.

Clau: Abre os olhos e olha para mim (Claudia segura firme o queixo da ruiva e ela abre os olhos). Nos te amamos e não adianta querer machucar a gente porque nunca vamos deixar de te amar. Você faz parte da nossa família e nem você nem ninguém vai mudar isso entende? (as lágrimas escorriam dos olhos da ruiva e de sua irmã também). Te garanto que não nos importamos se o seu sangue não é o mesmo que corre nas nossas veias (Claudia suspira e faz um carinho no rosto da ruiva). Sabe por quê? (Dulce negou sentindo as lágrimas continuar caír de seus olhos). Porque nos te amamos muito Bebê desde a primeira vez que batemos os olhos em você.

Dulce abraçou a irmã chorando muito, Blanca que estava mais calma junto com Ivallu se assustou com o choro da sua caçula ao escutar a discussão, mas não quis se intrometer. Após a ruiva se acalmar Claudia pediu que ela fosse pedir desculpas a mãe, apesar de não querer Dul acabou aceitando com a condição de só pedir desculpa e nada mais, a irmã assentiu e então a caçula da família pediu desculpas e Blanca logicamente disse que aceitava o pedido, a senhora abraçou a filha que apenas deixou ser abraçada. Depois Dul subiu escada cima chorando e entrou em seu banheiro, ela respirou fundo tentando conter os soluços, assim que conseguiu maquiou – se e pegou suas coisas descendo para esperar o Oso. Para sorte de Dulce ao voltar a sala o segurança já estava a sua espera, ela então se despediu de Maria, Claudia, Ivalu e sua mãe e seguiu com Oso para o aeroporto.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 593
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Set 06, 2014 7:06 pm

Uma hora depois Oso e a ruiva embarcaram rumo à Espanha, melhor dizendo a Barcelona. Dulce viajou às quatro horas de voo calada e pensativa. Os dois desembarcaram as duas horas da tarde indo direto para o ensaio no local do primeiro show do RBD que seria a noite desse mesmo dia. Dul só teve tempo de por uma roupa mais leve e lá estava ela no ensaio. Apesar da correria Christopher e todos fizeram questão de darem um braço coletivo nela, Chris ainda sussurrou dizendo que depois com mais calma lhe daria boas vindas de respeito, Dulce e Christopher trocaram sorrisos cúmplices e começaram a ensaiar. Ensaiaram uma hora e meia e agora estavam todos voltando para o hotel na van, o papo era animado e conversavam contando a ruiva o que fizeram durante a ausência dela.

Quando chegaram ao hotel Dulce ficou esperando Pedro no hall e Christopher ficou lhe fazendo companhia em uma conversa animada entre os dois. Vinte minutos depois Pedro chega encontrando os dois no maior papo.

Pedro (sorrindo): Oi não deveriam estar descansando para o show mais tarde? Principalmente você Dul que acordou cedo para viajar e assim que pisou em solo espanhol já foi ensaiar.
Dul (sorrindo): Não estou cansada, mas não se preocupa já vamos subir só queria te fazer um pedido.
Pedro: O que quer? (Dulce ficou seria e consequentemente Pedro e Christopher também, ambos sentindo que o assunto era serio).
Dul (seria): Eu queria pedir para retirar a musica No Pares do repertório dos shows.
Pedro (serio): Como é?
Dul (seria): Não tem mais clima para cantar, mas se quiser manter a música pode por para Any ou a Mai cantar não me importo.
Pedro (serio): E por quê não tem clima?
Dul (seria): Porque não acredito mais nessa música e vou acabar não cantando direito então prefiro não cantar. Ela não me passa mais emoção, não me diz mais nada portanto não quero mais.
Pedro (serio): Já disse que não Dulce. Vou ao meu quarto. Até mais.

Pedro saiu e Dulce o seguiu até o quarto pedindo para não cantar deixando Christopher sozinho sem saber se a seguia ou não. Ela chegou a propor que podiam fazer uma troca de músicas, ela cantava Salvame ou Cuando El Amor se Acaba e Mai ou Any cantava No Pares, mas nada adiantou Damián estava irredutível. A ruiva viu a porta fechar na sua cara e bufando foi para seu quarto bem na hora que Chris apareceu saindo do elevador, ele ainda tentou alcança – lá mais Dul bateu a porta com força numa mensagem clara de que não queria conversa. A ruiva passou o resto da tarde pensando no que poderia fazer para não cantar a música, mas ela não conseguiu pensar em nada. Três horas após um merecido descanso o RBD, os seguranças, Pedro Damiám, os músicos e BJ chegaram ao local onde ia acontecer o show. Minutos depois todos estavam acomodados, Dul ficou em frente ao espelho no mundo autista dela enquanto o resto do grupo conversavam entre sussurros, melhor dizendo Anahí falava querendo entender porque a amiga estava aérea desde que saíram do hotel.

Any: Vou procurar o Pedroca não aguento ver a Bebê assim já venho.

avatar
Admin
Admin

Mensagens : 593
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Set 06, 2014 7:08 pm

Christopher tentou avisar amiga que não ia adiantar porque ele tinha entendido os motivos do Pedro e apesar de não gostar de ver Dulce assim, concordava plenamente com seu sogro. Anahí depois de procurar Pedro por alguns minutos encontrou perto do palco dando uma olhada em uns papéis.

Any: Pedro posso falar com você?
Pedro: Lógico diga. Algum problema com você Any?
Any: Na verdade o problema é com a Dul (Pedro assentiu já sabendo do que se Anahí ia falar). Soube que ela te pediu para trocar as músicas comigo ou com a May (Pedro assentiu novamente). Olha se quiser eu canto sem o menor grilo, só não quero ver a nossa Bebê do jeito que está lá no camarim é de cortar o coração Pedro.
Pedro: Também me corta o coração Any, mas sinto muito não vou fazer a vontade dela, não dessa vez, sabe que nunca nego algum pedido de vocês, só que é necessário a Dul cantar essa música.
Any: Nós explicamos aos fãs, como ela mesma falou, que hoje vamos brincar e trocar as músicas e dependendo da aceitação do público, a gente fica assim por toda a turnê.
Pedro: De jeito nenhum já estou decidido e vou te mostrar o porquê não vou ceder ao pedido dela, leia a música dela aqui. Quando acabar te explico meu motivo tenho certeza que vai me apoiar.

Any começa a ler a letra e Pedro só observava com atenção.

No Pares

Nadie puede pisotear tu libertad
Grita fuerte por si te quieren callar
Nada puede detenerte si tu tienes fe
No te quedes con tu nombre
Escrito en la pared, en la pared

Si censuran tus ideas ten valor
No te rindas nunca, siempre alza la voz
Lucha fuerte y sin medidas
No dejes de creer
No te quedes con tu nombre
Escrito en la pared
En la pared.

No pares, no pares no,
No pares nunca de soñar
No pares, no pares no,
No pares nunca de soñar
No tengas miedo a volar
Vive tu vida

No construyas muros en tu corazón
Lo que hagas siempre hazlo por amor
Pon las alas contra el viento, no hay nada que perder
No te quedes con tu nombre
Escrito en la pared, en la pared

No pares, no pares no,
No pares nunca de soñar
No pares, no pares no,
No pares nunca de soñar
No tengas miedo a volar
Vive tu vida

Si censuran tus ideas ten valor
No te rindas nunca
Siempre alza la voz

No pares, no pares no
No pares nunca de soñar
No pares, no pares no, no,
Vive tu vida

No pares, no pares no,
No pares nunca de soñar
No pares, no pares no,
No pares nunca de soñar
No tengas miedo a volar
Vive tu vida
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 593
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Set 06, 2014 7:22 pm

Any conforme foi lendo começou a ligar os fatos, e entendeu o porquê da amiga não queria cantar e entendeu ainda mais a razão do Pedro. Sua amiga estava fugindo da música, que sempre cantou com o coração aberto, tentando passar mensagens de esperança, de luta, de garra aos seus fãs e era exatamente o que não estava fazendo não seguindo o que tanto falava as pessoas que gostavam dela e do RBD. “Quando tenham uma situação difícil e sintam que não podem mais, não desanimem e estejam seguros que ainda que as coisas pareçam muito complicadas, não deixem que frustrem seus sonhos e não percam nunca a esperança. E recordem – se quando a noite estiver mais escura é porque já vai sair o sol”. Pedro viu uma de suas pupilas derramar algumas lágrimas, Any assim que terminou de ler, olhou para seu grande amigo, sim porque ele não era apenas produtor da banda e novela, era muito mais do que amigo, todos o consideravam como um pai. Agora ela entendia e apoiaria a ideia, Dulce precisava cantar essa música, não podia deixar a Bebê parar de lutar, de ter garra, e o principal esperança. A música era uma arma para as atitudes de Dul, não importa quanto tempo demore a acordar e ver que não podia deixar de viver e de lutar. Enquanto pudessem iam sacolejar e fazer a ruiva que tanto amava como uma irmã, enxergar que ela era importante para todos que acercam e para seus fãs, que o fato dela ser adotada não mudava o amor que sentiam por ela, e que a família dela devia amá-la muito mais por isso. Anahí e qualquer pessoa que se interessasse pelo RBD e principalmente por Dulce, sabiam que todos daquela casa eram simplesmente loucos pela amiga e que o que mais queriam assim como ela é que Dulce se encontre como pessoa. Afinal não podiam mais negar que a Bebê estava perdida e triste, e isso assustava a todos cada dia mais. Any tinha medo que a ruiva entrasse em depressão e chegou a pensar em sugerir que ela fosse a um psicológico, mas não tinha encontrado o momento para falar.

Após alguns minutos abraçados, Pedro soltou Any e enxugou as lágrimas da loirinha e as suas. Eles se olharam e Damián entendeu que podia contar com ela, se abraçaram mais uma vez e Anahí voltou ao camarim deparando – se com a mesma cena que deixou ao sair, Dulce totalmente aérea em frente ao espelho. A loira se maquiou e depois chegou perto da amiga lhe tocando os ombros.

Any: Dul, Dulce, Dulce Maria.
Dul: Hum (ela suspira notando que amiga estava chamando). Oi Any.
Any: Está tudo bem Bebê?
Dul: Sim está.
Any: Tem certeza?
Dul (ela suspira): Na verdade não (Anahí aperta o ombro da amiga e encoraja a mesma a falar, a ruiva suspira novamente e por fim fala). Eu não quero cantar No Pares, por favor, me ajuda a convencer o Pedro? Não quero, não posso mais cantar (Dul começou a chorar).
Any: Não chora Bebê. Por quê não quer cantar?

Dulce explicou o mesmo que a Pedro e a Christopher, a amiga disse que infelizmente não podia fazer nada e que até tentou mais o chefinho estava decidido e ninguém ia fazer – ló mudar de ideia. A ruiva suspirou e se deu por vencida, pois não tinha mais o que fazer. Any abraçou amiga e foi terminar de se arrumar. Dul respirou fundo tentando cessar as lágrimas e controlar a raiva que crescia dentro dela, ninguém lhe entendia, e queria ajudá-la. Ela precisou de alguns minutos para se acalmar, assim que conseguiu retocou a maquiagem e ficou esperando a hora de entrar para show.

Na hora do show ocorreu tudo na mais perfeita ordem, muita animação do público, dos músicos, de Anahí, de Alfonso, de Christian, de Maite, de Christopher e até de Dulce que esquecia os problemas quando estava em cima do palco, àquelas horas eram sagradas e dedicadas a retribuir todo o amor que recebia de seus fãs, mas apesar dessa animação toda, os fãs sabiam que ela não estava bem, os fãs que prestavam atenção no olhar da ruiva via a tristeza estampada nos olhos dela. Os amigos, Pedro e Guido estavam apreensivos para ver se ela ia ou não cantar No pares e tinham um plano B caso ela realmente se recusasse, mas não foi isso o que aconteceu Dulce cantou sua musica até o fim, mais o poema que tinha não conseguiu terminar, os fãs foram a loucura e apoiaram sua diva até os últimos acordes.
http://mx.youtube.com/watch?v=q5f0hlESwHY&feature=related . O resto do show foi conforme o esperado e tudo ocorreu bem. O show acabou ás onze e logo todos estavam na van voltando para o hotel.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 593
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Set 06, 2014 7:25 pm

Na van

Christopher estava sentado do lado de Dulce, só observando sua Bebê totalmente alheia a bagunça na van. Estavam todos combinando de sair para comemorar o primeiro show na Espanha, depois que tomassem banho para tirar o cansaço. Chris tocou no ombro da ruiva a chamando.

Dul (pensativa): Oi.
Chris (ele pergunta preocupado com ela): Está tudo bem?
Dul: Sim (ela suspira encostando no vidro).
Chris (serio): Não parece.
Dul (ela suspiro): Só estou cansada.
Chris: Hum deita aqui no meu peito.

Dulce deitou no peito dele soltando um suspiro virada para o lado da janela, Christopher fazia carinho no braço da ruiva e cutucou Anahí para que falasse sobre a saída deles com Dul para ver se a mesma falava algo porque estava lhe agoniando aquele silencio, ele não queria perguntar nada com medo de se indispor com ela.

Any: Bebê você vai? ( a loira falou perto do ouvido da ruiva, pois a música estava alta dentro do carro).
Dul: Aonde?
Any: Ao bar/ restaurante. Em que mundo estava até agora? Nos estávamos na maior algazarra não escutou nada?
Dul: No meu mundo acho eu (ela soltou um suspiro). Não escutei nada.
Any: Então você vai né? Vamos tomar banho e sair.
Dul: Prefiro ficar no hotel deitada na cama não estou no clima para farra.
Any: Ah vai sim Dulce Maria nada de ficar deitada no quarto, me poupe já passou aqueles dias no hospital, depois três dias em casa chega de descansar. Faz isso por mim? Não aguento mais te ver assim hum (a loira segurou a mão dela). Precisa reagir.
Chris: Ela vai sim Any (ele segurou a outra mão dela), eu também não estou gostando de vê - la triste assim e nossa missão hoje é tirar a Bebê nem que seja carregada daqui ou não me chamo Christopher Uckerman.
Any: E eu Anahí Portilla Toca aqui Chris.

Christopher tocou na mão de Anahí e fizeram uma saudação arrancando uma gargalhada de Dulce, era ridículo o que a loira fez o Chris fazer, mas Las pompas de ouro não se importou ainda mais porque viu a Bebê sorrir. Os dois sorriam para ela e deram um beijo na bochecha da ruiva um de cada lado. O resto do percusso os três passaram conversando comandados por Anahí que não queria deixar sua amiga pensar besteira e por incrível que parecesse estava conseguindo tirar alguns sorrisos tímidos de Dul com suas besteiras, até mesmo Mia entrou na roda.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 593
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Set 06, 2014 7:34 pm

Uma hora e meia depois estavam todos reunidos em uma grande mesa no bar/restaurante Libet's, Dulce estava entre os presentes, após ser quase arrastada por Anahí, que esperou a ruiva se arrumar e em seguida se arrumou também sempre com a chave do quarto para não ter perigo da sua Bebê fugir. A turma toda conversava animada menos uma certa ruiva que olhava perdida em algum ponto da mesa onde se encontrava na cadeira entre Any e Chris. A ruiva aproveitando que todos conversavam entretidos resolveu sair dali, todo aquele barulho e confusão começava a lhe irritar, ela não queria nem está ali e sim no seu quarto debaixo das cobertas. Dul saiu de fininho e foi ao balcão pedir uma bebida dando de cara com uma moça muito simpática, que no primeiro momento ficou meio estática quando viu Dulce se aproximando e pedindo um drink, após servir a ruiva com um cerveja longnek, a moça que se chamava Lili deu a volta no bar e parou em frente a ela.

Lili (espantada): Meu Deus a diva ruiva na minha frente não posso acreditar.
Dul (rindo): Bom ruiva eu sou agora diva não sei não heim. Dulce Maria prazer (ela sorri simpática).
Lili: Lili prazer é todo meu (ela abraça Dulce com carinho), nossa nem acredito Dulce no meu estabelecimento e você é diva sim: eu e todos os seus fãs achamos isso (Lili ri vendo ruiva ficar vermelhinha) Que fofa está com vergonha.
Dul: Você é uma figura Lili. Não sou só eu que estou aqui, a tropa está toda bem ali na mesa (ela aponta os amigos na mesa).
Lili: Ai é muito para mim perai preciso sentar (a fã senta e Dulce ri). Não ri é serio. Por quê não está lá com eles? (Lili extasiada pela presença do RBD ali e emenda a pergunta, a um pedido). Chama ele aqui para mim? Prometo não agarrar seu amor e só para ver ele de pertinho (a fã mostra os dedos mostrando que não estavam cruzados e que ela ia cumprir a promessa de não agarrar Christopher). Então posso ver o Chris?
Dul (com vergonha): Não estou lá na mesa porque estou cansada da muvuca ali, na verdade nem aqui queria está só vim porque Any praticamente me arrastou até aqui.
Lili (ela fez uma carinha triste): Poxa magoou agora.
Dul: Mas depois que te conheci não está sendo tão ruim assim (Chris olhando para Dul). Agora quanto ao Chris ( ela ri ao falar o apelido de Christopher), não namoramos sinto muito decepcionar você.
Lili (sorrindo): Sei só se for por sua causa porque por ele, eu e toda as traumadas temos certeza que por ele já estariam namorando a muito tempo. Agora mas que nunca tenho a prova, Chris está olhando para cá e tenho certeza que por minha causa é que não é.
Dul: Tudo bem devo confessar que gosto muito dele também pronto (ela ri envergonhada ao confessar o óbvio que todos os fãs já sabiam). Tudo que vocês falam é real e eu concordo plenamente (a ruiva se aproxima de Lili e sussurra). Vou te dizer uma coisa estamos ficando desde de um dia antes do meu aniversário (Lili comemora sem muito alarde para não chamar atenção). Nem sei por que estou dizendo isso, mas me passa confiança e estou abrindo meu coração, mas namorando por enquanto não estamos (Dulce se vira e acena para Christopher o chamando).
Lili: Uma pena, mas saiba que o dia que ficarem juntos para valer as traumadas vão está muito felizes e torcendo pelo casal mais fofo do RBD (Lili emocionada). E prometo que não vou comentar nada do que me contou sobre vocês dois.
Dul (sorrindo): Agradeço (ela dá um gole em sua bebida).

avatar
Admin
Admin

Mensagens : 593
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Set 06, 2014 7:39 pm

Christopher assim que viu Dulce chamar se levantou da mesa para ir de encontro a ela, ele observava de longe o tempo todo e apesar de está em frente a um bar, Dulce estava tranquila e nem tinha passado para a segunda cerveja, isso lhe deixou tranquilo. No momento Chris se encontrava curioso a respeito da moça que falava com ela, que parecia ser muito simpática e divertida porque arrancou risos de sua Bebê.

Chris (sorrindo): Boa noite.
Dul (sorrindo): Chris, a Lili quer conhecer você.
Chris: Olá Lili muito prazer (Christopher cumprimenta Lili com dois beijos, um de cada lado do rosto).
Lili (sorrindo): O prazer é todo meu (ela suspira emocionada). Nossa que lindo os dois juntos se eu morrer hoje vou feliz (Lili fingi se abanar causando risos aos dois). Meu casalzinho lindo juntinhos que amor.
Chris: Desculpe te decepcionar mais infelizmente não estamos juntinhos, mas bem que eu queria (ele ri envergonhado, Dul sorri tímida pela declaração e Lili sorri achando lindo os dois envergonhados). A ruiva é muito difícil.
Lili: Uma pena, depois que você arrumar uma mulher ( Lili pisca para ele entrar na onda dela), ela nem pode reclamar né Chris?
Chris: Exatamente, inclusive aqui tem umas bem lindas (ele fingi reparar nas mulheres no bar/restaurante). Bar muito bem frequentando.
Lili (sorrindo): Ah sim lógico meu bar só vem gente linda.
Dul (com olho saindo faísca): Christopher se olhar para outra mulher (falando entre dentes), nesse bar te juro que nossa relação mesmo que seja só de ficarmos está acabado me entendeu?
Chris: Tudo bem cansei de ficar mesmo quero um namoro serio e já que não quer vou procurar quem queria. Boa noite Lili prazer em te conhecer (Christopher se aproxima da Lili e sussurra no ouvido dela: “me arranja uma mulher, não vai acontecer nada, só quero assustar a Dulce”). Até mais Maria nos vemos no hotel (Christopher beija uma Dulce atônita que não estava acreditando que ele ia procurar mesmo alguém) porque minha noite será longa e proveitosa.

avatar
Admin
Admin

Mensagens : 593
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Set 06, 2014 7:47 pm

Dulce viu Christopher se distanciar passada com a atitude dele, ela sentou no banco passando a mão no rosto totalmente perdida e a ponto de chorar, Lili escreveu um bilhete a prima que também era traumada em RBD para ajudá-la lhe pedindo para ir a mesa de Chris, Lili então pediu ao garçom que levasse o bilhete a prima. Depois A fã e dona do bar/restaurante levou um drink a ele, o repreendendo por fazer sua diva quase surtar, o chamando de doido e disse que agora o jeito era rezar para que tudo desse certo, mas que uma coisa era certa Dulce se encontrava apavorada por achar que estava perdendo ele. Lili voltou ao balcão encontrando uma ruiva inquieta batendo os dedos e totalmente aérea, ela não deixou de sorrir, sua diva estava sim apaixonada tanto quanto Chris era por ela. A fã nem acreditava que o casal DYC sim existia mesmo Dulce não admitindo e que como traumada que era ia ajudar os pombinhos a ficarem juntos. Lili suspirou vendo sua ídola ali tão de pertinho e saiu dos seus devaneios pronta para ajudar colocando mais lenha na fogueira, apesar de está morrendo de pena de Dul.

Lili: Pensava que era mais corajosa.
Dul: Como?
Lili: Está ai apavorada em perder o Chris e continua sentada parecendo uma estátua.
Dul: Não é tão simples quanto parece Lili.
Lili: É simples vocês complicam, ou melhor, você complica.
Dul: Ah eu ...... (Dulce vê a prima de Lili na mesa no maior papo com Christopher, deixando a ruiva irritadíssima).

Lili que esperava a resposta da ruiva e viu que ela estava calada, ela seguiu o olhar da mesma e viu sua prima falando com Christopher e teve vontade de rir, pois a cara de Dulce era de puro ciúme e raiva porque achava que seu Chris estava dando em cima da moça que o acompanhava na mesa.

Lili: Não vai fazer nada.
Dul: Eu não ele está lá porque quer (ela suspirou melancólica). Quero o drink mais forte que tiver ai.
Lili: De jeito nenhum, mas posso te dar um coquetel que sei fazer muito gostoso. Pode ser?
Dul: Pode ser, mas não quero mais falar dele.
Lili: Está certo vou fazer seu coquetel e vamos falar sobre qualquer coisa menos dele.

Lili fez o coquetel da ruiva sob a mirada da mesma que queria lhe perguntar algo, mas estava na duvida se devia ou não.

Lili: Toma espero que goste.
Dul: Obrigada.
Lili: De nada (a fã reparou na vontade de Dul em perguntar algo). Quer me perguntar algo?
Dul: Sim eu queria.
Lili: Pois então pergunte que se eu souber te respondo.
Dul: É eu queria saber se saiu algo sobre mim aqui na Espanha? Uma bomba melhor dizendo. Saiu? (ela suspirou apreensiva).
Lili (sem saber o que dizer): Quer outro drink?
Dul: Não quero que me responda, por favor, Lili.
Lili: Tudo bem eu respondo (Lili suspirou e respondeu) saiu sim uma bomba sobre você.
Dul: Falando que sou adotada não é?(ela suspira chorando baixinho).
Lili: Sim Dul sinto muito, não chora, por favor.
Dul: Pelo visto o mundo todo já deve saber.
Lili: Acho que sim, mas qual o problema em ser adotada? Não tem nada demais, não é crime e sim sinônimo que seus pais e sua família se preocupam com você e te amam. E ainda tem seus fãs que como eu te amam incondicionalmente, e não estamos nem ai se é ou não adotada, só queremos que esteja bem e de preferência com as Las pompa de oro.
Dul: Obrigada Lili. Você é um amor e fico feliz que torça por mim. Torço também por todos que gostam de mim.
Lili: De nada e obrigada. Dulce você é exatamente como imaginava, uma fofa parece uma boneca.
Dul: Ah obrigada mais estou longe de ser boneca senão o canalha não estava com a loira ali e outra você também é linda.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 593
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Ter Set 16, 2014 3:05 pm

Lili já ia responder a Dulce, quando Christopher apareceu perto do balcão com sua prima lhe pedindo uma cerveja. A ruiva estava possessa e seu rosto chegava a ficar vermelho, ela já se levantava para voltar para mesa onde estava todos, mas las pompa de oro para provocar a chamou bem na hora.

Chris: Dulce quero te apresentar uma pessoa.

Dulce virou com a cara mais simpática do mundo, mas na verdade queria torcer o pescoço da prima de Lili e principalmente de Christopher. Já Lili gesticulava para prima legal, mas pediu que ficasse nada dela que estava bom.

Chris: Essa aqui é Lele Dulce, linda moça não é? Me dei bem essa noite com essa bela companhia.
Dul: Prazer Lele (ela sorriu dando dois beijinhos). Apesar de não ser meu tipo é linda sim. Ah claro muito bem só não digo o mesmo para ela porque Christopher Uckerman apesar de lindo e ter las pompa de oro ( ela suspira bem debochada) não vale nem um grãozinho de sal (a ruiva então se levanta). Boa noite ao lindo casal e (ela se vira para fã) boa noite Lili volto aqui outro dia quando o ambiente não tiver poluído (Dulce sai e segue para mesa. Lili, Christopher e Elisa (a prima de Lili, a “famosa” Lele) comemoravam a cena de ciúmes da ruiva e continuaram o teatrinho).

O resto da noite passou com uma ruiva balançando as pernas inquieta na mesa com todos, observando atentamente Christopher com Lele enquanto tomava os coquetéis que Lili mandava trazer para ela. Do balcão Lili conversava com o suposto casal e observada a ruiva morrendo de ciúmes na mesa, ela nem podia acreditar que estava vendo sua ídola Dulce Maria se corroendo de ciúmes por Chris, sim aquilo era real, o trauma era nada mais que pura verdade com os dois mais que apaixonados, mas que não estavam juntos como todos imaginavam porque Dulce não queria. Lili assim como os milhares de fãs sabiam que Dulce e Christopher se amavam e por isso, ela ia ajudar aos dois a iniciar um namoro rumo ao casamento na igreja. As cartas estavam dadas e o inicio da operação cupido DYC começava com um quase ataque da ruiva ao pescoço de sua prima com direito a faíscas nos olhos desde hora que tinha sentado a mesa ao lado de Any e de uma cadeira vazia ao qual seu Christopher deveria estar.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 593
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Ter Set 16, 2014 3:07 pm

Passava das três horas da manhã quando Christopher saiu de mãos dadas com Lele do bar/ restaurante deixando uma Dulce atônita e assustada, como ele ousava sair de lá desse jeito e o pior para onde estava indo. Lili achava graça do jeitinho desesperado de Dul que abria e fechava a boca tentando falar algo a Any e quando conseguiu gesticulava muito contando o que estava acontecendo a amiga. Anahí estava tentando se manter seria, mas não teve jeito depois de Dulce mostrar Lili, a fã do RBD e principalmente o casal, ela riu da situação sem que a ruiva percebesse com um guardanapo na boca. A loira respirou fundo para parar de rir e após alguns minutos, ela consegue falar alguma coisa se segurando para não rir novamente.

Any (ela suspira e tira o guardanapo ficando seria): Realmente Dul é um absurdo o Chris sair com outra mulher que não seja você, ainda mais porque o ama muito.
Dul: Exatamente um absurdo, ainda mais que o eu amo muito ( ela olha espantada por ter confessado que amava Christopher).
Any: Confessou, confessou ( ela gargalha ao escutar a confissão da amiga chamando atenção de todos na mesa).

Dulce puxa amiga dali apavorada com medo de alguém descobrir e leva a mesma para o balcão onde Lili se encontrava.

Dul (ela suspira apavorada): Any sua louca, olha o escândalo vão acabar descobrindo.
Any: Ahhhhhhhhhhhhhhhh então é verdade? Bebê está confessando (ela aperta a bochecha da ruiva), Dulce Maria apaixonada pelo Christopher Uckerman que lindo (Dulce ficou emburrada por ter sido descoberta e ficou ainda mais chateada ao lembrar que Christopher tinha saído com aquela mulher).

Anahí abraça Dulce rindo com a confirmação que Dulce e Christopher se amavam, Lili riu achando graça das duas. A ruiva bufou emburrada em pé de frente para loira.

Any e Lili (sorrindo): Desculpa Dul.
Dul (emburrada): Até você Lili pensei que gostava de mim.
Lili (sorrindo): E gosto ué só não posso deixar de dizer a verdade pura e simples. Nos fãs temos certeza DYC se amam e muito, mas que Dulce Maria é cabeça dura e não dá o braço a torcer.
Any: Isso mesmo toca aqui Lili (as duas tocam as mãos comemorando, Dulce fez um bico mostrando o quanto estava emburrada) não adianta esse bico emburrada (a loira beijou a bochecha da amiga e fez um carinho no rosto nela). Por quê não se entrega ao amor Bebê?
Dul: Porque não quero mais sofrer está bom para você? (ela afasta a mão da amiga, senta na cadeira e coloca os cotovelos na mesa do bar).
Any (sorrindo): Mais você não vai sofrer criatura, os dois se amam não tem porque sofrer.
Dul: Ama tanto que saiu com a primeira que apareceu (ela levanta da cadeira e se afasta de Anahí e Lili).
Any (a loira fica seria ao notar o quanto amiga estava magoada): Dulce volta aqui (a ruiva não dá ouvidos ao pedido de Any e apenas acena dando tchau se afastando de Anahí e Lili).

Dulce depois que saiu de perto de Anahí e Lili foi direto para a van com Oso a tira colo, sim por ordem do Pedro sempre que estivessem fora do México ficariam de olho na ruiva para não acontecer o mesmo que na Romênia. A Bebê do RBD deitou no banco a espera dos outros decidirem ir embora.

avatar
Admin
Admin

Mensagens : 593
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Ter Set 16, 2014 3:20 pm

De volta ao bar Lili explicava a Any todo seu plano, após a loirinha xingar o amigo por sair com a mulher do bar, que agora já sabia que era prima da sua mais nova amiga e que tudo era um plano para juntar os bebês do RBD. Inclusive nesse exato momento acabará de receber uma ligação do mesmo dizendo que já se encontrava no Hotel e que se quisessem podiam voltar para casa, Chris tinha pedido a Oso para segurar todos no bar até ele chegar, pois precisava voltar ao hotel antes de todos para manter a farsa de que estaria com a prima de Lili, mas o telefone do segurança só dava ocupado e por isso resolverá ligar para amiga. Depois de receber a ligação do amigo, a loira então pediu para ir embora e agora todos estavam dentro da van rumo ao hotel. Anahí sentou do lado de uma emburrada ruiva que roía as unhas e balançava a perna totalmente irritada. Ela tinha combinado com Lili de voltarem amanhã para lá já que hoje iriam fazer um show em outra cidade, sim hoje porque estava quase amanhecendo.

Any (ela suspira calma): Dá para parar de se mexer e roer essa unha? Está me deixando agoniada.
Dul (chateada): Não dá sentou no meu lado porque quis.
Any (calma): Nossa que simpatia hein?
Dul (chateada): Não há de que disponha.
Any (ela sorri irônica): Isso tudo porque nem gosta do outro, se gostasse então nossa não quero nem pensar no humor que estaria minha linda amiga.

Dulce quase fuzilou amiga com seu olhar, por isso Any nesse exato momento mantinha - se calada se coçando para não alfinetar a ruiva com mais nenhum comentário. Assim que chegaram ao hotel foram todos para seu quarto dormir, ou melhor, quase todos porque a Maria não conseguia pregar o olho esperando Christopher voltar da farra sendo que o mesmo se encontrava já em seu quarto dormindo. Ás seis e meia da manhã Dulce Maria acabou sendo vencida pelo sono dormindo com o celular na mão e com o rosto coberto por algumas lágrimas, Dul não estava acreditando que Chris tinha feito isso com ela. Após algumas horas de sono Oso tentava acordar a Dulce com incessantes batidas na sua porta avisando que já era hora de levantar, pois teriam que seguir viagem de ônibus para outra cidade espanhola Girona, mas continuariam hospedados nesse hotel, o qual voltariam após o show no mesmo dia. Uma hora depois estavam todos prontos em frente ao restaurante menos a ruiva que dormia no maior sono agarrada ao urkesito, o ursinho dado por Christopher.

Pedro: Cadê a Dulce?
Any (rindo): No mínimo dormindo.
Oso (sorrindo): Eu chamei Pedro, mas não verifiquei se tinha acordado mesmo porque precisei descer para ajeitar o que me pediu.
Pedro (sorrindo): Sem problemas Oso. Mas poderia voltar lá para chamar a dorminhoca?
Chris (sorrindo): Pode deixar que eu chamo Pedro, eu esqueci meu boné no meu quarto. Vou lá buscar e chamo a Dul.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 593
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 4 de 13 Anterior  1, 2, 3, 4, 5 ... 11, 12, 13  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum