Só o amor pode salvar da dor

Página 13 de 13 Anterior  1, 2, 3 ... 11, 12, 13

Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Set 16, 2017 8:11 pm

Christopher assentiu e Ivalu saiu do quarto deixando os dois sozinhos, ele abraçou a namorada acariciando as costas dela, Dulce suspirou se aninhando ao peito dele. Logo Ivalu voltou ao quarto, ligou o ar condicionado e pegou um pijama para Dulce, mas a ruiva não quis vestir alegando que não ia conseguir dormir, Ivi não insistiu e deixou o pijama na mesa de cabeceira e saiu para vestir o seu. Dul começou a ficar sonolenta, Chris perguntou onde o paninho estava para que ele pegasse, mas para surpresa dele a namorada respondeu que tinha rasgado o lençol dela e que não ia conseguir dormir nunca aumentando o choro novamente, Ivi voltou do banheiro já de pijama encontrando amiga chorando pedindo pelo paninho dela.  

Ivi (a loira falou sussurrando para o amigo): O que foi? Por que não pegaram o paninho ainda?
Chris (ele respondeu entre sussurros enquanto tentava segurar a namorada no colo): Ela rasgou o paninho antes de sair de casa e agora não tem paninho para dormir.
Ivi (a loira suspirou vendo a prima agitada nos braços do namorado, apesar do calmante já está começando a fazer efeito): Lembrei de uma coisa que pode ajudar a gente já volto (Chris assentiu e Ivi saiu do quarto).  

Christopher recomeçou acariciar as costas da namorada, que soluçava querendo se afastar dele, Dulce pedia, por favor, para solta - lá, pois não queria deitar. Chris se manteve firme abraçado a ela, e começou a cantar entre sussurros A Tu lado, a ruiva parou de se mexer entre os braços dele, o loiro então ajeitou a namorada no colo fazendo ela deitar e encostar a cabeça em seu peito. Ivalu voltou ao quarto carregando um lençol que a prima usava para dormir na casa dela, logicamente era sempre usado junto com o paninho, mas agora o mesmo não existia mais e Ivi esperava que o lençol que foi buscar no seu apartamento acalmasse a ruiva, a loira estendeu a Christopher que acomodou a coberta junto ao rosto de Dulce e continuou cantando até que percebeu que a namorada tinha adormecido, Chris passou a mão pelo rosto dela molhado pelas lágrimas e as secou, ele então olhou a amiga que chorava baixinho, o loiro esticou as mãos e tocou a mão de Ivalu que fazia carinho na perna da ruiva.  

Chris (ele chama atenção da amiga): Ela dormiu. Vai ficar tudo bem Ivi.
Ivi (ela enxuga as lágrimas de seu rosto): Eu não tenho tanta certeza disso Chris. Não depois de saber que a Bebê quebrou o maior elo que ela tinha com mãe (Chris a olhou sem entender). Eu estou falando do paninho, ela rasgou o objeto mais significativo da vida dela. O desespero da Bebê ainda pouco dizendo que não ia mais conseguir dormir, é a prova de como o lençol de estimação é importante mesmo ela não querendo que seja no momento.
Chris (ele faz carinho na mão da amiga): Tem razão mais, nos vamos conseguir ajudar a Dul, você vai ver.  
Ivi (ela suspira preocupada): Como?
Chris (ele suspira): Ainda não sei, mas acho que agimos certo hoje e aos poucos, nós vamos acertando e ajudando ela. Vai dar tudo certo.
Ivi (ela suspira): Espero que sim. Agora vamos dormir precisamos está descansados para manhã.
Chris (ela suspira): Vamos sim só me ajuda a tirar essa roupa dela.
Ivi (ela suspira): Ajudo sim.  

Christopher e Ivalu trocaram a roupa de Dulce a deixando só de calcinha e com uma blusa dele, eles acomodaram a ruiva na cama e em seguida o loiro deitou ao lado dela, Chris ajeitou a namorada sob o peito dele juntamente com a coberta, ela como se soubesse disso suspirou e se aninhou a ele fazendo Ivi e o namorado rirem, como podia até dormindo a Bebê deles era um poço de manha. Os dois se olharam sorrindo e desejaram boa noite um ao outro, Ivalu avisou que infelizmente teria que trabalhar amanhã de manhã, mas que qualquer coisa ligasse para o celular dela, a loira avisou ao amigo para ele não se preocupar com o almoço que ela ia trazer da rua, a única preocupação dele era cuidar de Dulce e não deixar a mesma sozinha por nada no mundo, Christopher assentiu e disse a amiga, que não se preocupasse que ele ia cuidar muito bem da Bebê deles, Ivi assentiu e saiu do quarto após dar um beijo de boa noite no amigo e na prima, a loira arrumou o sofá cama na sala da ruiva e em poucos minutos os dois estavam dormindo também, Chris com a Dul e ela no sofá.

Enquanto isso na casa dos Saviñón Blanca estava dormindo sob efeito de calmante, a senhora tinha passado mal devido aos últimos acontecimentos. Fernando, Claudia e Flávio ficaram conversando por um tempo mais logo foram vencidos pelo cansaço e também acabaram por irem dormir, o mesmo que aconteceu com Maite, Alfonso e Christian que se reuniram as pressas na casa de Anahí, depois de ouvirem uma entrevista da amiga avisando que estava fora do RBD, eles só não ligaram para o Pedro porque em fim não tiveram coragem de incomodar o mesmo, que devia está sofrendo com toda essa situação. Ângela e Eduardo ficaram fazendo companhia a Pedro varando a madrugada, mas acabaram dormindo na sala nos sofás que tinham por ali, já Damián passou a noite em claro sem conseguir dormir pensado em como recuperar o amor da filha e em como protege - lá de tudo que estava por vir. Foi perguntado pela esposa em como ia fazer agora que Dulce tinha saído da banda, ele respondeu a ela que Dulce ia voltar para o RBD isso era a única coisa que tinha certeza. Já Denise após ter discutido com os pais e avôs pela reportagem que havia saído no La Oreja, eles tinham certeza que tinha sido a ela, mas não tinham prova, a prima da ruiva se fez de vitima e avisou a família que estava viajando a trabalho para montar uma filial da empresa dela em outro pais, todos assentiram, pois apesar da desconfiança deles sabiam que isso era verdade, a mãe dela e o irmão levaram ela ao aeroporto no inicio da madrugada. Quando voltaram do aeroporto a família de Vinicius único irmão de Blanca também resolveram dormir. Alexandra e Luís estavam preocupados com a nora, o filho tinha ligado para dar noticias contando como Dul estava os deixando mais tensos ainda, eles foram dormir tarde conversando e tentando arrumar uma forma de ajuda - lá.        
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 620
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Set 16, 2017 8:13 pm

7 de Fevereiro – Terça-feira

Apesar de uma noite mal dormida para Fernando e Claudia, os dois tiveram que acordar para trabalhar, infelizmente tinham a agenda cheia de compromissos. Clau não podia deixar seus pacientes na mão, Fernando tinha que retomar a reunião que havia abandonado, o senhor também teria durante a manhã ainda mais duas reuniões, a última era um almoço e ai sim voltaria para casa, pois não queria deixar a esposa muito tempo sozinha. Fernando pediu a Letícia que fizesse companhia amiga pela manhã enquanto ele trabalhava, ela lógico aceitou avisando que não ia trabalhar hoje para poder ajudar os amigos nesse momento difícil, o pai da ruiva agradeceu e saiu para trabalhar. Ivalu como avisou ao amigo saiu cedo do apartamento e foi ao dela, a loira se arrumou e saiu para trabalhar. Pedro também precisou sair cedo de casa para o trabalho, o senhor precisava dar explicações aos chefes da televisa e aos empresários do RBD, ele ia ter um dia cheio de reuniões e mais reuniões. Poncho, Mai e Pollito dormiram na casa de Any e já estavam todos acordados esperando dar oito e meia da manhã para poder ligar para Christopher, eles tinham certeza que ele estava com Dulce e precisavam de noticias da amiga. Diego, Luís e Flávio estavam em seus trabalhos mais não conseguiam deixar de pensar em Dulce. Bianca que se encontrava na Itália saia do trabalho mais cedo, pois não conseguia se concentrar tamanha era a preocupação com a irmã, Rodrigo ligava de meia em meia hora para saber como a namorada estava. Eduardo e Ângela ainda não tinham saído de casa a pedido de Pedro que queria preservar os dois assim como a Dulce também, o senhor pediu a Christopher que não deixasse ela sair de casa pelo menos hoje até que ele conseguisse controlar um pouco a situação tanto Chris como Dudu e a Ângela assentiram e prometeram ficar em casa aquele dia.

Apartamento de Dulce Maria – 8h45 da manhã

O quarto estava no mais perfeito silêncio, Christopher e Dulce ainda dormiam quando uma música ao longe começou a tocar perturbando o sono de ambos. Chris acordou atordoado procurando da onde vinha o barulho assim que encontrou, o loiro pegou o celular rapidamente para atender, mas o aparelho já tinha parado de chamar. Christopher descansou o corpo na cama passando a mão no rosto, olhou para o lado e viu a namorada se mexendo e choramingando baixinho por ter sido acordada, ele imediatamente se colocou de lado na cama e começou a fazer carinho nela tentando tranquilizar o sono de sua Bebê.        

Chris (sussurrando): Shhh Shhh.

Dulce aos poucos foi voltando a dormir tranquilamente para alivio do namorado, Christopher queria que sua Bebê acordasse o mais tarde possível para que descansasse bastante do final de semana exaustivo que tiveram, culminando com a descoberta de que Pedro é seu pai biológico. Chris levantou da cama devagar para não fazer nenhum barulho no instante que seu celular começou a tremer, ele rapidamente correu até o mesmo e atendeu pedindo que esperassem só um instante, o loiro entrou no banheiro, fechou a porta e finalmente falou com a pessoa que o esperava.

Chris (com a voz rouca): Oi Mai desculpa a demora para atender, a Dul está dormindo e não queria acorda – lá, por isso pedi que esperasse um pouco.    
Mai (ela pediu aos outros que esperassem um pouco): Sem problemas Chris. Tudo bem com você? Que pergunta idiota eu sei. Estamos todos angustiados só estamos ligando para saber noticia da Bebê. Está todo mundo preocupado. Conseguiu conversar com ela? Você soube que Dul deixou o RBD? Passou em todos os programas e em todo canto.
Chris (ele suspira): Eu nem sei te responder se estou bem Mai não quando uma das pessoas que mais amo está sofrendo (o loiro passa a mão no rosto se olhando no espelho). E não é uma pergunta idiota obrigado por perguntar. E você como está? Bom, eu não consegui conversar muito com ela não, Dul primeiro tentou ignorar o assunto fingindo que nada acontecia, mas depois quando eu e a Ivi forçamos a barra para que ela falasse sobre o assunto a Bebê começou a chorar e só parou quando caiu no sono, nos tivemos que dar um calmante para que dormisse. Quanto a está fora do RBD é verdade isso mesmo? Não estou sabendo nada disso. Bom na verdade não estou sabendo de nada desde ontem não assisto televisão.    
Mai (seria): De nada meu amor. Estou bem (todos estavam querendo perguntar alguma coisa), nós estamos bem dá para pararem de perturbar oh.
Chris (ele fala sem entender): Que Mai?
Mai (ela suspira): Não é com você Chris é que a Any, Poncho e o Pollito estão aqui me deixando louca querendo falar com você e saber noticias da Bebe (a morena fala com os amigos). Sosseguem senão eu não consigo conversar com ele e ai mesmo que não vão saber de nada (os três bufaram e Maite voltou a falar com Christopher). Imagino Chris, a Bebê já é meio calada sofrendo então é mais complicado ainda. Com relação a Dul está fora do RBD é verdade sim, ela disse em cadeia nacional para todos os repórteres que estavam em frente da casa dela antes de sair da casa dos pais ontem à noite.  
Chris (serio): Eu não estava sabendo disso, mas não se preocupe quanto a isso, o Pedro não vai deixar que Dul abandone o RBD por causa dele, Dul ama o que faz e ele sabe disso, o que Pedro menos quer é a filha infeliz. Eu vou fazer o possível para ajudar a Dul a se resolver com os pais, incluindo o Pedro que também que é pai dela. Vou fazer de tudo para que minha Bebê fique bem.  
Mai (seria): Perai do jeito que está falando parece que sabe de algo. Sabe de alguma coisa Chris? (Christopher escuta a namorada chamando por ele). Chris?

avatar
Admin
Admin

Mensagens : 620
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Set 16, 2017 8:14 pm

Christopher foi até a porta e abriu a mesma para ver se Dulce estava chamando mesmo por ele e sim ela o chamava, mas a ruiva encontrava - se sonhando, o loiro sorriu até dormindo eles estavam juntos, Chris lembrou que acontecia o mesmo com ele as vezes também sonhava com ela, mas o sorriso desvaneceu quando escutou a voz angustiada como sua Bebê o chamava, o loiro já ia até a namorada, mas a voz de Maite o chamou atenção., ele tinha esquecido completamente da amiga no telefone.

Mai (seria): Chris está me ouvindo?
Chris (ele fechou a porta do banheiro novamente): Oi Mai desculpa, eu escutei a voz da Dul e fui ver o que ela queria, mas a Bebê está dormindo ainda sonhando com algo ruim. Podemos nos falar mais tarde? Preciso acorda - lá.
MaI (seria): Entendo Chris sem problemas. Nos podemos sim conversar mais tarde . Quer dizer na verdade. Estou ligando para saber se podemos ver a Dul? (ela pergunta apreensiva).    
Chris (ele suspira): A galera toda você diz?
Mai (seria): Sim todos nos. Podemos?
Chris (ele suspira): Não sei Mai depende da Dul, eu não sei como ela vai acordar hoje e se vai querer ver alguém sabe. Não quero forçar nada pelos menos por enquanto, mas assim que ela acordar  converso com a Dul e te ligo avisando. Combinado?
Mai (seria): Combinado. Fico esperando você ligar então. Tchau Chris beijos.
Chris (loiro já abrindo a porta do banheiro): Beijos Mai tchau (eles em fim desligaram o telefone).

Christopher saiu do banheiro e encontrou Dulce em um sono mais tranquilo, o loiro cobriu a namorada que já estava descoberta a cobrindo novamente até a cintura, ele a observou dormindo alguns minutos, depois olhou o celular que ainda estava em suas mãos e viu que já eram 9h20 da manhã e logo Dul acordaria e ele precisava arrumar algo para o café da manhã. Chris saiu do quarto devagar deixando a porta aberta indo até suas coisas, ele pegou uma roupa na mochila e voltou ao quarto seguindo direto para o banheiro.

Quinze minutos depois Christopher saiu já todo arrumado, de bermuda cinza e uma blusa branca básica. Dulce ainda dormia do mesmo jeito que a deixou antes de sair para tomar banho, o loiro não queria deixar a namorada sozinha, mas precisava comprar alguma coisa para comerem na primeira refeição do dia, na verdade necessitava abastecer o armário e a geladeira de comida, mas para isso teria que ir ao mercado e isso levaria tempo, e com certeza sua Bebê acordaria nesse meio tempo. Chris saiu devagarzinho do quarto e procurou sua carteira e a chave do carro, a chave não estava onde tinha deixado ontem, o loiro deu mais um olhada e encontrou a mesma em cima da bancada junto com um bilhete escrito por Ivalu que tinha o seguinte recado:

Bom dia Chris e Bom dia Bebê,

Provavelmente o primeiro acordar é você Chris, mas resolvi dar bom dia aos dois para não ter problemas depois com a nossa Bebê. kkk Bom não tem nada no armário e nem na geladeira quando eu acordei então fui até em casa me arrumar para trabalhar, tomei café e trouxe presunto, queijo, mortadela e leite para vocês, e coloquei Nescau e café no armário. Na hora do almoço estou de volta com um almoço gostoso para nós e quando sair do trabalho a noite passo no mercado para abastecer a casa da ruiva.

Até daqui a pouco.

Beijos Ivi
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 620
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Set 23, 2017 8:20 pm

Christopher riu e agradeceu em pensamento por ter Ivalu ao lado de Dulce como uma irmã e uma amiga excepcional, a loira era muito prestativa e estava sempre pronta para ajudar. Agora mais que nunca sua Bebê precisava de pessoas que a amam como Ivi, o loiro tinha certeza que com a colaboração da família dela, dele e da família dele e de todos os amigos tudo ia dar certo. Chris saiu de seus pensamentos e começou a preparar um café da manhã para os dois, depois de tudo pronto voltou ao quarto, onde a namorada dormia toda esparramada na cama. O loiro chegou perto dela e chamou por ela três vezes, Dul abriu os olhos, Chris lhe sorriu e deitou ao lado de sua Bebê, e a puxou para deitar em seu peito, a ruiva suspirou se aninhando ao peito dele.  

Chris (ele beija a cabeça dela): Bom dia Bebê.  
Dul (seria): Bom dia para você também Chris, mas depois de ontem nunca mais terei um bom dia.
Chris (ele suspira): Ei não fala assim (o loiro passa a mão no rosto dela). Claro que você vai ter vários bons dias talvez hoje não seja um, mas vai dar tudo certo, você vai ver.
Dul (ela levanta da cama): Não tenho tanta certeza disso.  

A ruiva levantou da cama direto para o banheiro batendo a porta com força, Christopher suspirou e sentou na cama, o dia seria longo e a batalha só estava começando sua oponente se encontrava brava, irritada, lastimada com cicatrizes enraizadas no coração e na mente, e ele sabia que seria difícil convence - lá que tudo ia dar certo, mas o loiro não ia desistir fácil de sua missão, que é devolver o sorriso no rosto tão lindo e fofo de sua Bebê. Alguns minutos depois Dulce saiu do banheiro já de banho tomado enrolada em uma toalha, Chris encontrava - se deitado assistindo televisão vendo a repercussão da notícia que Pedro era pai de sua namorada, mas mudou de canal assim que escutou um baralho de porta, o loiro viu a namorada passar por ele indo ao armário, a irritação ao acordar continuava evidente nas feições dela mesmo sabendo que certamente receberia um sonoro não, ele resolveu perguntar se Mai poderia vir visita - lá e aproveitaria e avisaria sobre o café da manhã e do recado de Ivalu tudo de supetão antes que ela se enfezasse e não trocasse mais uma palavra com ele, Christopher suspirou fundo e começou a falar.

Chris (ele observa a namorada escolher uma roupa): A Ivi deixou um recado para gente avisando que tem café da manhã para nos dois, ela também disse que ia trazer nosso almoço daqui a pouco e que mais tarde ia fazer compras para abastecer sua casa (a ruiva somente assentiu começando a se arrumar ali mesmo, ela colocou a calcinha ainda enrolada na toalha e o sutiã ela vestiu de costas para ele). Assim que acabar de se arrumar vamos tomar café, eu ainda não tomei o meu para comermos juntos (Dulce vestiu um short e uma blusa).
Dul (ela suspira): Te agradeço por ter me esperado, mas não estou com fome Chris (a ruiva terminou de se ajeitar e voltou ao banheiro para pentear o cabelo).        
Chris (o loiro levantou da cama e seguiu para o banheiro, Christopher se acercou a namorada ficando atrás dela colocando a cabeça encostada no ombro dela): Tudo bem (ele depositou um beijo no pescoço dela e virou para frente olhando para o espelho). Pode pelo menos me fazer companhia lá na sala? (Chris fez uma carinha fofa e esperou pela resposta dela).
Dul (a ruiva sorriu para o namorado, ela virou o corpo ficando de frente ele e lhe deu um beijo no pescoço também): Tudo bem eu te faço companhia, me deixa só terminar de ajeitar meu cabelo (ela voltou ficar de frente ao espelho voltando a pentear o cabelo).
Chris (o loiro se afastou e ficou escorado na porta): Mais uma coisa Bebê.
Dul (ela terminou de arrumar o cabelo e deixou a escova de cabelo no canto): Que coisa?
Chris (ele suspirou): A Mai ligou (Dulce suspirou já pensando que amiga queria explicações sobre o que ela falou aos jornalistas) e quer saber se pode dar uma passadinha aqui? Na verdade ela, a Any, o Pollito e Poncho.    
Dul (ela suspira enfadada): Não quero ver ninguém Chris, eu não estou a fim de conversar e nem de dar explicações de nada. Quero ficar quietinha no meu canto, me basta você perto de mim e a Ivi também quando me sentir melhor eu converso com eles.  
Chris (ele vê que a namorada já tinha terminado de arrumar - se, ele pega a mão dela e segue para a cozinha com ela): Nem a Mai você quer ver? (Dulce ficou pensativa). Você sempre conversou com ela quando estava com problemas. Hein? (ele dá um beijo na testa dela). Lembra que você sempre disse que ela era como a nossa "mãe", pois é a mais madura do grupo conversa com ela Bebê, Mai com certeza vai te ajudar, te dar um conselho ou pelo menos desabafa com ela já que comigo você não quer falar. Pensa com carinho viu enquanto isso tomamos café ok?
Dul (ela suspira): Ok vou pensar Chris (ele olhou para ela) te amo.
Chris (ele sorriu): Também te amo Bebê (Christopher pega tudo o que precisava para tomar café da manhã e começar a comer).
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 620
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Set 23, 2017 8:22 pm

Enquanto tomava café Christopher tentou fazer com que Dulce comesse alguma coisa, mas não teve sucesso algum, a namorada rejeitava tudo o que ele lhe dava mesmo o loiro fazendo gracinhas com a comida e aviãozinho para ela, por isso desistiu de dar comida a ruiva. Depois que Chris tomou café, os dois ficaram assistindo televisão em meio a beijos e carinhos de ambas as partes, ele queria ao máximo demonstrar todo seu amor nestas carícias e assim à ruiva cochilou em seus braços, o loiro aproveitando o cochilo da namorada ligou para Mai avisando que Dulce tinha concordado em vê-la, porém somente ela, os demais do grupo neste momento não eram "bem vindos", Maite assentiu e disse que a noite apareceria, pois estava saindo para almoçar com os meninos e em seguida iam direto para Televisa, pois tinham uma reunião com o Pedro, Christopher respondeu que tudo bem e que ele e a Bebê estavam esperando por ela mais tarde, e o loiro ainda disse que já que ela vinha a noite ele aproveitaria para fazer uma jantar pra eles.

Logo Ivalu chegou para o almoço, Dulce mais uma vez não quis comer, e isso estava deixando - os muito preocupados, pois ela não poderia ficar tanto tempo sem nenhum alimento, eles diziam que ela ia ficar muito fraca se não comesse nada, ela negou o pedido dos dois para que comesse e ficou irritada indo se isolar em seu quarto. Christopher e Ivalu suspiraram ao ouvir a porta do quarto da ruiva bater, Chris avisou que Maite estava vindo à noite visitar a ruiva, e que ia fazer um jantar para eles e assim quem sabe a amiga pudesse fazer a Bebê comer algo, pois estava ficando apreensivo, Ivi assentiu e disse que ia aproveitar e passar na casa do namorado depois do trabalho e ver como estava a situação com a família dele. Após terminar de comer Ivalu saiu para trabalhar, ele limpou a bagunça do almoço e logo foi atrás de Dulce estranhando o silêncio que o apartamento se encontrava, o loiro á encontrou sentada na cama dedilhando sua guitarra com papel e uma caneta na mão, ela certamente estava compondo, ele tentou sair desapercebido, mas a ruiva o notou quando já começava a fechar a porta do quarto.

Dul (ela olhou para ele que encontrava – se na porta): Pode entrar se quiser só não me encha o saco querendo que eu coma porque já falei que não quero.  
Chris (ele volta a abrir mais a porta): Tudo bem, eu já entendi que não quer comer, agora depois que for parar no hospital para tomar soro porque não come não diga que eu não avisei.
Dul (seria): Ok, eu já estou avisada muito obrigada. Já terminou seu sermão? Posso voltar ao que eu estava fazendo?
Chris (ele entrou no quarto e sentou na cama ao lado dela): De nada. Já sim estou na minha hora de descanso porque falar com gente malcriada cansa e sim pode voltar a compor, pois daqui a pouco temos que gravar outro CD para o RBD.
Dul (ela suspira emburrada): Não sou malcriada e não é para o RBD porque estou fora anunciei isso ontem à noite.  
Chris (serio): Ah ok perdão (Christopher não quis falar nada porque iriam discutir a toa já que Pedro não ia permitir saída dela da banda).
Dul (ela suspira achando esquisito a atitude dele): Não vai falar nada não?          
Chris (serio): Eu não você sabe o que faz afinal a vida é sua. Não foi isso que falou na hora do almoço? Então estou seguindo seu conselho.
Dul (ela suspira ficando irritada): Idiota (Dulce saiu do quarto pisando fundo, Christopher continuou deitado na cama à chave da porta estava em seu bolso, ele não ia atrás dela, não naquele momento).  

Dulce saiu do quarto e foi para o escritório, à ruiva sentia – se confusa, ela não conseguia entender o porquê de estar passando por todo este sofrimento, Dul não queria aceitar este "castigo" que Deus lhe estava dando, pois nunca tinha feito mal a ninguém. Dulce ligou o computador acessando a internet e viu vários em sites noticiando que Pedro Damián era seu pai e noticias também falando sobre sua breve entrevista anunciando a saída do RBD. A cada manchete sensacionalista que via as lágrimas escorriam por sua face, um site teve a capacidade de dizer que toda sua dor nada mais era que uma jogada de marketing, pois as vendas de CD's da banda estavam baixas, como se ela fosse concordar com tamanha sujeira envolvendo o seu nome e a sua vida. A ruiva cansada de toda aquela invasão de privacidade foi para o único site onde sabia que sempre teria apoio incondicional, o fórum da Univisíon ali as pessoas à aceitavam como era com todas suas virtudes e defeitos, apesar de ter alguns tópicos relacionados a sua "tragédia" pessoal a maioria das mensagens eram de apoio  não importando o idioma, após ler as mensagem de apoio dos fãs ela resolveu entrar em sua pagina e deixar uma mensagem para eles.

Sola en la batalla'

"Aqui estoy entre paredes y cristales que no me escuchan y nada puden hacer por     mí, sin un abrazo ni una carizia, ni siquiera una sonrisa que me diga que todo va a estar bien.

Grito, pero nadie me escucha, estoy cansada de luchar. mí alma está cansada, está ahogada.

En un llanto que no parece ver el final.

Tengo tantas ilusiones hechas trizas, tantos sueños enterrados en la arena.

De mis mejores días contigo y mis peores pesadillas a tu lado..

He aprendido a seguir sola, con la espada en alto para estar en la batalla, y no darme por vencida ni aun vencida, como lo estoy ahora.

Ya no se o que hacer al parcer te entregué mi corazón y lo tiraste a la basura.

Hoy no he logrado recuperado de entre tanta malícia y tanta mentira, está perdido esprando que algún dia lo encuentren aún con vida."
D.M
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 620
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Set 23, 2017 8:24 pm

Depois de deixar o recado Dulce ainda ficou mais um tempo ali vendo umas fotos suas e de Christopher vendo como os fãs amavam ver os dois juntos e tinham muito carinho pelo casal, ela agradecia por isso já que na época de Memo, elas "acabavam" com ele, a ruiva suspirou se na época tivesse escutado as fãs com certeza ela teria evitado muito sofrimento, mas agora Dul sabia que tinha encontrado a luz. Dulce entrou em um tópico e viu um vídeo deles constatando que realmente nada escapava de suas seguidoras que todos os olhares, mãos e palavras não passavam despercebidos, a ruiva chegou a chorar ao ver alguns vídeos do amor dos dois. Passado alguns minutos ela resolveu desligar o computador e ir atrás do seu Osito, a ruiva tinha achado engraçado as fãs o chamarem assim, porém realmente ele era o seu Osito, ela agradecia a Deus por ter uma pessoa como Christopher ao seu lado e principalmente por ele nunca ter lhe enganado.

No quarto

Dulce Maria voltou ao quarto e encontrou o namorado dormindo, ela riu  
baixinho ele parecia mesmo um ursinho, a ruiva deu a volta na cama e deitou de bruços se aconchegando no peito dele inalando o perfume que transpirava no corpo do mesmo, a ruiva puxou o lençol que a amiga tinha pego para ela ontem a noite e tentou dormir um pouco para esquecer tudo pelo menos por alguns minutos, ela se mexeu algumas vezes tentando pegar no sono, mas não conseguiu, Dulce suspirou chateada e já ia levantar quando sentiu Christopher abarcar sua cintura.

Chris (ele abriu os olhos e beijou a testa da namorada): Que foi Bebê?
Dul (ela suspira emburrada): Não consigo dormir.      
Chris (ele suspira sonolento): Está com sono?
Dul (ela suspira): Não, mas eu quero dormir.
Chris (ele suspira): Mais se não está com sono não tem como, você tem que esperar um pouquinho para o sono chegar, não é assim de uma hora para outra, além do mais você já dormiu bastante hoje (ele apertou o nariz dela a deixando irritada e de quebra ganhou um tapa no peito dela). Au doeu Dul.
Dul (ela fala chorosa pegando no nariz fazendo manha): Bem feito seu chato, você também me machucou.    
Chris (riu e beijou a testa dela): Desculpa Bebê manhosa (ele começou a fazer carinho nas costas dela, que diante do carinho dele suspirou e se aninhou melhor no peito dele). Vamos ver se está passando algum desenho animado na televisão.

Christopher ligou a televisão e passou alguns canais procurando pelo canal de desenho animado que gostavam, ele assim que achou canal deixou o controle de lado e começou a acariciar a mão da namorada que estava sob o peito dele, Dulce mesmo com muitos carinhos não conseguiu dormir o que há deixou um pouco enjoada durante o resto do dia, Chris precisou de muito jogo de cintura, mas no final das contas ele cuidou da namorada com muito carinho e mimos. Ao entardecer Christopher tomou banho, trocou de roupa vestindo uma bermuda bege e com uma regata branca, e logo em seguida começou a cuidar da janta enquanto Dul seguia deitada na cama assistindo desenho. Ivalu antes de voltar ao trabalho pediu que o faxineiro do prédio comprasse alguns produtos no mercado que tinha perto do apartamento só para que Christopher pudesse fazer o jantar, e mais tarde ela mesma ia fazer as compras como combinado.


Última edição por Admin em Sab Set 30, 2017 8:15 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 620
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Set 30, 2017 8:10 pm

Na cozinha Christopher escutava o som da Tv e viu que o programa que Dulce estava vendo tinha acabado.

Chris (ele fala com a namorada da cozinha): Bebê vai tomar banho daqui a pouco a Mai chega.
Dul (a ruiva estava deitada na cama): Nãooo quero.
Chris(sorrindo): Vai ficar sujinha então?
Dul (ela continuava prestando atenção na Tv): Não vou ficar sujinha porque tomei banho hoje.          
Chris (o loiro continuava a cozinhar): Eu tomei banho mais cedo, mas mesmo assim tomei de novo ainda pouco e nem por isso morri.  
Dul (ela suspira irônica): Parabéns para você então senhor limpinho.
Chris (sorrindo): Ai ai ai que essa minha Bebê está muito malcriada hoje (Dulce diminui o volume da Tv). Olha só daqui a pouco termino de cozinhar e se não tiver de banho tomado te arranco dessa cama, e te enfiou de baixo do chuveiro viu mocinha já chega de ficar enfurnada nesse quarto. Você vai tomar banho e depois vamos ficar conversando aqui na sala até a Mai chegar.

Dulce não respondeu e Christopher pensou que ela estava obedecendo a ele. Vinte minutos depois o loiro terminou de fazer o jantar e saiu rumo ao quarto da namorada que estava muito silencioso desde que ele tinha chamado à mesma de malcriada. Ao chegar lá teve uma surpresa Dul encontrava – se muito bem deitada ainda vendo televisão, o loiro sem nenhum aviso prévio a pegou no colo e a levou para o banheiro mesmo sob fortes protestos da namorada que resmungava sem parar em seu colo, pois não queria tomar banho, ele sem dar ouvidos as suas lamurias a manteve dentro do box e esperou ela se molhar por completo.

Chris (serio): Eu pedi para você tomar banho e não me escutou agora aguenta.
Dul (ela choraminga): Você é mau.
Chris (serio): Não sou não, eu só quero seu bem (ele fecha a porta do box). Tira essa roupa e me dá para poder tomar banho direito (a ruiva tirou a roupa e entregou a ele) enquanto termina vou por a mesa para gente. Assim que a Mai chegar vamos comer e você vai jantar tudo que eu colocar no seu prato (Christopher falou com o tom de autoridade o que deixava claro que não queria e nem teria discussão sobre o assunto).

Christopher deixou a namorada tomando banho emburrada e foi arrumar a mesa para eles jantarem, ele mal terminou o que fazia, o interfone tocou avisando que Maite já estava na portaria, o porteiro perguntava se podia deixa - lá subir, após autorizar a entrada dela, Chris foi espera - lá na porta.

Mai (seria): Oi Chris boa noite (a morena deu dois beijos nele). Tudo bem?
Chris (serio): Oi Mai boa noite. Mais ou menos estou preocupado (ele aponta para o corredor). Dulce tomou banho à força agora, eu não entendo a sua atitude mais cedo tomou banho quando acordou sem eu nem pedir e a pouco me fez leva – lá a força para debaixo do chuveiro. Fora que a Bebê passou o dia na cama, ela só saiu quando discutimos mais cedo, mas logo depois voltou e ficou deitada até agora.
Mai (a morena passa a mão no rosto e senta no sofá): Ela almoçou?
Chris (serio): Não foi por isso que discuti com ela mais cedo, a Bebê está sem comer nada o dia inteiro, nem água ela tomou hoje. Eu tentei de tudo mais não tive sucesso, eu sabia que seria difícil, porém não tanto.
Mai (seria): Imaginei que as coisas estivessem sérias, mas não com essa dimensão toda, eu vou ver se consigo fazer a Bebê comer, e depois conversarei com ela quem sabe comigo ela não se abre um pouco. Agora mudando de assunto Chris as coisas estão sérias na Televisa lá não se fala de outro assunto que não seja o fato do Pedro ser o pai dela e de que Dulce agora é a dona do RBD, e que isso tudo é uma jogada de marketing (Maite suspira).
Chris (ele suspira revoltado): Que absurdo ainda bem que só estamos assistindo desenho animado, eu não quero que a Bebê veja e nem escute nada disso essas coisas só vão deixa - lá pior.
Mai (seria): Com certeza (a morena vê amiga sair do quarto, ela falou aos sussurros ao amigo colocando um sorriso no rosto). Bebê está vindo vamos encerrar o assunto (Christopher assentiu colocando um sorriso no rosto também e os dois viram à ruiva se aproximar deles). Oi Bebê que saudade estava da minha caçulinha (a morena levanta do sofá e abraçando amiga) boa noite.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 620
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Set 30, 2017 8:11 pm

Chris (ele levantando do sofá e se aproxima das duas): Pronto (o loiro beija a cabeça da namorada) agora que minha Bebê está de banho tomado e a Mai chegou, eu vou ajeitar a comida nas travessas para jantarmos (Chris saiu deixando as duas conversarem um pouco enquanto ajeitava a comida nas travessas).
Dul (seria): Oi Mai boa noite. Tudo bem?
Mai (morena senta no sofá e puxa a amiga para sentar também): Estou bem e você como está?
Dul (ela suspira): Estou levando como dá (a ruiva falou sem olhar nos olhos de Maite).
Mai (a morena olha Chris na cozinha): Soube que não comeu nada hoje.
Dul (ela suspira emburrada): O fofoqueiro já te contou foi?
Mai (ela fica seria): Não quem me contou foi o seu namorado que está muito preocupado com você.
Dul (ela suspira): Eu sei ele é a única coisa boa que eu tenho nessa minha droga de vida, mas eu não estou com vontade nenhuma de comer.
Mai (a morena se faz de ofendida): Opa perai (ela coloca a mão na cintura) e eu não sou boa não é?
Dul (ela suspira triste): É sim Mai, eu não quis ofender desculpa.
Mai (a morena do RBD faz Dulce olhar para ela nos olhos a segurando pelo queixo): Ei não precisa pedir desculpas não (os olhos de Dul se encheram de água). Entendi o quis dizer, eu só queria tirar um sorriso nesse rosto lindo pena que não consegui.  
Dul (a ruiva deixa as primeiras lágrimas caírem sobe seu rosto): Não tenho motivo nenhum para sorrir, eu descobri que as pessoas que eu mais admirava me enganaram todos esses anos, me sinto (a voz saiu carregada de raiva) uma mentira, me sinto suja talvez fosse melhor que eu não existisse.
Mai (a morena viu Christopher passar com a travessa para colocar na mesa): Lógico que você tem motivos para sorrir, você só não está enxergando esses motivos no momento (ela seca as lágrimas da amiga caçula e vê o amigo voltar para cozinha e logo retornar trazendo uma garrafa de coca - cola para beberem). Em relação a .....
Chris (ele interrompe a conversa das duas): Vamos jantar senhoritas a comida já está na mesa.  
Mai (sorrindo): Já vamos Chris (a morena olha para Christopher e depois volta a olhar para amiga). Continuamos a conversar sobre isso depois do jantar ok? (Dulce assentiu e Maite levantou do sofá, ela já seguindo para mesa quando deu por falta da ruiva, a morena deu meia volta encontrando a mesma já deitada). Ei mocinha vamos para mesa também.
Dul (ela suspira deitada no sofá): Não estou com fome Mai vai lá comer com o Chris, eu te espero aqui.  
Mai (a morena vai até a amiga): Não senhora, nós vamos juntas porque você também vai jantar (ela pega a mão da ruiva e puxa a mesma para que levantasse do sofá). Anda Bebê (a ruiva fazia força para atrás para não levantar) Dulce, por favor, vamos jantar (a morena viu que que Dul não ia cooperar e resolveu parar de puxa - lá, Christopher só observava de longe esperando para agir se precisasse). Tudo bem já que não quer comer vou ligar para meu primo, que é medico, para vir aplicar soro no seu braço assim que eu acabar de jantar.      

Maite após ameaçar amiga caminhou até a mesa de jantar, onde Christopher a esperava, a morena sussurrou para ele espero que funcione, ele deu um meio sorriso observando a namorada que estava processando a informação e pelo visto amiga tinha conseguido atingir seu objetivo, Dulce fez uma cara de apavorada mais que engraçada, Chris respirou fundo segurando o riso e falou sussurrando.

Chris (ele sussurrou baixinho): Deu certo Bebê está com uma carinha fofa de apavorada, daqui a pouco ela vem comer tenho certeza. Não sabia que ela tinha tanto medo de medico (o loiro riu baixinho).
Mai (a morena falou baixinho também): Eu já sabia. Lembra que ano passado ela esteve internada com problemas respiratórios? (Christopher assentiu). Fui visita - lá no hospital e cheguei bem no dia em que Dul acordou, depois de passar três dias dopada porque os remédios não estavam fazendo efeito e ela não estava cooperando também. Bebê tinha acordado de manhã e eu passei por lá no inicio da tarde. Todas as enfermeiras e médicos que apareciam no quarto dela era um pavor para ela, que pensava que iam dopa - lá de novo ou fura – lá, minha caçulinha começava a chorar era um desespero, após esse dia a ruiva tem horror a médico, enfermeira e hospital.        
Chris (ele suspirou): Tadinha por isso ficou tão agoniada quando ficou internada na Romênia, depois que achamos a Bebê no galpão, e eu nem me toquei que namorado mais relapso eu sou.
Mai (sorrindo): Deixa de besteira você é um namorado perfeito sempre preocupado com ela, você não precisa ficar se martirizando por isso porque ninguém sabe dessa historia além de mim. Bom agora você está sabendo.
Chris (sorrindo): Verdade. Vamos comer porque a Bebê está vindo (ele serviu amiga enquanto via a namorada se aproximar).
Mai (a morena recebe o prato do amigo): Opa parece que está uma delícia (ela vê amiga sentar a mesa). Olha só quem resolveu aparecer Chris para apreciar seus dotes culinários.
Dul (ela suspira): É que me deu um pouquinho de fome agora (Maite e Christopher sorriram achando graça do jeitinho fofo de Dul dando o braço a torcer por medo de ter que tomar soro). Pode por para mim, por favor, Chris (a ruiva deu o prato para o namorado).
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 620
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Set 30, 2017 8:13 pm

Chris (o loiro pega o prato da namorada): Que bom que resolveu comer Bebê. Diz quando está bom de comida ok? (Dulce assentiu, ele mal começou a colocar o macarrão e já pediu para o namorado parar de colocar a comida para ela).
Mai (sorrindo): Não senhora tem muito pouca comida ai nem meu primo pequeno come pouco desse jeito (Dulce suspira enfadada). Pode por mais comida nesse prato Chris (Christopher obedece à amiga e coloca mais um pouco de comida no prato de Dulce, ele deixa o prato da namorada em frente à mesma e começa a se servir).
Dul (ela faz manha): Não Mai tem muito.
Mai (sorrindo): Tem muito não Bebê (a morena vê que o amigo tinha acabado de se servir). Vamos começa comer bom apetite.
Chris (sorrindo): Obrigado para vocês também espero que gostem (Chris começa a comer).
Mai (a morena começa a comer também): Vamos gostar sim. Então Maria vai começar a comer não? (ela vê que amiga só olhava para o prato mexendo o garfo sem por nada na boca). Vou ter que te dar comida na boca é isso?

Dulce suspirou enfadada e começou a comer sem vontade nenhuma, e assim seguiu o jantar dos três, Maite e Christopher conversando e Dul comendo sem dar uma palavra. Quando a ruiva acabou de comer, ela saiu da mesa, lavou a louça suja que tinha usado e seguiu para o quarto deixando amiga e o namorado que ainda jantavam sem a presença dela, os dois se olharam e suspiraram preocupados com Dulce.

Chris (ele vê amiga olhando para porta do quarto): Viu o porquê que estou tão preocupado, Dul só comeu porque você ameaçou, ela não conversou com a gente durante todo o jantar, e olha que tentamos por varias vezes puxar assunto com ela, mas Bebê não nos deu a mínima bola.
Mai (a morena passou a mão no rosto): Eu vi, o tempo todo dispersa com o olhar longe pensando sabe lá o que, meu medo é que esteja pensando besteira ou pior que resolva fazer algo errado.
Chris (ele suspira): É certo que esteja pensando mil e umas besteiras e vai ser assim até que Pedro esclareça toda história. Você acha que ela pode fazer algo errado?
Mai (ela suspira): Acho que sim Chris, tudo é possível numa situação como a Bebê se encontra se ponha no lugar dela. A cabeça dela deve está uma confusão só, primeiro descobre que é adotada e não muito tempo depois que o pai dela, é simplesmente um dos maiores empresários do meio artístico, que por sinal é seu produtor e você convive com ele desde 2002 sem saber que ele é seu pai, aquele que a abandonou a 21 anos atrás.    
Chris (ele vê que amiga já tinha terminado de comer): É verdade você tem razão tadinha da Bebê. Eu daria tudo para que ela não estivesse passando por isso, mas Mai o Pedro não abandonou a filha porque quis ou por ser uma pessoa sem coração.
Mai (ela suspira confusa): Perai Chris por que está dizendo isso? Está sabendo algo que eu não sei? Claro que está você falou mais cedo à mesma coisa, mas não podíamos conversar naquele momento, mas agora você vai me dizer. Está sabendo algo que eu não sei hein?
Chris (ele suspira): Porque eu sei do que estou falando. Sim eu sei de muita coisa, mas agora não é o momento para conversarmos sobre isso.
Mai (ela entende o que o amigo quer dizer): Deixa eu ver se entendi. Você sabe de coisas sobre a vida da Dul, que somente a família dela sabe (ele assente) e que pelo visto nem a própria Dulce sabe é isso?
Chris (ele suspira): É isso sim Mai, eu sei de tudo o que aconteceu a 21 anos atrás até os dias de hoje.  
Mai (ela suspira): Desde quando sabe de tudo?
Chris (ele suspira): Desde o dia que a Dul descobriu que era adotada, Blanca e o Fernando me contaram tudo, depois que vocês foram embora.  
Mai (ela suspira): Você sabia o tempo todo de tudo e não contou nada para Dul?

Quando Christopher ia responder, ele e Maite escutaram barulho de porta batendo, os dois se olharam assustados e na hora pensaram que Dulce tinha escutado a conversa, Chris e Mai ficaram petrificados sem saber o que fazer, a morena então saiu do transe primeiro após alguns minutos e conseguiu falar algo.

Mai (ela suspira preocupada): Ai meu Deus Chris, a Dul escutou a nossa conversa tenho certeza disso. E agora o que faremos?
Chris (ele suspira nervoso): Droga, eu não sei Mai não era para ela saber assim (o loiro passa a mão no cabelo). Eu ia contar daqui alguns dias assim que sentisse que Dul estivesse mais calma. Agora só me resta pedir para que ela me entenda e que veja a situação pelo meu ponto de vista. Estou com medo Mai, medo de perdê-la, eu morro se isso ocorrer! Me da sua benção? Me deseje sorte.
Mai (a morena abraça Christopher): Calma não se desespera para você conseguir falar com ela direito (ela deixa de abraçá-lo e faz o sinal da cruz). Que a virgem te proteja e te dê sabedoria neste momento, eu vou estar aqui esperando vai dar tudo certo.
Chris (ele suspira): Obrigado Mai, eu vou precisar de toda a ajuda possível só espero que ela me perdoe, pois não posso perder o amor dela, ela faz parte de mim e da minha vida.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 620
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Out 21, 2017 7:40 pm

Christopher foi andando em direção ao quarto como se tivesse carregando o mundo em seus ombros, Maite suspirou preocupada e cansada, ela temia pelo rumo que as coisas estavam seguindo mais uma mentira na vida de Dulce, Chris escondeu que sabia da vida da namorada desde seu aniversário quando soube de toda a história, ela sabia que ele não poderia se intrometer em um assunto tão sério, um segredo que não lhe correspondia, porém ele deveria ter exigido que Pedro contasse tudo a Dul ou que Blanca e Fernando contassem não interessava quem fosse contar contanto que tivesse sido eles. Blanca, Fernando e principalmente Pedro  não podiam ter deixado que sua amiga descobrisse algo tão grave pela televisão da maneira sórdida e sensacionalista que ocorrerá. Mai sabia que a Bebê acharia a traição de Christopher ainda pior, pois ele era a pessoa que ela mais confiava, além de seu namorado ele era seu amigo e tinha dúvidas se ela saberia perdoa - ló por esse deslize. Maite só pedia para Deus ajuda - se Dulce a suportar mais essa provação menos de 24hs da humilhação que sofrerá ao ter sua vida exposta para o mundo inteiro que Ele a resigna - se e fizesse-a aceitar o mais breve possível os novos fatos de sua vida, tudo o que morena pedia era que a ruiva volta - se a ser a mesma menina de antes e que pudesse ver o brilho de seus olhos e seu largo sorriso. O RBD para Maite era para ela como sua família em especial Dulce, a considerava como sua irmã caçula, a irmã que gostaria de ter tido assim como também considerava a Any só que ela era amiga-irmã, companheira de farras, de confissões. Porém por Dul seu carinho era maior aquela pequena mulher de 1.57 era sua "Bebê" faria qualquer coisa para protege - lá e para que ela fosse feliz, Maite tinha a necessidade de cuidar de Dulce, ela era como uma flor rara que necessitava ser cuidada e protegida já Anahí era uma pessoa mais forte que lidava como seus problemas sem medo do que iria encontrar não que Dulce fosse fraca. A ruiva apenas era frágil, uma menina especial e um ser humano inigualável. O barulho de algo se espatifando no quarto de Dulce trouxe Maite de volta a realidade mostrando que as coisas seriam bem complicadas, a morena somente podia rezar para que tudo terminasse da melhor maneira possível.

Com Christopher

Chris (ele batia na porta para que Dulce abrisse a mesma): Bebê abre a porta, nos precisamos conversar.
Dul (ela grita): Você me enganou! Sai daqui seu traidor e mentiroso.
Chris (ele suspira): Bebê, por favor, me deixa explicar.
Dul (ela suspira soluçando): Não quero explicação, eu quero que você suma da minha frente, e suma da minha vida.
Chris (ele chora angustiado por está fazendo a namorada sofrer): Bebê abre, por favor, me deixa falar (o loiro bate forte na porta se desesperando). Anda Dul se você não abrir eu vou derrubar a porta (Christopher suspira torcendo para que ela abrisse a porta). Dulce abre porta, você precisa me escutar.

Dentro do quarto, Dulce chorava sentia seu coração em pedaços, ela estava muito triste, mas principalmente decepcionada, a ruiva sem alternativa foi até a porta e abriu a mesma, depois ela voltou a sentar-se encolhida no sofá como um bichinho ferido.

Dul (chorando): Não acredito Christopher, eu não esperava isso de você, se me contassem eu não acreditaria, a pessoa que eu mais confiei, que eu inocentemente acreditei (ela riu irônica) que era além de namorado, meu melhor amigo, um amigo que pensava que poderia confiar cegamente, e olha só me apunhalou pelas costas (a ruiva passou a mão no rosto desesperada). Vai embora, por favor, vai embora.
Chris (ele se agacha em frente a ela no chão desesperado): Não Bebê me deixar explicar.
Dul (seria): Não tem nada o que explicar, ficou tudo claro para mim.
Chris (ele suspira): Bebê, por favor, me deixa te falar porque não te contei nada (o loiro tenta toca - lá).
Dul (ela fala cheia de revolta): Não me toca (a ruiva levanta do sofá se afastando do namorado), você me enganou, no final das contas você é um traidor igual aos três imundos que um dia fizeram parte da minha vida (ela chora desesperada). E não me chama mais de Bebê nunca mais como disse aquela mulher e aquele homem, eles conseguiram acabar com a Dulce que existia dentro de mim e você conseguiu com que ela morresse mais um pouco hoje, a Dulce que todos faziam de idiota, a fraca não existe mais, nunca mais vou deixar ninguém me enganar, me fazer de boba. Te prometo CHRISTOPHER UCKERMANN a partir de hoje vou ser uma nova pessoa, uma Dulce Maria que só pensa em si e que quer mais que os outros se fodam com suas vidas mesquinhas. Vocês vão se arrepender de terem feito isso comigo. Fora da minha casa e leva a sua amiguinha contigo, não quero trairás na minha casa.
Chris (ele suspira nervoso e fala): Me escuta Bebê quer dizer Dul entende, por favor,  eu não tinha o direito de falar nada, não era um assunto meu, eu pedi para que te falassem a verdade, mas não podia obrigar os seus pais a falarem acredita em mim.
Dul (ela olha para o namorado com os olhos marejados): Não era um assunto seu? Desculpa se eu achei que a partir do momento que você se tornou meu namorado eu seria seu assunto, a sua traição foi a pior Christopher, eu esperava isso de todos menos de você!
Chris (ele suspira desesperado): Não é assim Dulce, óbvio que você é meu assunto, você é minha vida, mas eu não podia falar me entende, por favor!
Dulce (grita): Eu não vou entender porra, some da minha vida, esquece que me conheceu, esquece que fez parte da minha ou faz melhor esquece que eu existo. Não quero que me dirige mais a palavra, eu tenho nojo de você. NOJO!!!
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 620
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Out 21, 2017 7:41 pm

Dulce estava fora de si, Christopher olhava assustado com medo de ter perdido a mulher de sua vida por mais que estivesse errado de ter omitido a verdade da namorada, o loiro continuava achando que não tinha o direto de contar nada a ela, pois era um assunto familiar e não podia se intrometer, o máximo que podia e poderá fazer daqui para frente é apoiar ambas as partes, além de cuidar e proteger a namorada, isso se ela deixar ele continuar ao lado dela, por enquanto só lhe restava fazer o que ela pedirá. Chris já caminhava de encontro à porta quando se tocou de algo pelas palavras de Dul, ela devia estar pensando que amiga sabia de algo, o loiro não podia permitir que a namorada pensasse errado de Mai, ele deu meia volta e olhou nos olhos de Dulce na tentativa de que ela acreditasse em suas palavras.

Chris (ele suspira com os olhos marejados): Vou fazer o que está pedindo, mas antes só queria que soubesse que a Mai não sabia de nada, ninguém da banda sabia de nada além de mim (Dulce se mantinha séria e impassível). Por mais que você neste momento não acredite eu te amo muito e nunca, nunca faria nada para te machucar.

Christopher não aguentando a abraçou a namorada com carinho, Dulce ainda tentou se soltar de seus braços, mas como ele era mais forte não conseguiu se soltar.

Chris (ele sussurra no ouvido dela): Eu sei que você está magoada mais eu não podia falar Bebê não podia (o loiro começa a chorar). Me perdoa, por favor, me perdoa (Dulce começa a soluçar e tremer fazendo Christopher a abraçar mais forte em seus braços).
Dul (ela funga e fala com a voz falhando): Me solta, por favor, eu quero ficar sozinha, eu preciso ficar sozinha, me deixa em paz e sai daqui.

Christopher suspirou pesaroso sabendo que a batalha estava perdida pelo menos naquele momento, Dulce era pura dor e nada do que ele lhe falasse agora ia adiantar, ele então a beijou na cabeça e falou sussurrando no ouvido dela.

Chris (ele fala sussurrando): Só não esquece que eu te amo, você é tudo pra mim!

Christopher soltou à namorada e saiu do quarto fechando a porta, o loiro deixou a ruiva completamente sem chão perdida entre muitos pensamentos, todos direcionados a mais está traição que sofreu, Dulce ajoelhou no chão chorando e murmurando: Por que meu Deus só me diz por que tenho que sofrer tanto? O que eu te fiz para que me castigues assim O que eu fiz?        

Na sala Maite viu o amigo vindo desolado do quarto de sua Bebê, a morena suspirou sabendo que ele não tinha obtido sucesso algum, ela caminhou até ele e o abraçou forte.

Chris (ele fala com os olhos marejados): Mai ela não me entendeu (o loiro soluça e cai no choro).
Mai (ela suspira): Calma Chris vem vamos sentar (a morena puxou o amigo e o sentou no sofá). Cadê a Ivi?
Chris (ele fala soluçando): Ela disse que tinha nojo de mim (o loiro volta a chorar desesperado por está brigado com Dulce).
Mai (ela suspira): Cadê seu celular?
Chris (ele fala soluçando): Ela me mandou embora da vida dela. Me diz o que eu vou fazer sem a Bebê na minha vida?

Maite viu que não ia conseguir conversar nada com o amigo agora, a morena o deixou no sofá e saiu a procurar do celular dele, ela olhou em volta e nada do aparelho, Mai suspirou pensando no que podia fazer quando se lembrou que possuía no seu celular o telefone de Ivalu, Maite pegou o celular na bolsa e ligou para Ivi, a amiga da ruiva atende o telefone após o quinto toque.

Ivi (ela suspira): Oi Mai espera só um minuto estou meio atrapalhada no momento (a loira estava atrapalhada empurrando o carinho de compras).
Mai (ela olha o amigo desolado no sofá e em seguida olha a porta do quarto de Dulce): Ok espero.  
Ivi (ela suspira): Pronto pode falar.
Mai (ela suspira): Ivi você vai demorar muito para chegar em casa?
Ivi (ela suspira): Acho que não Mai, eu só preciso pegar dinheiro no caixa eletrônico e já estou chegando em casa. Eu ia pegar antes de ir no meu sogro, mas acabei esquecendo. Por que aconteceu alguma coisa?  
Mai (ela suspira preocupada): Sim aconteceu Ivi, a Dul descobriu que Chris já sabia que Pedro era seu pai, os dois discutiram e ela o expulsou de casa, mas não foi só isso Ivi, ela também não o quer na vida dela. Não sei o que faço (a morena suspira nervosa) se consolo ele ou se tento conversar com ela, eu  estou sem saber que atitude tomar.
Ivi (ela suspira preocupada): Ai Deus agora mais essa escuta deixa o Chris como está e vai ver a Dul. Fica com ela pelo menos até eu chegar, eu tenho medo que ela faça alguma besteira, por isso te peço que não saia do lado dela. Ok?  
Mai (ela suspira): Tá ok é o melhor mesmo ficar com a Bebê, eu também tenho medo dela fazer algo. Vou tentar conversar com a Bebê e acalma – lá só espero que ela não resolva sair do quarto e ver que ele está aqui ainda.
Ivi (ele suspira): Isso conversa com a Bebê sim e tenta distrai - lá, mas não deixa ela ver que ele ainda tá ai porque se não vai ser pior (a loira já dentro do carro). Bom me deixa ir pegar logo o dinheiro para voltar para casa segura às pontas que já chego. Beijos Mai.
Mai (ela suspira): Pode deixar venha com calma. Beijos Ivi (as duas desligam o telefone e Ivalu dirige até o caixa eletrônico mais perto).    
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 620
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Out 21, 2017 7:44 pm

Maite olhou o amigo que estava em estado de choque, a morena pensou em avisa - ló que ia ver a Dul, mas resolveu não falar nada, ela o deixou no sofá e seguiu em direção ao quarto da amiga, que desde que o namorado tinha indo "embora" se encontrava do mesmo jeito ajoelhada no chão. Mai assim que entrou no quarto viu Dul daquela maneira, a morena ficou desolada ao ver o sofrimento de sua amiga, ela sentiu as lágrimas em seus olhos, mas tinha que mais uma vez ser a "Mãe". Maite suspirou fundo segurando o choro abaixando – se para ficar de joelhos fazendo sombra em frente à Dulce, por um momento a ruiva não notou sua presença até que viu amiga em sua frente, Dul levantou olhar em meio ao choro e pediu que a deixasse sozinha, a morena não deu ouvidos e a abraçou sentindo em seus ouvidos o pranto desesperado da amiga.

Mai (a morena afaga as costas da amiga): Shh Shh.
Dul (ela fala em meio ao choro): Todos me enganaram, eu não sei o que fazer ou o que pensar,  eu só queria saber porque fazem isso, todos sempre me enganam Mai, só olha pra mim (Maite olha nos olhos de Dulce) e me diz com sinceridade.
Mai (seria): O que?
Dul (ela suspira): Está escrito na minha testa idiota?
Mai (seria): Bebê não fala assim, você não é idiota!
Dul (seria): Então porque me fazem de idiota caray, sempre me enganam, todos que estão a minha volta me traem.
Mai (seria): Não é verdade, nós te amamos muito e queremos o seu bem, por isso, às vezes é mais fácil omitir um fato que te magoe.
Dul (seria): Você já sabia? Sem mentiras, por favor, estou farta de tanta mentira e falsidade.
Mai (seria): Não Bebê, eu não sabia de nada. Acredita em mim, por favor?
Dul (seria): Eu acredito sei que você não mente para as pessoas, você é uma das pessoas que falam tudo na cara.
Mai (seria): Obrigada pela confiança Bebê. Prometo que vou tentar nunca traí - lá ok? Agora levanta e vamos sentar na cama vem cá (as duas levantam e vão sentar na cama, Dulce senta na cama e Maite senta ao lado dela voltando a abraça - lá).
Dul (seria): Só mais uma coisa não me chama mais de Bebê, meu nome é Dulce Maria (ela suspira ficando nervosa). Ok?
Mai (seria): Ok, mas tenta se acalmar agora (Maite abraça Dulce).
Dul (ela sussurra): Ok.

Dulce deitou a cabeça no ombro da amiga e começou a chorar novamente, Maite não sabia o que fazer para tranquilizar amiga, a ruiva encontrava – se desolada  em seus braços e seu pranto só aumentava, ela não parava de chorar um só instante. Na sala Christopher continuava a repetir como um mantra que Dulce tinha nojo dele e foi deste modo que Ivalu o encontrou ao entrar no apartamento, a loira  abraçou o amigo que estava com o olhar perdido em algum ponto da sala como se não enxergar - se nada a sua frente, Chris ao ser abraçado caiu no choro enquanto continuava a repetir incessantemente que a namorada tinha nojo dele, Ivi suspirou e tentou acalmar o amigo, mas não teve muito êxito, Ivalu somente conseguiu conversar com ele meia hora depois entre soluços desesperados dele por ter falhado com Dul. Já no quarto Maite conseguiu fazer Dulce deitar de costas para porta com a cabeça em seu colo, a morena fazia cafuné em seus cabelos e segurava a mão da mesma fazendo carinho, Dul mesclava choros angustiantes com momentos em total silêncio e era justo o que acontecia agora, Mai observava amiga que estava quietinha em seus braços quando Ivalu abriu a porta devagar.

Ivi (ela falou sussurrando): Vou levar o Chris para minha casa, eu já volto para ficar com ela para que possa ir embora.
Dul (a ruiva se mexeu reconhecendo a voz da amiga e olhou para ela cheia de magoa): Ele ainda está aqui? Quero - o fora da minha casa agora! Você também sabia de tudo? Hein você sabia? Por favor, não menti para mim.

Ivalu ficou quieta sem saber o que falar com seus olhos se enchendo de lágrimas, Dulce ao ver a reação da loira soube que a prima sabia sim assim como Chris e a ruiva mais uma vez naquele dia ficou decepcionada e mais triste ainda.

Dul (seria): É claro que sabia olha só como está, mas uma traição para minha lista, eu devo ter feito algo muito ruim a Deus porque todos os que me cercam me enganam, me traem e decepcionam.
Ivi (ela suspira): Bebê deixa eu te explicar amiga (a loira tenta chegar perto de Dulce).
Dul (seria): Não chega perto de mim some da minha vida também (Ivalu mantem uma certa distancia da amiga por imposição da mesma). A nossa amizade acaba aqui está ouvindo? Nunca mais quero te ver na minha frente e pode ir parando com esse Bebê porque para você a partir de agora é Dulce María! Se me vir na mesma calçada finge que não me conhece porque a partir deste momento você morreu pra mim! Agora rua, sai da minha casa, cai fora! Te odeio sua hipócrita.

Ivalu saiu do quarto sem saber o que fazer, a loira começou a chorar sentindo seu mundo cair porque Dulce além de amiga era como sua irmã, as duas nunca tiveram segredos uma para outra, elas sabiam de cor tudo o que uma e a outra tinham passado na vida e por um segredo que não era seu essa amizade estava abalada, Ivi só pedia a Deus para que fosse da boca para fora o que ela dissera para que nunca a despreza – se, pois morreria sem a amizade dela. Dulce tentou se levantar pra ver se Ivalu tinha saído de sua casa, porém Maite não permitiu.

Dul (a ruiva suspira querendo se soltar): Me solta Mai eu preciso pegar minha chave que está com ela e ver se o outro deixou a minha chave na porta porque ele tinha tirado de lá (ela enxuga o rosto querendo parar de chorar, mas a dor era tanta que não foi possível). Quero dizer também mais algumas coisas para aquela traidora.
Mai (seria): Não, você não vai a lugar nenhum (Dulce olha amiga suplicante e em seguida desvia o olhar para o lado dando de cara com as coisas de Christopher, ela suspirou tentando segurar o choro que não cessava, Maite seguiu o olhar da amiga e suspirou vendo o que ela olhava). Vou tirar as coisas dele daqui, levar para Ivi entregar a ele e buscar suas chaves, mas quero que fique quietinha aqui até eu voltar. Pode fazer isso por mim? (Dulce assentiu ainda chorando). Obrigada, eu não demoro. Enquanto me espera coloca seu pijama e separa um para mim também para depois irmos dormir, pois já está tarde.

avatar
Admin
Admin

Mensagens : 620
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Out 21, 2017 7:48 pm

Dulce assentiu novamente suspirando cansada, Maite beijou a testa da amiga, a morena pegou as coisas de Christopher e saiu do quarto atrás dos amigos. Mai conseguiu conversar rapidamente com Christopher e Dulce, os três trocaram apenas algumas palavras, a morena tentou consolar os dois dizendo que tudo ia ficar bem e que Dulce só estava passando um momento complicado, a morena ainda falou que querendo ou não a atitude deles mesmo sendo compreensível era errada então eles precisavam dar um tempo para ela poder assimilar as coisas, Mai falou também que Dul ia ver que os dois não fizeram por mau escondendo a verdade dela, porém a Bebê precisa de um tempo.

Chris (ele fala chorando): A Bebê disse que tem nojo de mim Mai, ela nunca vai me perdoar.
Mai (a morena abraça Christopher com carinho): Calma dá um tempo para ela, eu vou pedir um táxi para você ir pra casa, você não pode dirigir assim.
Chris (ele enxuga as lágrimas e diz): Não, eu vou ficar aqui.
Mai (seria): Não pode alias ela quer as chaves de vocês. Peço, por favor, que não à chamem de Bebê, ela se estressa quando chamam ela assim eu percebi isso, segundo ela é Dulce María para todos a partir de agora então vamos tentar fazer a vontade dela (a morena suspira e olha para Ivalu). Ivi vai pra casa e toma um banho, relaxa um pouco e tenta compreende - lá, você vai ver que quando tudo se acalmar, ela verá tudo sobre outra perspectiva e não vai acabar com a amizade das duas (Maite abraça Ivi), vocês são quase como irmãs venham vou levá-los a porta.

Maite acompanhou Ivalu a sua casa e pelo celular ligou pedindo um táxi para Christopher, a morena esperou 10 minutos com ele na portaria e quando o táxi chegou deu a indicação da casa onde os pais deles residiam e pediu ao taxista que só fosse a este local e lhe deixa-se dentro de casa, o moço vendo que tiveram um problema pelos semblantes deles falou que faria como ela sugeriu, o taxista recebeu o dinheiro dela e partiu levando um Christopher desolado dentro do carro. Maite retornou ao apartamento e foi tentar ajudar a Bebê a superar mais esse problema quando Mai voltou para o apartamento e foi direto para o quarto da ruiva, a morena encontrou Dulce deitada na cama de pijama seria e já sem chorar assistindo desenho animado, Dul enquanto amiga esteve fora tomou uma decisão muito importante e iria executar ainda aquela noite.

Mai (seria): Voltei Dul.
Dul (seria): Oi Mai. Os traíras já foram?
Mai (seria): Ivalu e Christopher já foram sim. Escuta, posso tomar um banho antes de deitar?
Dul (seria): Claro fica a vontade.  

Maite entrou no banho e logo Dulce colocou em pratica uma parte do seu plano, ela pegou uma mala sem fazer barulho e colocou o máximo de roupa que pode, inclusive uma blusa de Christopher que amiga tinha esquecido de entregar a ele, a ruiva suspirou triste sentindo o cheiro dele que exalava ali e guardou dentro da bolsa de viagem, Dul quando escutou o barulho de chuveiro sendo desligado fechou a mala e voltou para cama como se nada tivesse acontecido. Mai saiu do banheiro já de pijama e com a roupa que estava antes nas mãos, a morena deixou a roupa em cima do sofá e se deitou na cama ao lado da amiga.  

Mai (seria): Prontinho, agora vamos dormir porque já está tarde.
Dul (ela coça os olhos e desliga a Tv): Ok boa noite Mai.
Mai (seria): Boa noite Dul (a morena deu um beijo de boa noite na amiga). Qualquer coisa me chama está bem? (Dul assentiu). Durma bem.
Dul (seria): Você também.
Mai (a morena observa amiga se acomodar para dormir): Cadê seu paninho?
Dul (seria): Não uso mais aquele trapo velho (a ruiva se cobre com o lençol que Ivalu arrumou na noite passada para ela e sem nem perceber acomodou o pano perto do rosto).
Mai (ela olha a amiga com vontade de sorrir pela birra dela): Ah ok esqueci que não é mais uma Bebê desculpa.
Dul (seria): Sem problemas (a ruiva baixa o olhar se dando conta do que está fazendo, ela afasta o pano de si e bufa irritada).
Mai (a morena se segura para não rir): Que foi?
Dul (ela fecha os olhos): Nada não.
Mai (seria): Ok, vamos dormir então (ela fechou os olhos tentando conciliar o sono).        
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 620
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Nov 25, 2017 7:19 pm

No apartamento ao lado Ivalu desabafava com a mãe ao telefone contando a briga que tinha ocorrido com a sua melhor amiga, Letícia consolava a filha e pedia que tivesse paciência que tudo ia se resolver, a senhora falou o mesmo que Maite que desse um tempo amiga para Dulce por as ideias no lugar e se dar conta que ela não podia fazer nada, Ivi assentiu já mais calma e perguntou da madrinha e do padrinho, a mãe lhe contou que estavam muito tristes com o ocorrido, e morrendo de saudades da caçula deles, Lê falou também que Blanca era quem estava pior que tinha passado o dia no quarto chorando e que mal comerá. Ivalu perguntou sobre Claudia e Bianca, ela respondeu que ambas apesar de tristes estavam bem, e que Bibi ligava mais de uma vez por dia para saber como estava tudo, que ela também ligou para irmã algumas vezes mais que Dul não tinha atendido nenhuma ligação, Ivi contou à mãe que Dulce não falará com ninguém somente com ela e Christopher, e a pouco com Maite desde a descoberta que Pedro era seu pai, e que agora certamente só falaria com Mai pelo menos por hora, mãe e filha ficaram conversando por mais algum tempo, Ivi ainda contou sobre a briga de Chris com amiga dizendo o quanto o amigo encontrava mal pelo acontecido assim como ela, depois disso as duas desligaram e foram dormir.

Na casa dos Damián, Ângela e Eduardo já dormiam, somente Pedro permanecia acordado pensando na vida e em como obter o perdão da filha. Anahí, Alfonso e Christian esperaram por um tempo pela ligação de Maite, mas acabaram por dormir mais uma vez na casa de Anahí. Já Christopher após chegar em casa de táxi, o loiro tomou um banho, colocou uma calça de pijama e agora estava deitado na cama rolando de um lado para outro sem conseguir dormir. As imagens de Dulce dizendo que tinha nojo dele vinham o tempo todo em sua memória, a ruiva mandou ele sumir da vida dela e esquece – lá que a conhecia, ele só conseguiu pegar no sono meia hora depois.

No apartamento da ruiva, Dulce após fingir que dormia profundamente levantou da cama bem devagar e trocou de roupa, ela então colocou a mochila nas costas e depois de ter certeza que amiga dormia realmente, Dul pegou a mala e saiu do quarto com muito cuidado pra não fazer nenhum tipo de ruído que desperta-se Maite. Ao chegar à sala Dulce escreveu um recado à amiga em seu bloco de anotação apenas para não preocupa – lá, ela viu se não tinha esquecido nada de importante e seguiu até seu carro, a ruiva guardou as coisas e saiu pelas ruas da capital mexicana sem destino algum. Dulce passado alguns minutos em completo silencio resolveu ligar o rádio e para sua falta de sorte a rádio tocava “Este Corazón” fazendo a ruiva chorar novamente, ela respirou fundo tentando se controlar, pois não queria cometer mais uma burrada na vida, apesar de que não se via quase ninguém na rua, Dul sabia que tudo poderia acontecer, era madrugada de quarta – feira meia noite e meia.

Depois de dirigir por mais ou menos uma hora sem parar, a ruiva parou o carro em um supermercado, ela puxou o capuz do moletom que vestia para esconder os chamativos cabelos ruivos e entrou no estabelecimento, Dul vagou pelo supermercado quase vazio colocando produtos de higiene que precisaria levar consigo e alguns itens necessários no momento, a ruiva não sabia o quanto de mantimentos iria precisar, porém por precaução resolveu comprar comidas congeladas, água, achocolatados, miojos e algumas bolachas. , ela também comprou dois pares de toalhas de banho e rosto já que com a pressa não tinha pegado as suas, a ruiva ainda parou na área de bebidas e resolveu levar três smirnoff, e três Red Bulls, depois de ter comprado tudo que queria, Dulce foi pagar as mercadorias rezando para que o caixa não a reconhece-se apesar do moletom. A ruiva passou os olhos pelas revistas que tinham em volta enquanto o caixa passava as compras muitas dessas revistas muitas possuiam seu rosto nas capas ao lado de Pedro Damián, ela suspirou fastiosa, mais logo deixou para lá, Dul não ia mais chorar por ele e nem por mais ninguém era uma promessa que fazia a si mesma, eles não mereciam uma lágrima sua já que eram todos traidores. Dulce ainda passando os olhos pela estante avistou uma revista de turismo lhe chamando a atenção, na capa trazia as belezas de Monterrey e os benefícios da montanha, a ruiva pegou um exemplar e entregou ao rapaz que já passava um último produto. Após pagar pelas suas comprar Dulce retornou ao carro pegou dois pacotes de biscoito e as bebidas geladas colocando no banco do passageiro para o caso de sentir fome e estar à mão, o restante das compras a ruiva guardou na mala do carro. Depois de guardas as comprar na mala do carro, Dulce voltou ao carro e começou a olhar a revista, ela ficou impressionada pelas belezas da cidade, somente tinha estado lá pra fazer shows e ido na casa dos avôs de Ivi algumas vez nas férias, a última vez que fora lá devia ter sido há uns três anos atrás. Graças as lembranças destas férias que Dulce teve a idéia de ir pra casa deles, ela sabia que aquela era uma casa de veraneio e que só iam lá uma vez durante o ano, certa vez Ivi tinha lhe dito que as chaves ficavam embaixo de um vasinho de flor na varanda, ela só rezava para que ainda fosse assim. Com esse pensamento Dulce partiu deixando não só uma cidade para trás mais também deixava seu coração, pois a partir daquele momento nascia uma nova Dulce Maria que iria em primeiro lugar pensar em si sem se importar por quem tivesse que passar por cima para conseguir seus objetivos, e seu principal objetivo neste momento era se vingar de todos os que lhe apunhalaram pelas costas.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 620
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Nov 25, 2017 7:19 pm

No apartamento de Dulce, Maite levantou com vontade de beber água, a morena assim que sua vista desembassou um pouco pode enxergar a cama vazia, ela olhou no banheiro e nada de Dulce, Mai então saiu do quarto procurando amiga pelos cantos da casa chamando por ela, Maite quando chegou a sala e viu um bloco de anotações com a letra de Dul, ela imediatamente pegou o bloco e começou a ler o que tinha escrito:

Mai,

Olha eu sei que neste momento você deve estar se perguntando aonde estou, eu só o que posso dizer é que estou bem na medida do possível e que preciso de um tempo sozinha para digerir os últimos acontecimentos, portanto não se preocupe. Aviso de atemão que não adianta tentar me ligar porque não irei atender ninguém, mas quando eu achar que posso lidar com os meus problemas de frente, eu volto para esclarecer todos os assuntos que estão pedentes se cuida amiga e não se preocupe comigo.

Te Quiero

Dulce María

Maite colocou a mão no peito angustiada ao terminar de ler o bilhete da amiga, Dulce tinha saído de casa, sabe-se lá para onde no meio da madrugada, ultimamente a cidade andava muito perigosa, a morena tinha medo de que ocorre-se algo a amiga, ela passou a mão no rosto rindo nervosa " não se preocupe", como não ia preocupar com sua Bebê, Mai estava mais que preocupada, na verdade se encontrava em pânico, mas apesar de tudo entendia atitude da amiga, pois a vida dela tinha dado um giro de 180º graus em apenas um mês, de filha legítíma passou para a adotada e logo depois passou a ser a filha rejeitada pelos pais que à abandonaram, e como se isso já não fosse suficiente no final das contas seu pai era nada menos do que uns dos homens mais importantes do México, seu produtor, seu amigo, seu chefe, no mínimo a cabeça de sua amiga devia está uma confusão. Para completar toda sua família sabia e esconderam isso por seis anos, o tempo que conhecia Pedro Damián, fora os vinte um anos que todos sabiam que era adotada, sua melhor amiga e seu namorado também sabiam que Pedro era seu pai e nada falaram, ela se sentia traída e com toda razão, o que lhe restava agora era rezar para que Dulce ficasse bem e que nada de mau ocorresse a Bebê onde estivesse, a Mai só lhe restava torcer para que a ruiva voltasse o mais breve possível para casa. Maite ao olhar o relógio constatou que já eram duas e meia da manhã e não lhe restavam muitas alternativas, pois estava tarde e o melhor que podia fazer era tentar dormir, entretanto assim que acordasse avisaria a todos sobre o sumiço de Dulce. Coração de Mai apertou mais uma vez ao pensar no desespero de todos, principalmente da família da amiga e de Pedro falando nele lembrou-se de como ele estava na reunião que tiveram mais cedo, Pedro estava um caco em pessoa com a expressão preocupada e cansada, apesar de decepcionada com ele, o entendia pelo menos um pouco. Mesmo não sabendo de muito, a morena sabia que não podia julgá -lo já que não sabia exatamente qual foi o motivo dele ter abandonado a filha, a apesar da compreensão ela não entendia porque Pedro não esclareceu sua verdadeira identidade quando reencontrou a filha. Maite levantou do sofá para ir deitar, a morena deu de cara com umas sacolas no chão da sala no canto da mesa de centro e umas em cima da mesa de jantar, certamente deviam ser de Ivalu, mas com toda a confusão que teve mais cedo com certeza a loira tinha esquecido as compras ali, amanhã ela entregaria as coisas dela quando fosse contar que Dulce havia fugido de casa em plena madrugada.

Alguns munutos depois já deitada Maite lembrou da reunião com Pedro mais cedo, o produtor apenas contou o que todos já sabiam, e acrescentou que o programa passou na televisão era sim verdade, mas que tinha muita coisa por atrás, Anahí ainda tentou com que ele contasse toda a verdade, Damián disse que primeiramente teria que contar a filha que ela seria a primeira a saber, e depois todos saberiam, ele queria que a filha soubesse os motivos que levou a fazer o que fez, Pedro também pediu que não comentassem nada sobre o caso para não dar mais o que falar e avisou que somente ele falaria, todos assentiram lógico e até prefeririam não comentar sobre o assunto, Any ainda perguntou se era verdade que Dulce estava mesmo fora da banda, Damián tinha dito que não que Dul apenas tinha falado publicamente que estava fora, mas não havia assinado qualquer papel, e portanto legalmente continuava na banda e ele, Luisillo e Palomo não deixariam ela cometesse essa loucura, e principalmente ele não ia deixar que a filha destruisse a carreira dela por culpa dele, Pedro afirmou que não ia permitir que Dul acabasse com seu sonho por sua causa, pois ele sabia de todo o sacrifício que ela passou para chegar no topo ao qual se encontrava. Após Pedro se pronunciar, Lusillo ainda falou sobre alguns assuntos relacionados ao RBD, mas logo a reunião foi encerrada. Mai suspirou a atitude de Dulce de fugir de casa lhe dava medo do que estava por vir, apesar de já está deitada e cansada ela duvidava que ia conseguiria dormir, poia sua preocupação pela amiga superava qualquer cansaço, ela queria saber onde tinha se metido sua Bebê e se ela estava em um lugar seguro e quente.

Na estrada

Dulce com ajuda das bebidas energéticas estava agüentando firme e forte na direção, ela já se encontrava em em Guadalajara e no momento procurava um lugar para descansar, após rodar por alguns minutos procurando um Hotel que não fosse muito famoso e que o RBD não estivesse se hospedado lá, por fim achou um não muito conhecido, mas de boa aparência. Dul estacionou o carro, colocou o capuz do casaco, pegou sua mochila e sua mala, e saiu até a recepção.
Recepcionista (a moça viu Dulce se aproximar do balcão): Boa noite.
Dul (a ruiva suspirou torcendo para não ser reconhecida): Boa noite, por favor, eu queria um quarto.
Recepcionista (a moça reconheceu Dulce pela franja que caiu nos olhos dela em um momento inoportuno, mas ela nada falou, pois sentiu que Dul não queria ser reconhecida por está encapuzada daquele jeito): Claro, mas que tipo de quarto vai querer? Temos o simples com cama, TV e banheiro coletivo, temos o Máster que é uma suíte e seu tamanho é maior e temos o Máster Plus que é o melhor de nosso pequeno Hotel, o quarto com mais privacidade e mais recluso daqui tem suíte com hidromassagem, frigobar equipado com bebidas. Qual a senhorita vai querer?
Dul (seria): Quero o Máster plus, por favor.
Recepcionista (sorridente): Por quanto tempo?
Dul (seria): Só pra um dia
Recepcionista (sorridente): Ok preencha pra mim uns dados aqui no caderno de registros enquanto pego a sua chave ok?
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 620
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Nov 25, 2017 7:21 pm

Dulce assentiu e começou a preencher os dados com informações fictícias,
apesar de não achar necessário ficar no melhor quarto por apenas uma noite,a ruiva achou a melhor opção por ser o que oferecia mais privacidade.

Recepcionista (sorridente): Qual vai ser a forma de pagamento?

Dulce gelou ao escutar isso, pois não tinha dinheiro na carteira apenas o cartão de crédito e ela certamente pediria o seu RG junto, a recepcionista com certeza saberia quem ela era, a ruiva pálida ficou sem conseguir responder por alguns minutos, Dul suspirou fundo pedindo a Deus que a mulher nunca tivesse ouvido falar dela e RBD.

Recepcionista (sorridente): Tudo bem senhorita? Está passando mal?
Dul (a ruiva respira fundo controlando a voz ao falar): Sim está tudo bem, a forma de pagamento será cartão de crédito.
Recepcionista (sorridente): Ok então são 150 pesos, por gentileza, eu preciso do seu RG também.

Dulce entregou o RG e o cartão crédito, a recepcionista então finalizou todos os tramites do check in e assim depois de assinar o comprovante foi lhe explicado aonde era o seu quarto, tudo o que a ruiva queria era descansar um pouco, ela só pedia a Deus que conseguisse ao menos por hoje esquecer dos problemas e dormir. Ao chegar ao quarto Dulce colocou suas coisas no pequeno sofá, ela não desfazes as malas, pois não ficaria muito tempo ali, a ruiva somente retirou da mala uma roupa para dormir e seus produtos de higiene e seguiu para o banheiro, Dul se deparou com a hidromassagem e apesar de ser tarde sabia que isso a faria relaxar, ela então encheu a banheira para um banho e submergiu na mesma por alguns minutos. Depois de passar 30 minutos dentro da água, Dulce escovou os dentes, ela se trocou e finalmente foi dormir.

Na cidade do México Christopher tinha sido “entregue” pelo taxista como ele estava muito estranho, o motorista resolveu chamar alguém para vir pega - ló ao invés de apenas o deixar, por isso Alexandra foi ver o que acontecia e encontrou o seu menino com o olhar perdido, a senhora se desesperou no mesmo instante, mas ajudou o filho a sair do carro sem nada dizer, ela entrou em casa e levou o filho para o quarto dele.

Ale (seria): Meu filho o que houve? O que aconteceu meu amor??

Christopher olhou nos olhos da mãe e começou a chorar, o loiiro soluçava desesperado como um bebê, Alexandra ficou ainda mais preocupada e o abraçou, ela detestava ver seu menino chorando era como se o sofrimento dele também fosse o seu, o corpo dele tremia em seu abraço e Ale já estava pensando que alguma tragédia tivesse acontecido.

Ale (seria): Calma meu menino, respira fundo, espera que vou pegar uma água com açúcar para você.

Alexandra foi à cozinha buscar a água para Christopher, a senhora assim que saiu da frente dele desmoronou sentindo seu coração acelerado quase “saindo pela boca”, imaginando qual desgraça acontecerá, ela tinha certeza que era algo com a nora porque ele estava cuidando dela neste momento tão delicado que a Bebê se encontrava. Alexandra tentando reprimir as lágrimas só de imaginar o que poderia ter acontecido a sua “filha” porque Dulce era mais do que sua nora, a senhora tinha um carinho muito especial por ela, Ale respirou fundo e foi novamente ao quarto levando a água para filho, Alexandra também queria tentar descobrir enfim o que se passara.

Ale (seria): Acalme - se meu filho toma a água (Christopher tinha as mãos tremendo e Alexandra teve que dar a água na boca dele, fato que deixou Ale cada vez mais apavorava, após Chris tomar água, ele começou a chorar novamente).
Ale (seria): Chris, meu amor, pare de chorar e me conta o que houve. Você está bem? Aconteceu alguma coisa com a Dulce?
Chris (ele fala soluçando): Ela tem nojo de mim, nojo mamãe. Eu estou sujo e preciso me limpar.

Alexandra estranhou o que ele disse, mas o abraçou, uma vez que ele, voltou a chorar, ela não sabia o que o fazer já que não entenderá nada do que o filho tinha dito, Ale só conseguiu entender que ele e Dul brigaram mais nada além disso. Algum tempo depois Alexandra conseguiu fazer Christopher tomar banho, Ale separou para ele uma calça de pijama leve, ele já não chorava mais, mas tinha um olhar perdido e isso que cortava o coração de sua mãe, os dois deitaram na cama dele, e ela ficou fazendo cafuné no filho até que ele adormeceu vencido pelo cansaço, Ale levantou devagar para que Chris não acordasse, Alexandra observou um pouco preocupada e tentando imaginar o que tinha acontecido para seu caçula estar daquele jeito. Será que seus Bebês tinham terminado o namoro? Não, impossível eles se amavam muito e estavam bem, os dois não tinham motivos para romperem. Ale então lembrou o que estava acontecendo com sua nora, à descoberta de que Pedro era pai dela. Será que Dul descobriu que ele sabia de algo? Deus podia ser isso e se fosse seu filho estava em maus lençóis, pois Dulce não o perdoaria tão fácil, a senhora passou a mão no rosto cansada, bom saberia o que tinha acontecido amanhã quando ele acordasse, o cobriu e saiu do quarto seguindo para o dela para tentar dormir as poucas horas de sono que a restavam, pois já eram quase três e meia da manhã.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 620
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Dez 09, 2017 7:30 pm

8 de Fevereiro – Quarta - feira  

Hall do apartamento de Dulce Maria e Ivalu 6h45 da manhã

Como já esperava Maite não pregou o olho o resto da noite, apenas deu um breve cochilo perto do amanhecer, a morena não conseguiu dormir pensando por onde sua Bebê poderia estar e também em como contar a todos sobre o sumiço da amiga e era justamente o que ia fazer agora, a morena ia começar a contar para as pessoas que tinham que saber sobre Dulce. Mai iria à casa de Ivalu antes que ela saísse para trabalhar, ela ainda não havia tomado café da manhã, somente tomou banho e vestiu uma roupa dela que estava na casa da amiga das outras vezes que dormirá lá. Maite tocou a campanhia e esperou Ivalu abrir, a loira estava terminando de se arrumar para o trabalho, apesar da noite mal dormida não podia faltar na empresa, Ivi possuía projetos publicitários a organizar junto com o pai, ela colocou o brinco que faltava na orelha, atendeu a porta e encontrou Mai do outro lado com uma expressão angustiada.    

Ivi (seria): Oi Mai, Bom dia entra logo não quero que Dulce veja você falando comigo e assim arrume confusão para o seu lado também (a loira puxa Mai para dentro da casa dela e fecha a porta). Já tomou café da manhã?
Mai (seria): Oi, bom dia Ivi! Eu ainda não tomei café (Maite fala ainda sendo levada para a cozinha). É exatamente sobre a Dul que vim falar contigo.  
Ivi (a loira senta -se à mesa): Aconteceu alguma coisa? Senta ai também não tomei café ainda (Maite sentou e observou amiga começar a servi - lá de café) enquanto comemos você me conta o que aconteceu. Olha tem pão, queijo sirva-se, fique a vontade.
Mai (seria): Ivi nem sei como te falar (a morena passa a mão no rosto nervosa).
Ivi (a loira parou de comer vendo o nervosismo da amiga): O que foi Mai me diz o que aconteceu?
Mai (ela respirou fundo tomando coragem e finalmente contou o que acontecia): A Dul fugiu de casa no meio da madrugada, apenas me deixou um bilhete, despedindo - se.  
Ivi (seria): Ai meu Deus como assim ela fugiu? Tem certeza Mai? Ela não foi só dar uma volta não?
Mai (seria): Não Ivi, eu gostaria que ela só tivesse ido dar uma volta, porém ela fugiu mesmo, Dul deixou um bilhete dizendo que ia embora, ela não falou para onde ia, somente disse que um dia voltava, só não me pergunte quando a Bebê volta porque nem ela sabe, Dul disse também (a morena vê amiga pegando o celular que estava em cima da bancada), que não adiantava ligar porque ela não ia atender telefonema de ninguém (Ivi fechou o telefone depois de ouvir o que Mai falou). Onde está só Deus sabe, o que me deixa mais tranquila é que pelo menos Dul tem condições de ficar onde quiser e se bancar sozinha pelo tempo que precisar.    
Ivi (ela suspira preocupada passando a mão no rosto): Isso é verdade, me tranquiliza saber disso também, mas mesmo assim não deixo de estar extremamente preocupada. O fato dela está sozinha, eu tenho medo do que ela possa fazer. Alguém mais sabe que ela sumiu? Mai (seria): Ainda não, você é a primeira pessoa que contei (a morena esfrega os olhos). Eu nem sei como vou fazer para contar aos tios, ao Pedro e ao Chris que a Dul saiu sem nem deixar rastros e o pior que não sei onde está e nem quando volta. Isso é desesperador, me sinto culpada, eu estava tomando conta dela (ela cai no choro).
Ivi (a loira se levanta da cadeira e abraça amiga): Hei Mai acalme - se a culpa não é sua, Dul teria fugido com qualquer um que ficasse com ela. A Bebê é geniosa e teimosa, quando coloca uma coisa na cabeça é difícil de tirar e se decidiu ir embora deixando tudo para traz, ela ia fazer isso de qualquer jeito uma hora ou outra. Eu conheço minha amiga desde que usava fralda, eu devia ter imaginado que vinha alguma coisa do gênero, mas com meu desespero ontem nem liguei as coisas, eu deveria ter sido mais atenta é sempre assim quando tem um problema Dulce gosta de isolar - se para refletir, infelizmente não tivemos como evitar, o que nos resta é rezar para que ela fique bem e que volte o mais rápido possível. E quanto a contar para todos que Dul fugiu de casa essa madrugada não se preocupe eu vou te ajudar nisso, mas antes vamos tomar café temos um dia difícil pela frente precisamos nos alimentar, por mais que não tenhamos fome no momento. Já não dormimos bem, graças a Deus temos maquiagem por que se não estaríamos uns monstros (Ivi falou mais para descontrair o ambiente já que estava preocupadíssima pela amiga).
Mai (ela ri): Graças a Deus mesmo (as duas começaram a comer). Você não precisa trabalhar?
Ivi (seria): Precisar, eu preciso mais não vou te deixar sozinha com esse problema, e também meu pai vai entender o motivo da minha falta na empresa hoje, e conforme for eu posso ir à tarde. Essa é a parte boa de ser a filha do chefe, apesar dele pegar no meu pé mais do que nos nossos outros funcionários, eu posso faltar de vez em quando.
Mai (ela ri novamente): Sei como é meu irmão sofre desse mal (a morena fica seria novamente). Me fala uma coisa como vamos fazer para contar? Na casa de quem primeiro?
Ivi (seria): Bom não tem como fugir disso, o melhor é sermos diretas e contar o que aconteceu. Pensei que o melhor seria nos dividirmos, eu tenho medo que vejam ela por ai e alguém acabe sabendo pela televisão.
Mai (seria): E quem contaria para quem?
Ivi (seria): Pensei em você contar para o Pedro, eu para meus padrinhos e para meus pais, e nos duas contarmos para o Chris. O que você acha?
Mai (seria): Acho que devia contar para seus pais primeiro, depois vocês e sua mãe vão a casa dos tios para que você conte assim dona Lê pode te ajudar a contar para tia Blanca e seu pai conta para o tio Fernando que com certeza estará no trabalho (Ivalu assentiu concordando com a morena). Eu prefiro que fique com sua mãe dando um suporte a mãe da Dul, e eu conto para o Pedro como falou, e depois eu iria a casa de Chris para contar para ele. Pode ser?  
Ivi (seria): É melhor mesmo eu ficar com a mamãe pelo menos até tio Fernando chegar em casa com meu pai. Assim que acabarmos de comer vamos fazer isso, nos não temos tempo a perder.
Mai (seria): Verdade. Eu vou direto daqui para casa do Pedro (ela suspira lembrando de algo). Ah Ivi tem umas compras tuas lá na casa da Dul, na confusão de te contar até esqueci de trazer as sacolas, eu vou buscá - las já acabei de comer.

Maite foi na casa de Dulce para pegar as sacolas e Ivalu acabou indo atrás para avisar que aquelas compras eram da casa da amiga e não dela, pois tinha ido ontem ao mercado para abastecer a dispensa de Dul que não possuía nada, Mai assentiu e as duas guardaram as coisas no armário da ruiva, elas só deixaram nas sacolas produtos de geladeira que iriam estragar rápido para Ivalu levar para casa dela, depois de tudo pronto, Ivi suspirou e voltou para amiga avisando que tinham trabalhado de besta porque  acabava de lembrar que a ruiva não ia aceitar que ela tivesse abastecido o armário dela, Maite disse que ela não se preocupasse que até lá a Bebê já ia está mais calma e iria aceitar ajuda dela, e qualquer coisa era ela que tinha feito as compras, Ivi assentiu e as duas saíram da casa de Dulce depois de fechar toda a casa da mesma levando as duas sacolas com mercadorias de geladeira, Mai pegou a bolsa dela e o celular que estavam no sofá e saíram da casa da ruiva fechando a porta, Ivalu pegou a sacola da mão de Maite e disse amiga que podia ir embora, que a mesma ajeitava tudo porque ela precisava ir a casa de Pedro antes que ele saísse para trabalho, Maite assentiu e as duas se despediram desejando sorte para ambas, Ivi voltou ao seu apartamento, ajeitou os produtos na geladeira, e logo estava a caminho da casa da mãe.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 620
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Dez 09, 2017 7:37 pm

Casa dos Damián – 7h30 manhã

Pedro, Ângela e Eduardo tomavam café da manhã em total silêncio, eles não estivam brigados, ou algo assim, apenas estavam cada um com seus pensamentos, todos voltados para Dulce Maria e família, Damián ainda pensava em como obter o perdão da filha, e em como resolver todos os problemas que surgiram com relação à descoberta de que ele era o Pai de Dulce, ele não admitia que prejudicassem sua filha, que falassem mal de seu pingo de gente. Os três já estavam quase acabando a primeira refeição do dia quando a campanhia tocou, a governanta da casa atendeu a porta e pediu que a visita esperasse um instante, a senhora então foi chamar o patrão na sala de jantar.

Governanta (seria): Senhor Maite lhe espera na sala.
Pedro (serio): Peça que venha até aqui Camile (nome da governanta), por favor, e já lhe disse que senhor está no céu, nem parece que trabalha a anos nessa casa.
Dudu (serio): É verdade Cá  (o menino levanta e abraça Camile que ajudou sua mãe a cuidar dele). Deixa que vou buscar a Mai.

Eduardo beijou a senhora e saiu em busca da amiga, primogênito de Pedro chegou à sala encontrou Maite estralando a mão nervosa de ter que contar que sua amiga tinha sumido, Dudu sorriu a ela que lhe devolveu um sorriso sem graça.

Dudu (ele beija amiga): Oi Mai bom dia. Tudo bem?
Mai (seria e nervosa): Oi Dudu bom dia. Mais ou menos, aconteceu uma coisa muito grave que está me deixando muito preocupada, eu preciso contar ao seu pai e nem sei como fazer isso.
Dudu (ele suspira ficando nervoso): Nossa o que foi que aconteceu? Foi algo com a minha irmã não foi?        
Mai (seria e nervosa): É sim algo com a Dulce, mas prefiro contar ao seu pai primeiro. Desculpe Dudu mais se quiser pode está presente assim como sua mãe,  mas preciso contar primeiramente ao Pedro porque querendo ou não ele é o responsável por tudo o que está acontecendo a Dulce desde que descobriu que ele era seu verdadeiro pai.
Dudu (serio e nervoso): Entendo Mai vem o papai está terminando de tomar café da manhã com minha mãe (Dudu seguiu para sala de jantar levando Maite com ele). Papai aqui está a Mai (os dois já estavam em frente ao Pedro). Senta Mai (ela agradeceu e sentou).
Pedro (serio): Bom dia Mai está servida? Tudo bem com você?
Mai (seria e nervosa): Bom dia Pedro. Não obrigada, eu já tomei café antes de sair da casa da Ivalu. Aconteceu uma coisa e preciso lhe contar, por isso vim tão cedo para conversamos em um lugar que tivéssemos privacidade e tranquilidade.
Pedro (ele suspirou nervoso): Me diz o que aconteceu, você está nervosa. É algo com a Dulce?
Ângela (seria): Bom deixarei vocês conversarem vem Dudu vamos deixa -los sozinhos (a senhora se levanta da mesa e vê o filho sem se mexer). Dudu vamos!
Dudu (serio): Não mamãe tem haver com a minha irmã, eu quero ficar e você pode ficar também. Não é Mai?
Mai (seria): Sim Ângela pode ficar se a senhora quiser (ela assentiu e sentou novamente na cadeira).
Pedro (serio): Mai o que aconteceu com a Dul? Pode falar não tenho segredos sobre esse assunto com a minha família.
Mai (serio): Pedro...Ain Pedro é que a Dulce fugiu de casa ontem de madrugada, ela foi embora deixando apenas um bilhete avisando que estava indo embora por tempo indeterminado, e que não adiantava nem ligarmos para o celular dela porque ela não vai atender ninguém.
Pedro (nervoso e preocupado): Ela não disse nada mais? Para onde ia? Com quem ia? Ah mais na certa o Chris está com ela, eu vou ligar para ele agora mesmo (o senhor disca o celular de Christopher, mas Mai pega na mão dele fechando o celular). Dul não está com ele? (a morena nega). Ah já sei está com Ivalu, elas são amigas de infância (ele já ia começar a discar quando Maite tirou o celular da mão dele e colocou de volta na mesa).
Mai (suspirou vendo o desespero de Pedro e tristeza e preocupação nos olhos de Ângela e Eduardo, os dois mantinham - se calados somente escutando a conversa sem conseguir falar nada): Dul foi sozinha Pedro (a morena se segura para não chorar). Chris e Ivalu nem estavam com ela, Dul expulsou os dois da casa dela, depois de saber que eles sabiam de tudo e não lhe contaram nada. A única pessoa que estava com ela era eu, mas infelizmente não pude fazer nada. Me desculpa Pedro eu estava tão cansada que não escutei barulho nenhum, eu não consegui impedir que ela saíssse no meio da madrugada, acordei horas depois para tomar água e não há vi na casa. Foi nesse momento que encontrei o bilhete dela como eu disse antes para vocês (a morena cai no choro).
Pedro (ele desesperado pois a mão no rosto): Deus o que eu fiz com a vida do meu pingo de gente? Onde será que ela se meteu? Será que passsou a noite na rua?
Ângela (a senhora pela primeira vez disse algo): Pedro calma meu amor, a Dulce sabe se virar. Ela deve está em um lugar seguro e quentinho (ela levanta e afaga as costas do marido que nada falou). E Mai infelizmente Dulce fugiu com você, mas poderia ser com qualquer pessoa que estivesse com ela (Eduardo parecia em transe, ele estava calado e pensativo). O que nos resta é esperar que ela se comunique com a gente.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 620
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Mar 17, 2018 6:23 pm

Dudu (Eduardo fala pela primeira vez sua mãe estava temerosa de que ele estivesse mais uma vez revoltado com o pai, a senhora já ia pedi-ló que fosse com calma, mas Eduardo lhe deu um olhar relativamente calmo e sereno): A Mamãe tem razão Mai (ele fala confortando a amiga). Pai fique calmo como a mamãe disse Dul sabe se virar, eu sei que é difícil, mas nada podemos fazer por enquanto a não ser rezar para que ela volte logo e pedir que ela nos perdoe o mais rápido possível, pois não sei se vou aguentar por muito tempo, ter minha irmã por perto e não poder conversar, abraçar, cuidar, fazer carinho nela (ele suspirou penoso), em fim ser um irmão para ela.
Pedro (o senhor um pouco mais calmo): Você não teve culpa filho.
Mai (morena fala mais calma): Não teve Pedro, mas também sabia de tudo assim como Chris e a Ivi. Infelizmente todos que sabiam de algo vão sofrer despreso da Dulce, pelo menos até que ela entenda que só quem podia contar algo seria você, Blanca ou Fernando.  
Ângela (seria): Você tem razão Mai.
Pedro (serio): Me conta melhor essa história Mai, eu quero saber o que meu erro fez com as pessoas que eu amo e que a amam também, principalmente quero saber o que estou causando a minha Dulce. Quem sabe posso pelo menos fazer com que meu pingo de gente se de conta que o único que deve ser ignorado e menosprezado seja eu, que estou fazendo tanto mal a ela, e a todos que a amam.  
Ângela (serio): Também não é assim Pedro. Você errou sim, mas teve seus motivos, e quando souberem talvez te entendam, e sua filha te entenda também. Você só precisa dar um tempo, esperar a poeira baixar e recomeçar a conquistar a Dulce. Não vai ser de uma hora para outra, mas você vai conseguir, assim como Chris e Ivi também, eles vão conseguir ter de volta o carinho da nossa pingo de gente (a senhora sorri ao marido na tentativa de acalmar ele pelo menos um pouco).
Pedro (ele suspira nervoso): É assim sim Ângela, eu sou o único culpado e a única pessoa que merece o despreso da Dul (Ângela resolveu ficar calada o marido estava nervoso e nada que ela falasse o faria mudar de ideia, o jeito era esperar que ele se acalmasse e tentar conversar com o mesmo sobre isso outra hora). Mai, por favor, me conta como foi tudo, eu quero saber como foi a briga da minha filha com a Ivi e com Chris, do comportamento, de tudo.

Maite olhou para Ângela que assentiu que ela contasse de uma vez o que ele queria saber para se sentir mais culpado do que se sentia, não que seu esposo não tivesse culpa mais sua atitude a vinte um anos atrás era compreensível, assim como sua atitude de continuar calado, quando se reencontrou com a filha e agora estava pagando as  conseqüências dos atos dele, e ainda pagaria até que tudo se resolvesse. Como Pedro pediu, Maite contou tudo que aconteceu ontem no dia de Dulce, desde a hora que ela acordou, as coisas que Chris contou sobre amiga, até o momento em que ela chegou ao apartamento da ruiva. A morena falou sobre as brigas, e de como cada um ficou depois das discussões, até o instante que descobriu que a Bebê tinha sumido. Pedro Damián mais uma vez se martirizou e se culpou por tudo deixando a mulher, o filho e Mai preocupados, de como ele um homem tão forte encontrava - se frágil com toda a situação, os três temiam por Pedro, pois as coisas só tendiam a piorar, Dulce estava revoltada com todos que mentiram para ela e que omitiram também como no caso de Christopher, Ivalu, Bianca e Eduardo que sabiam da verdade e nada falaram. Assim que Maite terminou de contar como foram as coisas, Pedro se despediu dos três e disse que precisava ficar sozinho antes de ter que ir a mais uma reunião da Televisa para discutir o que fariam, que providencias tomariam para que a imagem da banda, dele e de Dulce não ficassem destruídas, para ele o que importava era o RBD e principalmente a filha, que não tinham culpa de nada, a cúpula da Televisa na verdade estava mais preocupada com o lado comercial, mas para ele o lado emocional era o que mais importava mais para que tudo ficassse bem o comercial também tinha que está bem, por isso iria a essa reunião e se empenharia ao máximo para tudo dar certo e isso seria o primeiro passo para resolver todo mal que tinha feito aos seus pupilos e a sua filha, o senhor queria  assegurar - se que o sonho deles não morresse por culpa dele.

Logo após a saída de Pedro, Eduardo, Ângela e Maite levantaram da mesa e seguiram para sala, Dudu se despediu da amiga e da mãe, pois já estava na hora de ir para o trabalho, o rapaz avisou a mãe que depois ia se encontrar com a namorada no final do dia, e saiu para trabalhar, Maite ainda ficou conversando um pouco com Ângela que queria saber como encontrava - se a nora. Enquanto isso Ivalu já tinha contado aos pais que sua melhor amiga tinha sumido de madrugada sem deixar pista nenhuma de onde poderia está, Lê após saber que afilhada havia sumido resolve ir até a casa de Blanca contar amiga de infância sobre o sumiço de Dulce com Ivi, e Diego ia á empresa do amigo contar a ele sobre a afilhada e depois ia para o trabalho, pois não podia deixar de ir já que a esposa e a filha não iriam pelo menos no período da manhã.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 620
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Mar 17, 2018 6:28 pm

Casa dos Salviñón - 8h30 da manhã

Blanca não dormiu bem desde ontem, a senhora encontrava - se com um aperto no coração, e sempre que sentia isso, ela sabia que ocorrerá algo com suas filhas, o coração de Blanca sabia que não era nada com Claudia e nem com Bianca, e sim com sua caçula. A senhora passou a noite com o telefone na mão pensando se ligava ou não para sua Bebê para saber se estava tudo bem com ela, mas no instante seguinte desistia pois sabia que Dulce não atenderia e nem muito menos conversaria com ela, o jeito era rezar para que Nossa Senhora de Guardalupe protegesse sua filha e que o anjinho da guarda dela também, e era justo isso que ela fazia agora quando a campanhia tocou, Blanca rezava para que nada de mal acontecesse a sua Bebê. No andar de baixo Maria atendeu a porta, a senhora foi quem atendeu a porta recebendo Letícia e Ivalu. Como as duas já eram de casa, Maria lhe informaram que Blanca se encontrava no quarto, mãe e filha assentiram e subiram para conversar com a mãe da ruiva. Letícia entrou no quarto com a filha vendo a amiga sentada na cama rezando, as duas sentaram na cama, uma de cada lado, a mãe de Dulce notou as duas ao lado dela, e encerrou sua oração. Blanca suspirou angustiada, a senhora suspirou forte olhando a melhor amiga e a afilhada sentindo seu coração ainda mais apertado, ela só tinha um único pensamento ocorrerá algo com a caçula. Letícia e Ivalu não possuiam expressões nada boas, Blanca passou a mão no rosto cansada pela noite mal dormida e em seguida falou pesarosa as duas que se mantinham estáticas pensando na melhor forma de contar a mãe da ruiva que sua filha havia desaparecido do mapa e que até agora não existia qualquer notícia dela e que achavam, quer dizer tinham certeza que não teriam noticia de Dulce tão cedo, a final Dul tinha sido bem clara que não queria conversa com ninguém, e todos sabiam que quando Dulce Maria colocava uma ideia na cabeça era praticamente impossível alguém conseguir tirar. Blanca olha nos olhos da melhor amiga e da afilhada e nota que elas estavam tristes e inquietas, o coração da senhora apertou – se e ela sentiu que tinha acontecido algo com sua caçula. Blanca suspirou e mais do que preocupada resolve quebrar o silencio perguntando a respeito de Dulce.

Blanca (seria): Aconteceu algo a minha Bebê não foi?
Ivi (seria): Sim madrinha é sobre a Bebê que vim lhe falar (Ivalu segura a mão da madrinha e a olhando nos olhos), mas não é nada grave.
Blanca (ela suspira ficando nervosa): Como assim não é nada grave? Olha a cara de vocês duas (Letícia e Ivalu se olham por um instante e voltam a olhar Blanca). Andem me falem logo, vocês estão me deixando agoniada.  
Lê (seria): Calma amiga a Ivi vai te contar, ela só quis lhe dizer que nossa Bebê não está correndo nenhum perigo.
Ivi  (seria): É isso que eu quis dizer madrinha.
Blanca (seria): Ok já entendi. Agora me digam logo o que vieram me contar pelo amor de Deus, vocês estão me deixando nervosa.
Ivi (seria): Tudo bem madrinha desculpa. Eu vou contar é que a Dulce saiu de casa ontem no meio da madrugada, a Bebê deixou um bilhete para Mai avisando que estava indo embora e que não adiantava ligar porque ela não ia atender telefonema de ninguém.
Blanca (ela passa a mão no rosto nervosa): Meu Deus você está me dizendo que minha Bebê sumiu e que ninguém sabe onde ela está é isso?
Ivi (ela suspira penosa): Infelizmente sim madrinha.
Blanca (a senhora levanta da cama e anda de um lado para outro): Ivi liga para seu padrinho pedindo para ele vir agora para casa, ele precisa saber do que está acontecendo, eu quero ele aqui para me ajudar a procurar nossa filha (Blanca sai em direção ao guarda-roupa escolhendo uma roupa para vestir, pois ainda estava de pijama).
Lê (a senhora loira vai atrás da amiga, a traz de volta e senta a mesma na cama): Amiga o Diego deve está contando nesse momento para ele sobre a Bebê, eu tenho certeza que logo Fernando deve está te ligando (Letícia abraça amiga que se entregou as lágrimas preocupada com a filha).

Letícia estava certa, o marido já se encontrava com Fernando, o pai de Ivalu tinha acabado de contar tudo a ele, o pai da ruiva no momento ligava para Pedro preocupado com filha e querendo ajuda do também pai de sua filha e amigo da família, Damián que o atendeu prontamente mesmo estando em uma reunião de emergência com os seguranças do RBD, uma conversa as portas fechadas antes da reunião com a cúpula da Televisa que marcada para as 9h30 da manhã, Pedro pediu licença aos seguranças, e atendeu a Fernando já sabendo o motivo de sua ligação, o desaparecimento de Dulce, os dois conversavam por telefone decidindo o que fazer a respeito sumiço da filha deles, Damián contou também a ele a primeira medida que estava tomando que era procurar por Dulce em todos os hotéis da Cidade Mexicana que era o que estava pedindo aos seguranças quando o pai da ruiva ligou, e que depois de tudo checado partiriam para a segunda opção que era pedir as duas últimas faturas dos cartões de crédito de Dulce para ver se tinha alguma pista de onde ela poderia estar. Os dois conversaram mais um pouco mais logo desligaram, pois Pedro precisava terminar de falar com os seguranças antes da reunião com o pessoal da Televisa. Enquanto isso Letícia e Ivalu tentavam acalmar uma mãe aflita por sua filha, Blanca queria sair atrás de Dulce pelos cantos que ela gostava de ir quando estava triste, as duas assentiram dizendo que era uma boa ideia, mas era melhor esperar pela ligação de Fernando primeiro porque o mesmo poderia vir para casa, e os dois se desencontrariam, isso era certo, mais o que elas queriam mesmo era que Blanca se acalmasse, pois encontrava – se muito nervosa e podia acabar passando mal.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 620
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Mar 17, 2018 6:31 pm

Blanca (seria): Já chega de esperar, eu vou procurar a minha filha (a senhora anda em direção ao armário decidida a ir procurar a filha caçula).
Lê (ela olha amiga pegando uma roupa): Amiga espera só mais um pouco se ele não ligar, eu vou com você procurar a Dulce. Está bem?
Ivi (seria): É madrinha eu também vou com vocês. Vamos dar só mais um tempinho.
Blanca (seria): Ok vocês venceram, nos vamos esperar por Fernando, mas quando ele chegar a gente vai em busca da Dul. Eu vou me arrumar e nos vamos esperar por ele lá em baixo.  

E foi isso que Blanca fez se arrumou e desceu para sala com a afilhada e sua melhor amiga para esperar o marido telefornar ou aparecer para que saíssem para procurar Dulce, a mãe da ruiva já estava impaciente e Letícia e Ivalu não estavam mais conseguindo segura - lá mais em casa, as três se encontravam na garagem quando Fernando chegou em casa se deparando com elas quase entrando no carro, o senhor saiu imediatamente do carro dele chamando a esposa.

Fernando (serio): Blanca aonde você vai?
Blanca (serio): Procurar nossa filha (Letícia e Ivalu respiraram aliviadas por Fernando ter chegado em casa).
Fernando (serio): Melhor não amor vem vamos entrar (Fernando estendeu a mão para a esposa).
Blanca (seria): De jeito nenhum, Fernando sua filha sumiu e você quer ficar em casa sem fazer nada? (Ivalu e Letícia só observavam).
Fernando (serio): Amor pensa!! Você vai procurar a Dulce aonde pelo amor de Deus?
Blanca (ela fala irritada): Nos lugares que ela gosta de ir quando está triste, e se ela não tiver vou começar a bater na casa das amigas dela, por ai vai, eu só não vou ficar de braços cruzados como me parece que você quer fazer.
Fernando (ele suspira tentando manter a calma): Blanca você não pode fazer isso é perigoso para nossa filha. Você esqueceu que ela é uma pessoa pública? Já pensou o que vai acontecer se a mídia souber que Dulce fugiu e ninguém sabe onde ela está? E pior já pensou se alguém acha ela e faz algum mal a nossa filha?  
Blanca (ela passa a mão no rosto): Não tinha pensado nisso.
Fernando (serio): Pois eu pensei nisso e o Pedro também. Eu liguei para ele assim que o Diego me contou sobre o sumiço da nossa filha e perguntei o que poderíamos fazer para achar a Dulce (Blanca prestava atenção no marido assim como Ivalu e Letícia). Ele me disse que ia começar a procurar nos hotéis da cidade, e se não achar vai recorrer aos últimos dois extratos bancários da Dul, que podem nos dar uma pista de onde ela possa está.
Blanca (ela suspira um pouco mais calma): E enquanto isso vamos ficar de mãos atadas?
Fernando (serio): Infelizmente sim, eu tinha pensado que poderíamos ligar para as pessoas conhecidas e perguntar se não viram Dulce, mas como o Diego me falou, antes de ir para a empresa dele, Dul sempre foi muito esperta e depois que teve uma grande mestre, chamada Roberta Pardo, que lhe ensinou muitas coisas na área de deixar as pessoas de cabelo em pé (ele deu um meio sorriso), eu acho pouco provável que ela esteja em lugares óbvios.
Lê (ela suspira seria querendo entender Fernando): Como assim compadre?
Ivi (ela suspira entendendo o que o padrinho quer dizer): Ele quer dizer mãe e madrinha que Dulce não está em lugares que certamente achamos que ela possa está, e muito menos com alguma amiga ou parente. Dul fugiu para se afastar de tudo e de todos então é certo que ela esteja sozinha, agora só não sabemos para onde ela foi, por enquanto.
Fernando (serio): Exatamente Ivi e infelizmente só nos resta esperar que Pedro descubra algo ou que a Bebê volte para casa, pois estamos de mãos atadas, nos não podemos fazer nada, a não ser rezar para que tudo se resolva o mais rápido possível.

Blanca finalmente caiu em si vendo que o marido estava com a razão, a senhora ao cair em si sentiu seu peito se comprimir de angustia e desespero por não poder fazer nada, ela se jogou nos braços de Fernando caindo no choro cortando o coração dele, da melhor amiga, e da afilhada, que acabaram por não conter a emoção e choraram junto com ela. Ivalu e Letícia abraçaram aos dois tentando passar força para eles e tentando buscar forças também nesse momento tão difícil em que se encontravam. Os quatro precisaram de alguns minutos para que se acalmassem, e quando Fernando ia falar algo, os quatro sentiram os primeiros pingos de chuva cair na Cidade do México. Fernando, Blanca, Letícia e Ivalu entraram em casa e se acomodando na sala, os quatro se entre olharam, suspiraram penosamente, e pediram a Deus e a Nossa Senhora de Guardalupe que Dulce estivesse protegida da chuva que parecia que seria bem forte, pois o céu estava relativamente escuro com nuvens bastante densas.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 620
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 13 de 13 Anterior  1, 2, 3 ... 11, 12, 13

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum