Só o amor pode salvar da dor

Página 10 de 13 Anterior  1, 2, 3 ... 9, 10, 11, 12, 13  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Nov 05, 2016 3:56 pm

Christopher beijou mais uma vez a namorada carinhosamente, Dulce aprofundou o beijo enquanto fazia carinhos na nuca dele, Chris finalizou o beijo com selinhos e levantou da cama deixando a namorada manhosa deitada, ele sorriu a ela que fez mais manha ainda, o loiro gargalhou e a ruiva devolveu um sorriso mais lindo do mundo ao namorado. Christopher sentou novamente na cama fazendo carinho na barriga dela, Dulce então cheia de manha esfregou os olhos e bocejou fazendo Chris sorrir.

Chris (sorrindo): Desse jeito não vou conseguir atravessar aquela porta e a culpa vai ser toda da minha Bebê mais manhosa do mundo, linda, fofa e carinhosa.
Dul (ela suspira manhosa): Ah Chris você é tudo em dobro, você é perfeito. Te amo muito.
Chris (sorrindo): Também te amo muito (o celular dele toca). Oi Pedroca. Onde estou? (ele Olha a namorada e colocando no viva voz).
Dul (ela ri): Na casa da namorada dele (Christian grita do lado de Pedro “Eu sabia”, todos gargalharam inclusive Dulce e Christopher).
Pedro (sorrindo): Pois tratem de se desgrudarem (Chris e Dul sorriram). Christopher Uckerman tem dez minutos para aparecer na Televisa só falta você e muito obrigado aos dois por me fazer perder dez reais (Maite, Christian, Anahí e Alfonso gargalhando, Poncho ainda sinalizou quatro lembrando que eram quarenta reais). Quer dizer quarenta reais. Aviso logo que vou tirar vinte de cada um.
Chris (sorrindo): Mais não temos culpa se resolveram apostar ai. Não é Bebê?
Dul (sorrindo): É eu não vou pagar não.
Pedro (sorrindo): Ah, mas vai sim senhorita e senhor Christopher também.
Dul (sorrindo): É injusto viu, mas ok eu pago.
Pedro (sorrindo): Estou brincando Bebê. Bom vou desligar te esperamos Chris.  
Chris (sorrindo): Ok estou indo e me desculpe perdi a hora. Até já.
Pedro (sorrindo): Sem problemas até já.  
Chris (sorrindo): Até (Christopher e Pedro preparavam – se para desligar seus celulares quando Christian interrompeu os dois, Pollito fez um sinal para Pedro não encerrar a ligação e chamou a Dulce também impedindo Chris de encerrar a ligação, o namorado da ruiva já tinha tirado o celular do viva voz).
Pollito (sorrindo): Dul!!!
Chris (sorrindo): Perai cara tirei do viva voz, já ia desligar. Vou por de novo pronto.
Pollito (sorrindo): Dul!!!
Dul (sorrindo): Oi Pollito!!!
Pollito (sorrindo): Dulce Maria lembra que me prometeu algo em Cozumel?
Dul (ela suspira se fazendo de desentendida): Não lembro (ela então virou para o namorado e falou com ele). Chris é melhor você ir está atrasado.
Chris (sorrindo): Não Bebê vamos terminar o assunto dessa conversa (Christian sorriu feliz pela atitude do amigo, os outros quatro também comemoravam, Pedro era o único que estava sem entender nada, mas ficou ali atento a conversa). Pollito eu lembro o que era, mas já que a Bebê não lembra podemos refrescar a memória dela. O que acha?
Pollito (sorrindo): Uma ótima ideia (todos assentiram menos Dul que não estava gostando do rumo da conversa). Vou começar bom nos estávamos falando de música (Christian não ia falar sobre a Dulce tocando porque ela pediu, eles ficaram satisfeitos com a promessa dela de mostrar a música que ela tinha escrito) e eu, a Any, a Mai e o Poncho ficamos sabendo de uma música que a Dul cantou no dia que se declarou para o Chris (Pedro só escutava a conversa). Não é verdade pessoal?
Any, Mai e Poncho (sorrindo): Sim é verdade.
Dul (ela suspira apreensiva): Gente, por favor, o Chris precisa ir à reunião ai com vocês e depois voltar para cá para me levar ao médico. Chris desliga.
Pollito (sorrindo): Não se preocupe depois que Pedro souber o motivo da demora, ele vai nos perdoar, afinal eu também estou segurando o Chris ai.
Pedro (ele fica serio): Dul, o que está acontecendo que está tão agitada? O que os meninos querem que eu saiba?


Última edição por Admin em Sab Maio 06, 2017 7:44 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 593
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Nov 05, 2016 4:03 pm

Dul (ela suspira): Ok eu vou falar já vi que não tem jeito mesmo.
Pollito (sorrindo): Que bom que sabe (Dulce suspirou e todos sorriram inclusive Pedro, o senhor estava curioso para saber do que se tratava o pedido de todos).
Chris (sorrindo): Vai Bebê conta.
Dul (ela suspira): Bom Pedro eu quero que saiba que não queria contar e só estou contando porque estou sendo pressionada pelos meus amigos e pelo meu namorado (a ruiva olha para o namorado, ele todo carinhoso sussurra um eu te amo que desmanchou toda a irritação que ela  sentia, Dul devolveu o sussurro dizendo que o amava também, Chris então pegou a mão dela lhe dando força). Não quero que se sinta pressionado com o que vou falar e que também não se deixe se impressionar por eles.
Pedro (serio): Tudo bem Dul te prometo que isso não vai acontecer agora me fale. O que os meninos tanto querem que você me conte?
Dul ( ela suspira): Bom eu cantei uma música para o Chris na Espanha, eu me declarei para ele no dia em que o pedi em namoro. A música é tudo que senti nos últimos tempos e tudo o que ele começou a representar para mim como homem e não mais como amigo.
Pedro (ele abre um sorriso animado com a música): Você está querendo dizer que?
Dul (ela suspira): Eu escrevi uma música. A canção não é nada demais apenas retrata o que senti em um passado não tão distante (Christian e os demais comemoravam por Dulce ter dito a Pedro sobre a música). O Chris me pediu para cantar no dia em que os meninos estavam com a gente na casa de praia da Ivi e eles cismaram que eu tinha que mostrar para você (Anahí, Alfonso, Maite e Christian assentiram). Eu pensei que eles iam acabar esquecendo mais pelo visto não foi o que aconteceu. Enfim era disto que o Pollito estava querendo que eu falasse.  
Chris (ele sorri todo orgulhoso): A canção é linda Pedro está todo mundo de prova (todos assentiram). Eu criei uma estrofe na casa de praia e acho que ficou legal (Christian. Anahí, Alfonso e Maite assentiram). Um complemento para letra da canção da Dul.
Pollito (sorrindo): Pedro nos achamos que deveria conhecer a canção.
Any (sorrindo): Achamos a canção tão boa que enxergamos o nome da Dul no próximo CD do RBD com a canção dela lá dentro.
Pedro (sorrindo): Pode cantar a música para mim Dul?
Dul (ela suspira envergonhada): Posso sim.
Pedro (sorrindo): Então cante, por favor, antes me diz o nome.  

Dulce cantou Quiero Poder junto com Christopher que cantou a parte que ele tinha escrito, Pedro Damián simplesmente amou a canção e ficou mais encantado ainda com a filha ao  saber que ela mesma havia criado a melodia, o senhor elogiou Dul pela música e Chris pelo complemento da mesma. Eles ficaram um tempo conversando sobre esse dom de Dulce, Pedro agradeceu a insistência dos meninos para que a ruiva contasse a ele e pediu a ela que fizesse um demo de Quiero Poder para que ele pudesse apresentar aos outros empresários e produtores musicais, a Bebê do grupo assentiu e o telefonema se deu por encerrado. Christopher se despediu da namorada, a ruiva ficou no quarto assistindo Televisão e o loiro seguiu para a reunião com o RBD.

Christopher chegou o mais rápido que pode a reunião e começaram a conversar, basicamente as mesmas coisas que Pedro falou com Dulce antes do almoço. Os únicos assuntos diferentes foram sobre a música, que Damián comentou que ficou surpreso e feliz sobre esse dom de Dulce e que eles podiam tentar também compor uma música, o outro tema da conversa foi à imprensa o produtor do grupo pediu que tentassem proteger a ruiva dos repórteres e de maneira nenhuma responder nada sobre isso se algum deles perguntarem algo, todos assentiram e ficaram conversando mais algumas coisas. Eles falaram sobre a agenda do grupo esse semestre, shows, gravações de programas e do seriado, em fim trataram de tudo que estava na pauta da reunião.


Última edição por Admin em Sab Maio 06, 2017 8:04 pm, editado 2 vez(es)
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 593
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Nov 05, 2016 4:05 pm

Casa dos Saviñón Dulce e Blanca estavam prontas para irem ao ortopedista, Christopher encontrava - se vinte minutos atrasado, a mãe da ruiva tentava explicar a filha que não podiam mais esperar por ele, pois iam se atrasar para consulta que apesar de ser perto de casa tinha trânsito na hora, as duas então saíram de casa sobre protestos de Dul. Poucos minutos depois mãe e filha chegaram à clínica, elas mal pisaram no local e foram atendidas, o médico era primo da ruiva, ele a examinou e confirmou o primeiro diagnóstico do hospital que Dulce foi atendida em Cozumel, o médico permitiu que ela tirasse o gesso para usar a bota, mas fez a prima prometer que só ia tirar a bota para tomar banho. Blanca disse que ia ficar de olho nela. Ronaldo, primo da ruiva, pediu que uma enfermeira acompanhasse a Dul para tirar o gesso enquanto isso ele e Blanca ficariam conversando.

Ronaldo (sorrindo): Por que Bebê está emburrada?
Blanca (sorrindo): Chris, o namorado dela, prometeu que vinha com a gente na consulta, mas pelo visto deve ter ficado preso na reunião do RBD.
Ronaldo (sorrindo): Fiquei sabendo que os dois estavam juntos por uma revista. Minha atendente ama RBD e me mostrou a revista que saiu fotos dos dois namorando em Cozumel. Dulce nem para me contar vou puxar já as orelhas dela (rindo).
Blanca (ela ri também): Acho que todos da família souberam assim porque a Bebê não falou com ninguém desde que voltou da Espanha (Ronaldo assentiu). Ela mal voltou de viagem e já saiu para passar o Ano Novo na praia.
Ronaldo (sorrindo): Entendo. As merecidas férias né? Encontrar a caçula da família só se for em programas familiares e isso se ela não tiver em compromisso com o trabalho.
Blanca (sorrindo): Verdade a Bebê não para mesmo.
Ronaldo (ele ficou serio): E ai Tia como estão às coisas em casa? Quis tanto sentar e conversar sobre isso principalmente com ela, mas meu trabalho também é uma loucura e minha pequena logo viajou nem tive tempo para ela.
Blanca (ela ficou seria também): Tudo bem na medida do possível, a Dul não vai mais morar com a gente.
Ronaldo (serio): Serio?
Blanca (seria): Sim creio que se muda para o apartamento dela assim que ela for liberada por você.
Ronaldo (serio): Não acredito achava que só ia sair de casa quando se casasse.
Blanca (seria): Nos também, mas com a descoberta da adoção dela tudo mudou (Ronaldo assentiu). Apesar de tudo só tenho agradecer por ela está bem e por me deixar ficar próxima a ela, mesmo sabendo que as coisas não estão 100%.      
Ronaldo (serio): Nem imagino Tia o que vocês passaram e lamento todo o dia por não está lá na festa dela para dar os parabéns da caçula da família, mas principalmente para defender da Denise, a prima à víbora. Eu nunca gostei dela ainda bem que eu não estava lá porque não ia prestar.
Blanca (serio): Sei o quanto lamenta por não ter ido, mas foi por uma boa causa. Você estava em um congresso de medicina que eu sei e quanto a Denise melhor deixar para lá, ela é uma infeliz.
Ronaldo (serio): Tem toda razão Tia.

Ronaldo e Blanca escutam uma batida na porta. O médico manda entrar e é a Caroline, atendente dele, que abre a porta toda se tremendo.
 
Caroline (ela suspira nervosa): Doutor Ronaldo ai Deus nem estou acreditando (a secretária se abana com as fichas dos pacientes).
Ronaldo (sorrindo): Que foi criatura está toda se tremendo?
Caroline (ela respira fundo): Preciso me sentar licença dona Blanca (ela se senta ao lado da mãe da ruiva, Blanca ri imaginando o porquê do piti, pois agiu do mesmo jeito ao ver a filha e mira o sobrinho). Não sabe quem está lá fora.
Ronaldo (sorrindo): Quem? Além dos pacientes que esperam para ser atendidos.
Caroline (ela suspira): O Tudo de bom Christopher Uckerman. Meus Deus muito mais gostoso ao vivo pena que não pude observar as pompas, pois eu estava atrás do balcão.
Blanca (rindo): Ainda bem que Dulce não está aqui escutando isso.
Caroline: Ela é ciumenta eu sei, mas não se preocupe não dona Blanca respeitamos a Diva, Dul não precisa se preocupar Chris é todo dela.
Ronaldo (sorrindo): Coroline, assim por acaso o Christopher não está querendo entrar no meu consultório não?
Caroline (ela bate na testa): Verdade tadinho, eu me empolguei.
Ronaldo (sorrindo): Percebi.
Caroline (sorrindo): Vou busca ele doutor (a atendente saiu e foi buscar Christopher).
Blanca (sorrindo): Que figura (Ronaldo assentiu). Ela quase morre quando viu minha filha de frente para ela, os fãs são as únicas pessoas que põem um sorriso no rosto da Bebê mesmo ela estando chateada porque eles são os que a amam incondicionalmente. Quando Dul não atende ninguém é porque não está bem mesmo.
Ronaldo (sorrindo): Minha prima é sensacional como disse Caroline é uma diva (os dois sorrirem).
Blanca (sorrindo): Também acho minha Bebê é um encanto de pessoa sou louca por ela.


Última edição por Admin em Sab Maio 06, 2017 8:02 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 593
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Nov 05, 2016 4:08 pm

Caroline bate na porta novamente agora trazendo Christopher Uckerman junto.

Caroline (ela abre a porta): Licença doutor o senhor Christopher (Chris olhou divertido). Ops Christopher.  
Chris (sorrindo): Obrigado Caroline (ele tinha percebido que era uma fã, mesmo ela o tratando normalmente como qualquer pessoa que vinha a consulta).  
Caroline (sorrindo): De nada com licença (a secretária fecha a porta do consultório).  
Chris (sorrindo): Boa noite.
Ronaldo (sorrindo): Boa noite.    
Blanca (sorrindo): Oi Chris tudo bem? Esse é o primo da Dul, ele é ortopedista, doutor Ronaldo, apesar de novo ele até que é bom (a senhora segura a mão do sobrinho brincando com ele).
Chris (rindo): Tudo bem e vocês? Prazer Ronaldo, Christopher Uckerman. Dul me fala muito de você e do que aprontavam quando estavam juntos.
Ronaldo (rindo): Você dispensa apresentações prazer é meu em conhecer a pessoa que faz a caçulinha Espinoza feliz (Ronaldo era filho de Beatriz irmã de Fernando). Verdade, nós já colocamos nossos pais de cabelo em pé, a tia Blanca e minha mãe que o diga.  
Chris (sorrindo): Imagino. Dul é a caçula por parte de pai também?
Blanca (sorrindo): Sim vocês dois juntos não prestava, mas a culpa maior era sua porque a menina seguia as suas ideias mirabolantes (os três riram). Dul não é a caçula da família porque o primo deles nasceu no outro dia, mas como é a mais nova entre as meninas e a diferença é menos de vinte quatro horas, todos a chamamos de caçula dos Espinoza junto com o Diogo, mas nem preciso dizer quem é o mais mimado (os três riram).
Chris (sorrindo): Bebê é lógico. Cadê ela?
Ronaldo (sorrindo): Foi tirar o gesso e bater um raio –x daqui a pouco ela deve está chegando (Christopher assentiu). Ah Tia não é assim não Bebê também deu altas ideias não era só eu. Lembra do caso sabão? (Blanca assentiu). A ideia foi totalmente dela.
Chris (sorrindo): Que caso foi esse?
Ronaldo (sorrindo): Foi o seguinte Chris. Posso te chamar assim né?
Chris (sorrindo): Claro que sim.
Ronaldo (sorrindo): Obrigado, eu já te considero da família então nada de formalidades.
Chris (sorrindo): Agradeço Naldo, eu também gostei muito de você. Já gostava mesmo não te conhecendo pelas coisas que a Bebê contava.
Ronaldo (sorrindo): Eu do mesmo jeito, te vendo aqui só confirmou o que eu achava sobre você.
Chris (sorrindo): Digo o mesmo agora me conta ai o caso sabão.
Blanca (sorrindo): É conta sim quero saber.
Ronaldo (sorrindo): A gente estava na minha casa, eu tinha uns oito anos e ela quatro. Nesse dia a Dul se encontrava meio enjoadinha, Tia Blanca tinha arrancado o dente de leite dela, a Bebê chegou chorando e fazendo manha dizendo que estava doendo.
Blanca (sorrindo): Lembro desse dia, ela fez um escândalo para tirar esse dente, mas confesso que a Bebê não fez tanta manha não deve ter doido estava bem inchado.
Chris (sorrindo): Tadinha.
Ronaldo (sorrindo): Bom minha mãe e as minhas tias estavam na cozinha conversando, Dul estava no colo da Tia Blanca. Nosso primo mais velho fazia intercambio nos Estados Unidos e tinha mandado um vídeo para os pais e minha tia Luíza mostrava uma festa na casa onde Marcelo estava hospedado, o vídeo devia ser divertido porque foi a única coisa que tirou um sorriso da minha prima desde que ela havia chegado a minha casa.


Última edição por Admin em Sab Maio 06, 2017 8:15 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 593
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Nov 19, 2016 8:39 pm

FLASH BECK

Ronaldo (sorrindo): O que estão vendo mamãe? (o menino queria olhar o vídeo).
Beatriz (sorrindo): O vídeo do seu primo meu amor. Quer ver também?
Ronaldo (sorrindo): Quero (ele estica o braço para que a mãe pegasse no colo).
Dul (sorrindo): Naldo oh Celo tibum na água.
Ronaldo (sorrindo): Não é ele Bebê é outro menino.
Luiza (ela voltou a fita): Aqui Bebê o Celo (a Tta mostrou para sobrinha, Dul gargalhou).
Dul (sorrindo): De novo Titia.
Blanca (a senhora passa a mão no rosto da filha): Depois Bebê deixa as tias e a mamãe assistirem o resto do vídeo.

Dulce Maria ficou meio entediada com o vídeo, sabe como é criança a parte que ela gostou não passou mais então Dul pediu a mãe para por ela no chão, Blanca fez o que a filha pediu então Dulce viu uma porta aberta e seguiu até lá. Dentro da dispensa onde ficava algumas coisas da cozinha de um lado e do outro produtos de limpeza, a caçula da família viu algo que lhe encheu os olhos na estante mais alta, Dul olhou em volta vendo aonde podia se apoiar e encontrou no canto uma arma de brinquedo que soltava bolinha de sabão, ela sorriu sapeca e balançou a arma vendo que tinha sabão dentro e começou a atirar. Ronaldo após sair do colo da mãe comia uns salgadinhos na mesa e viu umas bolas de sabão saindo da porta da dispensa, o menino sorriu só podia ser Dul, pois os outros primos estavam jogando bola no campinho que tinha na casa dele, Ronaldo então chegou de mansinho para não assustá-la e chamou por ela.

Ronaldo (sorrindo): Bebê quer brincar de atirar? O primo brinca com você.
Dul (sorrindo): Não Naldo quero tibum igual o Celo.
Ronaldo (sorrindo): Mais aqui não tem escorregador Bebê.
Dul (ela sorri sapeca apontando o saco de lixo): A gente tem oh.
Ronaldo (sorrindo): Perai você não está querendo um igual ao do Celo né? (Dul afirma que sim). Mais não tem água para gente cair Bebê.
Dul (sorrindo): Piscina escuega (escorrega). Ali oh e tibum na piscina, por favor, primo.
Ronaldo (ele suspira pensando): Tudo bem vamos escorregar. Eu vou pegar sabão para gente jogar no saco está bem? Fica brincando aqui eu já venho.
Dul (sorrindo): Ok (Ronaldo já ia saindo quando lembrou de algo).
Ronaldo (Dul já tentava escalar para pegar o saco): Nada de (ele briga com ela) Bebê não pode subir.
Dul (ela fez beiço de choro): Quero ajuda.
Ronaldo: (sério): Eu sei que quer ajudar, mas pode fazer dodói na Bebê, ai não tem mais escorregador (Dulce suspira prestes a chorar). Não chora Bebê não quis te assustar. Desculpa está bem? (Ela fez que sim balançando a cabeça). Porque não vai colocar a boia enquanto eu pego as coisas.
Dul (ela suspira): Ok.

Alguns minutos depois Dulce voltou já de biquíni e de boia do Chaves sorrindo sapeca, Claudia tinha ajudado a vestir as boias, a irmã perguntou quem estava lá em baixo com ela, Dul respondeu “Mamy e Titias”. Ronaldo já tinha levado as coisas para o jardim e agora arrumava o escorregador, a pequena correu até o primo e ajudou a jogar sabão no saco de lixo estendido no jardim que caia na piscina na parte funda, os dois se entreolharam animados, Naldo já preparava para descer quando os primos deles apareceram querendo brincar também.

Ronaldo (sorrindo): Gente primeiro eu e a Dul, pois a ideia foi dela e eu ajeitei tudo.  

Todos assentem e a brincadeira começa, Dulce era a mais empolgada com a brincadeira do tibum, Blanca sentiu falta da filha e olhou para os lados quando a senhora ia começar a procurar escuta uma gargalhada da mesma vindo do lado de fora da casa. Fernando também escuta na parte de cima da casa, o senhor estava no escritório com a janela aberta e dava para escutar a festa que as crianças faziam na piscina, Blanca saiu da cozinha rumo ao jardim ainda na sala e esbarra no marido, a primeira coisa que perguntaram um ao outro foi.
   
Blanca e Fernando (sérios): A Dulce não estava com você?
Blanca (seria): Eu pensava que estava com você.
Fernando (serio): E eu pensava que estava com você. A nossa Bebê estava chorando por causa do dentinho e pediu pela Mamy dela, eu te entreguei e subi com os rapazes que queriam me mostrar uns aeromodelos em um site.
Blanca (sorrindo): Ai meu Deus se não estamos com ela, quem está? (a senhora caminhou para área externa da casa trazendo Fernando com ela).


Última edição por Admin em Sab Maio 06, 2017 8:25 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 593
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Nov 19, 2016 8:51 pm

Blanca quando chegou à porta da casa e deu de cara com sua Bebê em cima de um saco plástico deslizando pelo mesmo e caindo na piscina, a mãe da ruiva não pode conter um grito de surpresa pelo que viu, a filha antes de cair deu um pequeno voo e mergulhou na água, mas rapidamente voltou à superfície porque estava de boia. Com o grito de Blanca, todas as tias saíram de casa para saber o motivo do grito, os tios olharam pela janela assim como as irmãs e as primas de Dulce. Fernando riu da filha que sorria sapeca batendo na água alheia à movimentação no jardim da casa da tia Beatriz, Ronaldo olhava a mãe e a tia pensando no que ia dizer a elas que pareciam furiosas, Fernando tinha recebido um olhar repreendedor da mulher porque estava achando graça da situação. As crianças estavam todas quietas só esperando para levar bronca.  

Blanca (a senhora já na borda da piscina): Dulce Maria vem aqui anda (Ronaldo levou a prima para borda da piscina, Blanca tirou a menina da água). Mamãe já lhe explicou que não pode entrar na água sozinha.
Dul (sorrindo): Dulce sozinha não Mamy oh piscina está assim (ela fez gesto que tinha muita gente, Fernando virou de costas para não cair na gargalhada e tirar a autoridade da mulher, já Blanca fazia esforço para não rir da carinha da filha).
Bia (serio): Quero saber que bagunça é essa Ronaldo? Quem foi à mente brilhante que teve ideia de pegar meu sabão em pó e meu saco de lixo de 20 unidades?

A ruiva já ia dizer que foi ela, mas Ronaldo se adiantou e disse que a ideia foi dele, ele tinha achado a brincadeira do primo legal e quis brincar também, o menino disse ainda que viu como Dul havia amado assim como ele e resolver montar o escorregador. Beatriz brigou com o filho e o colocou de castigo no deck até a hora do almoço, faltavam dez minutos para que comecem. Dul ficou de castigo também, por menos tempo, aos prantos porque a tia tinha tirado o tibum da piscina. Blanca pediu que não dessem atenção às manhas de Dulce.  Dulce Maria passou o dia triste fazendo a tia se sentir uma megera por mais que Blanca lhe dissesse que agiu certo. No final do dia ao se despedirem Beatriz prometeu a sobrinha um escorregador mais legal que o tibum deixando a pequena Dul um pouquinho animada para alivio da tia que estava com o coração na mão tanto por ela quanto pelo filho, ela sabia que ele não tinha feito por mal era só coisa de criança.

FIM DO FLASH BECK          

Blanca (sorrindo): Quer dizer que a mente brilhante era a minha Bebê? E por que levou a culpa sozinho?
Ronaldo (sorrindo): Foi sim à ideia toda foi dela, eu só executei. Ah porque não queria que brigassem com ela, mas nem adiantou.
Blanca (rindo): Verdade. Está vendo Chris o que eu sofria com as ideias desses dois essa foi só uma das travessuras da sua namorada.
Chris (rindo): Ah eu também não fui nenhum santinho, mas não cheguei pelo visto a ser uma Dulce Maria (os três riram e nesse exato momento a ruiva entrou no consultório muito sorridente já de bota e caminhando).  

Assim que entra no consultório do primo, Dulce nota que seu namorado estava lá também além da sua mãe., ela correu até ele mesmo com o pé de bota deixando os três com o coração na mão, a ruiva muito sorridente beijou o namorado que correspondeu ao beijo com carinho e em seguida a puxou para sentar no seu colo já que ele e Blanca ocupavam as poltronas da sala.  

Ronaldo (sorrindo): Dulce Maria não pode correr criatura.
Dul (sorrindo): Desculpa me empolguei. Do que riam?
Chris (sorrindo): Naldo contava sobre uma travessura sua, a garotinha do tibum.
Dul (ela sorriu escondendo o rosto no peito dele com vergonha): Ah eu era Bebê ainda.
Chris (sorrindo): Como assim era? Eu pensei que ainda era uma Bebê, ou melhor, a minha Bebê ( o loiro acariciou o rosto dela).
Ronaldo (ele fala para encher a prima): Que meigo.
Dul (ela olha para o primo): Para chato (a ruiva dá uma língua para o primo e volta a olhar o namorado). Eu sou sim sua Bebê, mas eu quis dizer que eu era criança.
Chris: Hum entendi (Dulce assentiu e deu um selinho carinhoso no namorado e sussurrou um eu te amo, Christopher respondeu no mesmo tom eu também te amo) e Naldo não implica com a minha Bebê que coisa (Blanca só olhava os três rindo).
Blanca (sorrindo): Os pombinhos podiam para só uns minutinhos e o médico ortopedista podia parar de implicar com a prima para terminarmos a consulta? Quero saber se está tudo bem com minha Bebê para poder irmos para casa daqui a pouco Letícia vai dar uma passadinha lá em casa.
Ronaldo (sorrindo): Tudo bem dona Blanca vamos ao que interessa (os três sorriram). Bom em primeiro lugar quero deixar bem claro a Dulce que tirar essa bota só se for tomar banho, o repouso continua até o final da semana, mas pode de vez em quando andar pela casa muito de vez em quando (a ruiva assentiu). Eu conheço a prima que tenho e sei que se disser que pode andar é capaz de ficar andando o dia todo para lá e para cá (Blanca e Christopher assentiram, Dulce suspirou chateada imaginando o quão chato ia ser esses dias para ela).  É normal o pé continuar inchado, mas aos poucos ele vai desinchando, a torção já está controlada, mas o músculo do pé ainda está sensível então é por isso que não pode forçá-lo.
Dul (ela suspira): Ok.
Ronaldo (o primo lembra de algo e fala): Ah  sim o principal, você já pode começar a fisioterapia (Dulce suspirou fastigiosa). Sim é um saco, mas é para o seu bem.
Blanca (sorrindo): Naldo está certo filha (Dulce revira os olhos).
Chris (sorrindo): Concordo sogra. Não faz assim Bebê, você logo estará 100%. Quando Dul pode começar?
Ronaldo (sorrindo): Ela vai começar hoje mesmo.
Blanca (sorrindo): Mais a clinica não está fechando a essa hora?
Ronaldo (sorrindo): Sim a fisioterapia já acabou e os fisioterapeutas a maioria até foi embora, mas Bebê não vai fazer aqui e sim em casa.
Chris (sorrindo): Ah é uma boa assim Bebê não corre o risco de parar em todas as capas de revistas.
Blanca (sorrindo): Sim tem razão é melhor mesmo. Então você vai lá para casa agora?        
Ronaldo (sorrindo): Vou sim (Blanca assentiu). Eu só preciso pegar os equipamentos em casa, tomar um banho rapidinho, comer algo e então eu vou para casa de vocês.
Blanca( a senhora se fazendo de brava): Vai recusar minha comida mesmo?  
Ronaldo: Ah Tia já que vou em casa como algo não quero incomodar (Blanca balança a cabeça negativamente). Ok eu como na sua casa satisfeita (Blanca sorri). Acho que falei tudo o que tinha que falar. Alguma dúvida Bebê?
Dul (ela suspirou): Eu tenho mesmo que fazer fisioterapia? É um saco primo, por favor, me livra dessa (a ruiva faz cara de pidona).
Ronaldo (sorrindo): Tem sim (Dulce suspira emburrada). Bebê vai ser para o seu bem (Christopher e Blanca assentiram concordando com Ronaldo). Você tem sorte de não precisar vir todos os dias para cá e esperar uma cama vagar para fazer fisioterapia. Eu mesmo vou fazer todos os dias assim que sair do consultório.
Dul (sorrindo): Ok fazer o que né.
Blanca (sorrindo): Vamos então filha (Christopher levanta da cadeira segurando a ruiva no colo). Obrigada filho por tudo (a senhora dá beijos em Ronaldo).
Ronaldo (sorrindo): De nada não faço nada mais do que minha obrigação como médico e sempre que puder faço questão de cuidar de vocês, principalmente da minha Bebê. Foi um prazer cara (Ronaldo toca a mão de Christopher que segurava as costas da ruiva).
Chris (sorrindo): O prazer foi meu.
Ronaldo: Digo o mesmo. Até daqui a pouco Bebê (Ronaldo dá um beijo no rosto dela).  
Dul (sorrindo): Até primo.


Última edição por Admin em Sab Maio 06, 2017 8:51 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 593
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Nov 19, 2016 8:54 pm

Christopher, Dulce e Blanca saíram do consultório rumo ao estacionamento. Já Ronaldo ficou ainda por ali organizando umas coisas, mas também logo foi embora.  

Dul (a ruiva no colo de Christopher): Chris e o meu sorvete você prometeu.
Chris (o loiro caminha com Dul no colo): Não esqueci enquanto você vai indo para casa com a sua mãe, eu passo em uma sorveteria e compro um sorvete para minha Bebê.
Dul (ela suspira triste): Ah eu pensei que íamos sair para tomar sorvete.
Chris (Blanca abriu o carro, Christopher coloca a namorada no banco de trás do carro da sogra): Não pode está de repouso esqueceu, você só saiu para vir ao médico. Quando seu primo te der alta, te levo para tomar quantos sorvetes você quiser. Quer também Tia?
Blanca: Não meu amor não precisa, Maria foi ao mercado hoje e comprou um litro de sorvete napolitano, de chocolate, e de creme para tomar sorvete e para fazer milkshake. Eu acho que nem precisa comprar sorvete tem muito lá em casa.    
Dul (ela suspira): Eu quero ora (Christopher riu). Vai me da um sorvete bem gostoso né?
Chris (sorrindo): Vou sim Bebê, mas antes preciso só passar em casa para tomar um banho. Combinado?
Dul (ela suspira manhosa): Combinado, mas não demora.
Chris (sorrindo): Ok pode deixar eu te amo Bebê (o loiro deu um beijo carinhoso nela).
Dul (ela suspira manhosa): Também te amo Bebê (Dulce acariciou o rosto dele e se beijaram mais uma vez finalizando com um selinho).
Chris (o loiro fecha a porta do carro): Tchau Tia até daqui a pouco (ele deu um beijo no rosto da sogra).

Em poucos minutos Dulce e Blanca já estavam em casa, Dul tomou banho e comeu um sanduíche com suco de laranja e agora esperava o namorado e o primo chegarem. Fernando já estava em casa assim como Claudia e Bianca saiu assim que a mãe chegou com ruiva para casa dos sogros. Fernando e Claudia conversaram um pouco com a caçula da casa, mas logo foram para seus quartos para tomar banho. Christopher como disse a namorada foi em casa tomou banho e seguiu para uma sorveteria, ele comprou o sorvete para sua Bebê e seguiu para casa dela. Ronaldo saiu do consultório logo depois dos três, o primo tomou banho e foi para casa da prima chegando primeiro que Chris, ele cumprimentou a tia subiu para o quarto da prima com todos os instrumentos que usariam na fisioterapia da ruiva, Fernando ajudou ao sobrinho a subir com tudo. Blanca preparou um balde com água até a metade dele com bastante pedras de gelo. Fernando voltou para sala e ficou esperando o seu lanche ficar pronto. Ronaldo desceu para pegar o balde com gelo e Blanca disse que já subiria com um lanche para ele só estava esperando que ficasse pronto, ele assentiu e subiu com o balde.

No quarto da Dulce

Ronaldo (serio): Pronto agora podemos começar a fisioterapia.
Dul (ela suspira vendo o primo entrando no quarto com o balde): O que é isso?
Ronaldo (serio): Um balde com gelo para você colocar seu pé por vinte minutos.
Dul (ela ri): Está mesmo achando que eu vou colocar meu pé ai nesse balde?
Ronaldo (serio): Não estou achando, eu tenho certeza.
Dul (ela suspira emburrada): Não vou mesmo deve está muito gelado isso ai.      

Enquanto os primos discutiam, Blanca abria a porta para o genro e para Letícia que tinha combinado com ela de bater um papo e fazer um lanche juntas, Lê também aproveitando a presença na casa da amiga/comadre ia aproveitar para mimar a afilhada, a senhora loira veio sozinha sem o marido porque o mesmo se encontrava cansado após o dia todo trabalhando no escritório e Ivalu havia ido ao cinema com o namorado.

Blanca (sorrindo): Oi meu genro tudo bem? (a senhora beija o rosto de Christopher). Dul está lá no quarto com o primo fazendo fisioterapia (Chris assentiu). Eu vou levar um lanche para ele quer também? Se quiser faço um para você também.    
Chris (sorrindo): Tudo bem Blanca e você? Não precisa obrigado. Comi um sanduíche ainda pouco com um milkshake do lado da sorveteria que comprei o sorvete da Dul.  
Blanca (sorrindo): Estou bem meu amor. Ah quer dizer que vai recusar um lanche da sua sogra? (Letícia riu da amiga, Christopher estava quase arrependido de ter comido e começava a pensar em aceitar comer de novo só para não ficar mal com a sogra).
Lê (sorrindo): Blanca coitado do menino vai meu filho ver sua namorada, outro dia você lancha na casa da sua sogra.
Blanca (rindo): Vai lá Chris a Dul está te esperando, eu só estava brincando meu amor.
Chris (rindo): Quase acreditei e já ia comer de novo. Tudo bem Lê? Desculpa a falta de educação (ele se aproximou e beijou Letícia também). Mas minha sogra me deixa de cabelo em pé assim como a Bebê.  
Blanca (sorrindo): Tadinho que má eu sou (a senhora morena deu um beijo em Chris que seguiu para o quarto de Dul e puxou a amiga para cozinha).


Última edição por Admin em Dom Maio 07, 2017 6:11 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 593
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Nov 19, 2016 9:01 pm

Quarto da ruiva

Ronaldo (serio): Dulce põe o pé no balde anda antes que o gelo derreta (a ruiva balançou a cabeça negativamente avisando que não ia colocar o pé ali). Eu não vou sair daqui até que coloque esse pé no gelo,  por isso se tiver que descer de novo e pegar mais gelo eu desço sem problemas (Christopher ouviu primo de Dulce brigando com ela quando já entrava no quarto). Dulce Maria faça as coisas direito.
Dul (ela suspira emburrada): Já disse que não (a ruiva sorri vendo o namorado chegando perto da cama dela). Chris que bom que chegou (Dulce estica os braços para ganhar um abraço).  
Chris (ele abraça a namorada após por o sorvete em cima da estante): Oi Bebê (ele deu um beijo carinhoso nela). Trouxe seu sorvete. Quer agora? Oi Naldo.
Ronaldo (sorrindo): Oi Chris não de o sorvete não cara, Dul está de pirraça há dez minutos estou esperando a boa vontade dela de colar o pé dentro do balde e nada.
Dul (ela suspira fazendo manha): Eu não quero por meu pé ali vai doer e está gelado também
Chris (o loiro faz carinho no rosto dela): Mais é para o seu bem Bebê (ela toda manhosa aceita o carinho no rosto). Hum põe seu pezinho lá para poder tomar seu sorvete.
Dul ( ela continua fazendo manha): Não vai me dar sorvete se eu não por?
Chris (serio): Não.
Dul (ela suspira emburrada): Não é justo.
Chris (serio): Não é justo mais é para o seu bem.

Dulce emburrada colocou o pé dentro do balde e resmungou os vinte minutos que teve que manter a perna por ali. Blanca apareceu com o lanche para o sobrinho, a senhora e riu da birra da filha que não deixava o namorado tocar nela porque era um traidor. Christopher como prometido deu o sorvete para ela que comia com vontade. http://www.palaciodosorvete.com.br/big.html ,Chris e Ronaldo pediam um pouco do sorvete, mas ela fingia que nem era com ela. Os dos riam dela comendo se sujando toda e diziam que a ruiva não sabia nem comer, eles falaram também que ia ter dor de barriga porque a ruiva não queria dividir, Dul não quis pagar para ver e acabou dando um pouco para os dois assim que o sorvete terminou os vinte minutos acabaram. Ronaldo então ligou uns quatro eletrodos no pé da ruiva e em seguida colocou uma caixinha aberta nos lados que aqueciam e ficava cobrindo o aparelho que dava pequenos choquinhos, o aparelho tinha que ficar vinte minutos atuando e o forninho quinze minutos. Ronaldo pediu para lhe contarem como começou o namoro,  a ruiva muito entretida nem viu os minutos passar só quando faltavam cinco minutos para tirar o forno é que ela reclamou que estava queimando. Cinco minutos depois o eletrodo também foi tirado, Naldo ria da história de amor dos dois e ficou surpreso quando soube que a prima se declarou para o Chris e ainda o pediu em namoro, o primo no último passo da fisioterapia passou um gel e massageou o pé dela com um aparelho redondo massageando toda a extensão do pé, Dulce amou essa parte disse que era muito gostoso sentir o gel gelado em contato com o aparelinho azulzinho.

Depois que terminou a fisioterapia, os três ainda ficaram conversando mais um pouco, Ronaldo se despediu dos dois e disse à prima que no outro dia voltava de novo para fazer mais fisio e assim que ele sentisse mais firmeza no pé dela, ele ia acrescentar uns exercícios, Dulce assentiu e agradeceu ao primo lhe dando um beijo e um abraço carinhoso. Christopher desceu para ajudá-lo mais logo voltou para mimar sua Bebê, a mesma estava distraída quando ele entrou no quarto, Dul suspirou com fastio, pois estava cansada de não poder fazer nada. O pior era que ainda faltava quase uma semana e para sua agonia ficar sem fazer nada significava lembrar de como sua vida tinha virado de perna por ar desde o seu aniversário.    

Chris (ele sentou na cama em frente a ela): O que minha Bebê está pensando?
Dul (ela suspira meio tristinha): Nada não (ela bate na cama de leve). Deita aqui comigo, por favor.
Chris (sorrindo): Deito sim (Christopher deitou e ela se acomodou ficando com a cabeça encostada no peito dele, a perna que estava com a bota no meio da perna dele e a outra estirada na cama). Pronto (Dulce suspirou segurando o choro). Ei Bebê (ele olha o rosto dela com o nariz vermelhinho que denunciava que estava quase chorando). O que foi hum? (a ruiva sussurrou um nada). Nada não é porque está quase chorando. Não quer me dizer o que é? (Dul negou confirmando que não queria falar). Tudo bem então.
 
Christopher ficou fazendo carinho nas costas e no braço da namorada e de vez em quando depositava beijos nos cabelos ruivos dela, a ruiva foi relaxando nos braços dele enquanto Chris pensava o que tinha acontecido para ela ter ficado tão tristinha de uma hora para outra. Quando tinha tomado coragem novamente para perguntar o que acontecia, o loiro olhou em direção do rosto de sua Bebê e viu que ela já dormia sobre o peito dele, um sono meio inquieto com um semblante triste. Na primeira oportunidade que tivesse ia conversar com ela sua Bebê precisava desabafar o que sentia, pois ele estava ao seu lado e sempre estaria, Chris precisava que a namorada confiasse nele para que pudesse ajudá-la no que fosse preciso.  Christopher permaneceu um tempinho ali esperando que a namorada ferrasse no sono e saiu com todo o cuidado da cama consequentemente do quarto dela, o loiro despediu – se de Letícia e da sogra deixando um abraço para o sogro que já dormia e para Claudia e Bianca. Chris ainda pediu a Blanca que avisasse a ruiva que amanhã iria passar o dia na empresa, mas no final do dia passaria para vê-la, a senhora assentiu em seguida o levou até a porta, ela lhe deu um beijo carinhoso no rosto dizendo que o esperava amanhã à noite e que avisaria a filha assim que ela acordasse. Christopher assentiu e saiu da casa da sogra preocupado e pensativo. O tempo estava passando e sentia que sua namorada apesar de mais calma ainda sofria e o loiro tinha medo até onde essa história podia chegar.


Última edição por Admin em Dom Maio 07, 2017 6:21 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 593
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Dez 10, 2016 7:27 pm

Uma hora depois Letícia resolveu ir embora, mas antes subiu junto com Blanca para dar um beijo na afilhada. Quando as duas entraram no quarto, elas ficaram com o coração bem pequenininho, a ruiva estava tendo um pesadelo choramingando em meio ao sonho implorando aos pais e ao namorado para que não a deixassem. Blanca chegou perto da filha caçula no intuito de acalma - lá para que dormisse um sono tranqüilo, a senhora afagando- lhe as costas, mas Dulce continuava a ter o sono cada vez mais agitado. Lê então desceu as escadas direto para cozinha, ela pegou um copo de água para Dul e voltou ao quarto escutando agora afilhada chamar por ela.

Dul (sonhando): Dinda não vai embora também fica comigo, não me deixa sozinha (a ruiva falou em meio ao choro no pesadelo).  
Lê (seria): Melhor acorda - lá amiga (Blanca acordou a filha devagar, mas de nada adiantou porque a ruiva sentou na cama agitada e ofegante).  
Blanca (seria): Calma filha foi só um sonho ruim (Dulce abraçou a mãe forte deitando a cabeça no ombro dela, Letícia sentou na ponta da cama ao lado da amiga) Xi Bebê mamãe está aqui está tudo bem (a senhora afaga as costas da filha).
Dul (chorando): Promete que nunca vai me abandonar Mamy?
Blanca (seria): Calma Bebê você está tremendo (a senhora pega o copo de água na mão de Letícia). Toma essa água que sua Dinda trouxe (Blanca se afastou um pouco para que Dulce bebesse a água, a ruiva se deu conta da madrinha ao lado da mãe, a senhora loira acariciou a mão da afilhada enquanto a mesma tomava um pouco de água com açúcar).
Dul (a ruiva chorando devolve o copo a mãe): Hein Mamy promete? (ela olhou também para madrinha). Você também Dindinha promete?
Blanca (ela coloca o copo na mesa de cabeceira): Eu prometo Bebê agora fica calma (a senhora abraçando a filha, Dulce deita novamente a cabeça no ombro da mãe). Nunca vou abandonar você te amo minha Bebê.
Dul (ela suspira): Também te amo Mamy.  
Lê (ela sorri): Também prometo Bebê (a senhora loira faz carinho nos cabelos da afilhada). A Dinda também ama você viu (Dul saiu do abraço da mãe).
Dul (ela suspira novamente): Também te amo Dinda (a ruiva abraça a madrinha).
Lê (ela fala carinhosamente): Não se preocupe não vamos te deixar sozinha (Dulce assentiu coçando os olhos e Letícia olhou para amiga sorrindo). Preciso ir está tarde.  
Blanca (sorrindo): Tudo bem, eu vou com você até a porta (Letícia assentiu e deu um beijo na afilhada). Mamãe já vem (a senhora acaricia o rosto da filha).
Dul (ela suspira): Ok, mas não demora Mamy.
Blanca (sorrindo): Não vou demorar é rapidinho ok? (Dul assentiu e deitou na cama).
Lê (sorrindo): Tchau Bebê (a senhora loira abraçou e deu um beijo carinhoso na afilhada).
Dul (sonolenta): Tchau Madrinha.

Blanca como prometido levou amiga a porta, trocaram beijos de despedida, abraços e um até amanha. Letícia saiu com o carro da garagem da família Saviñón e seguiu rumo a sua casa que ficava a dois minutos da casa da amiga. A mãe da ruiva imediatamente voltou ao quarto da filha, a senhora encontrou a mesma deitada e olhando o celular muito pensativa.

Blanca (sorrindo): Pronto estou de volta. Demorei? (Dul estava aérea nem tinha percebido que a mãe tinha voltado). Dul!!!
Dul (ela suspira): Oi desculpa Mamy (Blanca sorriu compreensiva). Será que o Chris já está dormindo?
Blanca (sorrindo): Provavelmente por quê?
Dul (ela suspira melancólica): Queria ligar para ele, na verdade queria ele aqui comigo.
Blanca (sorrindo): Amanhã você liga para ele agora vamos dormir.
Dul (ela suspira): Se ele me deixar eu morro Mamy e se vocês me deixarem também (a senhora deixou de sorrir e ficou seria). Tenho medo que vocês se cansem de mim e vejam que eu sou uma pessoa má, igual aqueles que me deixaram.

Dulce desatou a chorar novamente deixando Blanca ficou com o coração na mão, a senhora toda vez que a filha tocava nesse assunto se sentia mal por ver sua Bebê daquele jeito.  

Blanca (seria): Não diga besteiras Dulce Maria (a ruiva suspirou). Você não é má e eu, seu pai, o Chris, as pessoas que ama e que te amam não vão te deixar (Blanca segurou o rosto da filha com carinho). Não quero mais a senhorita pensando e dizendo essas tolices. Entendido?  
Dul (ela suspira): Sim desculpa Mamy.
Blanca (seria): Desculpada agora vamos dormir está tarde (Blanca deu um beijo na testa da filha e a abraçou com carinho).
Dul (ela suspira manhosa): Dorme comigo hoje Mamy?
Blanca (sorrindo): Durmo minha Bebê. Eu vou só trocar de roupa, escovar os dentes e já venho. Ok?
Dul (ela suspira): Ok (Blanca para seu quarto e a ruiva ligou a TV para esperar a mãe).


Última edição por Admin em Dom Maio 07, 2017 6:32 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 593
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Dez 10, 2016 7:31 pm

Blanca foi ao quarto se arrumou para dormir quando já saia do quarto levando seu travesseiro, Fernando chamou por ela.

Fernando (sonolento): Blanca não vem dormir?
Blanca (sorrindo): Oi amor te acordei? (Fernando balançou a cabeça negativamente). Nossa caçula teve um pesadelo, no qual a gente a abandonava, ela acordou agitada e chorando muito, mas consegui acalmá-la.
Fernando (sonolento): Ainda bem.
Blanca (sorrindo): Bebê me pediu para dormir com ela, eu vim trocar de roupa e pegar meu travesseiro para deitar com ela lá. Boa noite (a senhora deu um beijo carinhoso no marido). Até amanhã.
Fernando (sorrindo): Entendi. Traz ela para cá amor, eu também quero dormir com nossa Bebê (Blanca sorriu assentindo). Vamos relembrar os velhos tempos quando a Bebê não queria dormir sozinha e vinha deitar na nossa cama.
Blanca (sorrindo): Está bem, eu já volto.

Blanca logo foi ao quarto da filha contou que Fernando acordou e deu a ideia de dormirem os três juntos como nos velhos tempos, a ruiva gostou da ideia e foi para o quarto da mãe e do pai para dormir com eles levando seu travesseiro e seu lençol de estimação, o pai de Dulce sorriu ao ver a mulher e a filha caçula entrarem no quarto.

Fernando (sorrindo): Oi princesa deita aqui com o papai (Dul deitou ao lado do pai). Como está cheirosa minha Bebê (o senhor abraça a filha). Como foi seu dia hoje?
Dul (ela suspira passando a mão no rosto do pai): Chato Papito não aguento mais não fazer nada.
Blanca (a senhora deita na cama): Semana que vem você já volta ativa tenha paciência.
Fernando (sorrindo): Sua mãe tem razão enquanto isso eu curto minha caçula (ele beija a filha com carinho).
Dul (ela olha nos olhos dele): Papito.
Fernando (sorrindo): Oi Bebê.
Dul (ela suspira): Te amo.
Fernando (sorrindo): Te amo também Bebê agora vamos dormir papai está cansado. Boa noite.
Blanca (sorrindo): Boa noite.
Dul (sorrindo): Boa noite.

Dulce se ajeitou na cama colocando o lençol no rosto e deitando a cabeça no travesseiro, a ruiva suspirou e fechou os olhos recebendo carinho nas costas do pai e no cabelo da mãe. Fernando e Blanca se entreolharam como estava sendo bom ver a filha perto deles e ver a mesma carinhosa como sempre foi, eles pararam os carinhos para darem um selinho carinhoso, mas foram interrompidos pela filha que resmungou manhosa reclamando por terem parado de lhe acariciar, os dois riram e voltaram a fazer carinho na filha. Vinte minutos depois Blanca viu que sua Bebê tinha dormido e o marido também, a senhora desligou a luz do abajur e logo adormeceu também.

10 de janeiro                

Fernando acordou às seis e meia da manhã, a primeira coisa que viu quando abriu os olhos foi sua filha dormindo virada para esposa com o rosto colado no ombro da mãe, o senhor suspirou e levantou para tomar banho. Fernando depois de arrumado  saiu do banheiro e viu a esposa tentando sair da cama devagar para não acordar a filha que dormia tranquila, mas a tentativa de sair da cama sem acordar Dulce não adiantou muito, pois ela abriu os olhos muito sonolenta e sussurrou um mamy não.

Blanca (ela sussurrou): Mamãe já volta dorme Bebê (Dul suspirou e fechou os olhos se entregando ao sono novamente, Blanca passou a mão no rosto e suspirou). Que noite.        
Fernando (ele sussurra também): Está cansada amor. Por que não dorme mais? O que houve? Me lembro dela ter dormido antes de nos. Ela acordou de novo foi isso?
Blanca (ela sussurra): Preciso resolver algumas coisas para despedida da Bibi, eu vi que hoje o supermercado tem promoções de engradado de cerveja e outras coisas mais, por isso vou lá comprar antes que acabe. De tarde eu deito um pouco e descanso. Nossa caçula acordou umas duas vezes além de agora e em uma dessas vezes ela levou meia hora para dormir de novo.
Fernando (ele sussurra): Nossa devia ter me acordado para fazer companhia a vocês.
Blanca (ela sussurra): Ia ser mais um acordado (a senhora deu um beijo nele). Vem vamos tomar nosso café da manhã, depois eu subo e me arrumo para sair.

Blanca e Fernando tomaram café da manhã junto com Claudia que também ia sair para trabalhar como o pai, a mãe da ruiva se despediu do marido e da sua primogênita na porta de casa e subiu para se arrumar. A senhora ao entrar no quarto dela e do marido encontrou a filha espalhada na cama agarrada ao lençol ressonando pesado e dando indícios que dormiria ainda por algum tempo, Blanca então arrumou - se rapidamente e saiu para resolver algumas coisas.


Última edição por Admin em Dom Maio 07, 2017 6:41 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 593
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Dez 10, 2016 7:42 pm

Uma hora e meia depois Blanca voltava das compras, ela ajudou a Maria a guardar tudo e subiu ao quarto para trocar de roupa e viu sua caçula continuava dormindo do mesmo jeito que estava antes de sair de casa, ela sorriu observando a filha. Dulce Maria podia ser uma diva como disse a atendente do seu sobrinho, mas para Blanca a filha caçula sempre será sua Bebê manhosa. Dul é um anjinho que chegou à sua vida sem aviso prévio, mas que assim que a viu pela primeira vez foi amor à primeira vista. Quando viu Pedro depois de quinze anos ficou surpresa e sem saber o que fazer como o mundo era pequeno pai e filha trabalhando juntos. A primeira vez que Damián a viu foi um choque, ele ficou surpreso e sem saber o que fazer quando Dulce apresentou sua mãe a ele, os dois se reconheceram na hora e ficaram sem saber como agir de tão atônicos que ficaram. Dul estava alheia a tudo e nem se deu conta do clima tenso que ocorrerá. Após o primeiro choque e algum tempo de reclusão pensando e repensando sobre a situação que se encontravam com seus respectivos esposo e esposa, ou seja, Fernando e Ângela. Eles tomaram uma decisão de se encontrarem na casa de Pedro, as portas fechadas e em um dia de semana quando Eduardo estava na escola assim como Dulce. Quem pediu a conversa foi Pedro Damián queria conhecer melhor a filha através de Blanca e Fernando e agradecer aos mesmos pela pessoa maravilhosa que tinham criado e ressaltar que de modo algum queria tomar a filha de volta, Pedro ressaltou que o encontro não tinha sido premeditado e que ele havia ficado tão surpreso quanto Blanca quando se viram pela primeira vez. Fernando e a esposa após essa conversa não podiam negar que estavam extremamente aliviados. Os dois casais depois disso ficaram cadê vez mais unidos formaram um laço muito bonito de amizade mesmo não podendo se reunir sempre devido ao trabalho de Pedro Damián. Caminhando e crescendo profissionalmente Dulce Maria seguia ao lado de Pedro e com o sucesso da novela Rebelde e do grupo RBD, Dulce e seus companheiros de banda surgiram para ser um dos grandes nomes mexicanos da atualidade. A ascensão profissional da ruiva fez crescer a preocupação e o medo de Blanca que descobrissem a estória da filha e a fizessem sofrer, a partir daí começou a luta incansável para que Pedro contasse toda a verdade para filha, mas em uma dessas conversas Damián provou por A+B que essa decisão não poderia ser tomada no momento então a mãe da ruiva mais uma vez se calou. O tempo foi passando e no dia do aniversário de Dulce Maria em 2006 durante a festa da ruiva, Denise contando que Dulce era adotada. A notícia acabou com a vida da sua filha, a sua Bebê estava machucada e feriada por tantos anos de mentira. Apesar das coisas terem melhorado a fragilidade que via na sua Bebê como ontem ao longo da noite lhe denunciava o quanto ainda se encontrava frágil e seu coração de mãe dizia que as coisas podiam pior se Pedro não tomasse coragem para contar a Dulce que era seu pai, Blanca foi tirada dos seus pensamentos por Bianca que soube por Maria que sua mãe queria falar com ela.                              

Bianca (Bibi chamando a mãe que estava sentada na pontada da cama): Mãe!!!
Blanca (sorrindo): Oi meu amor bom dia (a senhora deu um beijo na filha).
Bianca (sorrindo): Bom dia mãe, Maria disse que queria falar comigo?
Blanca (sorrindo): Sim vamos lá para fora não quero que sua irmã acorde agora (Bianca assentiu e as duas saíram do quarto).
Bianca (sorrindo): A dorminhoca acordou cedo e veio dormi na sua cama, mas é folgada mesmo (ela falou da irmã na porta do quarto).
Blanca (sorrindo): Na verdade dormiu a noite toda comigo e com o seu pai, ela teve pesadelos e não quis dormir sozinha. Eu ia dormir com ela, mas seu pai acordou e a chamou para dormir entre a gente.
Bianca (sorrindo): Hum como nos velhos tempos (Bibi abraça a mãe e segue para a sala).    
Blanca (sorrindo): Sim como quando era criança. Bons tempos quando minhas meninas eram pequenas e viviam pertinho da mamãe (as duas sentam no sofá). Uma mora na Itália e se manda para lá daqui alguns dias, a minha caçula está preste a ir morar sozinha e a mais velha está noiva e tenho certeza que logo será pedida em casamento. Minhas pequenas estão me abandonando pouco a pouco que tristeza.
Bianca (sorrindo): Ah mãe sabe que te amo (Blanca assentiu). Logo estou de volta não fique triste.
Blanca (sorrindo): Também te amo meu amor (a senhora beijou a filha com carinho). Bom deixa eu te contar o que queria te dizer antes que esqueça (Bianca assentiu). Hoje fui comprar algumas coisas para sua festa de despedida, eu falei com sua sogra por telefone enquanto fazia compras e ela adorou a ideia. Vamos fazer dia 15 no domingo, o velho e bom churrasco. O que acha?
Bianca (sorrindo): Muito bom, eu vou avisar ao Rodrigo do churrasco e ver quem podemos chamar (Bianca deu um beijo carinhoso na mãe e as duas começaram a ver televisão enquanto Blanca fazia carinho na filha do meio). Mãe!!!
Blanca (sorrindo): Oi filha!!!
Bianca (sorrindo): Que tal se acampássemos como nos velhos tempos no seu quarto antes da minha volta para Itália?  
Blanca (sorrindo): Uma ótima ideia, eu só precisamos ver se a Clau não vai sair com o Flávio ou o Chris vem dormir aqui com a sua irmã. Dependendo das respostas delas podemos até acampar hoje mesmo. O que acha?
Bianca (sorrindo): Perfeito, mas vou logo avisando quem dorme na cama com vocês sou eu hein.
Blanca (sorrindo): Ihhh já vi que vai dar briga como sempre (as duas riram e depois ficaram conversando na sala enquanto viam televisão).


Última edição por Admin em Dom Maio 07, 2017 6:51 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 593
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Dez 10, 2016 7:49 pm

Enquanto isso no quarto dos pais a caçula da casa acabava de abrir os olhos reconhecendo o local onde se encontrava, ela suspirou passando a mão no rosto e fechou os olhos novamente. Quando Dulce adormecia de novo cansada de uma noite mal dormida, o celular de sua mãe que estava dentro da bolsa e em cima da poltrona começou a tocar, a ruiva abriu os olhos novamente se arrastou na cama para pegar o celular, ela pegou o mesmo e atendeu a chamada com a voz rouca de sono.
 
Dul (sonolenta): Alô!!!    
Lê (sorrindo): Bebê!!!
Dul (sonolenta): Dinda é você?
Lê: (sorrindo): Eu mesma. Te acordei?  
Dul (ela suspira fazendo manha): Sim estava mimindo.
Lê (sorrindo): Desculpa Bebê. Cadê sua mãe queria falar com ela?  
Dul (ela suspira fazendo manha): Não sei quer mesmo falar com ela? (a ruiva não queria ir atrás da mãe, pois estava com preguiça).
Lê (rindo): É bom Bebê anda preciso falar com ela.  
Dul (sonolenta): Só um instantinho (Lê como a afilhada pediu esperou que ela fosse chamar a comadre, a senhora quando ouviu um grito de Dulce assustou - se, pois estava distraída). MAMITAAAAAAAA Á DINDA QUER FALAR COM VOCÊ (Blanca tomou um susto lá da sala escutando o grito da filha, mas Bianca lhe tranquilizou avisando que era só a Letícia no telefone).
Lê (sorrindo): Aff Dulce Maria quer me matar do coração (Dulce gargalhou) Tu ri né safada?  
Dul (sonolenta): A Dinda eu estou com preguiça, além do mais estou sem poder andar esqueceu?
Lê (rindo): Sei é que você é muito gaiata viu dona Dulce.
Dul (sonolenta): Sou esperta Dinda (ela viu a mãe chegar ao quarto). Mamãe chegou beijos.
Lê (sorrindo): Beijos Bebê (Dulce passou o celular para mãe e ganhou um tapinha nas pernas pelo susto, a ruiva riu deu um beijo em Blanca e saiu para tomar banho). Oi Blanca tudo bem? Te liguei para contar que vi umas promoções no supermercado, eu acabei de chegar de lá.  

Blanca e Letícia seguiram conversando coisas amenas enquanto a ruiva tomou um banho rápido de chuveiro, Dulce Maria assim que terminou vestiu uma bermuda jeans e uma blusa baby look azul escura, ela pegou as chaves do seu carro e desceu as escadas devagar para não queria ser descoberta, Dulce ainda perto das escadas de viu sua mãe conversando com sua madrinha e avistou Maria conversando com Bianca na cozinha. A ruiva então rapidamente saiu de casa e seguiu para seu carro, ela já dentro do carro tirou a bota do pé e deixou no banco do carona, abriu o portão e saiu com o carro rumo Vónego, empresa de Christopher e de seu amigo Diego, Dul dirigiu prudentemente e relativamente devagar para o padrão dela de velocidade para não magoar o pé. Em poucos minutos Dulce se encontrava na porta da empresa estacionando o carro, ela colocou a bota e saiu para encontrar o namorado. Era quase onze horas da manhã Christopher Uckerman acabava de sair de uma reunião e voltava a sua sala quando encontrou com a namorada entrando no escritório que ficava em cima da loja dele e do amigo, o loiro abraçou a namorada surpreso pela presença dela ali. Na casa dos Saviñón Blanca, Bianca e Maria se deram conta que a caçula da casa tinha sumido depois de procurarem por ela por toda a casa.

Chris (sorrindo): Que surpresa boa (o loiro deu um selinho carinhoso nela e levou o namorado para sua sala). Como chegou aqui Bebê?
Dul (sorrindo): De carro.
Chris (sorrindo): Isso eu sei. Eu estou perguntando com quem você veio?
Dul (ela suspira desconversando): É Chris eu não tomei café da manhã. Sei que ainda é cedo, mas podemos ir daqui a pouco almoçar? (celular dela começa a tocar era Blanca). Algo aqui perto mesmo, eu não quero te atrapalhar só quis vir fazer uma surpresa.  
Chris (sorrindo): Amei a surpresa (ele deu um beijo apaixonado nela e a trouxe para sentar no sofá e apoiar o pé em cima da perna dele). Seu celular está tocando não vai atender? (Dul sussurrou um droga desligando a chamada).
Dul (sorrindo): Não depois eu retorno a ligação (o celular tocou novamente). Aonde vamos comer Chris?
Chris (sorrindo): Pode ser importante (o loiro viu que era a sua sogra). Dulce é sua mãe atende anda (a ruiva suspirou e atendeu ao telefone).    
Dul (sorrindo): Alô (ela sorria tentando disfarçar e Christopher observava a namorada atender a ligação enquanto fazia carinho na perna da mesma).
Blanca (nervosa): Dulce Maria onde você está?
Dul (sorrindo): Com o Chris Mamy.
Blanca (sorrindo): Ele veio te buscar aqui em casa então? Não estou vendo seu carro, eu achei que Ivi já tinha trazido.
Dul (sorrindo): Não mãe eu vim sozinha, mas precisamente no meu carro (Christopher parou de fazer carinho na namorada enquanto tentava assimilar a conversa da mesma. Ela disse no meu carro então veio sozinha??? Ele se perguntava atônito assustado pelo risco que Dulce tinha corrido).
Blanca (a senhora respira fundo): Dulce Maria você está me dizendo que saiu sozinha de carro? (Blanca suspirava fundo tentando manter a calma, mas ao recordar o perigo que sua filha correrá indo sozinha encontrar o namorado a deixava irada). Me diz que entendi errado e que não me cometeu essa loucura? (Dulce suspirou e olhou o namorado que estava serio e bravo).
Dul (ela suspira): Mamita é ... .
Blanca (seria): Responde Dulce Maria.
Dul (ela suspira forte tentando imaginar o quão ferrada estava): Não está errada, eu vim com meu carro encontrar o Chris (Christopher a encarou indignado pela loucura que a namorada tinha cometido).
Blanca (a senhora fala irritada): Você tem dez minutos para voltar para casa de táxi, depois peço para sua irmã pegar seu carro ou outra pessoa não importa.
Dul (ela suspira): Não Mamy. Eu vou almoçar com Chris, mas depois volto para casa não se preocupa.
Blanca (seria): Dulce Maria você não entendeu (Dulce suspirou sim tinha entendido, mas queria poder sair dessa e almoçar tranquila com o namorado). Eu estou mandando voltar agora (Dul já ia responder a mãe quando Christopher pegou o celular dela).
Chris (serio): Oi minha sogra não se preocupe estou levando a Dulce para casa agora.
Blanca (ela suspira nervosa): Obrigada meu filho te espero aqui então até logo.
Chris (serio): Até (Dulce já ia retrucar algo mais Christopher foi mais rápido, ele levantou do sofá e foi até a mesa dele). Vamos Dulce sua mãe está nos esperando (o loiro pega chave do carro, carteira e o celular).
Dul (seria): Mais Chris e o nosso almoço? (ela observava o namorado guardar seus objetos no bolso da calça).
Chris (serio): Não tem mais almoço (Dulce olhou incrédula). Vou lhe levar em casa como sua mãe me pediu (a ruiva observou o namorado caminhar até ela). Vamos anda (Dul ficou parada não ia sair dali a não ser que fosse para almoçar com ele, ela não achava que tinha feito nada de mais).


Última edição por Admin em Dom Maio 07, 2017 7:05 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 593
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Jan 14, 2017 7:45 pm

Christopher viu que a namorada não ia sair do canto então ele a pegou no colo e levou até ao carro sobre protestos de Dulce. Foi assim durante todo o trajeto da Vónego até a casa da sogra, Chris fingia que nem era com ele e colocou uma música tentando se concentrar nela, a ruiva ao escutar a canção suspirou constatando que o namorado não ia escuta – lá, ela fechou a cara e seguiu emburrada todo caminho até em casa. O loiro chegou á casa dos Saviñón e buzinou avisando á sogra que tinha chegado. Blanca logo abriu o portão e ele entrou com o carro, Christopher então saiu do mesmo e levou a ruiva até o sofá da sala.

Chris (a senhora só observava): Pronto espero que por hoje não me apronte mais nada Dulce (Dul o olhava emburrada). E não responda sua mãe porque todos os puxões de orelha que levar vai ser pouco perante a sua irresponsabilidade (a ruiva revirou os olhos). Estou falando serio Dulce.
Dul (ela suspira passando de emburrada a manhosa): Mais Chris eu só queria almoçar com você estava com saudades.    
Chris (ele senta no sofá): Podia ter me telefonado, eu vinha comer com você sem problemas nenhum. Além do mais eu amo a comida da tia Blanca (a senhora sorriu ao genro). O que fez podia ter consequências gravíssimas se me perde o controle do carro e me bate (a ruiva suspirou sabendo que estava errada). Como acha que eu ia ficar, sua mãe, todos nós? (Blanca saiu um pouco da sala, a senhora viu que Chris já estava dando uns puxões de orelha na filha e foi dar uma olhada no almoço).
Du (ela suspira abraçando Christopher): Desculpa Chris.
Chris (ele olha nos olhos dela): Te desculpo, mas quero que me prometa que não vai mais fazer besteiras desse tipo. Promete?
Dul (ela suspira): Prometo Bebê (a ruiva deita a cabeça no pescoço dele). Almoça comigo?
Chris (ele continua mirando os olhos dela): Não hoje não (ela olhou surpresa para o namorado). Amanhã almoçamos juntos.
Dul (ele olha triste para ele): Então você não me perdoou?
Chris (ele olha para ela): Já disse que te perdoei (Christopher deu um beijo na testa dela). Eu preciso ir (Christopher levantou do sofá). Espero que se comporte e converse com sua mãe direito como se deve (Christopher seguiu em direção a cozinha para se despedir da sogra mais lembrou de algo). Ah e peça desculpas (Dulce bufou irritada vendo o namorado sair para falar com a mãe dela).        

Christopher Ucherman conversou com a sogra rapidamente sobre o acontecido, Blanca disse que não ia brigar com a filha, pois ele mesmo já tinha feito isso e não havia o porquê falar tudo de novo e ele não almoçar com ela já era um bom castigo, Christopher sorriu assentindo e confirmando que essa era sua intenção, a senhora abraçou ao genro agradecendo por tudo e os dois seguiram para sala. Chris tentou se despediu da namorada, mas a mesma estava chateada por ele não almoçar com ela virando o rosto e lhe dando a bochecha para que a beijasse, o loiro riu da birra dela e sussurrou “Espero que se comporte Bebê te amo”, Dulce nada disse e ele saiu junto com a sogra que lhe abriu o portão para que fosse embora. Alguns minutos depois Blanca voltou à sala encontrando a filha emburrada no sofá.

Dul (ela suspira emburrada): Satisfeita dona Blanca?    
Blanca (ela suspira seria): Como?
Dul (a ruiva suspira): Está satisfeita? Eu não vou almoçar com meu namorado por sua causa (ela mira a mãe mostrando toda sua irritação). Se não fosse seu chilique, eu estaria almoçando com ele nesse momento.  
Blanca (ela suspira): Você não está almoçando com ele porque foi irresponsável saindo com o carro estando com o pé machucado (ela olha seria para filha). Agora se acha que se preocupar com você é fazer chilique então realmente eu fiz porque te amo e me preocupo. Espero que pense bem no que o Chris te disse e ponha um pouco de juízo nessa cabeça (a senhora seguiu até a porta da cozinha e virou para falar algo mais com a filha caçula). E me desculpa se me preocupo com quem eu amo (Blanca entrou na cozinha deixando a ruiva sozinha na sala).


Última edição por Admin em Dom Maio 07, 2017 7:15 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 593
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Jan 14, 2017 7:50 pm

Blanca foi para cozinha tomar um copo de água para se acalmar, Dulce tinha conseguido tirar ela do serio, a senhora de onde estava viu a filha com o maior bico do mundo sair da sala e subir para o quarto dela, ela sabia que de emburrada ia para arrependida e logo vinha um pedido de desculpas. Blanca sabia que as coisas que a ruiva dizia a magoavam mais do que a quem ela gostaria de atingir, mas ainda sim magoava e dessa vez daria um gelo em sua Bebê por mais que doesse fazer isso, ela merecia. O acampamento seria mantido e pela primeira vez a tradição seria quebrada, pois Dul não iria participar. Bianca esteve em seu quarto por todo tempo durante a conversa de Christopher e Dulce e depois veio à conversa da irmã e da mãe, Bibi só desceu quando viu a irmã passar para o quarto bufando. Bianca encontrou a mãe triste na cozinha, ela lhe deu um beijo e tentou anima - lá, a senhora então contou sobre sua decisão, Bianca somente assentiu imaginando que a mãe na hora não ia ter coragem de deixar a caçula de fora mesmo parecendo decidida.
   
A tarde passou tranquilamente Dulce passou o dia no quarto deitada sem falar com ninguém e sem comer, a ruiva encontrava triste por ter magoado a mãe e ter ficado sem almoçar com seu namorado, Dul estava morrendo de saudades dele, mas sabia que não ia ver Christopher hoje porque com toda certeza Blanca acabaria contando o que ela fez e ele não ia aparecer para poder namorarem. A senhora passou o dia triste também pelo ocorrido, ela almoçou junto com o marido e as outras duas filhas, Bianca e Claudia e contou a eles sobre o acampamento contando que já tudo combinado para que dormissem juntos.
   
Ás 19h30 min a família Saviñón encontrava - se toda em casa esperando o jantar, a ruiva continuava no quarto terminando a sua fisioterapia com o primo, Dul não tinha falado nada desde que ele chegou ao quarto, Ronaldo viu que ela não queria conversa e a respeitou. Quando terminou tudo Naldo lhe deu um beijo na testa e a Bebê da casa se ajeitou na cama novamente de costas para porta. Blanca estava na sala com Fernando, Bianca e Claudia, a senhora assim que viu o sobrinho imediatamente perguntou pela filha.      

Blanca (seria): Oi Naldo. Dul falou algo com você?
Ronaldo (serio): Oi tia, ela não disse nada e resolvi não forçar uma conversa. Eu acho melhor deixa ela lá quietinha na dela, mas não preocupe quando precisar de algo ou quiser algo, eu tenho certeza que a Bebê chama vocês.
Fernando (serio): Verdade amor sossega. Vamos jantar que eu estou com fome.  
Blanca (seria): Minha caçula não comeu nada hoje como querem que eu fique calma.
Ronaldo (serio): Se é para senhora ficar calma, eu levo alguma coisa para ela jantar pronto. Se bem que acho que não vai adiantar muito, a única pessoa que talvez conseguisse algo é o Christopher. Ele não vem aqui hoje não?
Blanca (seria): Acho que não Chris está muito chateado pelo que ela aprontou também. Tenta você fazer ela comer se não conseguir eu ligo para ele.
 
Ronaldo como a tia pediu foi tentar fazer a prima comer, ele não conseguiu nem que ela olhasse em seus olhos, o que dirá em comer alguma coisa. Naldo frustrado voltou à sala e mostrou o prato cheio para tia, a senhora agradeceu e chamou a todos para comer. Blanca avisou que já ia jantar com eles, mas antes só precisava ligar para o genro.

Blanca (Christopher só atendeu a ligação depois de tocas quatro vezes): Oi Chris graças a Deus que atendeu.
Chris (ele suspira nervoso e preocupado): Aconteceu algo com a Bebê?
Blanca (ela suspira vendo que tinha assustado o genro): Desculpe não queria te assustar meu genro não é nada grave, eu só queria te pedir uma ajuda.
Chris (serio): Pois peça que farei o possível para ajudar.
Blanca (seria): Depois que saiu eu e Dulce acabamos discutindo e desde daquela hora, ela não saiu mais do quarto e não comeu nada até agora. Dul só fez a fisioterapia porque em fim nem sei por que, a Bebê está deitada há horas. Eu queria perguntar se não pode vir aqui conversar com ela e tentar que coma algo? Talvez ela escute você.
Chris (serio): Eu pensei em não ir ai para que ela percebesse que eu não gostei do que ela fez, mas estou vendo que a coisa está seria (Blanca assentiu). Eu vou só trocar de roupa e chego ai para ver nossa Bebê malcriada.
Blanca (seria): Obrigada meu filho até já.
Chris (serio): Até já.


Última edição por Admin em Seg Maio 08, 2017 5:46 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 593
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Jan 14, 2017 7:53 pm

Dez minutos depois Christopher Uckerman chegou à casa da ruiva, ele cumprimentou á família da namorada e perguntou o que ocorreu mais cedo Blanca, a senhora lhe deixou a par  de tudo e então Christopher subiu para ver Dulce. Ao entrar no quarto Chris encontrou Dul deitada de costas para porta como sua sogra relatou, o loiro sentou na ponta da cama e foi surpreendido com a voz arredia da namorada que não tinha visto que era ele que estava ali.          

Dul (zangada): Dá para me deixar em paz? Não quero comer, não quero conversar, não quero ver ninguém vai embora.  
Chris (serio) Me pergunto todos os dias onde está a minha namorada? Minha namorada respeita e ama a família dela  além de ser uma pessoa doce, meiga e gentil.
Dul (ela fala ainda de costas para ele): Morreu no dia 6 de dezembro de 2006 e se não está satisfeito vai embora.
Chris (serio): Não vou a lugar algum, não adianta querer se livrar de mim porque não vou sair daqui. Olha para mim Dulce (a ruiva não olhou). Não vai olhar? (Dul fez que não). Tudo bem então eu vou falar assim mesmo (Dulce bufou). Estou muito triste pelo que fez mais cedo, a sua mãe faz tudo por você Dulce e como retribui magoando ela. Ferir quem ama não vai fazer se sentir melhor. Está se sentindo melhor pelo que falou a tia Blanca?
(a ruiva sussurrou um não que foi ouvido por ele prontamente). Então Bebê por que faz isso?
Dul (ela suspira segurando o choro e enxugando uma lágrima que queria cair): Não sei, eu te juro que não falo porque quero (a ruiva suspira deixando cair à primeira lágrima). Eu simplesmente falo e depois não consigo pedir desculpas pelo menos não na hora (Dulce começa a chorar e a soluçar sem conseguir mais conter o choro).
Chris (ele suspira preocupado): Xi calma eu sei que não faz por que quer (Christopher acaricia as costas dela). Olha para mim (Dul virou olhando para ele ainda chorando) eu te amo Bebê (Chris acaricia o rosto dela). Me deixa cuidar de você, te ajudar a tirar essa tristeza e esse rancor que está dentro desse coração tão lindo que eu amo tanto. Deixa?
Dul (ela senta na cama e acariciando o rosto dele): Também te amo. Eu deixo mais precisa ter paciência comigo.
Chris (ele suspira): Não se preocupe com isso sou bem paciente e persistente (Christopher enxuga as lágrimas dela). Afinal consegui convencer Dulce Maria a namorar comigo, o que não foi nada fácil. Então depois disso acho que posso tudo (Chris ri e faze ela sorrir mesmo que timidamente) assim que eu gosto. Te amo Bebê (Dul sussurra eu também, Chris beija a namorada carinhosamente lhe demonstrando todo amor que sentia por ela e os dois terminam o beijo com selinhos). Agora vamos comer alguma coisa (Christopher levanta e pega a namorada no colo).
Dul (ela suspira e deita a cabeça no ombro dele): Não tenho fome Chris. Vamos ficar aqui quietinhos hum (Christopher caminha saindo do quarto). Chris!!!


Última edição por Admin em Seg Maio 08, 2017 5:58 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 593
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Fev 04, 2017 7:08 pm

Christopher fingiu que não era com ele e desceu as escadas rumo à cozinha, o loiro encontrou na sala a família da namorada reunida decidindo qual filme iam assistir no acampamento que iam fazer. Chris passou pelos sogros com Dul no colo, eles sorriram para ele e Chris retribuiu sorrindo aos mesmos. Já Dulce ao passar pela sala escutou que a família ia acampar e ficou triste porque estava sendo excluída por causa da briga de mais cedo. Blanca assim que a filha passou olhou a todos e disse que não ia ter coragem de fazer o acampamento sem a Dul. Bianca, Claudia e Fernando riram e disseram que sabiam que isso ia acontecer e que eles também não iam aceitar ter a reunião familiar sem a presença da caçula da casa. Christopher e Dulce adentraram á cozinha, ele sentou a ruiva em cima da bancada da pia e ficou de frente para ela. Blanca entrou logo em seguida.

Chris (ele acaricia a perna dela): O que quer comer Dul?
Dul (ela acaricia a mão dele): Nada (Dulce viu a mãe entrar na cozinha para beber água).
Chris  (sorrindo): Ah nada não existe aqui na cozinha da sua mãe ou tem tia? (Blanca riu para o genro).
Blanca (ela ri): Não tem não (a senhora já ia saindo).
Dul (ela suspira): Mamita (Blanca virou para filha). Me desculpa por hoje? Eu só queria ver o Chris, eu não queria assustar você eu juro (Blanca foi para perto da filha). Foi uma ideia estúpida, eu sei mais eu queria fazer uma surpresa para ele (Chris se afastou um pouco).  
Blanca (a senhora abraçou a filha): Desculpo sim, eu sei disso Bebê e já está tudo bem. A mamãe também exagerou um pouquinho (Blanca acaricia o rosto da filha). Olha antes que eu me esqueça amanha vamos fazer nosso acampamento ok? Então vai pensando em um filme bem legal para gente assistir (Dulce assentiu).
Chris (sorrindo): Opa reunião em família é? (as duas assentiram sorrindo). Então amanhã venho almoçar com você e a noite vou ver meus pais desde que chegamos, eu não os vi.
Dul (sorrindo): Ok mais se quiser vir à noite pode vir né Mamita?
Blanca (sorrindo): Claro que sim Chris será muito bem vindo (a senhora deu um beijo no genro e foi sentar a mesa para comer bolo).
Chris (sorrindo): Obrigado. Amanhã não vai dar, mas na próxima vez vou participar. Agora Bebê sem me enrolar o que quer comer?
Dul (ela suspira): Não quero nada (Dulce fez uma expressão de incomodo).  
Chris (ele olhou preocupado): Que foi Bebê?
Dul (ela suspira e faz manha): Meu pé está doendo.
Chris (ele sorri e acariciando o rosto dela): Tadinha da nossa Bebê Blanca (a senhora assenti concordando). Se der beijinho sara? (ela fez que sim fazendo a mãe e o namorado rirem).

Christopher selou seus os lábios com os da namorada dando inicio ao um beijo carinhoso, que demonstrava todo o amor que um sentia pelo outro, o amor e a cumplicidade que existia entre os dois, Dulce sabia que podia contar com o namorado para tudo assim como ele sabia que podia contar com ela para o que precisasse. Blanca assistia ao beijo da filha emocionada de uma coisa ela tinha certeza, o amor que ela presenciava a sua frente era para sempre. Os dois suspiraram em meio ao beijo pela falta de fôlego, Dulce ainda com os lábios colados ao namorado sussurrou um eu te amo que foi devolvido no mesmo tom por ele com o olhar preso um no outro. Chris então pegou a namorada no colo levando a mesma para sentar ao lado da sogra, ele apoio o pé dela em outra cadeira e em seguida se voltou para namorada com um ar serio.

Chris (serio): Dul precisa e vai comer alguma coisa. O que quer comer? Só vou perguntar essa vez se não responder eu mesmo vou decidir o que vai comer e a mocinha vai comer tudo o que eu fizer.  
Dul ( ela faz manha se jogando nos braços dele): Não quero nada Chris. Eu quero é dormir me leva?
Blanca (sorrindo): Agora que lembrei tem macarronada do almoço. Se quiser eu esquento Bebê? (Dul balançou a cabeça negativamente).
Chris (serio): Eu como minha sogra pode deixar (Dul suspirou achando que tinha se livrado, Blanca já ia se levantar para esquentar o macarrão para o genro, mas o mesmo lhe impediu): Não precisa se incomodar tia, eu vou primeiro fazer o omelete para minha Bebê, depois esquento a macarronada para comermos juntos (Blanca assentiu).    
Dul (Christopher se levantou para cozinhar): Chris é serio não quero nada.

Christopher fingiu que nem ouviu novamente assim como fez quando saiu do quarto alguns minutos atrás, onde a ruiva dizia que não queria comer, o discurso dela era o mesmo e a tática dele também. Blanca ria da manha da filha na tentativa de se livrar da comida alegando está cansada, fato que não era mentira, Dul realmente estava cansada pelo dia agitado que teve, mas precisava se alimentar, pois encontrava - se com o estomago vazio desde ontem à noite quando jantou há exatas 24 horas. Chris começou a fazer o omelete enquanto Blanca contava sobre a festa de despedida de Bianca que seria no domingo agora com direito a churrasco. A mãe da ruiva pediu que seu genro chamasse os pais e os irmãos para a festa, ele assentiu e disse que amanhã mesmo no jantar convidaria a família a pedido dela.  O omelete logo ficou pronto, o namorado da ruiva serviu o prato para ela e colocou na mesa para que a mesma comesse, ele perguntou a sogra aonde estava a macarronada, Blanca lhe indicou e Christopher rapidamente pegou o prato e esquentou no micro - ondas, enquanto isso a ruiva coçava os olhos com sono, ela então afastava o prato rejeitando a comida e apoiando os braços na mesa para deitar a cabeça. Chris assim que tirou a macarronada do micro - ondas começou a comer e viu que a a namorada não tinha começado a comer ainda. Blanca olhou a filha e levantou da mesa, a senhora deu um beijo na filha lhe desejando boa noite e depois no genro dizendo que já ia subir para deitar. Christopher depois que viu a sogra sair da cozinha sentou a mesa do lado da namorada fazendo carinho nas costas dela.


Última edição por Admin em Seg Maio 08, 2017 6:10 pm, editado 2 vez(es)
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 593
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Fev 04, 2017 7:10 pm

Chris (comendo e fazendo carinho nas costas dela): A mocinha não vai comer não?
Dul (virando a cabeça de lado para olhar ele): Não tenho fome, eu quero dormi me leva para o quarto Chris?
Chris (ele come e mira a namorada): Depois que comer Bebê.

Christopher levantou da mesa assim que acabou de comer, ele pegou o prato dela e colocou para re - esquentar a comida enquanto esperava o microondas apitar, Chris então levou namorada no colo para sala, Dulce acomodou – se no sofá ligando a televisão e Christopher saiu para pegar o omelete dela. Dois minutos depois Chris voltou sorridente para perto dela, com a comida já cortada,  ele sentou no sofá do lado da namorada e a puxou para seu colo.      

Chris (sorrindo): Pronto Bebê. Vamos comer? (ele coloca um pouco de comida no garfo).
Dul (Christopher levou o garfo para perto da boca da ruiva): Chris eu não tenho fome é sério.
Chris (ele descansa o garfo no prato): Dulce não pode não está com fome, há horas que não come (Chris suspira muito sério). Pelo amor de Deus quer passar mal é isso? (Dulce balançou a cabeça negativamente). Então abre a boca para comer (a ruiva abriu a boca para dizer algo mais foi interrompida com a comida que chegou nela). Mastiga Bebê (Dul olhou emburrada para ele e logo em seguida encostou a cabeça no peito dele enquanto mastigava). Obrigado.    
Dul (ela terminou de mastigar): Chato (a ruiva bate no peito dele de leve).  
Chris (sorrindo): O chato que quer seu bem (ele coloca mais um pouco de comida no garfo). Abre a boquinha Bebê.

Dulce abriu a boca ainda emburrada, mas apesar da relutância dela em comer Christopher conseguiu com que a namorada comesse todo o omelete e tomasse um pouco de suco de uva. Tudo entre mimos e carinhos sempre dedicados somente a ela, a mulher que ele mais amava no mundo. Assim que a ruiva terminou de comer, Christopher a deixou no sofá e seguiu para cozinha, ele lavou a louça rapidamente e retornou para mimar a namorada. Quando retornou a sala Chris encontrou sua Bebê toda torta dormindo, ele sorriu e a pegou com todo cuidado do mundo, subiu as escadas e entrou no quarto totalmente na penumbra somente iluminado pelo corredor que estava acesso. O loiro acomodou Dulce com cuidado na cama, ela abriu os olhos sonolenta e sussurrou Chris, ele sorriu a beijando carinhosamente, a ruiva o olhou suspirando e coçando os olhos.

Dul (ela falou manhosa): Não vai embora.
Chris (sorrindo): Não vou, eu só quero tomar banho. Posso? (Dul afirmou que sim). Então já volto (ele deu um beijo na testa dela). Durma com os anjinhos Bebês igual a você (ela se colocou de baixo da colcha de roupa e tudo). Não vai por o pijama Bebê?
Dul (ela se ajeita para dormir): Não, eu estou com preguicinha.
Chris (sorrindo): De preguicinha é?(Christopher tira a colcha de cima dela, Dulce afirma que sim) Hum (ela olha atenta para ele). Sabe que minha mãe me disse uma vez? (o loiro coloca a mão no botão do short dela). Que dormir com roupa de casa não é legal (a ruiva seguia atenta achando que ele queria algo mais essa noite). Ela dizia assim “Christopher Uckerman cama é lugar sagrado temos que está limpinhos e com pijama para dormir com os anjinhos” (a ruiva sorriu e ele seguiu abaixando o short, o retirando com certa dificuldade devido à bota de um lado do pé). E sabe que teve um dia que eu dormi com roupa  (ele tirou a blusa de alcinha a deixando de sutiã) e não consegui dormir direito desde esse dia (Chris a cobrindo novamente), eu nunca mais dormi sem meu pijama e se estou com muita preguiça como está agora,  eu deito só de cueca (Dulce suspirou frustrada). O que foi?
Dul (ela suspira): Nada.
Chris (ele passando a mão no rosto dela): Diz Bebê.
Dul (ela o olha com vergonha): Eu pensei que.
Chris (sorrindo): Pensou o que?
Dul (ela suspira envergonhada): Que íamos fazer amor pronto falei (a ruiva esconde o rosto no lençol).


Última edição por Admin em Seg Maio 08, 2017 6:19 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 593
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Fev 04, 2017 7:12 pm

Christopher achando graça da vergonha dela e sentou na cama retirando o lençol do rosto da namorada, beijou a testa dela, o nariz e iniciou um roçar de lábios que culminou com um beijo carinhoso que demonstrava todo amor que os dois sentiam um pelo outro. Eles suspiraram e Dul mordeu o lábio dele tentando provocá-lo, Chris temendo perder o controle da situação descolou seus lábios dos dela e sussurrou deixando claro o que estava sentindo.

Chris (sussurrando): Bebê também queria fazer amor com você, mas estamos na casa dos seus pais com eles dormindo aqui do lado, por mais que te queira não tenho coragem e não menos importante, eu tenho amor à vida seu pai me mataria se descobrisse.
Dul (ela suspira num misto de birra e manha): Mais Chris a gente fez amor na casa de praia da Ivi e meus pais estavam lá.
Chris (ele suspira): É diferente Dul e outra coisa na hora não pensei, nos provocamos e aconteceu. Demos sorte poderíamos ter sido descobertos pela sua mãe (Dul suspirou, ele tinha razão). Sabe que tenho razão não sabe? (Ela assentiu). Boa noite meu amor.
Dul (ela acaricia o rosto dele): Boa noite te amo.
Chris (ele suspira): Também te amo já venho.

Christopher pegou sua tolha na mochila, uma calça de pijama e sua escova de dente e seguiu para o banheiro. Alguns minutos depois Chris voltou ao quarto já pronto para dormir, a ruiva tinha resolvido por o pijama para não queria trazer problemas ao namorado, ela já estava quase dormindo agarrada ao seu lençol, o loiro sorriu se aproximando da cama para deitar ao lado dela, Christopher se ajeitou na cama e a trouxe para seus braços, Dul suspirou e resmungou algo, ele pensou que ela estivesse sonhando mais não, a ruiva muito sonolenta perguntou se não podia tirar a bota.

Chris (ele suspira): Não pode tirar (ela choramingou reclamando). Shiii dorme Bebê ( Chris acaricia as costas dela).

Christopher ninou a namorada em meio a muitos resmungos e choramingos por parte dela, a ruiva estava estressada e irritada em não poder fazer nada. Chris permaneceu calado para não dar mais créditos as reclamações dela, ele imaginava como estava sendo chato, mas se falasse isso, Dulce iria conseguir o que queria com suas manhas e não podia passar por cima das ordens médicas, o loiro fez carinhos até que Dul adormecesse e em seguida dormiu com a namorada em seus braços.


Última edição por Admin em Seg Maio 08, 2017 6:24 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 593
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Fev 04, 2017 7:16 pm

11 de janeiro

Amanhã de quarta-feira passou rápido, Fernando e Claudia foram trabalhar, Bianca e Blanca saíram para alugar algumas cadeiras, mesas e toalhas. Os pratos, copos e talheres tinham bastante, mas se caso faltasse alguma coisa, Letícia lhe emprestaria. Christopher acordou às dez da manhã, ele resolveu se dar uma folga e ficar dormindo agarradinho na namorada, mas nada que é bom duro pouco, por ter compromissos à tarde na empresa e no começo da noite com o RBD. Chris achou melhor levantar e passar em casa para tomar banho e arrumar uma mochila com uma muda de roupa para tomar banho na casa dos pais. A ruiva acordou quase às onze da manhã, no momento estava vestindo um short jeans e uma blusa regata laranja. Christopher acabava de estacionar o carro em frente à casa da ruiva, Maria abriu o portão para ele e agora o cumprimentava.

Maria (sorrindo): Oi Chris.
Chris (sorrindo): Oi Maria. Bebê já acordou?
Maria: Acordou sim (os dois se encaminhando para sala). A Fabiana desceu rindo do quarto dela (Fabiana ajuda Maria nos afazeres da casa). Ela disse que a ruiva estava cheia de macaquices (os dois já estavam na sala), dançando com uma perna só, Deus sabe como e depois só dos quadris para cima e ainda a chamou para dançar (Christopher caiu na gargalhada imaginando a cena). E nos sabemos que quando ela está assim, o dia é pouco para Dulce Maria nos deixar de cabelo em pé. Bom sobe lá que vou terminar de cuidar do almoço.

Christopher assentiu e subiu para o quarto da namorada, ele a encontrou sentada na cama tirando a bota. Dulce assim que o viu abriu um sorriso lindo que o deixou encantado e com o coração mais que feliz, Chris sentou na cama ao lado dela e a abraçou puxando para seu colo já sem a bota.  

Chris (sorrindo): Soube que estava dando um showzinho particular, eu não acredito que perdi. Será que tem outra sessão ou vou ter que esperar outra oportunidade? (a ruiva escondeu o rosto com vergonha no pescoço do namorado).  
Dul (ela suspira envergonhada): Ah Chris eu só estava com saudades de dançar.
Chris (sorrindo): Bom dia Bebê (eles se beijaram carinhosamente).
Dul (sorrindo): Bom dia Chris. Por que não me acordou quando levantou?
Chris (sorrindo): Porque minha Bebê estava dormindo muito gostoso e eu fiquei com peninha de acordar. Fui rapidinho em casa para tomar um banho e fiz uma mochila com uma roupa mais à-vontade para vestir na casa dos meus pais. Por que a senhorita está sem bota posso saber?            
Dul (ela suspira e fala toda manhosa): Hum. Ah porque tenho que por gelo e passar pomada esqueceu mocinho (a ruiva sorri apertando a bochecha dele). Que fofo (ela ri e beija o namorado). Falando em colocar gelo, eu acho que a Fabi esqueceu porque até agora nada dela trazer o gelo.
Chris (sorrindo): Ah vou pegar lá para você então (quando Christopher acomodava a namorada na cama para pegar a bolsa de gelo, Fabiana entra no quarto).
Fabiana: Oi Chris bom dia (a moça entrega a bolsa de gelo para ruiva).  
Chris (sorrindo): Bom dia.
Dul (sorrindo): Obrigada Fabi você é um amor (ela coloca a bolsa de gelo no pé). Pensei que estivesse esquecido.
Fabiana (sorrindo): Esqueci não. Maria me pediu para pegar as malas no armário de cima, do quarto da sua irmã. Escutei Bianca dizendo que ela mesma pegava, mas sabe como a dona Maria é, toda apressada e agoniada. Queria passar um pano para tirar a poeira antes da Bibi arrumar as coisas dela. Bom qualquer coisa é só chamar Dul.  
Dul (sorrindo): Sei como é. Obrigada Fabi (Fabiana saiu do quarto). Chris pega uma presilha para mim, eu estou morrendo de calor.
Chris (sorrindo): Pego sim Bebê. Onde está?
Dul (sorrindo): Na gaveta do banheiro, no lado esquerdo.
Chris (sorrindo): Ok vou lá pegar (ele foi pegar a presilha no banheiro e depois voltou para cama para ficar ao lado da namorada).

Dulce e Christopher conversaram e trocaram carinhos enquanto esperavam os vinte minutos que a ruiva tinha que ficar com a bolsa de gelo no pé, depois  a ruiva ganhou massagem na aérea da torção dado pelo namorado enquanto passava a pomada todo carinhoso nela. Chris após a massagem foi lavar a mão no banheiro e quando voltou ganhou um abraço apertado da namorada e um beijo muito carinhoso com direito a três selinhos, ele sorriu a ela e disse que não fez mais do que a obrigação dele, Dul suspirou e deixou uma lágrima escorrer dos lindos olhos castanhos dela.

Dul (ela suspira agarrada a ele): Você não existe Chris te amo muito.
Chris (ele enxuga as lágrimas dela): Por que choras?
Dul (ela suspira emocionada): Ah eu fiquei emocionada porque não tem namorado mais fofo e lindo do que você. Tenho muita sorte de você ser meu, sempre cuidadoso e carinhoso e às vezes (a ruiva suspira voltando a chorar), eu sou tão estúpida e não te mereço.
Chris (ele suspira): Não precisa chorar meu amor, você não é estúpida só está passando por um momento ruim. Minha namorada é muito carinhosa, amorosa, linda e perfeita do mundo. Eu também te amo Bebê.  

Dulce o abraçou carinhosamente e ficaram um tempo se curtindo. Maria logo veio chamar os dois para almoçarem. Blanca, Bianca, Fernando e Claudia tinham chegado da rua e esperavam por eles lá em baixo. O almoço foi extremamente agradável, Blanca contou sobre os preparativos da festa, e fez um convite a filha e ao genro que prontamente aceitaram, mas que precisavam falar com mais algumas pessoas. Após alguns minutos de conversa e algumas garfadas, terminaram a refeição com uma taça de sorvete. Fernando, Claudia e Christopher se despediram e foram trabalhar. Dul fez um pouco de manha porque não queria que o namorado fosse embora, mas no final Chris conseguiu sair prometendo que amanhã passaria o dia com ela.


Última edição por Admin em Seg Maio 08, 2017 6:33 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 593
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Fev 04, 2017 7:17 pm

O resto da tarde passou tranquila, Blanca ajudou a Bianca a fazer sua primeira mala somente com presentes que tinha ganhado e com umas lembranças que comprou para dar a alguns amigos dela e do namorado. Dulce ficou deitada no quarto da irmã conversando com as duas enquanto Bibi fazia suas coisas. As horas foram passando e Claudia e Fernando chegaram do trabalho. Uma hora e meia depois de todos tomarem banho e de Dul fazer sua fisioterapia, eles jantavam a mesa e conversavam contando como foi o dia de cada um. Ronaldo já tinha ido embora, pois iria jantar com sua namorada.                    

Dul (ela suspira emburrada): Meu dia foi perfeito. Eu acordei, comi, conversei com a Bibi e a Mamita e assisti televisão. Um belo dia (todos riram). Eu não estou achando graça.
Blanca (a senhora abraçou a filha): Oh Bebê segunda você volta à ativa e não fique assim. A Mamita está amando você aqui e quero mimar muito minha Bebê até segunda-feira.
Dul (ela deu um beijo no rosto da mãe): Também estou amando Mamita, mas sabe como sou não gosto de ficar sem fazer nada.
Fernando (o senhor pega na mão da filha): Só mais um pouquinho de paciência meu amor.
Dul (ela suspirou): Ok fazer o quê.
Blanca (ela viu que todas tinham terminado de comer): Pronto todos comeram? (todos assentiram).Agora vão lá arrumar o quarto do papai e da mamãe para gente acampar enquanto eu ajudo a Maria arrumar as coisas (Fernando e as filhas levantaram).
Bibi (sorrindo): A primeira a chegar vai deitar na cama com o papai e com a mamãe (Bibi e Clau saíram correndo deixando Dulce e o pai para trás).
Dul (ela ficou parada emburrada e irritada): Eu nem queria mesmo.
Fernando (ele sorriu junto a Blanca, ambos observavam Dul chateada, pois tinha perdido o direito de deitar com os pais porque não podia correr até o quarto): Vem Bebê o papai te leva no colo (Dul olha para o pai). Quer?

Dulce assente, Fernando pega a filha no colo e os dois seguem para o quarto dele e de Blanca. Chegando lá Bianca já estava na cama dos pais e Claudia no colchão ao lado da cama, que ela e a irmã trouxeram do quarto dela. O filme já encontrava - se no DVD e pronto para ser assistido.

Dul (ela olha emburrada): Não foi justo Bianca eu não posso correr.
Bianca (ela sorri provocando a irmã): Ah Dulce não tenho culpa, eu nem corri tanto assim. Podia ter ao menos tentado, você não tentou eu ganhei ora (Fernando colocou a filha sentada na cama).
Clau (sorrindo): Não fica assim Bebê vem deitar aqui comigo (Dul levantou coçando os olhos).
Bianca (ela continua provocando): Ihhhhhhhhhhhhhh a Bebê vai chorar (Dulce saiu do quarto). Bebê chorona (Bianca falando mais alto e ri).
Fernando (sorrindo): Bibi pegou pesado, você sabe que sua irmã é ciumenta e fica provocando com uma aposta totalmente desleal, pois a menina nem correr pode.
Bibi (sorrindo): Ah pai foi só uma brincadeirinha e nem vou dormir aqui, eu só falei isso para brincar com ela. Vou dormir na cama com a Clau.
Fernando (ele sorri já deitado): Safada judiando da irmã, você não muda Bibi.
Bibi (sorrindo): Tenho culpa dela sempre cair (Bibi ri fazendo o pai e Clau rirem também).
Clau (sorrindo): Será que ela estava chorando mesmo?
Blanca (sorrindo): Quem está chorando? (a senhora já tinha arrumado tudo e agora vinha se juntar a eles).
Fernando (sorrindo): Nossa caçula saiu coçando os olhos, depois da Bibi implicar com ela e tirar onda porque vai dormir na nossa cama.    
Bibi (ela suspira seria se sentindo culpada): Foi só uma brincadeira mãe, eu não fiz por mal eu juro.
Blanca (sorrindo): Sei que não Bibi sem problemas. Ela não saiu daqui coçando os olhos porque estava com vontade de chorar, mas porque a Dul está com sono. Vocês já deviam saber disso, o primeiro sinal que ela mostra quando cansada (Bianca suspirou).
Clau (sorrindo): Mais sono tão cedo assim mãe? (ela olha o relógio). São quase nove da noite.
Blanca (sorrindo): Dul está tomando um remédio que da um pouco de sono como ela já não dormiu à tarde, eu acho que o cansaço bateu agora. Vou buscá-la para começarmos a ver o filme já volto (os três assentiram).


Última edição por Admin em Seg Maio 08, 2017 8:44 pm, editado 2 vez(es)
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 593
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Mar 04, 2017 7:43 pm

No quarto da ruiva

Dulce sentia - se injustiçada, ela não achou justo a corrida até o quarto dos pais que acabou por decidir quem ia dormir com eles, pois não podia correr. Mal sabia a ruiva que era só uma brincadeira da irmã do meio e que seria a caçula da casa mesmo que dormiria entre os pais. Bianca e Claudia gostavam de dormir juntas, sempre depois que os pais e a irmã dormiam quando acampavam, as duas ficavam de conversa entre sussurros para não acordar nenhum dos três e conversavam até altas horas. Por serem praticamente da mesma idade eram cúmplices e sempre uma contava a outra suas alegrias, tristezas e seus medos. Apesar do laço de amizade mais forte entre elas, Dul era o xodó das duas e sempre que as três estavam juntas era uma alegria só. Bibi e Clau nunca deixaram a Bebê da casa de lado e sempre contavam tudo a ela também, mas como a diferença de idade entre elas era de 6 anos e 8 anos, respectivamente, antes a diferença de idade pesava um pouco e durante algum tempo, a caçula da casa era deixada um pouco de lado com relação a alguns assuntos principalmente os amorosos. A ruiva escovou os dentes mais conformada, pegou seu lençol de estimação e quando ia sair do quarto, olhou seu celular e resolveu ligar para o namorado. Christopher tinha acabado de jantar e agora conversavam todos na sala com seus pais e os dois irmãos Denis e Lucas.

Chris (ele pediu um minuto se afastando para atender ao telefone): Oi Bebê.
Dul (ela suspira manhosa sentando na cama): Oi Chris estou com saudades.
Chris (sorrindo): Também estou com saudades da minha Bebê. E o acampamento como está? (Christopher foi até o deck e sentou no sofá para conversar com a namorada).
Dul (ela suspira triste): Ah o acampamento ainda não começou, mas acho que vai ser chato (Christopher suspirou ao escutar a voz triste da namorada).
Dul (ela suspira triste): A Bianca apostou uma corrida para ver quem dormia na cama do Papito e da Mamita, eu perdi porque não posso correr (Chris tapou o telefone rindo imaginando a namorada tentando correr). Estou me sentindo injustiçada (Christopher suspirou tentando se manter serio).
Chris (ele fica serio imaginando Dulce emburrada a sua frente): Que safada essa Bianca, depois eu puxo a orelha dela por fazer minha Bebê de boba. Dul (ela suspira manhosa): É eu sabia que ia me defender Chris.
Chris (sorrindo): Lógico e vou te defender sempre Bebê (Blanca aparece no quarto chamando pela filha).  
Dul (ela suspira): Chris a Mamita está me chamando. Te espero amanhã aqui em casa viu? Não esqueci que prometeu passar o dia aqui comigo.
Chris (sorrindo): Vai lá então. Amanhã passo o dia com você, prometi e vou cumprir. Já te prometi algo e não fiz hum?
Dul (ela suspira): Não. Boa noite Chris.
Chris (sorrindo): Boa noite Bebê durma com os anjinhos bebês iguais a você. Amanhã assim que acordar já vou está ai para ficarmos grudadinhos. Ok?
Dul (ela suspira): Ok. Te amo Chris.
Chris (sorrindo): Também te amo Bebê. Tchau.
Dul (ela suspira): Tchau (os dois desligam o celular, Christopher volta á sala para conversar com a família e Dulce mira a mãe esperando a mesma falar algo).  
Blanca (a senhora estende a mão para filha caçula): Vamos Bebê só estão nos esperando para vermos o filme.

Blanca levou a filha para o quarto dela e de Fernando, as duas chegaram ao quarto e encontraram Claudia, Bianca e Fernando conversando. Clau continuava no colchão no chão, Bibi que já sentava na cama dos pais para dar o lugar para irmã viu a mesma entrar no quarto emburrada com 1,57 de altura e com a mão na cintura, Bianca quase riu da cara de Dulce e para implicar mais com ela resolveu voltar a deitar na cama.  

Dul (ela olha emburrada para Bianca que se segurava para não rir): Meu namorado amanhã vem brigar com você sua chata.
Bibi (ela provoca a irmã de novo): Não sabe se defender sozinha não tampinha?
Dul (ela suspira irritada subindo na cama sem lembrar do pé doente): Tampinha é a mãe idiota, eu sei me defender sim e vou te provar agora (a ruiva beliscava a irmã que tentava se esquivar do beliscão).  
Blanca (seria): Ei o que é isso Dulce Maria e Bianca? Que coisa mais feia duas irmãs brigando (Dul continuava a beliscar a irmã enquanto Bianca ria deixava a ruiva ainda mais irritada).
Bibi (ela continuava rindo): Ei tampinha para eu só (Bianca sem querer chutou o pé machucado da irmã caçula e Dulce começou a sentir dor).
Dul (a ruiva começou a chorar de dor): Aiiii (Dulce sentou na cama de frente para irmã).  
Bibi (ela suspira preocupada e se sentindo culpada): Bebê desculpa foi sem querer.
Blanca (ela suspira irritada): Sabia que essa briga idiota ia acabar mal. Fernando, por favor, vai buscar gelo para por no pé da Dulce (Fernando saiu para atender o pedido da mulher). Clau, por favor, pega a pomada no quarto da ruiva para passar depois (Claudia também saiu para atender o pedido da mãe). Que coisa feia duas irmãs brigando. Por que não pararam quando eu mandei? Quantos anos tem hein 1e 6?
Bibi (seria): Mãe foi sem querer eu juro, eu só quis implicar com ela. Eu ia dormir com a Clau mesmo só deitei aqui para irritar a Bebê (Dul olhou seria para a irmã, mas não disse nada o pé estava doendo e não conseguia parar de chorar pela dor que estava sentindo).


Última edição por Admin em Seg Maio 08, 2017 8:54 pm, editado 2 vez(es)
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 593
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Mar 04, 2017 7:44 pm

Bianca já quase chorava junto com Dulce, ela tinha vacilado feio com a irmã e ainda por cima tinha machucado o pé já doente dela. Blanca sussurrou a filha do meio que depois elas iam se acertar, Fernando voltou com o gelo e Claudia com a pomada. A primogênita da família chamou a irmã do meio para deitar no colchão deixando a cama para os pais e a sua irmã caçula que chegava a soluçar pela dor que estava sentindo. Blanca tentava convencer a filha a tirar a bota, o pai da ruiva se deitou na cama e puxou a filha para encostar em seu peito.  

Dul (ela fala entre soluços): Não Mamita vai doer.
Blanca (ela suspira): Prometo que não vou te machucar (Dulce ficou indecisa sem saber se deixava ou não a mãe tocar em seu pé) Tem que por compressa de gelo Bebê.
Dul (ela coça os olhos em meio ao choro): Não Mamita vai doer mais, não quero (Blanca aproveitando a distração da filha tirou a bota do pé com cuidado e ainda colocou o gelo).    
Blanca (ela sorri): Prontinho viu nem doeu (Dulce olhou para mãe emburrada).
Fernando (ele sorri): Agora vamos assistir ao filme (a ruiva chorando tentou se sentar para tirar o gelo do pé dela, mas o pai não deixou). Quem está com o controle?
Clau (ela sorri): Eu pai (Claudia fazia carinho em Bianca que estava triste).
Blanca (a senhora pegou o lençol de estimação da filha e deu para ela): Qual o nome do filme mesmo?  
Fernando (o senhor sorri fazendo carinho nos cabelos de Dulce que estava com o lençol perto do rosto ainda chorando, mas um pouco mais calma): Agente 86 coloca o filme ai Clau se não fica muito tarde (Claudia assentiu e começaram a ver o filme).  

A família Saviñón assistia ao filme concentrados, quer dizer nem todos, uma certa pessoinha ruiva resmungava em meio ao choro pedindo a mãe para tirar o gelo porque estava doendo muito, muito, muito. Blanca sabia que sua Bebê devia está sentindo dor, mas os muitos, muitos eram nada mais que pura manha por parte da sua caçula. Assim que passou os vinte minutos Fernando deixou sua Bebê deitada na cama e desceu para levar o saco de gelo para cozinha já a mãe da ruiva começou a massagear o pé da filha enquanto passava pomada. Dul chorou, resmungou e ainda falou mal da irmã dizendo que tudo era culpa dela e Blanca repreendeu sua caçula dizendo que a culpa era das duas. Dulce num ato de pura birra virou de lado e de costas para o lugar aonde a mãe dormia a impedindo de continuar a fazer massagem no seu pé, Blanca suspirou vencida,  pois sabia que sua Bebê quando queria era mestre em fazer birra e era extremamente geniosa. Por hoje a senhora ia deixar como estava mais amanhã iria amansar a sua ferinha de 1,57 e mediar à conversa dela e da irmã. Bianca se encontrava justo ao lado onde a ruiva virou e foi vista chorando por ela, Dul ficou um tempo pensando e viu que tinha exagerado, a ruiva chamou pela irmã e as duas conversaram pelo olhar pedindo desculpas uma para outra.

Dul (ela suspira manhosa): Mamita.
Blanca (seria): Oi resolveu parar com a birra?
Dul (ela senta na cama e abraça a mãe): Sim. Desculpa Mamita tem como dormir todo mundo na sua cama? (a senhora sorri e beija a filha caçula).
Blanca (sorrindo): Igual quando vocês eram pequenininhas?
Dul (sorrindo): É. Eu, você, o Papito, a Bibi e Clau. Pode?
Blanca (sorrindo): Pode sim.

Blanca chamou as duas filhas e as quatro deitaram na cama. Fernando voltou para o quarto vendo as mulheres da vida dele todas na cama, o senhor deitou ao lado de sua Bebê e a aconchegou a mesma em seu peito, ele acariciou os cabelos da filha caçula até que ela adormecesse. Já Fernando, Blanca, Claudia e Bianca dormiram assim que o filme chegou ao fim mais ou menos a meia noite, Clau e Bibi voltaram para o colchão no chão para dormir mais confortável e Dul dormiu entre os pais.    

Christopher passou uma noite agradável com sua família retornou para casa por volta de onze e meia da noite. Anahí, Alfonso, Christian e Maite estavam já com seus compromissos pessoais e com o RBD, assim como Chris, mas ainda encontravam - se com a vida profissional relativamente tranquila e como o amigo dedicaram à noite a família e namorados. Pedro estava a mil com os preparativos para as gravações do seriado, a divulgação dos mesmos e acertando detalhes para os próximos shows da banda. Letícia e o marido seguiam bem trabalhando e cuidando da casa. Ivalu e Eduardo dividiam – se entre o namoro e o trabalhando. Rodrigo curtia seus últimos dias de férias com a família e com Bibi quando ela não estava com os pais. Flávio seguia trabalhando em suas consultas terapêuticas e amava cada dia mais sua noiva Claudia. No ultimo almoço que tiveram juntos em meio a conversa sobre como eram feliz juntos surgiu a palavra casamento, os dois concordaram que ainda não era o momento, mas que estava cada vez mais perto. Guilherme e Marina seguiam curtindo a vida em um cruzeiro nos Estados Unidos e estavam voltando um dia antes da festa de despedida de Bianca. Já Denise estava vivendo sua vida de sempre trabalhando como corretora de imóveis e logicamente pensando na sua próxima estratégia para ajudar a sua querida priminha a descobrir mais um parte de sua vida.


Última edição por Admin em Qua Maio 10, 2017 9:03 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 593
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Mar 04, 2017 7:47 pm

12 de janeiro

Na casa dos Damian ás 9h45 da manhã

Pedro trabalhava no escritório do seu apartamento escrevendo o segundo capítulo do seriado RBD La Família, que ia começar a ser filmado assim que Dulce estivesse liberada pelo médico. Ontem à noite na Televisa ele entregou os perfis dos personagens a cada um inclusive o de Dulce que seria entregue no outro dia por Christopher, o senhor comentou e ponderou algumas coisas e logo em seguida entregou também o primeiro capitulo para que lessem e decorassem suas falas. Pedro, Anahí, Alfonso, Christian, Maite e Christopher conversaram sobre mais alguns assuntos relativos à turnê do RBD e depois todos foram dispensados menos Chris que ainda conversou alguns minutos com o Pedro Damián a respeito da música produzida por Dul. Pedro Damián pediu que se possível gravassem amanhã mesmo porque queria mostra - lá na reunião com os produtores da Televisa no dia seguinte. Christopher assentiu e disse que no final da tarde passaria na casa dele para entregar a fita demo. Pedro agradeceu e se despediram logo em seguida.  O pai da ruiva e de Dudu saiu de seus pensamentos ao escutar duas batidas na porta era Eduardo, seu filho, que pela cara de sono tinha acabado de acordar.    

Pedro (sorrindo): Oi Bom dia filho (Dudu estava em pé perto da porta).
Dudu (serio): Oi Bom dia pai.  Posso falar com você ou está muito ocupado? (Pedro viu o seu filho serio e ficou serio também).
Pedro (serio): Posso sim (Dudu sentou na cadeira em frente ao pai). Diga meu filho está precisando de algo ou quer apenas conversar?
Dudu (serio): Conversar na verdade, eu queria te pedir uma coisa. Sei que não é da minha conta, mas querendo ou não vai acabar me atingindo e isso me preocupa.
Pedro (serio): Do que está falando?
Dudu (serio): Da minha irmã. Quando vai dizer a Dul que é o pai dela?
Pedro (serio): De novo esse assunto. Contei a você e a sua mãe que tentei contar a Dulce toda a verdade assim que voltaram da casa de praia dos pais da Ivi, mas o jeito que Dul falou dos pais biológicos, a raiva que vi nos olhos dela naquela manhã me impediram de contar tudo e não me arrependo porque sei que ela ia me odiar pelo resto da vida.
Dudu (ele suspira revoltado): Como assim ia? Não pretende contar mais?
Pedro (ele suspira tentando manter a calma): Não, eu perdi a coragem. Prefiro ter ela como amiga, como segundo pai, do que ter uma filha sabendo que ela me odeia por ter sido abandonada assim que nasceu.
Dudu (ele suspira nervoso): Não acredito nisso (Eduardo passou a mão no rosto secando as lágrimas). Isso não é justo com ela e comigo, Dulce merece saber a verdade. Você está tirando a chance dela de te conhecer pai, de ter seu carinho, de ter um irmão (Dudu passou a mão no rosto novamente secando as lágrimas). Será que não percebe que além de você existem outras pessoas envolvidas? (ele levanta da cadeira olhando o pai). E que se a Dul descobrir de outra forma não será só você que perderá? Não percebe que quanto mais demorar pior vai ser e que a minha irmã pode descobrir sozinha ou a prima dela pode contar tudo e ai vai ser muito pior (Eduardo respira fundo tentando se acalmar). Talvez ela não te perdoe tão fácil descobrindo assim do que você mesmo contando para ela. Pai, por favor, pelo menos pensa nisso tudo na possibilidade de contar a ela tudo o quanto antes.
Pedro (serio): Já decidi e eu prefiro deixar como está (Dudu já ia falar algo, mas o pai continuou falando). Agora preciso ficar sozinho tenho um capitulo inteiro para escrever.

Eduardo saiu inconformado batendo a porta do escritório, ele pegou a chave do carro, os documentos e bateu também a porta de casa. Ângela ainda tentou falar com o filho, mas o rapaz nem deu ouvidos e saiu o mais rápido que pode rumo à casa da namorada. Ângela então foi atrás do marido para saber o que tinha acontecido, Pedro contou a mulher sobre a conversa com o filho, a mãe de Eduardo pediu um pouco de paciência que entendia ele, mas também entendia o filho e que depois ela ia conversar com o mesmo quando Dudu tivesse mais calmo.  Os dois ficaram conversando mais um pouco, depois Ângela deixou o marido trabalhar e foi na rua resolver algumas coisas.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 593
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Maio 20, 2017 7:21 pm

Casa dos Saviñón 10h30min da manhã

Fernando, Claudia e Blanca estavam acordados há horas, pai e filha saíram cedo para o trabalho, a matriarca da família também saiu para fazer as unhas no salão, à semana estava acabando já era quinta-feira, e domingo era o churrasco de despedida de Bibi e Rodrigo que daqui alguns dias estarão voltando para Itália. A mãe das três princesas da casa, como dizia Fernando acabava de entrar em casa com Rodrigo que tinha vindo almoçar na casa da sogra, depois ele e a namorada iam ao cinema. Mal fecharam à porta e a companhia tocou era Christopher que estava atrasado, achava ele. Chris tinha prometido a Dulce passar o dia com ela, mas surgiu um problema de emergência na Vónego e teve que ir a empresa resolver. Somente agora ficará livre, ele correu então para casa da sogra rezando para que sua Bebê não estivesse muito brava. Sim sua Bebê era um amor de pessoa, mas odiava que lhe prometessem algo e não cumprisse isso Christopher sabia, pois uma vez fez o favor de esquecer do almoço que os dois tinham combinado, ainda quando gravavam Rebelde e foi todo um custo para que Dulce o desculpasse. Chris precisou de muita paciência, minutos doces e mimos para com ela, mas graças ao anjo guardião dos namorados, lindos e carinhosos. Sua namorada ainda estava dormindo, respirou fundo agradecendo ao seu anjinho da guarda e sorriu a sogra que contava sobre o acampamento de ontem à noite aos genros, informando que ambas estavam adormecidas em sua cama e que os dois podiam ir acordá-las sem problema algum, e que ela ia ver como andava o almoço com Maria que havia ficado sozinha na cozinha enquanto Fabiana arrumava a casa. Os dois deram beijos na sogra e subiram para acordar suas namoradas. Ao entrarem no quarto viram Bianca já acordada se espreguiçando e Dul ressonando ao seu lado.

Rodrigo (beijando a namorada): Bom dia meu amor já vinha te acordar.
Bibi (sorrindo): Hum (os dois beijaram – se). Estou acordada a um tempinho só estava com preguiça de levantar (ela saiu da cama). Bom dia Chris (Bianca deu um beijo no cunhado).
Chris (sorrindo): Bom dia Bibi. Vou acordar minha Bebê.
Bibi (sorrindo): Vou trocar de roupa fica à-vontade. Vem amor me esperar no quarto (os dois saem do quarto de Blanca e Fernando deixando Christopher a sós com Dulce).

Christopher senta na cama e começa a fazer carinho nas costas da namorada, que nem se mexeu, chamou por ela, uma, duas, três vezes, Dul resmungou algo se aninhando ao seu lençol de estimação suspirando. Christopher sorriu, nunca pensou namorar um ser tão manhoso como ela, tentava sempre se manter firme para não ceder todas as manhas dela, mas era extremamente difícil resistir como naquele exato momento, qualquer coisa que sua Bebê manhosa pedisse agora com certeza faria sem pestanejar.

Chris (sorrindo): Poxa já que minha Bebê está tão cansadinha vou embora.
Dul (ela suspira manhosa): Não, Chris fica (ela vira para ele e o chama para deitar com ela).
Chris (sorrindo): Não senhorita, vamos levantar (ele segura a mão dela e a traz para o colo dele). Bom dia Bebê (Christopher dá um beijo carinhoso nela, após o beijo ela se aninha no colo dele cheia de manha). Eita que manha gostosa (Chris a aperta sorrindo).
Dul (ela suspira): Aiii Chris está me apertando. Bom dia (ela faz carinho na nuca dele).
Chris (sorrindo): Desculpa Bebê. Ei gaiata tira a mão daí, eu percebi viu quer me enrolar para mimi de novo (Dulce sorriu). Eu ainda me lembro muito bem do dia que me enrolou, eu crente que queria só fazer carinho no seu namorado, e quando vejo você me dorme (Dul gargalhou).
Dul (ela suspira manhosa): Ah Chris (deu um beijo no pescoço dele).
Chris (sorrindo): Ah nada (Christopher levanta da cama) Já está tarde e precisamos gravar Quiero Poder para o Pedro, ele me pediu ontem à noite que gravássemos hoje se possível porque ele quer mostrar aos produtores ainda amanhã (Chris sai do quarto da sogra com Dulce no colo e segue para o quarto dela). Então mãos a obra (ele senta Dul na cama) enquanto se ajeita ai vou buscar seu café da manhã.                
Dul (ela suspira): Não vai rolar Chris. Estou sem meio violão e sem guitarra já estão no meu apto.
Chris (sorrindo): Verdade tinha me esquecido desse detalhe. Posso buscar seus instrumentos se quiser. Quer?
Dul (sorrindo): Se puder agora só traz a guitarra, já que vou usar só um instrumento prefiro a guitarra. Você devia saber tocar Chris, ia ser mais fácil para mim.
Chris (sorrindo): Ah Bebê não tenho paciência de esperar os dedos das mãos criarem calo para poder tocar (Dul riu, ela sabia que ele ia responder isso). Se quiser eu pego a minha bateria e ai toco com você com maior prazer (Chris riu e deu um beijo na testa dela). As chaves cadê?
Dul (sorrindo): Seu bobo. Vai dar muito trabalho traz só minha guitarra mesmo. Está com a minha mãe pede a ela.
Chris (sorrindo): Ok, eu já volto (Christopher deu um beijo nela) te amo.
Dul (sorrindo): Também te amo não demora (Dulce abraçou o namorado com carinho).
Chris (abraçado a ela): Não demoro (ele beija o pescoço dela) Ate já Bebê.
Dul (sorrindo): Até já.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 593
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Maio 20, 2017 7:23 pm

Christopher saiu para pegar a guitarra, mas antes foi pegar as chaves da casa da namorada com sogra. Nesse meio tempo Dulce tinha tido uma grande ideia, ela então pegou o telefone no quarto e discou um número esperando que atendessem.

Mai (a morena atendeu o celular do namorado): Alô quem fala? (Dulce viu que amiga não reconheceu o número do quarto dela no celular do namorado, a ruiva sorriu e logo em seguida modificou o tom de voz, ela não ia perder a chance de tirar do serio, a tranquila Maite, a mãe de todos).
Dul (seria): Alô Gui está?
Mai (ela começa a se irritar): Quem quer falar com ele?
Dul (a ruiva se segura para não rir): Uma amiga. Ele está?
Mai (ela suspira irritada): Essa amiga não tem nome?
Dul (ela suspira de leve morrendo de vontade de rir): É a Má. Gui sabe quem é. Então fofa afinal ele está ou não está? (Guido estava voltando do quarto nesse exato momento).
Mai (a morena encontrava – se irritada): Ele está sim só um minuto.

Dulce escutou amiga muito irritada do outro lado da linha dizendo ao noivo, que era uma amiga dele a Má, e em seguida perguntou quem era essa amiga que não conhecia, Guido disse que não sabia quem era, pois não tinha nenhuma conhecida com esse apelido, Mai suspirou tentando se acalmar e passou o telefone a ele.

Dul (sorrindo): Guido mi amorrrrrrrrrrrr (Guido reconheceu a voz e sorriu o que irritou mais ainda a sua noiva). É a Má (a ruiva gargalha). Jesus não sabia que tinha uma amiga tão possessiva, a Mai se pudesse atravessava o telefone para me esganar (ela ri, Guido concordou rindo e Maite só observava a cena). Te liguei para pedir um favorzinho, mas antes deixa eu falar com ciumenta. Passa ai para ela, mas não fala ainda que sou eu (a ruiva ri novamente). Fala assim a Má quer falar com você (Guido assentiu).
Guido (ele tenta não rir): A Má quer falar com você.
Mai (seria): Como? Nem conheço essa criatura (Dulce só ouvia se segurando para não estragar tudo).
Guido (serio): É rápido, eu vou só pegar uma água (Guido saiu indo a cozinha, não deixando que ela se recusasse falar ao telefone).
Mai (ela suspirou buscando calma): Oi Guido falou que quer falar comigo, mesmo não sabendo o que poderia querer falar comigo estou ouvindo.
Dul (sorrindo): Maiiiiiiiiiii é a Má (Dulce caiu na gargalhada. Maite ficou calada tentando assimilar o que estava achando que estava acontecendo).
Mai (a morena ainda sem acreditar): Dulce é você? (Guido voltou da cozinha sentou ao lado da noiva observando ela conversar com amiga).
Dul (rindo): E quem mais seria? A Má? (May finalmente ligou a Má, ao nome da amiga Ma de Maria e simplesmente quis voar no telefone, que filha da mãe era o ser de cabelo ruivo do outro lado do telefone).
Mai (incrédula): Dulce Maria eu não acredito que me ligou para fazer trote, tentando me fazer ciúmes (Dulce interrompe).
Dul (sorrindo): Tentando não, conseguindo fazer ciúmes na tão tranquila Mai, a mãe de todos, que nunca perde calma (ela ri e fica seria). Depois de descobrir que papai Noel não existe sem sombra de duvidas, isso foi o que mais me decepcionou (a ruiva fingiu chorar).
Mai (seria): Dulce Maria quando nos encontrarmos, eu sugiro a você que se mantenha longe de mim, pois não quero ser responsável por um assassinato porque apesar de querer te matar, eu não acho justo com meu amigo Christopher (Guido caiu na gargalhada junto com Dulce). Estou falando serio Maria.
Dul (ela suspira fazendo manha): Ah Mai, você não teria coragem de fazer algo com um ser tão fofo como eu (a ruiva riu e Mai tentou se manter seria). Passa para o Gui preciso falar com ele, eu liguei para isso mais quando ouvi sua voz vendo que não reconheceu meu número não resisti.
Mai (sorrindo): Você não presta Dulce.
Dul (ela suspira manhosa): Prefiro Bebê.
Mai (a morena riu): Você não existe, eu estava com saudades dessa ruiva.
Dul (sorrindo): Eu também. Beijos Mai te amo amiga e estou com saudades.
Mai (sorrindo): Também estou com saudade Bebê. Domingo nos vemos fui convidada para o churrasco dos Saviñón.
Dul (sorrindo): Verdade, ei tinha me esquecido desse detalhe. Tchau Mai.
Mai (sorrindo): Tchau Bebê até mais.
Dul (sorrindo): Até (Maite passou o telefone para o Guido).

Dulce conversou com o amigo por alguns minutos, a ruiva pediu que ele viesse a sua casa após o almoço para tocar com ela e trouxesse junto violão para que pudesse gravar a fita demo que Pedro havia pedido que gravasse ainda hoje. Guido assentiu disse que assim que almoçasse com a Mai, ele deixaria a mesma em casa e depois iria direto para casa dela. Dul agradeceu e se despediram, mas sem antes dizer que a Maite poderia vir também contando que não a matasse como tinha ameaçado, Guido riu e disse que ia ver com ela, eles se despediram. Dulce então foi tomar um banho e colocar algo no estômago, nada muito pesado porque daqui a pouco ia almoçar.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 593
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 10 de 13 Anterior  1, 2, 3 ... 9, 10, 11, 12, 13  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum