Só o amor pode salvar da dor

Página 10 de 10 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Fev 04, 2017 7:08 pm

Christopher fingiu que não era com ele e desceu as escadas rumo à cozinha, o loiro encontrou na sala a família da namorada reunida decidindo qual filme iam assistir no acampamento que iam fazer. Chris passou pelos sogros com Dul no colo, eles sorriram para ele e Chris retribuiu sorrindo aos mesmos. Já Dulce ao passar pela sala escutou que a família ia acampar e ficou triste porque estava sendo excluída por causa da briga de mais cedo. Blanca assim que a filha passou olhou a todos e disse que não ia ter coragem de fazer o acampamento sem a Dul. Bianca, Claudia e Fernando riram e disseram que sabiam que isso ia acontecer e que eles também não iam aceitar ter a reunião familiar sem a presença da caçula da casa. Christopher e Dulce adentraram á cozinha, ele sentou a ruiva em cima da bancada da pia e ficou de frente para ela. Blanca entrou logo em seguida.

Chris (ele acaricia a perna dela): O que quer comer Dul?
Dul (ela acaricia a mão dele): Nada (Dulce viu a mãe entrar na cozinha para beber água).
Chris  (sorrindo): Ah nada não existe aqui na cozinha da sua mãe ou tem tia? (Blanca riu para o genro).
Blanca (ela ri): Não tem não (a senhora já ia saindo).
Dul (ela suspira): Mamita (Blanca virou para filha). Me desculpa por hoje? Eu só queria ver o Chris, eu não queria assustar você eu juro (Blanca foi para perto da filha). Foi uma ideia estúpida, eu sei mais eu queria fazer uma surpresa para ele (Chris se afastou um pouco).  
Blanca (a senhora abraçou a filha): Desculpo sim, eu sei disso Bebê e já está tudo bem. A mamãe também exagerou um pouquinho (Blanca acaricia o rosto da filha). Olha antes que eu me esqueça amanha vamos fazer nosso acampamento ok? Então vai pensando em um filme bem legal para gente assistir (Dulce assentiu).
Chris (sorrindo): Opa reunião em família é? (as duas assentiram sorrindo). Então amanhã venho almoçar com você e a noite vou ver meus pais desde que chegamos, eu não os vi.
Dul (sorrindo): Ok mais se quiser vir à noite pode vir né Mamita?
Blanca (sorrindo): Claro que sim Chris será muito bem vindo (a senhora deu um beijo no genro e foi sentar a mesa para comer bolo).
Chris (sorrindo): Obrigado. Amanhã não vai dar, mas na próxima vez vou participar. Agora Bebê sem me enrolar o que quer comer?
Dul (ela suspira): Não quero nada (Dulce fez uma expressão de incomodo).  
Chris (ele olhou preocupado): Que foi Bebê?
Dul (ela suspira e faz manha): Meu pé está doendo.
Chris (ele sorri e acariciando o rosto dela): Tadinha da nossa Bebê Blanca (a senhora assenti concordando). Se der beijinho sara? (ela fez que sim fazendo a mãe e o namorado rirem).

Christopher selou seus os lábios com os da namorada dando inicio ao um beijo carinhoso, que demonstrava todo o amor que um sentia pelo outro, o amor e a cumplicidade que existia entre os dois, Dulce sabia que podia contar com o namorado para tudo assim como ele sabia que podia contar com ela para o que precisasse. Blanca assistia ao beijo da filha emocionada de uma coisa ela tinha certeza, o amor que ela presenciava a sua frente era para sempre. Os dois suspiraram em meio ao beijo pela falta de fôlego, Dulce ainda com os lábios colados ao namorado sussurrou um eu te amo que foi devolvido no mesmo tom por ele com o olhar preso um no outro. Chris então pegou a namorada no colo levando a mesma para sentar ao lado da sogra, ele apoio o pé dela em outra cadeira e em seguida se voltou para namorada com um ar serio.

Chris (serio): Dul precisa e vai comer alguma coisa. O que quer comer? Só vou perguntar essa vez se não responder eu mesmo vou decidir o que vai comer e a mocinha vai comer tudo o que eu fizer.  
Dul ( ela faz manha se jogando nos braços dele): Não quero nada Chris. Eu quero é dormir me leva?
Blanca (sorrindo): Agora que lembrei tem macarronada do almoço. Se quiser eu esquento Bebê? (Dul balançou a cabeça negativamente).
Chris (serio): Eu como minha sogra pode deixar (Dul suspirou achando que tinha se livrado, Blanca já ia se levantar para esquentar o macarrão para o genro, mas o mesmo lhe impediu): Não precisa se incomodar tia, eu vou primeiro fazer o omelete para minha Bebê, depois esquento a macarronada para comermos juntos (Blanca assentiu).    
Dul (Christopher se levantou para cozinhar): Chris é serio não quero nada.

Christopher fingiu que nem ouviu novamente assim como fez quando saiu do quarto alguns minutos atrás, onde a ruiva dizia que não queria comer, o discurso dela era o mesmo e a tática dele também. Blanca ria da manha da filha na tentativa de se livrar da comida alegando está cansada, fato que não era mentira, Dul realmente estava cansada pelo dia agitado que teve, mas precisava se alimentar, pois encontrava - se com o estomago vazio desde ontem à noite quando jantou há exatas 24 horas. Chris começou a fazer o omelete enquanto Blanca contava sobre a festa de despedida de Bianca que seria no domingo agora com direito a churrasco. A mãe da ruiva pediu que seu genro chamasse os pais e os irmãos para a festa, ele assentiu e disse que amanhã mesmo no jantar convidaria a família a pedido dela.  O omelete logo ficou pronto, o namorado da ruiva serviu o prato para ela e colocou na mesa para que a mesma comesse, ele perguntou a sogra aonde estava a macarronada, Blanca lhe indicou e Christopher rapidamente pegou o prato e esquentou no micro - ondas, enquanto isso a ruiva coçava os olhos com sono, ela então afastava o prato rejeitando a comida e apoiando os braços na mesa para deitar a cabeça. Chris assim que tirou a macarronada do micro - ondas começou a comer e viu que a a namorada não tinha começado a comer ainda. Blanca olhou a filha e levantou da mesa, a senhora deu um beijo na filha lhe desejando boa noite e depois no genro dizendo que já ia subir para deitar. Christopher depois que viu a sogra sair da cozinha sentou a mesa do lado da namorada fazendo carinho nas costas dela.


Última edição por Admin em Seg Maio 08, 2017 6:10 pm, editado 2 vez(es)
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 501
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Fev 04, 2017 7:10 pm

Chris (comendo e fazendo carinho nas costas dela): A mocinha não vai comer não?
Dul (virando a cabeça de lado para olhar ele): Não tenho fome, eu quero dormi me leva para o quarto Chris?
Chris (ele come e mira a namorada): Depois que comer Bebê.

Christopher levantou da mesa assim que acabou de comer, ele pegou o prato dela e colocou para re - esquentar a comida enquanto esperava o microondas apitar, Chris então levou namorada no colo para sala, Dulce acomodou – se no sofá ligando a televisão e Christopher saiu para pegar o omelete dela. Dois minutos depois Chris voltou sorridente para perto dela, com a comida já cortada,  ele sentou no sofá do lado da namorada e a puxou para seu colo.      

Chris (sorrindo): Pronto Bebê. Vamos comer? (ele coloca um pouco de comida no garfo).
Dul (Christopher levou o garfo para perto da boca da ruiva): Chris eu não tenho fome é sério.
Chris (ele descansa o garfo no prato): Dulce não pode não está com fome, há horas que não come (Chris suspira muito sério). Pelo amor de Deus quer passar mal é isso? (Dulce balançou a cabeça negativamente). Então abre a boca para comer (a ruiva abriu a boca para dizer algo mais foi interrompida com a comida que chegou nela). Mastiga Bebê (Dul olhou emburrada para ele e logo em seguida encostou a cabeça no peito dele enquanto mastigava). Obrigado.    
Dul (ela terminou de mastigar): Chato (a ruiva bate no peito dele de leve).  
Chris (sorrindo): O chato que quer seu bem (ele coloca mais um pouco de comida no garfo). Abre a boquinha Bebê.

Dulce abriu a boca ainda emburrada, mas apesar da relutância dela em comer Christopher conseguiu com que a namorada comesse todo o omelete e tomasse um pouco de suco de uva. Tudo entre mimos e carinhos sempre dedicados somente a ela, a mulher que ele mais amava no mundo. Assim que a ruiva terminou de comer, Christopher a deixou no sofá e seguiu para cozinha, ele lavou a louça rapidamente e retornou para mimar a namorada. Quando retornou a sala Chris encontrou sua Bebê toda torta dormindo, ele sorriu e a pegou com todo cuidado do mundo, subiu as escadas e entrou no quarto totalmente na penumbra somente iluminado pelo corredor que estava acesso. O loiro acomodou Dulce com cuidado na cama, ela abriu os olhos sonolenta e sussurrou Chris, ele sorriu a beijando carinhosamente, a ruiva o olhou suspirando e coçando os olhos.

Dul (ela falou manhosa): Não vai embora.
Chris (sorrindo): Não vou, eu só quero tomar banho. Posso? (Dul afirmou que sim). Então já volto (ele deu um beijo na testa dela). Durma com os anjinhos Bebês igual a você (ela se colocou de baixo da colcha de roupa e tudo). Não vai por o pijama Bebê?
Dul (ela se ajeita para dormir): Não, eu estou com preguicinha.
Chris (sorrindo): De preguicinha é?(Christopher tira a colcha de cima dela, Dulce afirma que sim) Hum (ela olha atenta para ele). Sabe que minha mãe me disse uma vez? (o loiro coloca a mão no botão do short dela). Que dormir com roupa de casa não é legal (a ruiva seguia atenta achando que ele queria algo mais essa noite). Ela dizia assim “Christopher Uckerman cama é lugar sagrado temos que está limpinhos e com pijama para dormir com os anjinhos” (a ruiva sorriu e ele seguiu abaixando o short, o retirando com certa dificuldade devido à bota de um lado do pé). E sabe que teve um dia que eu dormi com roupa  (ele tirou a blusa de alcinha a deixando de sutiã) e não consegui dormir direito desde esse dia (Chris a cobrindo novamente), eu nunca mais dormi sem meu pijama e se estou com muita preguiça como está agora,  eu deito só de cueca (Dulce suspirou frustrada). O que foi?
Dul (ela suspira): Nada.
Chris (ele passando a mão no rosto dela): Diz Bebê.
Dul (ela o olha com vergonha): Eu pensei que.
Chris (sorrindo): Pensou o que?
Dul (ela suspira envergonhada): Que íamos fazer amor pronto falei (a ruiva esconde o rosto no lençol).


Última edição por Admin em Seg Maio 08, 2017 6:19 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 501
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Fev 04, 2017 7:12 pm

Christopher achando graça da vergonha dela e sentou na cama retirando o lençol do rosto da namorada, beijou a testa dela, o nariz e iniciou um roçar de lábios que culminou com um beijo carinhoso que demonstrava todo amor que os dois sentiam um pelo outro. Eles suspiraram e Dul mordeu o lábio dele tentando provocá-lo, Chris temendo perder o controle da situação descolou seus lábios dos dela e sussurrou deixando claro o que estava sentindo.

Chris (sussurrando): Bebê também queria fazer amor com você, mas estamos na casa dos seus pais com eles dormindo aqui do lado, por mais que te queira não tenho coragem e não menos importante, eu tenho amor à vida seu pai me mataria se descobrisse.
Dul (ela suspira num misto de birra e manha): Mais Chris a gente fez amor na casa de praia da Ivi e meus pais estavam lá.
Chris (ele suspira): É diferente Dul e outra coisa na hora não pensei, nos provocamos e aconteceu. Demos sorte poderíamos ter sido descobertos pela sua mãe (Dul suspirou, ele tinha razão). Sabe que tenho razão não sabe? (Ela assentiu). Boa noite meu amor.
Dul (ela acaricia o rosto dele): Boa noite te amo.
Chris (ele suspira): Também te amo já venho.

Christopher pegou sua tolha na mochila, uma calça de pijama e sua escova de dente e seguiu para o banheiro. Alguns minutos depois Chris voltou ao quarto já pronto para dormir, a ruiva tinha resolvido por o pijama para não queria trazer problemas ao namorado, ela já estava quase dormindo agarrada ao seu lençol, o loiro sorriu se aproximando da cama para deitar ao lado dela, Christopher se ajeitou na cama e a trouxe para seus braços, Dul suspirou e resmungou algo, ele pensou que ela estivesse sonhando mais não, a ruiva muito sonolenta perguntou se não podia tirar a bota.

Chris (ele suspira): Não pode tirar (ela choramingou reclamando). Shiii dorme Bebê ( Chris acaricia as costas dela).

Christopher ninou a namorada em meio a muitos resmungos e choramingos por parte dela, a ruiva estava estressada e irritada em não poder fazer nada. Chris permaneceu calado para não dar mais créditos as reclamações dela, ele imaginava como estava sendo chato, mas se falasse isso, Dulce iria conseguir o que queria com suas manhas e não podia passar por cima das ordens médicas, o loiro fez carinhos até que Dul adormecesse e em seguida dormiu com a namorada em seus braços.


Última edição por Admin em Seg Maio 08, 2017 6:24 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 501
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Fev 04, 2017 7:16 pm

11 de janeiro

Amanhã de quarta-feira passou rápido, Fernando e Claudia foram trabalhar, Bianca e Blanca saíram para alugar algumas cadeiras, mesas e toalhas. Os pratos, copos e talheres tinham bastante, mas se caso faltasse alguma coisa, Letícia lhe emprestaria. Christopher acordou às dez da manhã, ele resolveu se dar uma folga e ficar dormindo agarradinho na namorada, mas nada que é bom duro pouco, por ter compromissos à tarde na empresa e no começo da noite com o RBD. Chris achou melhor levantar e passar em casa para tomar banho e arrumar uma mochila com uma muda de roupa para tomar banho na casa dos pais. A ruiva acordou quase às onze da manhã, no momento estava vestindo um short jeans e uma blusa regata laranja. Christopher acabava de estacionar o carro em frente à casa da ruiva, Maria abriu o portão para ele e agora o cumprimentava.

Maria (sorrindo): Oi Chris.
Chris (sorrindo): Oi Maria. Bebê já acordou?
Maria: Acordou sim (os dois se encaminhando para sala). A Fabiana desceu rindo do quarto dela (Fabiana ajuda Maria nos afazeres da casa). Ela disse que a ruiva estava cheia de macaquices (os dois já estavam na sala), dançando com uma perna só, Deus sabe como e depois só dos quadris para cima e ainda a chamou para dançar (Christopher caiu na gargalhada imaginando a cena). E nos sabemos que quando ela está assim, o dia é pouco para Dulce Maria nos deixar de cabelo em pé. Bom sobe lá que vou terminar de cuidar do almoço.

Christopher assentiu e subiu para o quarto da namorada, ele a encontrou sentada na cama tirando a bota. Dulce assim que o viu abriu um sorriso lindo que o deixou encantado e com o coração mais que feliz, Chris sentou na cama ao lado dela e a abraçou puxando para seu colo já sem a bota.  

Chris (sorrindo): Soube que estava dando um showzinho particular, eu não acredito que perdi. Será que tem outra sessão ou vou ter que esperar outra oportunidade? (a ruiva escondeu o rosto com vergonha no pescoço do namorado).  
Dul (ela suspira envergonhada): Ah Chris eu só estava com saudades de dançar.
Chris (sorrindo): Bom dia Bebê (eles se beijaram carinhosamente).
Dul (sorrindo): Bom dia Chris. Por que não me acordou quando levantou?
Chris (sorrindo): Porque minha Bebê estava dormindo muito gostoso e eu fiquei com peninha de acordar. Fui rapidinho em casa para tomar um banho e fiz uma mochila com uma roupa mais à-vontade para vestir na casa dos meus pais. Por que a senhorita está sem bota posso saber?            
Dul (ela suspira e fala toda manhosa): Hum. Ah porque tenho que por gelo e passar pomada esqueceu mocinho (a ruiva sorri apertando a bochecha dele). Que fofo (ela ri e beija o namorado). Falando em colocar gelo, eu acho que a Fabi esqueceu porque até agora nada dela trazer o gelo.
Chris (sorrindo): Ah vou pegar lá para você então (quando Christopher acomodava a namorada na cama para pegar a bolsa de gelo, Fabiana entra no quarto).
Fabiana: Oi Chris bom dia (a moça entrega a bolsa de gelo para ruiva).  
Chris (sorrindo): Bom dia.
Dul (sorrindo): Obrigada Fabi você é um amor (ela coloca a bolsa de gelo no pé). Pensei que estivesse esquecido.
Fabiana (sorrindo): Esqueci não. Maria me pediu para pegar as malas no armário de cima, do quarto da sua irmã. Escutei Bianca dizendo que ela mesma pegava, mas sabe como a dona Maria é, toda apressada e agoniada. Queria passar um pano para tirar a poeira antes da Bibi arrumar as coisas dela. Bom qualquer coisa é só chamar Dul.  
Dul (sorrindo): Sei como é. Obrigada Fabi (Fabiana saiu do quarto). Chris pega uma presilha para mim, eu estou morrendo de calor.
Chris (sorrindo): Pego sim Bebê. Onde está?
Dul (sorrindo): Na gaveta do banheiro, no lado esquerdo.
Chris (sorrindo): Ok vou lá pegar (ele foi pegar a presilha no banheiro e depois voltou para cama para ficar ao lado da namorada).

Dulce e Christopher conversaram e trocaram carinhos enquanto esperavam os vinte minutos que a ruiva tinha que ficar com a bolsa de gelo no pé, depois  a ruiva ganhou massagem na aérea da torção dado pelo namorado enquanto passava a pomada todo carinhoso nela. Chris após a massagem foi lavar a mão no banheiro e quando voltou ganhou um abraço apertado da namorada e um beijo muito carinhoso com direito a três selinhos, ele sorriu a ela e disse que não fez mais do que a obrigação dele, Dul suspirou e deixou uma lágrima escorrer dos lindos olhos castanhos dela.

Dul (ela suspira agarrada a ele): Você não existe Chris te amo muito.
Chris (ele enxuga as lágrimas dela): Por que choras?
Dul (ela suspira emocionada): Ah eu fiquei emocionada porque não tem namorado mais fofo e lindo do que você. Tenho muita sorte de você ser meu, sempre cuidadoso e carinhoso e às vezes (a ruiva suspira voltando a chorar), eu sou tão estúpida e não te mereço.
Chris (ele suspira): Não precisa chorar meu amor, você não é estúpida só está passando por um momento ruim. Minha namorada é muito carinhosa, amorosa, linda e perfeita do mundo. Eu também te amo Bebê.  

Dulce o abraçou carinhosamente e ficaram um tempo se curtindo. Maria logo veio chamar os dois para almoçarem. Blanca, Bianca, Fernando e Claudia tinham chegado da rua e esperavam por eles lá em baixo. O almoço foi extremamente agradável, Blanca contou sobre os preparativos da festa, e fez um convite a filha e ao genro que prontamente aceitaram, mas que precisavam falar com mais algumas pessoas. Após alguns minutos de conversa e algumas garfadas, terminaram a refeição com uma taça de sorvete. Fernando, Claudia e Christopher se despediram e foram trabalhar. Dul fez um pouco de manha porque não queria que o namorado fosse embora, mas no final Chris conseguiu sair prometendo que amanhã passaria o dia com ela.


Última edição por Admin em Seg Maio 08, 2017 6:33 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 501
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Fev 04, 2017 7:17 pm

O resto da tarde passou tranquila, Blanca ajudou a Bianca a fazer sua primeira mala somente com presentes que tinha ganhado e com umas lembranças que comprou para dar a alguns amigos dela e do namorado. Dulce ficou deitada no quarto da irmã conversando com as duas enquanto Bibi fazia suas coisas. As horas foram passando e Claudia e Fernando chegaram do trabalho. Uma hora e meia depois de todos tomarem banho e de Dul fazer sua fisioterapia, eles jantavam a mesa e conversavam contando como foi o dia de cada um. Ronaldo já tinha ido embora, pois iria jantar com sua namorada.                    

Dul (ela suspira emburrada): Meu dia foi perfeito. Eu acordei, comi, conversei com a Bibi e a Mamita e assisti televisão. Um belo dia (todos riram). Eu não estou achando graça.
Blanca (a senhora abraçou a filha): Oh Bebê segunda você volta à ativa e não fique assim. A Mamita está amando você aqui e quero mimar muito minha Bebê até segunda-feira.
Dul (ela deu um beijo no rosto da mãe): Também estou amando Mamita, mas sabe como sou não gosto de ficar sem fazer nada.
Fernando (o senhor pega na mão da filha): Só mais um pouquinho de paciência meu amor.
Dul (ela suspirou): Ok fazer o quê.
Blanca (ela viu que todas tinham terminado de comer): Pronto todos comeram? (todos assentiram).Agora vão lá arrumar o quarto do papai e da mamãe para gente acampar enquanto eu ajudo a Maria arrumar as coisas (Fernando e as filhas levantaram).
Bibi (sorrindo): A primeira a chegar vai deitar na cama com o papai e com a mamãe (Bibi e Clau saíram correndo deixando Dulce e o pai para trás).
Dul (ela ficou parada emburrada e irritada): Eu nem queria mesmo.
Fernando (ele sorriu junto a Blanca, ambos observavam Dul chateada, pois tinha perdido o direito de deitar com os pais porque não podia correr até o quarto): Vem Bebê o papai te leva no colo (Dul olha para o pai). Quer?

Dulce assente, Fernando pega a filha no colo e os dois seguem para o quarto dele e de Blanca. Chegando lá Bianca já estava na cama dos pais e Claudia no colchão ao lado da cama, que ela e a irmã trouxeram do quarto dela. O filme já encontrava - se no DVD e pronto para ser assistido.

Dul (ela olha emburrada): Não foi justo Bianca eu não posso correr.
Bianca (ela sorri provocando a irmã): Ah Dulce não tenho culpa, eu nem corri tanto assim. Podia ter ao menos tentado, você não tentou eu ganhei ora (Fernando colocou a filha sentada na cama).
Clau (sorrindo): Não fica assim Bebê vem deitar aqui comigo (Dul levantou coçando os olhos).
Bianca (ela continua provocando): Ihhhhhhhhhhhhhh a Bebê vai chorar (Dulce saiu do quarto). Bebê chorona (Bianca falando mais alto e ri).
Fernando (sorrindo): Bibi pegou pesado, você sabe que sua irmã é ciumenta e fica provocando com uma aposta totalmente desleal, pois a menina nem correr pode.
Bibi (sorrindo): Ah pai foi só uma brincadeirinha e nem vou dormir aqui, eu só falei isso para brincar com ela. Vou dormir na cama com a Clau.
Fernando (ele sorri já deitado): Safada judiando da irmã, você não muda Bibi.
Bibi (sorrindo): Tenho culpa dela sempre cair (Bibi ri fazendo o pai e Clau rirem também).
Clau (sorrindo): Será que ela estava chorando mesmo?
Blanca (sorrindo): Quem está chorando? (a senhora já tinha arrumado tudo e agora vinha se juntar a eles).
Fernando (sorrindo): Nossa caçula saiu coçando os olhos, depois da Bibi implicar com ela e tirar onda porque vai dormir na nossa cama.    
Bibi (ela suspira seria se sentindo culpada): Foi só uma brincadeira mãe, eu não fiz por mal eu juro.
Blanca (sorrindo): Sei que não Bibi sem problemas. Ela não saiu daqui coçando os olhos porque estava com vontade de chorar, mas porque a Dul está com sono. Vocês já deviam saber disso, o primeiro sinal que ela mostra quando cansada (Bianca suspirou).
Clau (sorrindo): Mais sono tão cedo assim mãe? (ela olha o relógio). São quase nove da noite.
Blanca (sorrindo): Dul está tomando um remédio que da um pouco de sono como ela já não dormiu à tarde, eu acho que o cansaço bateu agora. Vou buscá-la para começarmos a ver o filme já volto (os três assentiram).


Última edição por Admin em Seg Maio 08, 2017 8:44 pm, editado 2 vez(es)
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 501
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Mar 04, 2017 7:43 pm

No quarto da ruiva

Dulce sentia - se injustiçada, ela não achou justo a corrida até o quarto dos pais que acabou por decidir quem ia dormir com eles, pois não podia correr. Mal sabia a ruiva que era só uma brincadeira da irmã do meio e que seria a caçula da casa mesmo que dormiria entre os pais. Bianca e Claudia gostavam de dormir juntas, sempre depois que os pais e a irmã dormiam quando acampavam, as duas ficavam de conversa entre sussurros para não acordar nenhum dos três e conversavam até altas horas. Por serem praticamente da mesma idade eram cúmplices e sempre uma contava a outra suas alegrias, tristezas e seus medos. Apesar do laço de amizade mais forte entre elas, Dul era o xodó das duas e sempre que as três estavam juntas era uma alegria só. Bibi e Clau nunca deixaram a Bebê da casa de lado e sempre contavam tudo a ela também, mas como a diferença de idade entre elas era de 6 anos e 8 anos, respectivamente, antes a diferença de idade pesava um pouco e durante algum tempo, a caçula da casa era deixada um pouco de lado com relação a alguns assuntos principalmente os amorosos. A ruiva escovou os dentes mais conformada, pegou seu lençol de estimação e quando ia sair do quarto, olhou seu celular e resolveu ligar para o namorado. Christopher tinha acabado de jantar e agora conversavam todos na sala com seus pais e os dois irmãos Denis e Lucas.

Chris (ele pediu um minuto se afastando para atender ao telefone): Oi Bebê.
Dul (ela suspira manhosa sentando na cama): Oi Chris estou com saudades.
Chris (sorrindo): Também estou com saudades da minha Bebê. E o acampamento como está? (Christopher foi até o deck e sentou no sofá para conversar com a namorada).
Dul (ela suspira triste): Ah o acampamento ainda não começou, mas acho que vai ser chato (Christopher suspirou ao escutar a voz triste da namorada).
Dul (ela suspira triste): A Bianca apostou uma corrida para ver quem dormia na cama do Papito e da Mamita, eu perdi porque não posso correr (Chris tapou o telefone rindo imaginando a namorada tentando correr). Estou me sentindo injustiçada (Christopher suspirou tentando se manter serio).
Chris (ele fica serio imaginando Dulce emburrada a sua frente): Que safada essa Bianca, depois eu puxo a orelha dela por fazer minha Bebê de boba. Dul (ela suspira manhosa): É eu sabia que ia me defender Chris.
Chris (sorrindo): Lógico e vou te defender sempre Bebê (Blanca aparece no quarto chamando pela filha).  
Dul (ela suspira): Chris a Mamita está me chamando. Te espero amanhã aqui em casa viu? Não esqueci que prometeu passar o dia aqui comigo.
Chris (sorrindo): Vai lá então. Amanhã passo o dia com você, prometi e vou cumprir. Já te prometi algo e não fiz hum?
Dul (ela suspira): Não. Boa noite Chris.
Chris (sorrindo): Boa noite Bebê durma com os anjinhos bebês iguais a você. Amanhã assim que acordar já vou está ai para ficarmos grudadinhos. Ok?
Dul (ela suspira): Ok. Te amo Chris.
Chris (sorrindo): Também te amo Bebê. Tchau.
Dul (ela suspira): Tchau (os dois desligam o celular, Christopher volta á sala para conversar com a família e Dulce mira a mãe esperando a mesma falar algo).  
Blanca (a senhora estende a mão para filha caçula): Vamos Bebê só estão nos esperando para vermos o filme.

Blanca levou a filha para o quarto dela e de Fernando, as duas chegaram ao quarto e encontraram Claudia, Bianca e Fernando conversando. Clau continuava no colchão no chão, Bibi que já sentava na cama dos pais para dar o lugar para irmã viu a mesma entrar no quarto emburrada com 1,57 de altura e com a mão na cintura, Bianca quase riu da cara de Dulce e para implicar mais com ela resolveu voltar a deitar na cama.  

Dul (ela olha emburrada para Bianca que se segurava para não rir): Meu namorado amanhã vem brigar com você sua chata.
Bibi (ela provoca a irmã de novo): Não sabe se defender sozinha não tampinha?
Dul (ela suspira irritada subindo na cama sem lembrar do pé doente): Tampinha é a mãe idiota, eu sei me defender sim e vou te provar agora (a ruiva beliscava a irmã que tentava se esquivar do beliscão).  
Blanca (seria): Ei o que é isso Dulce Maria e Bianca? Que coisa mais feia duas irmãs brigando (Dul continuava a beliscar a irmã enquanto Bianca ria deixava a ruiva ainda mais irritada).
Bibi (ela continuava rindo): Ei tampinha para eu só (Bianca sem querer chutou o pé machucado da irmã caçula e Dulce começou a sentir dor).
Dul (a ruiva começou a chorar de dor): Aiiii (Dulce sentou na cama de frente para irmã).  
Bibi (ela suspira preocupada e se sentindo culpada): Bebê desculpa foi sem querer.
Blanca (ela suspira irritada): Sabia que essa briga idiota ia acabar mal. Fernando, por favor, vai buscar gelo para por no pé da Dulce (Fernando saiu para atender o pedido da mulher). Clau, por favor, pega a pomada no quarto da ruiva para passar depois (Claudia também saiu para atender o pedido da mãe). Que coisa feia duas irmãs brigando. Por que não pararam quando eu mandei? Quantos anos tem hein 1e 6?
Bibi (seria): Mãe foi sem querer eu juro, eu só quis implicar com ela. Eu ia dormir com a Clau mesmo só deitei aqui para irritar a Bebê (Dul olhou seria para a irmã, mas não disse nada o pé estava doendo e não conseguia parar de chorar pela dor que estava sentindo).


Última edição por Admin em Seg Maio 08, 2017 8:54 pm, editado 2 vez(es)
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 501
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Mar 04, 2017 7:44 pm

Bianca já quase chorava junto com Dulce, ela tinha vacilado feio com a irmã e ainda por cima tinha machucado o pé já doente dela. Blanca sussurrou a filha do meio que depois elas iam se acertar, Fernando voltou com o gelo e Claudia com a pomada. A primogênita da família chamou a irmã do meio para deitar no colchão deixando a cama para os pais e a sua irmã caçula que chegava a soluçar pela dor que estava sentindo. Blanca tentava convencer a filha a tirar a bota, o pai da ruiva se deitou na cama e puxou a filha para encostar em seu peito.  

Dul (ela fala entre soluços): Não Mamita vai doer.
Blanca (ela suspira): Prometo que não vou te machucar (Dulce ficou indecisa sem saber se deixava ou não a mãe tocar em seu pé) Tem que por compressa de gelo Bebê.
Dul (ela coça os olhos em meio ao choro): Não Mamita vai doer mais, não quero (Blanca aproveitando a distração da filha tirou a bota do pé com cuidado e ainda colocou o gelo).    
Blanca (ela sorri): Prontinho viu nem doeu (Dulce olhou para mãe emburrada).
Fernando (ele sorri): Agora vamos assistir ao filme (a ruiva chorando tentou se sentar para tirar o gelo do pé dela, mas o pai não deixou). Quem está com o controle?
Clau (ela sorri): Eu pai (Claudia fazia carinho em Bianca que estava triste).
Blanca (a senhora pegou o lençol de estimação da filha e deu para ela): Qual o nome do filme mesmo?  
Fernando (o senhor sorri fazendo carinho nos cabelos de Dulce que estava com o lençol perto do rosto ainda chorando, mas um pouco mais calma): Agente 86 coloca o filme ai Clau se não fica muito tarde (Claudia assentiu e começaram a ver o filme).  

A família Saviñón assistia ao filme concentrados, quer dizer nem todos, uma certa pessoinha ruiva resmungava em meio ao choro pedindo a mãe para tirar o gelo porque estava doendo muito, muito, muito. Blanca sabia que sua Bebê devia está sentindo dor, mas os muitos, muitos eram nada mais que pura manha por parte da sua caçula. Assim que passou os vinte minutos Fernando deixou sua Bebê deitada na cama e desceu para levar o saco de gelo para cozinha já a mãe da ruiva começou a massagear o pé da filha enquanto passava pomada. Dul chorou, resmungou e ainda falou mal da irmã dizendo que tudo era culpa dela e Blanca repreendeu sua caçula dizendo que a culpa era das duas. Dulce num ato de pura birra virou de lado e de costas para o lugar aonde a mãe dormia a impedindo de continuar a fazer massagem no seu pé, Blanca suspirou vencida,  pois sabia que sua Bebê quando queria era mestre em fazer birra e era extremamente geniosa. Por hoje a senhora ia deixar como estava mais amanhã iria amansar a sua ferinha de 1,57 e mediar à conversa dela e da irmã. Bianca se encontrava justo ao lado onde a ruiva virou e foi vista chorando por ela, Dul ficou um tempo pensando e viu que tinha exagerado, a ruiva chamou pela irmã e as duas conversaram pelo olhar pedindo desculpas uma para outra.

Dul (ela suspira manhosa): Mamita.
Blanca (seria): Oi resolveu parar com a birra?
Dul (ela senta na cama e abraça a mãe): Sim. Desculpa Mamita tem como dormir todo mundo na sua cama? (a senhora sorri e beija a filha caçula).
Blanca (sorrindo): Igual quando vocês eram pequenininhas?
Dul (sorrindo): É. Eu, você, o Papito, a Bibi e Clau. Pode?
Blanca (sorrindo): Pode sim.

Blanca chamou as duas filhas e as quatro deitaram na cama. Fernando voltou para o quarto vendo as mulheres da vida dele todas na cama, o senhor deitou ao lado de sua Bebê e a aconchegou a mesma em seu peito, ele acariciou os cabelos da filha caçula até que ela adormecesse. Já Fernando, Blanca, Claudia e Bianca dormiram assim que o filme chegou ao fim mais ou menos a meia noite, Clau e Bibi voltaram para o colchão no chão para dormir mais confortável e Dul dormiu entre os pais.    

Christopher passou uma noite agradável com sua família retornou para casa por volta de onze e meia da noite. Anahí, Alfonso, Christian e Maite estavam já com seus compromissos pessoais e com o RBD, assim como Chris, mas ainda encontravam - se com a vida profissional relativamente tranquila e como o amigo dedicaram à noite a família e namorados. Pedro estava a mil com os preparativos para as gravações do seriado, a divulgação dos mesmos e acertando detalhes para os próximos shows da banda. Letícia e o marido seguiam bem trabalhando e cuidando da casa. Ivalu e Eduardo dividiam – se entre o namoro e o trabalhando. Rodrigo curtia seus últimos dias de férias com a família e com Bibi quando ela não estava com os pais. Flávio seguia trabalhando em suas consultas terapêuticas e amava cada dia mais sua noiva Claudia. No ultimo almoço que tiveram juntos em meio a conversa sobre como eram feliz juntos surgiu a palavra casamento, os dois concordaram que ainda não era o momento, mas que estava cada vez mais perto. Guilherme e Marina seguiam curtindo a vida em um cruzeiro nos Estados Unidos e estavam voltando um dia antes da festa de despedida de Bianca. Já Denise estava vivendo sua vida de sempre trabalhando como corretora de imóveis e logicamente pensando na sua próxima estratégia para ajudar a sua querida priminha a descobrir mais um parte de sua vida.


Última edição por Admin em Qua Maio 10, 2017 9:03 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 501
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Mar 04, 2017 7:47 pm

12 de janeiro

Na casa dos Damian ás 9h45 da manhã

Pedro trabalhava no escritório do seu apartamento escrevendo o segundo capítulo do seriado RBD La Família, que ia começar a ser filmado assim que Dulce estivesse liberada pelo médico. Ontem à noite na Televisa ele entregou os perfis dos personagens a cada um inclusive o de Dulce que seria entregue no outro dia por Christopher, o senhor comentou e ponderou algumas coisas e logo em seguida entregou também o primeiro capitulo para que lessem e decorassem suas falas. Pedro, Anahí, Alfonso, Christian, Maite e Christopher conversaram sobre mais alguns assuntos relativos à turnê do RBD e depois todos foram dispensados menos Chris que ainda conversou alguns minutos com o Pedro Damián a respeito da música produzida por Dul. Pedro Damián pediu que se possível gravassem amanhã mesmo porque queria mostra - lá na reunião com os produtores da Televisa no dia seguinte. Christopher assentiu e disse que no final da tarde passaria na casa dele para entregar a fita demo. Pedro agradeceu e se despediram logo em seguida.  O pai da ruiva e de Dudu saiu de seus pensamentos ao escutar duas batidas na porta era Eduardo, seu filho, que pela cara de sono tinha acabado de acordar.    

Pedro (sorrindo): Oi Bom dia filho (Dudu estava em pé perto da porta).
Dudu (serio): Oi Bom dia pai.  Posso falar com você ou está muito ocupado? (Pedro viu o seu filho serio e ficou serio também).
Pedro (serio): Posso sim (Dudu sentou na cadeira em frente ao pai). Diga meu filho está precisando de algo ou quer apenas conversar?
Dudu (serio): Conversar na verdade, eu queria te pedir uma coisa. Sei que não é da minha conta, mas querendo ou não vai acabar me atingindo e isso me preocupa.
Pedro (serio): Do que está falando?
Dudu (serio): Da minha irmã. Quando vai dizer a Dul que é o pai dela?
Pedro (serio): De novo esse assunto. Contei a você e a sua mãe que tentei contar a Dulce toda a verdade assim que voltaram da casa de praia dos pais da Ivi, mas o jeito que Dul falou dos pais biológicos, a raiva que vi nos olhos dela naquela manhã me impediram de contar tudo e não me arrependo porque sei que ela ia me odiar pelo resto da vida.
Dudu (ele suspira revoltado): Como assim ia? Não pretende contar mais?
Pedro (ele suspira tentando manter a calma): Não, eu perdi a coragem. Prefiro ter ela como amiga, como segundo pai, do que ter uma filha sabendo que ela me odeia por ter sido abandonada assim que nasceu.
Dudu (ele suspira nervoso): Não acredito nisso (Eduardo passou a mão no rosto secando as lágrimas). Isso não é justo com ela e comigo, Dulce merece saber a verdade. Você está tirando a chance dela de te conhecer pai, de ter seu carinho, de ter um irmão (Dudu passou a mão no rosto novamente secando as lágrimas). Será que não percebe que além de você existem outras pessoas envolvidas? (ele levanta da cadeira olhando o pai). E que se a Dul descobrir de outra forma não será só você que perderá? Não percebe que quanto mais demorar pior vai ser e que a minha irmã pode descobrir sozinha ou a prima dela pode contar tudo e ai vai ser muito pior (Eduardo respira fundo tentando se acalmar). Talvez ela não te perdoe tão fácil descobrindo assim do que você mesmo contando para ela. Pai, por favor, pelo menos pensa nisso tudo na possibilidade de contar a ela tudo o quanto antes.
Pedro (serio): Já decidi e eu prefiro deixar como está (Dudu já ia falar algo, mas o pai continuou falando). Agora preciso ficar sozinho tenho um capitulo inteiro para escrever.

Eduardo saiu inconformado batendo a porta do escritório, ele pegou a chave do carro, os documentos e bateu também a porta de casa. Ângela ainda tentou falar com o filho, mas o rapaz nem deu ouvidos e saiu o mais rápido que pode rumo à casa da namorada. Ângela então foi atrás do marido para saber o que tinha acontecido, Pedro contou a mulher sobre a conversa com o filho, a mãe de Eduardo pediu um pouco de paciência que entendia ele, mas também entendia o filho e que depois ela ia conversar com o mesmo quando Dudu tivesse mais calmo.  Os dois ficaram conversando mais um pouco, depois Ângela deixou o marido trabalhar e foi na rua resolver algumas coisas.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 501
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Maio 20, 2017 7:21 pm

Casa dos Saviñón 10h30min da manhã

Fernando, Claudia e Blanca estavam acordados há horas, pai e filha saíram cedo para o trabalho, a matriarca da família também saiu para fazer as unhas no salão, à semana estava acabando já era quinta-feira, e domingo era o churrasco de despedida de Bibi e Rodrigo que daqui alguns dias estarão voltando para Itália. A mãe das três princesas da casa, como dizia Fernando acabava de entrar em casa com Rodrigo que tinha vindo almoçar na casa da sogra, depois ele e a namorada iam ao cinema. Mal fecharam à porta e a companhia tocou era Christopher que estava atrasado, achava ele. Chris tinha prometido a Dulce passar o dia com ela, mas surgiu um problema de emergência na Vónego e teve que ir a empresa resolver. Somente agora ficará livre, ele correu então para casa da sogra rezando para que sua Bebê não estivesse muito brava. Sim sua Bebê era um amor de pessoa, mas odiava que lhe prometessem algo e não cumprisse isso Christopher sabia, pois uma vez fez o favor de esquecer do almoço que os dois tinham combinado, ainda quando gravavam Rebelde e foi todo um custo para que Dulce o desculpasse. Chris precisou de muita paciência, minutos doces e mimos para com ela, mas graças ao anjo guardião dos namorados, lindos e carinhosos. Sua namorada ainda estava dormindo, respirou fundo agradecendo ao seu anjinho da guarda e sorriu a sogra que contava sobre o acampamento de ontem à noite aos genros, informando que ambas estavam adormecidas em sua cama e que os dois podiam ir acordá-las sem problema algum, e que ela ia ver como andava o almoço com Maria que havia ficado sozinha na cozinha enquanto Fabiana arrumava a casa. Os dois deram beijos na sogra e subiram para acordar suas namoradas. Ao entrarem no quarto viram Bianca já acordada se espreguiçando e Dul ressonando ao seu lado.

Rodrigo (beijando a namorada): Bom dia meu amor já vinha te acordar.
Bibi (sorrindo): Hum (os dois beijaram – se). Estou acordada a um tempinho só estava com preguiça de levantar (ela saiu da cama). Bom dia Chris (Bianca deu um beijo no cunhado).
Chris (sorrindo): Bom dia Bibi. Vou acordar minha Bebê.
Bibi (sorrindo): Vou trocar de roupa fica à-vontade. Vem amor me esperar no quarto (os dois saem do quarto de Blanca e Fernando deixando Christopher a sós com Dulce).

Christopher senta na cama e começa a fazer carinho nas costas da namorada, que nem se mexeu, chamou por ela, uma, duas, três vezes, Dul resmungou algo se aninhando ao seu lençol de estimação suspirando. Christopher sorriu, nunca pensou namorar um ser tão manhoso como ela, tentava sempre se manter firme para não ceder todas as manhas dela, mas era extremamente difícil resistir como naquele exato momento, qualquer coisa que sua Bebê manhosa pedisse agora com certeza faria sem pestanejar.

Chris (sorrindo): Poxa já que minha Bebê está tão cansadinha vou embora.
Dul (ela suspira manhosa): Não, Chris fica (ela vira para ele e o chama para deitar com ela).
Chris (sorrindo): Não senhorita, vamos levantar (ele segura a mão dela e a traz para o colo dele). Bom dia Bebê (Christopher dá um beijo carinhoso nela, após o beijo ela se aninha no colo dele cheia de manha). Eita que manha gostosa (Chris a aperta sorrindo).
Dul (ela suspira): Aiii Chris está me apertando. Bom dia (ela faz carinho na nuca dele).
Chris (sorrindo): Desculpa Bebê. Ei gaiata tira a mão daí, eu percebi viu quer me enrolar para mimi de novo (Dulce sorriu). Eu ainda me lembro muito bem do dia que me enrolou, eu crente que queria só fazer carinho no seu namorado, e quando vejo você me dorme (Dul gargalhou).
Dul (ela suspira manhosa): Ah Chris (deu um beijo no pescoço dele).
Chris (sorrindo): Ah nada (Christopher levanta da cama) Já está tarde e precisamos gravar Quiero Poder para o Pedro, ele me pediu ontem à noite que gravássemos hoje se possível porque ele quer mostrar aos produtores ainda amanhã (Chris sai do quarto da sogra com Dulce no colo e segue para o quarto dela). Então mãos a obra (ele senta Dul na cama) enquanto se ajeita ai vou buscar seu café da manhã.                
Dul (ela suspira): Não vai rolar Chris. Estou sem meio violão e sem guitarra já estão no meu apto.
Chris (sorrindo): Verdade tinha me esquecido desse detalhe. Posso buscar seus instrumentos se quiser. Quer?
Dul (sorrindo): Se puder agora só traz a guitarra, já que vou usar só um instrumento prefiro a guitarra. Você devia saber tocar Chris, ia ser mais fácil para mim.
Chris (sorrindo): Ah Bebê não tenho paciência de esperar os dedos das mãos criarem calo para poder tocar (Dul riu, ela sabia que ele ia responder isso). Se quiser eu pego a minha bateria e ai toco com você com maior prazer (Chris riu e deu um beijo na testa dela). As chaves cadê?
Dul (sorrindo): Seu bobo. Vai dar muito trabalho traz só minha guitarra mesmo. Está com a minha mãe pede a ela.
Chris (sorrindo): Ok, eu já volto (Christopher deu um beijo nela) te amo.
Dul (sorrindo): Também te amo não demora (Dulce abraçou o namorado com carinho).
Chris (abraçado a ela): Não demoro (ele beija o pescoço dela) Ate já Bebê.
Dul (sorrindo): Até já.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 501
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Maio 20, 2017 7:23 pm

Christopher saiu para pegar a guitarra, mas antes foi pegar as chaves da casa da namorada com sogra. Nesse meio tempo Dulce tinha tido uma grande ideia, ela então pegou o telefone no quarto e discou um número esperando que atendessem.

Mai (a morena atendeu o celular do namorado): Alô quem fala? (Dulce viu que amiga não reconheceu o número do quarto dela no celular do namorado, a ruiva sorriu e logo em seguida modificou o tom de voz, ela não ia perder a chance de tirar do serio, a tranquila Maite, a mãe de todos).
Dul (seria): Alô Gui está?
Mai (ela começa a se irritar): Quem quer falar com ele?
Dul (a ruiva se segura para não rir): Uma amiga. Ele está?
Mai (ela suspira irritada): Essa amiga não tem nome?
Dul (ela suspira de leve morrendo de vontade de rir): É a Má. Gui sabe quem é. Então fofa afinal ele está ou não está? (Guido estava voltando do quarto nesse exato momento).
Mai (a morena encontrava – se irritada): Ele está sim só um minuto.

Dulce escutou amiga muito irritada do outro lado da linha dizendo ao noivo, que era uma amiga dele a Má, e em seguida perguntou quem era essa amiga que não conhecia, Guido disse que não sabia quem era, pois não tinha nenhuma conhecida com esse apelido, Mai suspirou tentando se acalmar e passou o telefone a ele.

Dul (sorrindo): Guido mi amorrrrrrrrrrrr (Guido reconheceu a voz e sorriu o que irritou mais ainda a sua noiva). É a Má (a ruiva gargalha). Jesus não sabia que tinha uma amiga tão possessiva, a Mai se pudesse atravessava o telefone para me esganar (ela ri, Guido concordou rindo e Maite só observava a cena). Te liguei para pedir um favorzinho, mas antes deixa eu falar com ciumenta. Passa ai para ela, mas não fala ainda que sou eu (a ruiva ri novamente). Fala assim a Má quer falar com você (Guido assentiu).
Guido (ele tenta não rir): A Má quer falar com você.
Mai (seria): Como? Nem conheço essa criatura (Dulce só ouvia se segurando para não estragar tudo).
Guido (serio): É rápido, eu vou só pegar uma água (Guido saiu indo a cozinha, não deixando que ela se recusasse falar ao telefone).
Mai (ela suspirou buscando calma): Oi Guido falou que quer falar comigo, mesmo não sabendo o que poderia querer falar comigo estou ouvindo.
Dul (sorrindo): Maiiiiiiiiiii é a Má (Dulce caiu na gargalhada. Maite ficou calada tentando assimilar o que estava achando que estava acontecendo).
Mai (a morena ainda sem acreditar): Dulce é você? (Guido voltou da cozinha sentou ao lado da noiva observando ela conversar com amiga).
Dul (rindo): E quem mais seria? A Má? (May finalmente ligou a Má, ao nome da amiga Ma de Maria e simplesmente quis voar no telefone, que filha da mãe era o ser de cabelo ruivo do outro lado do telefone).
Mai (incrédula): Dulce Maria eu não acredito que me ligou para fazer trote, tentando me fazer ciúmes (Dulce interrompe).
Dul (sorrindo): Tentando não, conseguindo fazer ciúmes na tão tranquila Mai, a mãe de todos, que nunca perde calma (ela ri e fica seria). Depois de descobrir que papai Noel não existe sem sombra de duvidas, isso foi o que mais me decepcionou (a ruiva fingiu chorar).
Mai (seria): Dulce Maria quando nos encontrarmos, eu sugiro a você que se mantenha longe de mim, pois não quero ser responsável por um assassinato porque apesar de querer te matar, eu não acho justo com meu amigo Christopher (Guido caiu na gargalhada junto com Dulce). Estou falando serio Maria.
Dul (ela suspira fazendo manha): Ah Mai, você não teria coragem de fazer algo com um ser tão fofo como eu (a ruiva riu e Mai tentou se manter seria). Passa para o Gui preciso falar com ele, eu liguei para isso mais quando ouvi sua voz vendo que não reconheceu meu número não resisti.
Mai (sorrindo): Você não presta Dulce.
Dul (ela suspira manhosa): Prefiro Bebê.
Mai (a morena riu): Você não existe, eu estava com saudades dessa ruiva.
Dul (sorrindo): Eu também. Beijos Mai te amo amiga e estou com saudades.
Mai (sorrindo): Também estou com saudade Bebê. Domingo nos vemos fui convidada para o churrasco dos Saviñón.
Dul (sorrindo): Verdade, ei tinha me esquecido desse detalhe. Tchau Mai.
Mai (sorrindo): Tchau Bebê até mais.
Dul (sorrindo): Até (Maite passou o telefone para o Guido).

Dulce conversou com o amigo por alguns minutos, a ruiva pediu que ele viesse a sua casa após o almoço para tocar com ela e trouxesse junto violão para que pudesse gravar a fita demo que Pedro havia pedido que gravasse ainda hoje. Guido assentiu disse que assim que almoçasse com a Mai, ele deixaria a mesma em casa e depois iria direto para casa dela. Dul agradeceu e se despediram, mas sem antes dizer que a Maite poderia vir também contando que não a matasse como tinha ameaçado, Guido riu e disse que ia ver com ela, eles se despediram. Dulce então foi tomar um banho e colocar algo no estômago, nada muito pesado porque daqui a pouco ia almoçar.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 501
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Maio 20, 2017 7:24 pm

Christopher chegou relativamente rápido no apartamento da namorada, ele pegou a guitarra da dela e quando já fechava a porta do apartamento encontrou Eduardo, um pouco nervoso abrindo a porta com uma Ivalu tentando se manter paciente a muito custo pelo jeito, logo atrás dele. Dudu se quer o notou e foi direto chamar o elevador. Já Ivi o viu ali, ela suspirou buscando calma e pediu desculpas ao amigo pela cena entre sussurros, Chria disse que tudo bem e que nem precisava pedir desculpas mais mesmo assim estava aceitando na tentativa de amenizar o clima.

Ivi (seria): Dudu (o namorado estava de costas para ela e Christopher encontrava - se virado para porta do elevador).
Dudu (serio): Me deixa Ivi se acha que ele tem razão não tem porque ficar aqui, eu não preciso de mais uma para me pedir calma e dizer para deixar como está.
Ivi (a loira passa a mão no rosto cansada de discutir e Chris só observava): Deus são mesmo irmãos (Christopher sorriu concordando).
Dudu (o moreno se volta para os dois e se dá conta de Chris no hall): Como? Oi Chris não tinha te visto.
Ivi (seria): Você e Dul amam colocar palavras na minha boca, não negam que são irmãos (Eduardo sorriu pela primeira vez desde chegou à casa da namorada, Ivalu e Christopher sorriram também). Sim é verdade pode perguntar ao Chris, ele é outro que sofre como eu.
Chris (sorrindo): Oi cara vim buscar a guitarra da Dul (Christopher mostra a guitarra e cumprimenta Eduardo com aperto de mão). Falando nisso preciso ir ela está me esperando, depois quero saber o que aconteceu para estarem discutindo no meio do corredor. Beijos Ivi (Chris beija a amiga). Tchau cara vê se relaxa a Ivi só quer seu bem, eu não sei direito o que houve, mas escuta essa moça provavelmente ela deve ter razão ainda mais se está te comparando a minha Bebê (ele ri fazendo o casal rir também).
Dudu (sorrindo): Tchau cara. Tudo bem depois te contamos (Eduardo suspira vendo que os dois tinham razão). Vamos conversar sim (ele abraça a namorada).
Chris (sorrindo): Fico feliz. Espero que se resolvam (Christopher abrindo a porta do elevador).
Ivi (sorrindo): Tchau Chris manda beijos para Bebê.
Dudu (Christopher já dentro do elevador fecha porta e desce): Meus também (Eduardo olha a namorada). Me desculpa sou um bobo.
Ivi (sorrindo): Desculpo sim meu bobinho vem vamos entrar (Eduardo assentiu). Vamos conversar enquanto a comida esquenta (os dois entraram no apartamento de Ivalu e foram esquentar a comida enquanto conversavam).

Christopher seguiu direto para casa da sogra, ele curtiu a namorada entre beijos e carinhos até a hora do almoço quando os dois comeram com a mãe da ruiva e a Bibi, uma deliciosa macarronada. Claudia e Fernando almoçaram perto de onde trabalhavam, pois teriam compromisso logo após o almoço. Vinte minutos depois de almoçarem Guido chegou para gravarem a música Quiero Poder com ele no violão e Dulce na guitarra e vocal com Chris também no vocal cantando a parte dele. Maite veio com o noivo para acompanhar, Dul assim que viu amiga chegando tratou logo de ficar perto do namorado com medo de uma represália da amiga. Christopher não estava entendendo nada, os três explicaram o que aconteceu fazendo com que Chris caísse na gargalhada deixando amiga emburrada. Brincadeiras a parte Dulce e Guido começaram a trabalhar na música, primeiro a ruiva repassou a música com o amigo até que ele gravasse toda a melodia, depois tocaram com a letra harmonizando vocais, melodia e instrumentos buscando a batida da música perfeita. Maite e Christopher apenas observavam Dul concentrada mostrando que conhecia e sabia muito bem o que estava fazendo, apesar de não ter estudado música. Quando Dulce sentiu que encontrava - se tudo em harmonia, olhou Guido que confirmou que estava tudo pronto, os dois finalmente gravaram a música que ficou muito linda por sinal. Após gravarem ficaram conversando e contando sobre a reunião de ontem, Christopher lembrou que tinha deixado o perfil do personagem da namorada junto com o primeiro capitulo do seriado no carro, Pedro havia pedido para entregar a ela, o loiro deu um beijo nela e disse que ia buscar para entrega - lá. Christopher deixou a namorada e os amigos conversando. O loiro foi até o carro, pegou o perfil e o primeiro capitulo e quando Chris já subia as escadas escutou um barulho de celular, ele olhou em volta e viu que era o celular da namorada que tocava.

Uma mulher (seria): Alô Dulce! (Christopher atendeu e subiu para quarto).
Chris (ele caminhou até o quarto rapidamente): Oi só um minuto vou passar para ela (Chris entrou no quarto e entregou o celular para Dul, que perguntou quem era, ele sussurrou dizendo que não sabia quem era e a ruiva assentiu e atendeu o telefonema).
Dul (sorrindo0): Oi é a Dul.
A mulher (seria): Dulce é a Paula da Garnier tudo bem?
Dul (sorrindo): Oi Paula tudo bem sim e com você?
Paula (seria): Tudo ótimo. Desculpe está te ligando, eu nem sei se estava descansando mais é urgente.
Dul (sorrindo): Não tem problema não e se te tranquiliza não estava dormindo (ela ri). Diga o que acontece?
Paula (ela sorri aliviada): É o seguinte, os donos da marca pediram para adiantarmos a publicidade da Garnier porque vai ter um evento agora nos dias 22, 23 e 24 de janeiro e querem a parte fotográfica toda pronta. O comercial, eles disseram que podemos fazer depois quando já estiver liberada pelo seu médico. Peço desculpa linda porque sua mãe até nos disse que estava de licença medica, mas é caso de urgência precisamos de você aqui no final da tarde.
Dul (ela sorri contente): Tudo bem, eu estou cansada mesmo de não fazer nada (Christopher que só observada à conversa ficou atento quando ela disse que iria, ele não sabia do que tratava a ligação, mas já de antemão não estava gostando já que Dul encontrava - se de cama por ordem do seu ortopedista).
Paula (sorrindo): Te espero ás 17h30 então. Beijos e até mais.
Dul (sorrindo): Beijos até.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 501
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Maio 20, 2017 7:26 pm

Dulce mal desligou o celular e Christopher já perguntava quem era no telefone sendo observados por Guido e Maite.

Chris (serio): Aonde vai Dulce?
Dul (ela suspira seria vendo a seriedade do namorado): Christopher nem começa, por favor, (a ruiva se vira para aos amigos). Gente eu preciso tomar banho tenho compromisso daqui a pouco, mas podem ficar aqui o tempo que quiserem, eu só não poder ficar aqui com vocês (Chris só observava).
Mai (sorrindo): Não se preocupa. Nos já vamos né amor?
Guido (sorrindo): Vamos sim preciso resolver algumas coisas com a banda. Tchau Bebê tem futuro menina, depois eu quero conversar melhor com você sobre esse seu talento (Guido deu dos beijos nela se despedindo, um de cada lado do rosto). Tchau cara até mais (ele cumprimentou o amigo com um tapinha nas costas e deixou que a namorada se despedisse).
Mai (sorrindo): Tchau Bebê, eu estou muito orgulhosa de você viu (a morena abraça amiga). Se cuida e conversamos com mais calma no domingo (Dulce assentiu , Maite deu um beijo no rosto da amiga e depois se virou para despedir do amigo). Tchau Chris (Mai abraça o amigo e falando sussurrando no ouvido dele) Calma não vai brigar por besteira, escute primeiro e depois fale algo, não sai discutindo porque sabe que esse não é o caminho, ainda mais tendo uma namorada birrenta e bebê como sua (o loiro sorriu e assentiu). Tchau lindo até domingo também (ela deu um beijo nele e em seguida saiu de mão dada com o namorado).

Dulce quis descer para acompanhá-los mais os dois disseram que não precisava, ela pediu que Christopher fosse mais Maite disse que não, pois sabiam que os dois precisavam conversar e a morena sabia que a amiga não tinha muito tempo antes de ter que sair. Dul assim que os amigos saíram seguiu para o armário procurando uma roupa para vestir para o ensaio fotográfico, Chris só observava esperando que ela disse algo, ou melhor, que respondesse sua pergunta, o loiro respirou fundo encostando – se à porta do armário pronto para perguntar mais uma vez a ela sobre o telefonema, quando escutou a voz da namorada pesarosa lhe respondendo.

Dul (seria): Era a Paula da Garnier, me chamando encarecidamente para a sessão fotográfica da marca agora ás 17h30, ela me pediu desculpas por me chamar quando estou de licença medica, mas é caso de urgência. Não tive como negar (Christopher já ia falar algo mais ela continuou falando). Sim concordo com você que deveria ficar em casa (a ruiva sabia que era isso que ele ia falar e ainda completou com algo que o desarmou). Eu queria ficar aqui com você, nós passamos o dia juntos e nem conseguimos namorar direito (ela suspira irritada), mas é meu trabalho e preciso ir (Dul já encontrava – se com a roupa escolhida fechando a porta, o fazendo se desencostar) espero que me entenda.
Chris (ele a puxando para um abraço): Me desculpa é lógico que te entendo, eu só me preocupo com você (Christopher a beijando carinhosamente). Te amo Bebê. Agora vai se arrumar que eu vou te acompanhar na sessão fotográfica.
Dul (sorrindo): É serio? (ele assentiu ainda abraçado à namorada). Também te amo e obrigada por me acompanhar meu amor.
Chris (ele ajeita a franja da namorada ainda abraçada à mesma): De nada Bebê, eu só preciso antes de ficar lá com você levar a fita demo para o Pedro (Dulce assentiu, beijou o namorado carinhosamente e foi se arrumar).

Christopher assim que a namorada saiu para se arrumar, ele ligou para Pedro avisando que daqui a pouco estava indo levar a fita para ele, o mesmo assentiu dizendo que o esperava e os dois desligaram. Dulce então retornou ao quarto e os dois saíram do mesmo apressados. A ruiva avisou a Blanca que estavam saindo e que não tinham hora para voltar, pois ensaio fotográfico geralmente era demorado, Blanca assentiu pedindo que ela tivesse cuidado, Chris avisou a sogra que iria com a namorada, a senhora se tranquilizou e os dois saíram rumo à sessão fotográfica. Logo Christopher a deixou no estúdio para sessão fotográfica e foi para a casa de Pedro, ele não demorou mais que meia hora e já estava de volta. As horas foram passando Dul foi se sentindo cansada e desconfortável devido ao problema no pé, por mais “confortável que estivesse o ambiente”, nada melhor do que sua casa, mais especificamente sua cama. Chris percebendo o desconforto da namorada em meio aos flashes da máquina fotográfica chamou a Paula de lado para conversar.

Chris (serio): Será que não podem terminar por aqui? Dul está muito cansada. Qualquer coisa vocês retomam amanhã o ensaio.
Paula (sorrindo): Vou falar com o fotografo está bem, já lhe dou uma resposta ok?

Christopher assentiu e Paula saiu para falar com o fotografo enquanto isso ele olhou o relógio e já eram quase 22 horas, Dulce fotografava desde as 18 horas. Chris suspirou passando a mão no rosto, se ele estava cansado imagine ela. Paula voltou e para alegria de Christopher dizendo que o material que eles tinham já era mais o que suficiente, ele agradeceu e foi atrás da namorada para lhe dar a noticia que o ensaio acabará.

Chris (serio): Bebê está liberada. Vamos para casa (Dulce estava com os olhos miúdos) Está cansadinha né? (Dul assentiu). Vem vamos (ele pegou à namorada no colo, os dois se despediram de todos e saíram rumo à casa dos Saviñón).
Dul (ela suspira): Meu pé está doendo Chris (os dois logo chegaram ao carro, Christopher coloca à namorada no veiculo, ele então dá a volta no mesmo e entra nele também).
Chris (sorrindo): Quando chegar em casa faço uma massagem está bem? (o loiro liga o carro e sai rumo à dos sogros).
Dul (ela suspira novamente se encostando - se à porta): Ok.

Christopher e Dulce Maria logo chegaram em casa, Dul tomou um banho rápido e já estava deitada recebendo massagem do namorado, quando sua mãe entrou no quarto trazendo, um lanche para os dois, pão com queijo e mortadela junto com um copo de nescau, a ruiva comeu tudo assim como o namorado e Blanca saiu satisfeita do quarto deixando o casal aos beijos. Chris e Dul beijaram – se por alguns minutos ate que ar de ambos faltasse, os dois firam obrigados a finalizar o beijo com três selinhos, a ruiva fez um biquinho manhoso fazendo o loiro sorrir, ele beijou a testa da namorada acomodo - se ao lado dela. Christopher a puxando para se encostar ao seu peito, Dul suspirou - se aninhando a ele, Chris então sorriu novamente pensando como ia ser difícil ir embora sem manha, resmungos e choramingos dela.

Chris (sorrindo): Minha Bebê manhosa (ele faz carinho nos cabelos dela).
Dul (ela faz carinho no peito dele por cima da camisa): Não vai por o pijama Chris?
Chris (sorrindo): Hoje eu não vou dormir aqui Bebê.
Dul: (ela levantou a cabeça olhando para ele): Por quê?
Chris (ele sorri apertando a bochecha dela): Porque hoje preciso dormir em casa mocinha, ontem já dormi na casa dos meus pais e nem ia ficar por lá, mas minha mãe insistiu tanto não pude negar.
Dul (ela suspira manhosa): Nãoooooooooooo Chris dormi aqui comigo, por favor, (a ruiva aninha - se a ele novamente, Christopher sorriu a sessão manha tinha começado).
Chris (sorrindo): Eita que manha é serio Bebê, hoje eu vou dormir em casa preciso ver como tudo está por lá (Dulce fez beiço de choro).
Dul (ela suspira manhosa novamente): Fica Chris.
Chris (ele sorri tirando a franja de cima dos olhos dela): Amanhã eu durmo aqui e no sábado também ok?
Dul (ela suspira frustrada): Ok. Já vai?
Chris (sorrindo): Só depois que ninar você, ai eu vou. Boa noite durma com os anjinhos Bebês igual a você (Chris deu um beijo carinhoso nela).
Dul (ela suspira fechando os olhos): Boa noite.

Christopher fez carinho na namorada até que ela adormeceu em seus braços, ele saiu com todo o cuidado da cama dela e a deixou adormecida. Depois que se despediu da sogra e do sogro foi para casa dormir estava cansado e amanhã passaria o dia na empresa com o amigo tinha que aproveitar o tempo livre e se dedicar a Vónego e dar seu máximo porque quando RBD voltasse com força total as suas atividades seria mais difícil comparecer a empresa. Eduardo não quis dormir em casa essa noite, ele resolveu passar a noite na casa da namorada, Pedro ficou triste com atitude do filho era a primeira vez que não dormia em casa porque tinha brigado com ele, mas entendia atitude dele. Anahí, Alfonso e Christian dormiram em suas casas e Maite dormiu na casa do noivo. Letícia e Diego foram jantar na casa dos pais dele depois retornaram para casa para dormir. Marina e Guilherme encontravam - se em solo americano e após uns dias no cruzeiro embarcariam de volta ao México no dia seguinte.

avatar
Admin
Admin

Mensagens : 501
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Maio 27, 2017 7:35 pm

13 de janeiro – Sexta - feira

O dia seguiu calmo e tranquilo para todos, até para Christopher que apesar de muitos problemas para resolver, no final do expediente tudo estava solucionado. Dulce passou mais uma vez o dia em casa, a ruiva já chegava ao limite de sua paciência, sempre hiperativa, aqueles dias sem fazer nada lhe deixava irritada. Blanca passou o dia tentando contornar a situação pedindo que sua caçula lhe ajudasse em uma coisa ou outra. No começo da noite Ronaldo chegou para fazer sua fisioterapia, como não tinha feito ontem, devido à sessão fotográfica que teve fez fisio, um pouco mais longa para compensar o dia de ontem. Assim que terminou se despediu do primo e seguiu para o banho, Chris tinha ligado avisando que em uma hora chegaria à casa da sogra já encontrava – se em casa, ele ia só tomar um banho e passar na padaria para comprar algo gostoso para todos comerem após o jantar. Christopher como prometido logo chegou à casa dos sogros trazendo uma torta de morango, Blanca agradeceu a gentileza e levou para a cozinha, Chris cumprimentou a todos e deu um beijo carinhoso na namorada que estava na sala, assim como todos os membros da família, inclusive Flávio namorado de Claudia, Rodrigo não estava presente, pois participava em um jantar de despedida com sua família, a grande maioria não estaria presente no churrasco, somente as irmãs e os cunhados do mesmo. Blanca voltou da cozinha chamando todos para jantar, eles comeram animadamente e ruidosamente, quando estavam todos a mesa a conversa sempre era animada e agora não era diferente. Comentavam da expectativa para o churrasco, Bianca e Claudia tentavam a todo custo saber do cunhado e da irmã qual era o repertório do mini show que fariam.

Dul (sorrindo): Chris eu já expliquei mil vezes que não sabemos ainda e que vamos decidir amanha, mas elas não acreditam em mim. Então, por favor, pode confirmar o que disse as duas antes de você chegar para que me deixem em paz?
Chris (sorrindo): Pois sim Bebê. Meninas não tivemos tempo de criar o repertório que vamos cantar, mas amanhã assim que acordarmos iremos fazer isso. Não se preocupem que até a hora do almoço estaremos com tudo pronto, ai só precisamos de um ensaio com todos, que será realizado mais a noite.
Bianca (ela suspira frustrada): Ah mais a noite não estarei aqui.
Dul (sorrindo): É justamente por isso que o ensaio será à noite.
Bianca (emburrada): Isso não é justo.
Claudia (chateada): Sim não é justo Bibi, eu concordo plenamente contigo.
Dul (sorrindo): Não é justo, mas se você estiver presente não será surpresa então se contente em ir jantar com seu namorado, com sua irmã mais velha e seu cunhado. E Clau você não vai assistir não porque não é permitido e sim porque irá sair com ela.
Clau (sorrindo): Verdade não me lembrei disso.
Chris (rindo divertido): Portanto se quiser saber sobre o repertório pode se juntar a nos amanhã. Não é Bebê?
Dul (sorrindo): Sim meu quarto estará aberto para você (Bianca olhou na esperança de poder participar também). Só você.
Bianca (emburrada): Ótimo também não queria mesmo.

Todos riram de Bianca que encontrava - se mais que emburrada. O jantar seguiu animado agora com todos degustando da torta trazida por Christopher, Blanca olhou o relógio pendurado logo a sua frente na parede da sala e viu que o mesmo marcava 23h30 da noite, a senhora então falou com o marido.

Blanca (sorrindo): Fernando não é melhor ir descansar um pouco para mais tarde irmos buscar Marina e Guilherme no aeroporto?
Fernando (sorrindo): Tem razão boa noite a todos (o senhor beijou as filhas, cumprimentou os genros e por fim deu um beijo carinhoso na esposa). Me chame quando tiver na hora.
Blanca (sorrindo): Chamo sim fique tranquilo (Fernando saiu rumo ao quarto do casal).
Dul (sorrindo): Também quero buscar o vovô e a vovó Mamita.
Clau (sorrindo): Eu não vou não estou cansada. Vamos deitar Flávio?
Flávio (sorrindo): Vamos sim boa noite a todos.
Clau (sorrindo): Boa noite gente até manhã. Mãe diga a eles que estou com saudades e que irei enchê-los de beijo no domingo.
Bianca, Dul e Chris (sorrindo): Boa noite até amanhã.
Blanca (sorrindo): Boa noite. Clau seus avôs vem dormir esse final de semana aqui conosco (Clau ficou feliz pela notícia). Amanhã quando acordar eles já estarão aqui (Claudia assentiu e saiu com o namorado para o quarto).
Dul (ela suspira fazendo carinho no namorado): Mamita que horas a gente vai?
Blanca (sorrindo): Só quem vai buscar seus avôs só eu e seu pai Bebê. Eles vão chegar muito tarde as 1h30 da manhã, nos ainda vamos passar na casa deles para deixar as malas e para que os dois peguem algumas roupas para passar o final de semana com a gente (Dul ficou triste e queria protestar mais Blanca seguiu falando). Você não pode ficar perambulando com esse pé para lá e para cá, por tanto o melhor é que minha Bebê vá para cama como uma boa menina.
Dul (a ruiva suspirou tristinha): Não é justo (Bianca riu só para tirar onda com a irmã). Mamita olha ela rindo de mim (ela suspira manhosa, Chris quis rir mais se manteve serio para que não sobrasse para ele).
Blanca (seria): Não comecem as duas, por favor. Chris (ele olha para sogra) poderia levar a nossa Bebê para cama, por favor, ela já ficou muito tempo sentada à mesa e já deve está com o pé inchado.
Chris (sorrindo): Sim pode deixar. Boa noite (ele dá beijo na sogra e na cunhada). Vamos Bebê dormir amanhã temos muito trabalho.
Dul (ela suspira esfregando os olhos um tanto manhosa): Não Chris. Mamita por favor, eu quero ir.
Blanca (seria): Não, eu Dulce já falei. Boa noite e durma bem (a senhora dá um beijo na filha). Até amanha.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 501
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Maio 27, 2017 7:36 pm

Christopher puxou a namorada pelo braço mais que emburrada e já seguia para o andar de cima, quando Bianca falou algo que fez Dulce parar de andar, Chris parou também a olhando e perguntando por que pararam Dul não respondeu, ela só ficou atenta à conversa da mãe e da irmã do meio na sala.            

Bianca (sorrindo): Posso ir mãe? Quero passar mais tempo com vocês e com meus avôs.
Blanca (sorrindo): Pode sim filha, eu acho até que poderíamos ir só nós duas e deixar seu pai descansar (Dulce escutou e saiu do agarre da mão de Christopher e caminhou depressa de volta para sala, Chris mais que depressa saiu na cola dela). Até lá me decido (a senhora levanta da mesa para lavar a louça do jantar).  
Bianca (sorrindo): Por mim tudo bem eu vou com você e o papai fica sem nenhum problema (Bianca ajuda a levar as coisas para cozinha e para no meio do caminho encontrando Dulce mais que invocada a sua frente, Blanca que sentiu falta da filha do meio virou em direção a porta encontrando a filha caçula encarando a ela e a irmã muito emburrada, Bibi não conseguiu se manter séria o que deixou a irmã mais irritada).    
Dul (ela suspira emburrada): Para de rir de mim, idiota (a ruiva empurrando a irmã de leve).
Bianca (calma): Dulce não começa. Depois te machuco e você vai choramingar como sempre.
Dul (ela suspira emburrada): Eu não choramingo (Christopher só observava a cena).
Bianca (sorrindo): Choraminga sim, é uma Bebê chorona.    

Dulce se enfezou e jogou toda a louça que a irmã tinha na mão no chão, por sorte nada quebrou. Blanca, Bianca e Christopher ficaram surpresos pelo ataque de fúria da ruiva, mais Bianca logo saiu do transe pela forma que a irmã caçula a abordou e falou com raiva.  

Bianca (seria): Eu já cansei das suas criancices, olha só o que você fez sua mimada.

Dulce partiu para cima da irmã, mas Christopher a impediu a pegando no colo, a ruiva reclamou e mandou ele solta - lá, mas Chris fez que não escutou e seguiu para o quarto. Blanca chegou perto de Bianca, à senhora ajudou a catar as coisas e limpar toda bagunça deixada por Dul. Após arrumarem tudo Blanca abraçou Bianca pedindo desculpas pela caçula e disse que depois ia conversar serio com ela, Bibi assentiu e as duas começaram lavar a louça do jantar que Dulce não havia quebrado.

No quarto da Dulce

Dul (emburrada): Dá para me deixar sair (em frente à porta com a mão na cintura).
Chris (em frente à porta): Já disse que não (Christopher coloca a mão no ombro da namorada). Por que não toma um banho morno para dormir melhor? (Ele a leva para perto do banheiro). Veste seu pijama (Chris abre a porta) enquanto eu ligo para o Poncho para marcar o horário do ensaio, ele está esperando minha ligação (Dulce suspirou e entrou no banheiro).

Christopher viu a namorada entrar no banheiro emburrada e suspirou a noite seria longa, ele aproveitou que ela estava no banho e desceu para buscar sua mochila e seu celular que tinha esquecido no andar de baixo encontrando a cunhada e a sogra conversando no sofá.

Bianca (sorrindo): A emburrada te expulsou do quarto? (Christopher sorriu abrindo a bolsa e pegando seu celular).
Blanca (sorrindo): Mais tu gostas né de implicar com sua irmã? Se continuar eu também não te levo.
Bianca (a irmã de Clau e Dul falou mais que depressa): Não está aqui mais quem falou (Blanca e Chris sorriram de Bianca).
Chris (sorrindo): Está no banho, um tanto emburrada devo confessar (ele pega a mochila e coloca nas costas). Bom deixa eu voltar para o quarto antes que Bebê saia do banho, eu só vim buscar isso (Christopher mostrando a mochila e o celular) Boa noite.
Blanca e Bianca (as duas sorriem): Boa noite.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 501
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Maio 27, 2017 7:39 pm

Christopher subiu as escadas conversando com o Poncho, a quem tinha ligado logo após se despedir da cunhada e sogra, ele confirmou o ensaio amanhã à noite e informou o horário para que ele avisasse a todos amanhã de manhã assim que acordasse. O amigo assentiu e logo encerraram a ligação sem antes Chris pedir desculpas por ter ligado tão tarde, Poncho disse que não tinha problema, que ele ainda estava bem acordado assistindo a um seriado de TV. O loiro mais aliviado encerrou a ligação entrando no quarto da namorada, ele a encontrando procurando o que vestir e viu que ela pegava uma roupa de sair e não um pijama para dormir, que era o que sua Bebê devia vestir, Chris suspirou sabendo que iam acabar discutindo. Dulce olhou assustada como uma menina que foi pega preste a fazer uma travessura, a ruiva pretendia já está vestida quando ele voltasse para o quarto, e assim que possível está dentro do carro para pegar os avós e só sair de lá para entrar no aeroporto. Infelizmente as coisas não saíram como o planejado, mas não iria deixar de fazer o que pretendia mesmo sabendo que agora ficaria tudo mais difícil porque para sua infelicidade seu namorado que devia apoia - lá, na verdade apoiava sua mãe, mas tudo bem Deus estava vendo como tudo andava tão injusto para ela naquela casa. Dulce suspirou vencida já arrumando uma boa argumentação para que Christopher não brigasse com ela, ou melhor, que lhe apoiasse e até lhe dissesse que ele podia leva - lá para buscar seus avôs.

Chris (ele se fazendo de bobo): Pensei que ia colocar seu pijama?
Dul (ela age como não tivesse entendido): Escolhi uma roupa bem linda para buscar meus avôs.  Chris a gente pode passar antes no Mec Donald’s para comprar um sorvete?  
Chris (ele suspira prevendo que iriam brigar): Dul sua mãe disse lá em baixo que você não iria pegar Marina e Guilherme, eu pensei que tinha entendido.
Dul (ela sorri sapeca e Christopher sabia que ali tinha coisa): Sim eu entendi (a ruiva chega perto dele com as roupas na mão enrolada no roupão azul royal somente de sutiã e calcinha do tom da pele). Ela disse que não ia me levar para buscá-los, mas eu não vou com ela (Dul acariciando o peito dele) e sim com meu lindo namorado. Vai me levar não é Chris? Por favor, leva a sua Bebê hum (Dulce suspira manhosa e lhe beija carinhosamente).
Chris (ele faz um carinho na face dela): Não, Bebê eu não vou te levar. Sua mãe disse que você não ia então não posso desautoriza - lá (Dulce se afastou dele emburrada e se sentou na cama de braços cruzados com o maior bico do mundo). Vou tomar um banho e para me certificar que não vai me aprontar nada (Christopher pegou a chave do quarto para a indignação dela). Estou levando a chave comigo (Dulce olhou incrédula). Já venho.

Christopher seguiu para o banho deixando uma namorada nada contente no quarto, Dulce vendo que não tinha jeito seguiu até seu armário guardou sua roupa, tirou o sutiã e colocou seu pijama, a ruiva frustrada e emburrada deitou na cama com seu lençol de estimação perto do rosto de frente para porta do banheiro. Chris saiu do banho quinze minutos depois encontrando a namorada muito concentrada mexendo no seu paninho de estimação já um pouco sonolenta, o loiro sorriu ela estava linda emburrada e extremamente fofa, ele sentou na cama e fez carinho no braço da mesma tentando chamar atenção dela para ele. Dulce levantou os olhos, o olhando e Christopher constatou que estavam cristalinos o coração dele apertou, pois odiava ver sua Bebê chorando.      

Chris (serio): Bebê está chorando? (ela fez que não com a cabeça). Quer chorar é isso? (Dulce assentiu e ele suspirou).
Dul (choramingando): Chris eu quero ir também (ela esfrega os olhos) Por favor, me leva?
Chris (ele passa a mão no rosto dela): Já expliquei que não posso Bebê hum (Dulce suspirou frustrada e Christopher suspirou morrendo de vontade de ceder ao pedido dela, mas não podia e tinha que se manter firme). Olha que tal um brigadeiro de panela antes de dormir, o que acha está fim?
Dul (ela suspira manhosa): Quero. Você vai fazer Chris? (ela faz um carinho nele).
Chris (sorrindo): Vou sim Bebê. Quer descer comigo para gente fazer o brigadeiro juntos? (Dulce assentiu). Então vamos? (Christopher se levantou e se dirigiu a ela para pega - lá no colo).
Dul (ela suspira manhosa): Não, eu quero ir andando.
Chris (sorrindo): Ok vamos então (ele pegou na mão dela e juntos desceram para a cozinha).

A cozinha já estava vazia, Christopher agradeceu em pensamentos por sua a cunhada não está por ali para que as duas não brigassem de novo, a ruiva entregou todos os ingredientes ao namorado, que prontamente começou a fazer o doce. Chris olhou a namorada que apesar de querer comer o brigadeiro e ter descido com ele não estava animada, o loiro podia afirmar que sua namorada estava tristinha e isso lhe cortava o coração. Christopher puxou a sua Bebê para perto dele, a abraçando pela cintura fazia carinho nas costas dela enquanto com a outra mão mexia a panela de brigadeiro.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 501
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Jun 03, 2017 7:05 pm

Meia hora depois estavam os dois no sofá deitados, Christopher recostado no mesmo e Dulce deitada sob o peito dele, eles assistiam televisão enquanto se deliciavam com o doce. Blanca e Bianca já tinham saído há quase uma hora e daqui a meia hora no máximo estariam de volta com Mariana e Guilherme. Chris e Dul assistiam um desenho animado que a muito não viam Snoopy, o loiro já ia comentar algo, quando olhou para baixo viu a namorada com o prato de brigadeiro em cima do peito com a colher metade no rosto dela com o cabo virado para o doce, a boca melada de chocolate e o rosto virado para o lado da TV, a outra mão dela estava agarrada à mão dele. Christopher sorriu estava linda sujinha de doce, ele muito devagar retirou o prato em cima do peito dela junto com a colher que acabou roçando no rosto dela fazendo uma certa cosquinha no local, Dulce suspirou e passou a mão por ali e acabou por se melar mais ainda, Chris não pode deixar de rir encantado e acabou por acorda - lá., Dul gemeu manhosa se aninhando e acertando uma leve cotovelada nele ao virar de lado. A ruiva despertou meio sonolenta se dando conta de onde encontrava – se, ela sentou em cima dele que prontamente a abraçou, a ninando para que não despertasse, Christopher levantou com cuidado e subiu para o quarto dela, o loiro tirou a colcha da cama meio desajeitado por está com ela nos braços em seguida a deitou com cuidado, Dulce já se aninhava ao seu lençol de estimação quando ele rapidamente tirou de perto dela, a Bebê de Chris abriu os olhos e sussurrou manhosa.

Dul (sonolenta): Me dá (ela estica os braços querendo o seu paninho de dormir).
Chris (sorriu e sussurrou de volta um tanto rouco): Só um minutinho Bebê, eu preciso limpar seu rosto se não vai sujar seu lençol.

Dulce assentiu e fechou os olhos pesados pelo sono, ela abriu novamente quando ele muito delicado passou há tolha um pouco úmida tirando todo o brigadeiro que encontrava – se ao redor da boca dela. Em seguida Christopher depositou um beijo nos lábios de sua Bebê e devolveu o lençol a ela, a ruiva prontamente se aninhou ao lençol e se entregou ao sono. Christopher então voltou à sala para guardar o prato em um lugar seguro longe das formigas, lavar os copos e a colher que sujaram enquanto comiam. Quando já ia subir para o quarto sua sogra, sua cunhada, Marina e Guilherme chegavam em casa, Chris cumprimentou os “avôs” da ruiva e perguntou como tinha sido a viagem, eles muito amáveis contaram que tinha saído tudo certo só estavam cansados, os quatro perguntaram por Dulce, o loiro lhes respondeu que já estava dormindo em seu quarto e que ele também já ia deitar só estava lavando a louça suja, os cinco ficaram mais alguns minutinhos conversando mais logo foram se deitar, pois estavam todos cansados. Christopher após se despedir de todos, entrou no quarto da namorada muito devagar, ele foi ao banheiro rapidamente e logo estava ao lado dela na cama, Dulce como todos os dias que dormiam juntos se aninhou ao corpo dele trazendo com ela o lençol de estimação, Chris abraçou sua Bebê e não demorou muito adormecer com ela em seus braços.

Anahí como nessas férias dividiu seu tempo em curtir a família e cuidar de sua loja de roupas, Alfonso e Maite também curtiram suas famílias, Mai a noite saiu para jantar com Guido e Poncho ficou em casa mesmo, já Cristian curtiu Bj seu marido por todo dia aproveitando o dia de descanso de ambos. Eduardo passou o dia com Ivalu e só se separaram quando ambos tiveram que trabalhar. Dudu após o trabalho depois de se certificar que o pai não estava em casa foi buscar umas roupas e conversou um pouco com sua mãe, mas não demorou com medo de que ele voltasse antes do trabalho e o pegasse ali. Pedro passou o dia em reuniões na televisa, o senhor só saiu no começo da noite encontrando somente a esposa em casa, Ângela comentou com o marido que o filho tinha aparecido em casa e que mais uma noite iria dormir fora, Damián assentiu muito triste pela situação estava com medo agora de perder seu filho se Dulce descobrisse tudo e se voltasse contra o irmão sabia que Eduardo nunca ia perdoá-lo por isso, mas ainda assim no momento lhe faltava coragem de contar tudo a filha. Diego e Letícia passaram um dia tranquilo, no final do dia foram jantar na casa dos pais dela dessa vez.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 501
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Jun 03, 2017 7:08 pm

14 de janeiro – Sábado  

8h45min da manhã casa dos Saviñón

Blanca, Guilherme e Marina tomavam café da manhã e conversavam colocando o papo em dia, em um certo momento Marina perguntou pelas tão amadas netas, já que morria  de saudades delas, então Blanca contou o que aconteceu na noite anterior e também explicou a sua “família” todo a situação que sua filha caçula enfrentava, os acessos de choro, as birras, o sentimento de rejeição que ela sentia, tudo que contribuía para uma Dulce muitas vezes frustrada e triste, e que lhe deixava de coração apertado todas as vezes que isso acontecia. Como também queria uma opinião sobre o assunto para que pudesse ajuda - lá falou o seu ponto de vista sobre tudo, ressaltando que entendia o lado de cada uma, comentou também do porque Bianca a acompanhou e sua caçula não. Os avôs assentiram e entenderam a mãe das suas netas, mas nem por isso deixaram de sentir pela falta da sua neta caçula no aeroporto e também de sentir por ela, mesmo que Dulce tivesse errada em ter brigado com a irmã, os dois decidiram por fazer uma surpresa para neta, um café da manhã feito por eles e levados pelos mesmos a ela quando acordasse.

Uma hora depois Christopher acordou com um telefonema de Alfonso, que foi atendido dentro do banheiro para não acordar sua Bebê. Poncho ligou avisando que tinha avisado a todos e que estava tudo confirmado para mais a noite, Alfonso pediu que avisasse a Blanca que iam levar pizza para o lanche para que não se preocupassem com a janta que eles iam levar para todos comerem e levaria refrigerante também, Chris assentiu e disse que ia avisar a sogra. Logo que desligaram o loiro tomou um banho e desceu para tomar café da manhã. Todos estavam acordados conversando no deck, Fernando tinha acabado de chegar da rua tinha ido comprar carvão e acendedores de churrasqueira, Bianca e Rodrigo haviam ido com ele para fazer companhia. Claudia estava agarrada aos avôs matando saudades dos dois, Flávio estava ao lado da noiva e Blanca encontrava - se um pouco mais afastada conversando com Ângela no telefone que contava a situação que passava com o afastamento de pai e filho, e que por esse motivo talvez não fosse ser possível comparecer ao churrasco de despedida de Bianca, pois certamente Eduardo ia comparecer e Pedro e ela não querem causar nenhum mal estar na festa. Christopher cumprimentou a todos e acenou de longe a sogra que lhe devolveu o aceno e seguiu para tomar café da manhã.

Blanca (suplicando): Ângela que besteira faço questão que venham ao churrasco (Ângela não sabia se era boa ideia ou não ir à festa de despedida, na verdade também tinha medo que algo acontecesse, como na festa de aniversário de Dulce).              
Ângela (indecisa): Sinceramente eu não sei, também tenho medo que algo aconteça como no aniversário da Dul. Entende?
Blanca (seria): Te entendo amiga, mas não podemos nos abater e deixar de fazer festas por medo que aconteça alguma coisa.
Ângela (seria): Verdade nisso tem razão.
Blanca (seria): Então?
Ângela (seria): Denise vai está também?
Blanca (chateada): Infelizmente sim. Não posso pedir que não venha, é filha do meu irmão, mas estaremos todos de olho aberto não precisa se preocupar quanto a isso. Eu começo a achar que ela não sabe de mais nada não porque se soubesse Denise já tinha contado algo mais quando se encontrou com Dul na casa de praia dos avôs na primeira oportunidade que teve.
Ângela (suspira): Não sei se posso concordar com você, mas eu estou com saudades de vocês não nos encontramos desde a casa de praia. Vou conversar com o Pedro e mais tarde te ligo para avisar se vamos ou não está bem?
Blanca (sorrindo): Perfeito amiga. Espero que decidam por vim. Bom preciso desligar,  o Chris acordou e está tomando café da manhã preciso ver se meu genro precisa de algo.  
Ângela (rindo): Ele é um fofo com a Dul, eu acho lindo o dois junto.
Blanca (sorrindo): Sim são lindos juntos mesmo, eu sou apaixonada por ele é um amor de rapaz. Que Dulce não me escute, o filha ciumenta que eu tenho.
Ângela (sorrindo): Verdade mais Dul também é uma gracinha, um amor de pessoa. Bom vai lá então ver seu genro que vou terminar o almoço. Beijos até mais.
Blanca (sorrindo): Até beijos.

Blanca encerrou a ligação e seguiu para o deck, a senhora deu um beijo em Fernando e viu que Marina e Guilherme não estavam mais ali com suas filhas e com seus genros Rodrigo e Flávio.

Fernando (serio): Blanca aconteceu algo com Ângela? A voz dela estava triste.
Blanca (seria): Sim problemas com Eduardo, depois te conto melhor. Ângela estava ligando para dizer que não ia vir amanhã, mas consegui que ela pelo menos pensasse melhor e conversasse com Pedro, a nossa amiga vai me ligar mais tarde para dar a resposta (ela sorri e o marido a acompanha, ela o beija na testa e ele a abraça). Cadê Guilherme e Marina?
Claudia (sorrindo): Foram à cozinha preparar o café da manhã da Dul e fazer companhia a Chris.
Blanca (sorrindo): Ah sim eles me falaram que iam fazer uma surpresa para Bebê. Gente, eu vou dar uma atenção para Chris e ver se ele precisa de algo venho já.
Fernando (sorrindo): Está certo vai lá te esperamos aqui (Fernando beijou a esposa carinhosamente e após o beijo Blanca foi para cozinha).

Blanca seguiu direto para cozinha encontrando Christopher no maior papo com Guilherme e Marina enquanto tomava café e os avôs preparavam o café para neta caçula.

Blanca (sorrindo): Chris me desculpa lindo em não ter vindo te acompanhar no café da manha (a senhora deu um beijo no rosto do genro), eu estava no telefone com Ângela.
Chris (sorrindo): Tudo bem sogrinha, eu estou muito bem acompanhado (Christopher dá um beijo em Guilherme e Marina).
Blanca (a senhora acariciou as costas de Guilherme e Marina): Sim estou vendo que está muito bem acompanhado.
Marina (sorrindo): Obrigada Chris você é um amor, mas agora preciso subir para acordar e mimar minha neta caçula. Vamos Gui?
Guilherme (sorrindo): Vamos sim já voltamos.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 501
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Jun 03, 2017 7:09 pm

Guilherme e Marina deixaram Blanca e Christopher conversando e subiram para acordar a neta caçula com um delicioso café da manhã, eles antes passaram no quarto de hospedes para pegar o violão e seguiram para o quarto da ruiva com uma bandeja com um copo de Nescau que avó preparou porque segundo a ruiva era o melhor de todos, ovos mexidos feitos pelo avô e quatro pães de leite com queijo e presunto (pão pequeno e redondo) preparado por Maria e uns biscoitos de manteiga. Guilherme abriu a porta bem devagar segurando seu violão, esperou a esposa entrar e depois fechou a porta, os avós encontraram a ruiva esparramada na cama de bruços, enroscada com o lençol de estimação e com o rosto virado para o lado do banheiro ressonando pesadamente. Os pais da esposa de Vínicius sentaram cada um de um lado da cama colocando a bandeja no chão. Guilherme então começou a dedilhar Aquarela de Toquinho, (escute o vídeo para ajudar a criar o clima kkk)
http://br.youtube.com/watch?v=tCmHhLMpgrc&feature=related, uma das músicas que Dulce mais amava quando era criança e que ele sempre tocava para acordar os netos sempre que dormiam na casa deles e Marina começou a fazer carinho nas costas da neta enquanto o marido tocava. Aos poucos a ruiva foi despertando e escutando a música bem longe, ela sorriu pensando que estava sonhando e se agarrou mais ainda ao lençol causando graça aos avôs, Dul ao escutar a risada deles abriu os olhos e deu de cara com o avô tocando a sua frente, ele sorriu para ela e sussurrou para minha princesa, Bebê da família devolveu o sorriso prestando atenção nele quando escutou a voz da avó atrás de si.

Marina (sorrindo): Bom dia princesa da vovó (Dulce virou de barriga para cima e viu avó do seu lado, ela levantou a abraçou carinhosamente e lhe deu um beijo no rosto).
Dul (ela suspira com a voz rouca de sono): Bom dia vovó (a ruiva vira para o avô) Bom dia vovô.
Guilherme (sorrindo): Bom dia Bebê do vovô.  
Marina (sorrindo): Olha o que trouxemos para você (a senhora pega a bandeja do chão e colocando no colo da neta).    
Dul (sorrindo): Obrigada parece está delicioso tem tudo o que eu gosto nessa bandeja (ela sorri e pega o copo de Nescau).
Marina (sorrindo): Vovó que fez está bom? (Dulce assentiu encostando as costas no travesseiro depois de ajeita-lo atrás de si).
Guilherme (o senhor acabou de dar os últimos acordes): Fiz os ovos como você gosta (ele sorriu vendo a neta começando a comer os ovos), os pães Maria que fez e trouxemos os biscoitos que também sabemos que adora.
Dul (a ruiva larga tudo indo para perto do avô): Obrigada vovô está uma delicia (ela o abraça e da um beijo no rosto dele). Vovô (Dulce voltando a sentar para terminar o café da manhã).                  
Guilherme (sorrindo): Oi.
Dul (sorrindo): Toca a música do Caderno agora.
Guilherme (sorrindo): Toco sim agora comi tudo quero ver essa bandeia vazia (Dul assentiu e ele começou a tocar Caderno-Toquinho). Assistam também, agora é para não quebrar o clima
http://br.youtube.com/watch?v=dFb1jKEzER0&feature=related).

Guilherme começou a tocar e durante a música a ruiva tomou todo seu café da manhã, depois mimaram um pouco a neta com muitos beijos e abraços, mas logo Marina tomou uma postura seria assim como o marido. Dulce olhou estranhada não entendendo nada e perguntou o que estava acontecendo porque aquele ar serio deles agora.

Marina (seria): Queremos conversar com você agora.
Dul (ela ficou seria ao ver os avós sérios): Sobre?
Guilherme (serio): Sobre ontem (Dulce tenta levantar da cama, mas o avô a segura pelo braço). Aonde pensa que vai?
Dul (ela suspira): Tomar banho e escovar os dentes.
Guilherme (serio): Não senhora, você vai ficar sentadinha ai e escutar o que temos a dizer (Dulce senta emburrada). Desfaz o bico e para de birra só queremos conversar (Dul suspira e obedece).
Marina (seria): O que está acontecendo hum? Você nunca foi de bater em ninguém muito menos na sua irmã.
Dul (ela suspira emburrada): Já foram fofocar é.
Marina (seria): Respondi Dulce Maria.
Dul (seria): Ela provocou Vovó não tive culpa Bianca fica me enchendo toda ora. Porque tem que brigar só comigo? Não é justo. Porque só ela pode pegar vocês também não é justo. Estou me sentindo injustiçada e tenho que me defender.
Guilherme (serio): Dulce é implicância de irmã normal e não é motivo para você fazer o que fez. Bianca sempre brincou com você e nunca aconteceu isso, então não se faça de injustiçada e nem de coitadinha que a senhorita está longe de ser. Muitas vezes é uma espoleta, uma pestinha tanto é que está com o pé desse jeito. E quanto a você não ter ido nós pegar foi decisão da sua mãe, Bibi não tem culpa. Sentimos falta de você lá como de Clau também, mas entendemos o motivo de Blanca.
Dul (seria): Ok ok tudo bem, eu exagerei reconheço pronto. Desculpa é que estou cansada de não poder fazer nada, eu só sai para ir ao médico e fazer uma sessão de fotos porque não teve jeito. E quanto à Mamita eu continuo achando injusto não custava nada me levar.
Marina (seria: Fico feliz que reconheça que esteja errada e lógico que desculpamos você, mas quero que peça desculpas também a sua irmã e a sua mãe que deve ter ficado muito triste vendo as meninas dela brigarem hum (fazendo carinho na mão da neta). E com relação a sua mãe, ela fez o que era certo e temos que respeitar, inclusive a minha boneca que é muito inteligente sabe que a Mamita dela só quer o bem da sua Bebê (Dul suspira convencida sabendo que avó tinha razão).
Guilherme (serio): Sua Vó tem toda razão princesa então esqueça isso e bola para frente. Daqui alguns dias você tira essa bota e vai poder fazer o que quiser e voltar à loucura que é a sua vida.
Dul (seria): Tudo bem vocês tem razão, eu vou pedir desculpas as duas prometo, mas antes preciso fazer xixi que estou apertada, escovar os dentes e tomar banho. Obrigada pelo café da manhã e obrigada pelas músicas também. Mesmo eu não merecendo. Vocês sempre me fazem coisas fofas e me dão sempre muito amor. Eu amo muito vocês dois viu (a ruiva abraça os dois que estavam pertinho dela e em seguida os beija).
Marina (emocionada): A Vó também ama muito você meu amor (a senhora dá um beijo no rosto dela).
Guilherme (emocionado também): O Vô também te ama muito princesa (o senhor dá um beijo na neta). Bebê, (Dulce assentiu e já ia para o banheiro quando Guilherme lhe chamou, pois queria falar algo, a ruiva deu meia volta e olhou para o avô) eu só desejo lhe falar mais uma coisinha, mas não precisa responder nem nada somente quero pense e reflita (Dul assentiu). Nos somos seus avôs e te amamos muito, e eu sei que nos ama muito também, o fato de não termos os mesmo sangue nas veias nunca importou para nenhum de nos três pense nisso. A gente vai descer agora te esperamos lá embaixo com os outros (os avôs dela saíram do quarto levando a bandeja e o violão e a ruiva seguiu para o banheiro).
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 501
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Jun 10, 2017 7:18 pm

Depois que Guilherme e Marina deixaram o quarto, a ruiva tomou banho, trocou de roupa, escovou os dentes e deu um jeito no quarto pensando na conversa que teve com seus avôs, principalmente na parte que seu avô disse
“Nos somos seus avôs e te amamos muito, e eu sei que nos ama muito também, o fato de não termos os mesmo sangue nas veias nunca importou para nenhum de nos três pense nisso”. Ela estava pensando mais ainda não tinha chegado à conclusão nenhuma, a ruiva pensou do porque seu a vô Gui resolveu falar nisso e se tocou aonde ele queria chegar era a mesma coisa com relação a seus pais e irmãs era isso, ele queria que ela enxergasse tudo com outros olhos sem magoas. Estava pedindo demais que enxergasse assim, o caso era totalmente deferente, eles não tinham mentido para ela todos esses anos e seus pais sim. A Bebê da família suspirou sem saber o que fazer, se dava voz a razão como tem feito todo esse tempo ou dava voz ao amor tão grande que sabia que tinha naquela família e que dava e recebia todos os dias até o exato momento que soube de tudo, no dia que fez 20 anos. Em falar nisso amanhã todos os seus parentes estariam presentes na despedida de Bianca, a ruiva encontrava - se com medo de algo der errado como descobrir mais podres dos seus pais ou de receber olhares de pena de todos. Dulce começava a se arrepender de ter prometido a irmã o mini show, ela podia aproveitar que estava com o pé machucado e ficar o dia todo no quarto sem precisar olhar para ninguém e só sair quando todos tivessem ido embora porque tudo tinha que ser tão difícil. Seus pensamentos foram interrompidos com batidas insistentes na porta, ela gritou um pode entrar e logo Maria apareceu na porta.  

Maria (a senhora sorri e fala carinhosamente): Bebê acabei de fazer um suco de laranja fresquinho e uns petiscos deliciosos, todos estão te esperando lá embaixo para começarem a comer.  
Dul (ela passa a mão no rosto): Estou sem fome Maria.
Maria (sorrindo): Ah mais pelo menos toma o suco hein? Fiz do jeitinho que minha Bebê gosta (a senhora pega Dulce pela mão e a abraça começando a caminhar com ela, a ruiva não conseguiu dizer não a Maria).  
Dul (ela suspira): Tudo bem seu suco eu tomo (a ruiva dá beijo nela), mas só o suco nada mais.
Maria (sorrindo): Está certo só tomando o suco já me deixa feliz (as duas desceram as escadas e quando chegaram à sala, Maria deu um tapinha na bunda da ruiva que disse um auuu manhoso seguido de um bico fingido de choro fazendo as duas gargalharem) Nem doeu deixa de ser fresca. Bom vai lá estão te esperando e eu preciso terminar o almoço.
Dul (sorrindo): Ok, obrigada pelo suco.
Maria (sorrindo): De nada Bebê.

Maria seguiu para cozinha e Dulce foi para o deck encontrar a família e o namorado, mas Christopher não estava lá. A ruiva olhou em volta se certificando que realmente ele não estava ali. Será que tinha saído? E não pode avisar porque ela conversava com os avôs.

Dul (ela suspira): Cadê o Chris?
Fernando (sorrindo): Está no escritório organizando as músicas para o show, mas Maria já o chamou antes de buscar você no quarto.
Dul (ela suspira novamente): Ah mais não encontrei ele no caminho, eu vou (quando ela ia dizer que ia chamá-lo, Christopher aparece a abraça por traz e lhe da um beijo carinhoso no rosto, Dulce virou – se para ele e lhe deu um beijo carinhoso na boca). Oi Chris bom dia já ia te chamar.
Chris (sorrindo): Oi Bebê bom dia (ele abraçou a namorada). Ah eu estava organizando as musicas. Você estava conversando com seus avôs e resolvi ir adiantando as coisas, mas não está nada decidido só fiz uma pré-seleção. Depois do almoço nos decidimos tudo para está com todo o repertório pronto para o ensaio.      
Dul (sorrindo): Perfeito (Dulce deu um beijo carinhoso demonstrando todo amor que sentia por ele, finalizando com selinho e um sussurrado te amo).
Chris (sorrindo): Também te amo (ele acaricia os cabelos dela).

Christopher e Dulce em fim saíram do mundo apaixonados deles, e como saindo do transe escutaram suspiros de todos em volta encantados pelo amor que os dois transpiravam e pela dedicação de Chris com a caçula da família. Toda família nunca tiveram dúvidas que Christopher amava Dulce, pois o mesmo era completamente apaixonado por ela, eles só não sabiam ao certo quando perceberam isso, se foi nas idas e vindas dele á casa dos Saviñón , nos programas que assistiam ou nas declarações em revista que a filha e eles apareciam. A única certeza que tinham era que o amor nasceu entre o termino do namoro dele com Any e o inicio do namoro com Guilhermo Uchoa com Dulce. Ninguém da família gostava do namoro dos dois e deram graças a Deus quando ela terminou o namoro. E bom Dulce sempre teve uma queda por Christopher mais tinha medo de se integrar ao amor deles pela fama do agora seu namorado, as quantidades de mulheres em volta dele não ajudavam em nada e a ruiva não conseguiu ceder aos pedidos encasáveis dele para que tentarem algo, por isso demorou tanto tempo para se envolver, mas Chris pacientemente esperou e conquistou de vez o coração da Bebê dele. Christopher era simplesmente tudo na vida dela assim como Dulce Maria era tudo na vida dele, ambos se completavam e exalavam amor por cada poro do corpo deles, por cada suspiro e por cada olhar que dirigiam um ao outro. Christopher e Dulce nem pareciam que ainda iam completar um mês de namoro no dia 21 de janeiro de tão intensa a relação dos dois. Dul se sentiu observada e se aninhou ao corpo de Chris, escondendo o rosto no pescoço dele, ele sorriu sabendo que ela estava com vergonha e a abraçou carinhosamente.        

Chria (rindo): Está com vergonha Bebê? (Dulce balançou a cabeça dizendo que sim). Você é uma graça.
Dul (manhosa e brincando com a camisa dele): Está todo mundo olhando para mim não gosto Chris.  
Chris (sorrindo): Ahhhhhh sim. E quando os seus fãs te olham também tem vergonha?
Dul (ela suspira manhosa): Hum um pouquinho.
Chris (sorrindo): Minha Bebê não existe.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 501
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Jun 10, 2017 7:19 pm

Logo Maria veio chamar para almoço, todos começaram a se dirigir para mesa, mas Dulce pediu que a irmã e a mãe ficassem, pois ela queria conversar com elas, as duas assentiram e ficaram esperando todos se retirarem.

Dul (seria): Eu queria pedir desculpas para as duas, principalmente para Bianca, eu não devia ter feito o que fiz mesmo que você merecesse. Eu errei e fui impulsiva, por isso peço perdão.
Blanca (seria): Tem que parar com isso Dulce. Você faz as coisas sem pensar, depois fica pedindo desculpas e fica tudo bem, não é assim as pessoas ficam magoas com o que diz. A partir de hoje pense duas, três vezes antes de resolver magoar alguém. Com relação a não te levar ao aeroporto eu tinha meus motivos e seu pai quando soube concordou plenamente comigo.
Dul (seria): Então não vai me perdoar?  
Blanca (seria): É lógico que te perdoou. Estou orgulhosa, você reconheceu seu erro e pediu desculpas. Sabe que te amo sim? (Dul afirmou que sim e Blanca a abraçou e lhe beijou a cabeça). Só lhe peço que pense mais antes de agir somente isso.
Dul (ela suspira ainda abraçada à mãe): E você Bibi?
Bibi (seria): Dul eu estou cansada desde que chegou de viagem à gente briga e você acha que tudo se resolve apenas vindo pedir desculpas, como se depois de desculpada tudo se resolvesse, mas não é assim. Você magoa as pessoas com suas acusações às vezes infundadas precisa parar de acusar e tentar entender o lado dos outros também. Eu te perdoou porque a culpa também é minha que te provoquei desta vez então peço desculpas também, mas não vou mais admitir que faça mais isso, mesmo longe vou está de olho em você. Você não era assim, eu sei que ainda está magoada com tudo o que ocorreu, porém você vai acabar por afastar todos os que estão a sua volta se continuar agir desse jeito. O que acontece minha irmã? Qual o motivo disto tudo? Por que você não consegue voltar a ser a Dulce que sempre foi? Porque eu sei que ai dentro (Bianca coloca a mão no coração de Dulce) você continua sendo a mesma Bebê de sempre. Promete que vai melhorar a partir de hoje?
Dul (ela suspira com os olhos cheios de lágrimas pelas palavras de sua irmã do meio): Tudo bem, eu prometo as duas que vou pelo menos tentar melhorar (Bianca olhou a ruiva seria mostrando que não era essa resposta que queria dela). Ok ok eu prometo melhorar pronto e não precisa pedir desculpas (Bibi olhou a irmã suplicante). Tudo bem se faz tanta questão te perdoou também (a ruiva saiu do abraço da mãe e abraçou a irmã com carinho, Bianca beijou a irmã e as duas se soltaram enxugando suas lágrimas). Agora vamos comer estou com fome.  

Dulce puxou a irmã e a mãe, as três então seguiram para mesa conversando e rindo de Bianca perguntando se não tinha como ela participar do ensaio, a ruiva gargalhou de Bibi que fez uma cara de piedade que quase a comoveu, mas tinha que se manter firme porque sabia que no final, ou melhor, depois que tivesse o mini show ela ia agradecer por não ter deixado que participasse do ensaio. Assim que as três sentaram a mesa, todos começaram a comer, o almoço foi tranquilo e animado recheado com muitas conversas e gargalhadas com as historias de Guilherme e Marina que contavam sobre o cruzeiro que fizeram esses dias. Depois do almoço Dulce e Christopher se reunirão no escritório e ele mostrou as músicas que tinha selecionado, a ruiva concordou com todas e acrescentou mais algumas que não eram do RBD, mas sabia que sua irmã gostava e uma outra musica a parte que queria cantar mais essa foi acrescentada só em pensamento. As músicas selecionadas foram: Ser o parecer, Este Corazon, A Tú lado,  Aún Hay Algo, Besame Sin Miedo, Dame, Nuestro Amor, Rebelde, Te Vi Venir – Sin Bandeira, Sabes – Reik e Completo – Ivete Sangalo essa Dul não colocou na lista oficial de músicas mais queria canta - lá especialmente para o namorado em comemoração antecipada de um mês de namoro com ele, a música significava exatamente o que Chris era para ela sua alma gêmea, seu complemento, sua metade, seu mundo. Christopher é o homem da vida de Dulce porque a cima de tudo a respeita e a ama incondicionalmente.

Depois que decidiram tudo Christopher pediu para usar o telefone para falar com os irmãos e explicar onde ficava a casa da sua sogra, a ruiva assentiu e disse que ia conversar com o avô porque precisava pedir que ele tocasse no mini show junto com Guido para não ficar só um violão, Christopher disso um ok e em seguida um já vou para lá e voltou sua atenção ao telefone que já era atendido por seu irmão Lucas. A ruiva assim que saiu do escritório correu para falar com o Vô Gui contando da sua ideia de cantar e tocar uma música para Chris, Completo de Ivete Sangalo, e de tocar e cantar as músicas para Bianca, Guilherme adorou o convite e aceitou prontamente, o senhor só pediu a neta para aprender as musicas antes, pois não sabia tocar nenhuma delas. Dul explicou ao avô que eles iam ensaiar mais tarde, mas que ela poderia ir buscar as cifras das músicas para ele, assim ela aproveitaria e pegaria para ela para que pudesse estudar a música Completo para não fazer feio na surpresa. O avô coruja lógico disse que não tinha como ela fazer feio, mas ele sim por isso pediu que ela fosse o mais rápido possível pegar as cifras, a ruiva assentiu e voltou correndo para fazer o que o avô pediu. Como Christopher estava ocupado no telefone nem lhe perguntou nada, ela mais que depressa fez tudo o que tinha que fazer rapidamente e saiu do escritório. Chris agora falava com outro irmão, Denis, o mais velho que lhe explicava que estaria de plantão no dia, mas que largaria ao meio dia, ele pediu ao irmão que pegasse sua esposa em casa para que ela aproveitasse mais, mas assim que saísse do Hospital iria para o churrasco, Christopher assentiu e disse que avisasse a Ana que lhe pegaria as 9h30 da manhã. O irmão mais velho de Chris disse que ia avisar a esposa assim que ela voltasse do salão, os dois conversaram mais um pouco, mas logo desligaram. O namorado da ruiva desligou o computador, deixou o escritório em ordem e saiu rumo ao deck encontrando somente Bianca, Claudia, Rodrigo e Flávio. Blanca, Fernando e Marina encontravam - se descasando, Dulce e Guilherme estavam no quarto da ruiva para que ele ensaiasse um pouco e ela para aprender a tocar a música surpresa. Claudia avisou ao cunhado que Dul foi mostrar as músicas para o avô e que deviam está no quarto dela, Christopher agradeceu e já seguia para o quarto da namorada quando seu celular tocou era Diego querendo conversar sobre algumas ideias que teve para empresa. O bate-papo dos dois rendeu a Dulce alguns minutos de ensaio e só quando já ensaiavam as músicas do mini show, Christopher se juntou aos dois e os três ficaram por ali até o final da tarde. Quando anoiteceu Guilherme saiu para tomar banho, Chris resolveu também fazer o mesmo o que deu mais alguns minutos a Dul, logo após ele sair do chuveiro ela parou de tocar e foi tomar banho também para esperar os amigos.

Três horas depois estavam Maite, Anhaí, Dulce, Guilherme, Guido, Christopher, Christian e Alfonso ensaiando para a apresentação do dia seguinte. Fernando, Blanca, Marina, Letícia e Diego assistiam ao ensaio. Bianca, Rodrigo, Claudia, Flávio, Ivalu e Eduardo tinham saído juntos para irem ao cinema logo após o lanche regado com muita pizza e refrigerante na casa dos Saviñón. O ensaio saiu muito produtivo e em uma hora e meia, depois estava tudo acertado. O RBD, Guido, Guilherme, Marina, Blanca, Fernando, Diego e Letícia ficaram de conversa por meia hora. Ás onze Mai, Any, Pollito e Poncho foram embora restando só Diego e Letícia de visita. Vinte minutos depois da saída dos amigos de Christopher e Dulce, Bianca, Claudia e Flávio entraram em casa com Ivalu e Eduardo enquanto Rodrigo ficou na casa dos pais onde estava hospedado. Bianca, Rodrigo, Claudia, Flávio, Ivalu e Eduardo cumprimentaram a todos e sentaram por ali para conversar. Durante o bate-papo Dul se recostou no namorado já querendo se aninhar a ele para dormir, Chris sorrindo pegou à namorada no colo e levou para o quarto para dormir. Enquanto Christopher ninava a namorada ele tentava adivinhar do porque seu amigo estava triste e pensativo assim que sua Bebê adormeceu, ele a deixou dormindo e desceu a fim de conversar com Dudu, mas infelizmente seu amigo foi embora junto com Ivi só restando Diego e Letícia conversando com Fernando e Blanca, pois Bianca, Claudia, Flávio, Guilherme e Marina já tinham subido para dormirem enquanto encontrava - se com Dulce no quarto.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 501
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Jun 10, 2017 7:20 pm

Chris (ele olha em volta): Cadê Dudu e Ivi?
Blanca (seria): Já foram embora logo depois que você subiu com a Dul, a Ângela ligou avisando que ela e Pedro vinham amanhã. Eduardo reagiu meio mal à notícia que o pai vem para o churrasco de despedida da Bibi, as coisas não andam bem entre ele e o pai.
Chris (serio): Imagino do porque não andam bem, Dudu deixou claro que é preciso contar logo, mas pelo visto Pedro não concorda.
Lê (serio): Exatamente isso, Ivi vem tentando conversar com ele, mas Dudu está inconformado. Ela veio me pedir conselhos anteontem, mas infelizmente não podemos fazer muita coisa (Letícia viu a afilhada aparecer carregando o lençol dela caminhando pela sala vindo para o deck, onde estavam). Oi Bebê (a senhora foi até Dul deixando claro que deviam encerrar o assunto).
Dul (ela abraça a madrinha): Cadê o Chris Madrinha?
Lê (a senhora entra no deck com ela): Serve aquele feioso ali? (ela aponta para o Chris que estava sentado de frente para porta).
Dul (a ruiva larga a madrinha e vai para o colo de Chris): Ele não é feio, Madrinha ele é lindo.
Chris (rindo): Obrigado Bebê por me defender, você também é linda (ele a abraça com carinho). Te amo.
Dul (ela suspira sonolenta): Também te amo (a ruiva deita a cabeça no ombro dele). Chris.
Chris (sorrindo): Oi Bebê (ele faz carinho no rosto dela que fechava os olhos com a carícia dele).
Dul (ela suspira manhosa): Você me deixou sozinha, eu acordei e não te vi. Você disse que ia ficar lá comigo me protegendo, mentiu para mim.
Chris (ele suspira penoso): Não menti Bebê, eu só vim dar boa noite e falar uma coisa rápida com o Dudu, eu já ia voltar para o quarto (ela coça os olhos bastante sonolenta). Me desculpa? (ele dá um beijo carinhoso na bochecha dela).
Dul (ela suspira sussurrando): Sim.

Dulce tirou a cabeça do ombro de Christopher, a ruiva então colou os lábios nos lábios de seu namorado demonstrando todo amor que sentia por ele, Chris correspondeu ao beijo a altura, mas logo finalizou o mesmo com três selinhos, Dul soltou um suspiro e deitou a cabeça novamente no pescoço dele que começou a fazer carinho nas costas dela.

Chris (ele sorri): Vamos deitar Bebê?

A ruiva assentiu e os dois seguiram para o quarto, após despedirem – se de Blanca, Fernando, Letícia e Diego. Logo Christopher e Dulce estavam deitados com ela sendo envolvida pelos braços protetores dele, Dul graças aos carinhos e chamegos vindos do namorado pegou no sono quase que instantaneamente. Ao contrário de Chris que demorou um pouco mais a dormir preocupado com o dia de amanhã, ele rezou para que tudo desse certo no dia seguinte e pediu para que Denise não aprontasse nada durante churrasco, o loiro ainda observou a namorada ressonar serenamente em seus braços mais aos poucos o cansaço o venceu e acabou adormecendo. Diego e Letícia seguiram para casa vinte minutos depois que Dulce e Christopher subiram para o quarto. Blanca e Fernando assim que os amigos saíram encaminharam – se para o quarto, deitaram e logo adormeceram também. Ângela passou o dia tentando consolar o marido que encontrava - se triste com toda situação, Pedro só ficou mais animado ao saber iria ver os filhos no churrasco, depois da mulher lhe garantir que não havia mesmo problema se eles fossem. Pedro e Ângela ficaram conversando por um tempo sobre o filho e Dulce e quando deu meia noite foram dormir para poderem curtir a festa de despedida de Bianca.

avatar
Admin
Admin

Mensagens : 501
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Jun 10, 2017 7:23 pm

15 de janeiro – Domingo – Dia do Churrasco

Na casa dos Saviñón 9h10 da manhã Fernando, Blanca, Claudia, Flávio, Bianca, Dulce e Christopher tomavam café da manhã ainda vestidos de pijama enquanto conversavam amenidades, menos Dulce que estava calada e muito pensativa. Ao terminar o café da amanhã Blanca e Claudia seguiram para cozinha para ajudar Maria, os outros subiram para se arrumar. Logo Fernando, Flávio e Bianca ficaram prontos e foram para o deck para esperar os convidados. Dul ao contrário do pai, da irmã do meio e do cunhado encontrava – se esparramada na cama com os olhos fechados pensando na vida. Já Chris estava quase pronto, ele saiu do banheiro de bermuda jeans e perfumado faltando apenas vestir a camisa, o loiro aproximou – se da namorada avisando que ia buscar na casa do irmão, ele lhe beijou carinhosamente e mandou a mesma tomar por banho antes que dormisse de novo, Christopher vestiu a blusa e então saiu para buscar a cunhada. A ruiva viu o namorado deixar o quarto, ela suspirou voltando a fechar os olhos sem a mínima vontade de sair da cama tão cedo. Aos poucos as pessoas começaram a chegar, Letícia, Diego, Eduardo e Ivalu foram uns desses primeiros convidados, Ivi assim que viu a madrinha foi logo perguntando pela prima, amiga e irmã. Blanca informou que a Bebê devia está ainda no quarto se arrumando e sugeriu a afilhada que subisse para ver o que faltava para ruiva descer, Ivi assentiu e subiu para o quarto da prima a encontrando do mesmo jeito que Chris a deixou quando saiu.      

Ivi (sorrindo): Bebê acorda (a loira senta na cama chamando a prima). Ainda bem que subi, sua mãe está crente que já estava se arrumando.
Dul (ela abre os olhos e olha para Ivi): Bom dia Ivi, eu estou acordada.  
Ivi (sorrindo): Bom dia. Então por que ainda não se arrumou?
Dul (seria): Porque não vou mais descer, eu acho melhor ficar por aqui mesmo.
Ivi (surpresa): Como assim Bebê? Está me dizendo que não vai descer para festa de despedida da sua irmã é isso? E o mini show não vai mais cantar?      
Dul (suspira): É isso mesmo que entendeu, eu não vou descer e não vou mais cantar, mas não se preocupe que eles podem cantar sem mim. Agora se puder me dar licença quero ficar sozinha (a ruiva vira de lado e fica de costas para prima).
Ivi (seria): Dulce porque isso agora? Ontem estava toda animada. O que houve? Algo com Chris? (a loira suspira querendo entender atitude da prima).
Dul (ela suspira): Ivi, por favor, me deixa sozinha.  

Ivalu vendo que não ia ter nenhuma resposta da prima resolveu descer e procurar Christopher para tentar descobrir o porquê da atitude da amiga, se por acaso eles tinham brigado algo assim, mas quando desceu soube pela madrinha que saia da cozinha, que ele tinha saído para buscar a esposa de Denis mais que já voltava.

Blanca (a senhora saia da cozinha): E a Bebê cadê?  
Ivalu (ela suspirou): Não quer descer Madrinha. Sabe se aconteceu algo? Queria conversar com Chris para saber se tinha acontecido alguma coisa (a loira caminha para o deck conversando com a madrinha). Tentei insistir mais ela me sugeriu que saísse do quarto muito educadamente, o que me preocupou, pois Dul não está brava, estressada, ela está triste e isso me deixa mais preocupada do que qualquer outra coisa. Eu vi tristeza e medo nos olhos dela, me apertou o coração ver ela assim.  
Blanca (a senhora suspirou deixando a travessa na mesa do deck): Não sei que eu saiba não aconteceu nada, os dois estavam bem (Blanca e Ivalu cumprimentam alguns convidados que tinham acabado de chegar e voltam para cozinha). Eu só notei a Bebê um pouco pensativa (ela passa a mão no rosto). Eu também fico preocupada quando a minha filha está assim, eu vou subir e falar com ela (a senhora volta para cozinha acompanhada de Ivi).
Ivi (seria): Madrinha deixa que eu resolvo isso, assim que o Chris chegar ok, se preocupe só com as coisas da festa, eu sei como fica agoniada com os preparativos.              
Blanca (seria): Tudo bem, mas qualquer coisa me chame. Está bem Ivi? (a senhora abraça a afilhada com carinho).
Ivi (a loira dá um beijo na Madrinha): Tudo bem pode deixar (Blanca solta à afilhada). Assim que o Chris chegar converso com ele e vamos trazer nossa Bebê para festa (Ivalu olha Denise chegar com a família, seguidos de mais outros parentes da ruiva que parecia que tinham combinado de chegarem todos juntos). Espero que essa menina não nos arranje problemas.
Blanca (ela sorri ao ver os parentes lhe acenando): Também espero (a senhora toca a mão de Ivalu agradecendo pela ajuda com sua caçula e em seguida caminha para cumprimentar a família deixando Ivi na cozinha).
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 501
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 10 de 10 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum