Só o amor pode salvar da dor

Página 8 de 13 Anterior  1, 2, 3 ... 7, 8, 9 ... 11, 12, 13  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Jan 31, 2015 9:19 pm

7 de janeiro

Mal o dia amanheceu e Cristian já tinha ligado para Maite, Anahí e Alfonso. Ele acordou os três e avisou que em uma hora e meia queria está a caminho da casa de praia de Ivalu. Pollito falou que passaria pela casa de todos para irem juntos, todos assentiram e disseram que as coisas que iam levar já estavam prontas era só mesmo se arrumar e tomar café da manhã. Uma hora e meia depois estavam todos a caminho de Cozumel, a conversa no carro rolava solta, eles conversaram sobre os presentes que iam dar ruiva, a única dos seis que não tinha ganhado presente de Natal porque não se encontrava na Cidade do México na época. Christian era o mais animado, ele não via a hora de chegar á casa da Ivi e ver a reação dela com o kit que fizeram, Pollito queria também encher a Bebê de beijos. Ele se encontrava empolgado, pois foi dele a ideia de comprar o presente principal, os amigos aderiram á ideia e compraram os acessórios.  

Na casa de Praia Christopher já se encontrava acordado arrumando tudo para a chegada dos amigos junto com Ivalu e Letícia enquanto Alexandra e Blanca cuidavam da cozinha. Diego e Fernando tinham ido às barracas de peixe a pedido das mulheres para comprarem peixes frescos, Claudia e Bianca estavam em uma lan house falando com seus respectivos namorados. Já Ângela fazia as malas dela e do marido, pois Pedro recebeu um telefonema da Televisa e ia precisar voltar para casa um dia antes de todos, Eduardo voltaria com os amigos no outro dia. Assim que Ângela terminou de arrumar as coisas chamou o marido e seguiram rumo a Cidade do México, eles pediram a nora que avisasse ao filho o que tinha acontecido e Pedro disse antes de partir que ligaria mais tarde para falar com ele. Alguns minutos após a saída de Pedro e Ângela, Dudu acordou, Ivi deu o recado dos seus sogros e depois fez companhia ao namorado no café da manhã. Quando Bianca e Claudia voltavam da lan house encontraram Fernando e Diego voltando com os peixes para o almoço.      

No carro a caminho da casa de praia de Ivalu, Cristian escutava música baixinho porque todos tinham adormecido durante o caminho. Pollito quando chegou a entrada de Cozumel parou em um posto e resolveu ligar para Christopher.

Pollito (sorrindo): Bom dia Chris (Christopher se encontrava no deck descansando depois de ter arrumado tudo com Ivalu e Letícia).
Chris (sorrindo): Bom dia Pollito (ele viu o sogro e Diego passarem com o peixe). Já chegaram? (Claudia e Bianca vieram com os dois e seguiram o caminho deles).
Pollito (sorrindo): Não mais estou perto (Christopher assentiu animado), eu estou na entrada da cidade parei para te avisar porque não quero fazer barulho quando chegar tocando campainha ou buzinando quero chegar de surpresa (Chris sorriu). Bebê está dormindo ainda?  
Chris (sorrindo): Então vou já para o portão esperar vocês (Christian sorriu imaginando a reação da ruiva). Sim está até parece que não conhece a nossa manhosa.
Pollito (rindo): Verdade (Chris sorriu). Espero que ela não fique com raiva por acorda – lá.
Chris (sorrindo): Até parece, ela está morrendo de saudades de vocês, de ti então nem se fala (Christian sorriu). Se não gostasse da mesma fruta que ela te garanto que morreria de ciúmes de vocês dois e não deixaria nem chegar perto da minha Bebê.
Pollito (gargalhando): Que ciumento meu Deus, depois fica falando da minha ruiva (Christian sorri brincando com amigo). Sério te entendo eu tenho ciúmes dela como amigo imagine você como namorado como deve se sentir (Christopher sorri). Te entendo cara. Agora deixa eu desligar vou acordar o povo aqui e já sigo viagem.
Chris (sorrindo): Ok cara. Vou só dar uma olhada nela no quarto e já estou indo para o portão. Até já.
Pollito (sorrindo): Até já (os dois desligaram e foram fazer o que combinaram ao telefone)

Cristian acordou Maite, Alfonso e Anahí e seguiram viagem, Any perguntou se já tinham chegado e ele informou que estavam perto em menos de vinte minutos chegariam a casa de praia de Ivalu. Enquanto isso Christopher deu uma olhada na namorada que dormia tranquilamente. Chris arrumou o quarto rapidamente faltando só à cama da ruiva para ajeitar, pois Cristian, Any, Poncho e May iriam ficar naquele quarto durante aquele dia. Christopher beijou a testa de sua Bebê e saiu para abrir o portão para os amigos que já deviam estar chegando.


Última edição por Admin em Qua Maio 03, 2017 3:09 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 593
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Jan 31, 2015 9:24 pm

No Portão

Christopher assim que abriu o portão avistou o carro de Cristian se aproximando, ele escancarou o portão para que o amigo pudesse estacionar, Pollito acenou ao amigo quando o viu e logo já estacionava na garagem junto com os outros carros. Anahí, Alfonso, Christian e Maite saíram do veículo com suas mochilas, cumprimentaram Chris e entraram casa adentro, os quatro falaram com todos da casa e seguiram para o quarto onde Dulce estava deitada. Any, Poncho, Pollito, Mai acompanhados de Chris entraram bem devagar para não fazer barulho, os quatro colocaram as mochilas que continham uma muda de roupa, acessórios de higiene e toalhas para passarem o dia na casa de praia de Ivalu já que iam voltar no mesmo dia para suas casas. Após colocarem as coisas no canto do quarto se voltaram para a ruiva e começaram a cantar uma música para acorda – lá, Solo para ti queriam dizer à amiga que amavam e estavam para ela, somente por ela, pois a gente ama também os amigos e era isso que queriam passar, já para Chris queria dizer para sua Bebê que vivia por ela e somente por ela e para o amor deles.

Solo Para ti

solo para ti, vivo para ti
gritando...te amo

puedo irme a vivir, puedo ser feliz a tu lado,
en tus brazos
quiero sonreir, quiero estar ahi, soñando...descalzo...
hoy quiero sentir, hoy te quiero a ti,
besando a mis labios...

rozar tu cuerpo intacto despacio...
y asi hasta el fin
llegar al sitio mas claro y exacto...
contigo y por ti

y asi completamente, asi como yo soy,
asi para tu mente, asi tal cual mi voz
asi completamente, asi me entrego yo
asi sin precedentes, asi por ti mi amor
asi completamente

oigo al corazon, oigo a tu voz
hablando, cantando
quiero darte amor, quiero tu calor
mi espacio...tu espacio
soy una razon, soy una ilusion
andando tus pasos

solo para ti vivo para ti gritando te amo...

rozar tu cuerpo intacto despacio...
y asi hasta el fin
llegar al sitio mas claro y exacto...
contigo y por ti

y asi completamente, asi como yo soy,
asi para tu mente, asi tal cual mi voz
asi completamente, asi me entrego yo
asi sin precedentes, asi por ti mi amor

y asi completamente, asi como yo soy,
asi para tu mente, asi tal cual mi voz
asi completamente, asi me entrego yo
asi sin precedentes, asi por ti mi amor

asi completamente

Dulce foi despertando aos poucos escutando as vozes dos amigos e do namorado, a saudade era tão grande que se encontrava até sonhando com eles, a ruiva sorriu timidamente abrindo os olhos que tentavam se adaptar a claridade do quarto, ela então conseguiu enxergar algo e viu Mai, Pollito, Poncho, Any e Chris, todos cantando, Dul coçou os olhos achando que sonhava, mas assim que Pollito gargalhou ela soube que não era sonho, eles estavam mesmo ali. A ruiva enfiou o rosto no travesseiro com vergonha, os cinco riram da manha dela e começaram a fazer um montinho em cima da amiga, mas tudo levemente para não terem perigo de quebrarem a cama. Dulce começou a reclamar do peso nela e um por um foram levantando, Dul esfregou os olhos ainda com sono e de repente se viu tirada da cama por Christian. Pollito carregou a ruiva com metade do corpo no ombro para fora do quarto dizendo que era hora de acordar, pois queria aproveitar o dia e já eram 10 horas da manhã, Any protestou também avisando que eles não podiam perder tempo porque tinham que ir embora no começo da noite. Quando já estavam na metade do caminho, Dul protestou dizendo que precisava ir ao banheiro, Christian imediatamente parou e falou.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 593
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Jan 31, 2015 9:32 pm

Pollito (sorrindo): Calma Bebê não vai fazer xixi em mim pelo amor Deus (Dulce caiu na gargalhada junto com todos). Não ri mulher desse jeito você vai me melar todo mesmo.
Dul (rindo): Só quero lavar o rosto seu bobo.  
Pollito (sorrindo): Ah bom graças a Deus (ele suspira voltando a caminhar com Dulce no ombro).Você lava depois quando for escovar os dentes.
Dul (manhosa): Mais eu queria também escovar os dentes.  
Pollito (sorrindo): Depois que tomar café da manhã (Christian sentou ela na mesa), anda Bebê, não podemos perder tempo enquanto você come eu, Poncho, Mai e Any vamos ao carro pegar seu presente de Natal que não demos ainda.
Dul (sorrindo): Presente é? (eles assentem sorrindo). Oba adoro presentes.
Pollito (sorrindo): Nos sabemos (todos sorriram inclusive Dulce). Já voltamos Bebê.  
Dul (sorrindo): Ok.
Chris (ele sentou ao lado dela): Bom dia Bebê dormiu bem? (os dois se beijaram).
Dul (ela abraçou o namorado e colocou o rosto no ombro dele): Hum bom dia Chris.
Chris (sorrindo): Quer que eu faça um pão para você?
Dul (manhosa): Nãoooooooo quero ficar agarrada assim está gostoso.
Chris (sorrindo): Minha Bebê está mais que manhosa hoje hein? (ele deu um beijo no rosto dela). Se o Pollito te ver assim sem ter começado a comer vai começar a reclamar.  
Dul (sorrindo): Ele é um chato (a ruiva fala brincando a respeito de Christian).
Chris (sorrindo): Um chato que você ama que eu sei (Christopher levanta com ela no colo).

Christopher entrou na cozinha com a sua Bebê manhosa no colo, ele abriu a geladeira com uma mão apenas e foi pegando as coisas, depois de pegar tudo sentou a namorada na pia sob os olhares de Letícia, Blanca e Alexandra. Nesse exato momento Christian da porta chamou á ruiva á sala acompanhado de Anahí, Alfonso e Maite.  

Pollito (sorrindo): Dul cadê você?
Chris (sorrindo): Estamos na cozinha.
Any (sorrindo): Bebê solta o Chris um minuto. Venha ver teus presentes ou não quer mais?
Dul (manhosa): Quero (a ruiva estava agarrada ao namorado ainda).
Mai (sorrindo): Deixe ele ai fazendo seu café e vamos para sala.
Blanca (sorrindo): Anda menina, deixa o pobre respirar um pouco desse jeito ele não consegue fazer nada.

Dulce faz uma carinha de choro deixando todos atônitos, a ruiva derramou algumas lágrimas soluçando, ela suspirou tentando segurar o choro e perguntou ao namorado se estava sufocando ele. Christopher prontamente respondeu que não, pois apesar do tom de brincadeira de todos sabia que a mesma tinha levado a sério e ele não queria que a namorada pensasse besteira. Cristian, Anahí, Maite e Alfonso olharam um para o outro tentando entender e ao mesmo tempo dirigiram olhos para o amigo pedindo uma explicação para essa atitude da amiga, Chris entre sussurros falou que depois explicava e os quatro assentiram.

Lê (ela sorri tentando aliviar o clima): Chris por que vocês não vão ver os presentes que os meninos trouxeram enquanto eu faço alguma coisa para Dul comer? O que acham?
Chris (sorrindo): Ótima ideia Lê (todos assentem inclusive Blanca que estava se sentindo mal de ter deixado sua Bebê triste). Vamos Bebê.
Dul (ela suspira triste): Não perdi a fome (a ruiva encosta a cabeça no pescoço dele). Quero ir para nosso quarto.      
Pollito (sorrindo): De jeito nenhum vim aqui para ver você, pois soube que estava com saudades do mais gostoso da banda (todos riram inclusive Dulce). Agora você vai para o quarto e me deixar sozinho aqui? Nananinanão anda Christopher Uckerman põe moral e traz a ruiva para sala (todos sorriram novamente inclusive Dulce). Ah e vai comer sim não quero ninguém passando mal de fome.
Chris (sorrindo): Só estou recebendo suas ordens porque é o melhor para Bebê viu seu Pollito e em relação a ser o mais gostoso te garanto que não é você que ela acha.

Todos riram do comentário do Christopher inclusive a Dulce que sussurrou no ouvido dele “Você é o mais gostoso Chris”, o mesmo sorriu e deu um beijo carinhoso nela. Os seis chegaram na sala e a ruiva viu os quatro presentes na sala. Os presentes eram uma Guitarra
Ibanez 500do Pollito, Amplificador de Guitarra presente de Any e Mai que conecta seu iPod também , Cabo e Pedal para guitarra presentes de Poncho.  

http://www.musicaetudo.com.br/wp-content/uploads/2011/02/Guitarra-Ibanez-DN-500-01.jpg

http://jovenes.es/wp-content/uploads/2008/03/blockrocker.jpg

http://musicapps.com.br/wp-content/uploads/2010/12/stealth_pedal17.jpg

http://www.comprediretodachina.com.br/imagens/comprediretodachina.com.br/produtos/Musica/D41022E/cabo_guitarra-1.JPG

Dulce estava pasma, ela saiu do colo do namorado e foi para perto dos presentes enquanto olhava de perto fascinada pela guitarra que via a frente.

Pollito (sorrindo): Quando eu vi essa guitarra para vender na loja de música em um shopping com Bj, eu olhei para ele e disse caraca que irado (Dulce prestava atenção na voz do amigo).
Dul (ela suspira maravilhada): Linda a sua guitarra Pollito (os cinco riram inclusive Christopher que já sabiam que os presentes eram para ruiva).
Pollito: Não Bebê é sua.
Dul (ela suspira espantada): Minha?
Pollito (sorrindo): Criatura eu chamei você para ver os teus presentes então todos eles são seus, nós já trocamos presentes.
Dul (sorrindo): Nossa muito massa amei Pollito.


Última edição por Admin em Qua Maio 03, 2017 3:22 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 593
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Fev 28, 2015 8:10 pm

A ruiva a olhou todos os presentes, ela agradeceu também a Mai, a Any e a Poncho que explicaram que depois que o amigo contou do presente, os três resolveram comprar um kit completo para ela. Quando Dul muito animada começou a ajeitar tudo para tocar, Blanca chegou com o café da manhã para filha caçula.  

Blanca (sorrindo): Nossa Bebê foi isso que ganhou filha? (Dulce assentiu). Tenho pena de seu pai, da Claudia e de mim quando você se empolgar (a senhora riu). Toma aqui sua comida depois você toca (a ruiva ficou seria e pegou a comida).
Dul  (seria): Não precisa mais se preocupar, vocês não vão mais me ouvir porque não vou mais morar na sua casa (ela comia enquanto falava com a mãe).
Blanca (sorrindo): Ivi me disse filha sobre seu apartamento. Eu e Letícia a ajudamos nas compras das suas coisas esperamos que não fique chateada.
Dul (ela sorriu aliviada ao ver que a mãe estava tranquila): Não, eu sei que você tem bom gosto então porque ficaria chateada? Além do mais se está ajudando é porque me apoia na minha decisão. Obrigada mãe, eu não vou deixar de ir lá em casa te prometo (a ruiva abraçou Blanca).
Blanca (sorrindo): Sei que não Bebê e sempre que você quiser a mamãe vai te visitar.
Dul (sorrindo): Te aviso o dia que vou está em casa para você passar o dia comigo.  
Blanca (sorrindo): Está bem (a senhora deu um beijo na filha e soltou a mesma) . Agora vou ajudar sua sogra e sua madrinha lá na cozinha.
Dul (sorrindo): Está bem. Pode levar para mim Mamita? (o prato e a xícara do café da manhã da ruiva).
Blanca (sorrindo): Levo sim Bebê (Blanca pegou o prato e a xícara e seguiu para cozinha).
Pollito (sorrindo): Cadê tuas irmãs, Ivi e o Dudu?
Dul (sorrindo): Acho que estão lá fora (Christopher assentiu). Chris vai chamar os quatro para mim, por favor?
Chris (sorrindo): Chamo sim já volto gente.  
Dul (sorrindo): Gente, eu vou lavar a mão já venho.
Mai (sorrindo): Ok Dul não demora.

Dulce foi correndo lavar a mão estava louca para tocar na sua guitarra, ela voltou minutos depois suas irmãs, Ivalu e Eduardo já se encontravam na sala com Maite, Anahí, Alfonso, Christian e claro Christopher. Assim que Ivi viu a amiga, a loira falou em alto bom som “muito obrigada Cristian pelo presentinho que deu a nossa Bebê agora acabou meu sossego”, todos caíram na gargalhada inclusive a ruiva.

Dul (sorrindo): Não mandei arranjar um apartamento para mim do lado do seu.
Mai (sorrindo): Como assim vocês vão ser vizinhas?
Ivi (sorrindo): Sim agora somos vizinhas, eu estava procurando um lugarzinho para ela e soube que o apto do lado da minha casinha estava a venda, eu não pensei duas vezes e comprei o apartamento para minha prima/amiga (Dulce sorriu feliz).
Any (sorrindo): Que legal.
Dul (sorrindo): Eu estou louca para conhecer, mas por enquanto que não é possível vou curtir meu novo brinquedinho.    
Pollito (sorrindo): Vamos lá Dul quero ver o que vai sair dessa guitarra.
Bibi (sorrindo): Tenho pena dos nossos ouvidos.
Todos (menos Chris e Pollito): Nos também.
Chris (sorrindo): Deixem de implicar com a minha Bebê.
Pollito (sorrindo): Isso mesmo Chris, Bebê não liga eles estão com inveja.


Última edição por Admin em Qua Maio 03, 2017 3:29 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 593
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Fev 28, 2015 8:13 pm

Dulce mostrou a língua para quem estava tirando sarro dela, ela agradeceu ao namorado e amigo pelo apoio, a ruiva então se preparou para tocar e para surpresa da grande maioria da casa, menos de Cristian que já sabia de mais esse dom da amiga. A ruiva tocou Sweet Child of Mine of conforme ela foi tocando seus padrinhos, os pais e os sogros foram aparecendo para ver quem era que tocava. Logo em seguida tocou Nuestro Amor que foi cantada ao vivo pelos seis com participação especial de Ivalu e Eduardo, Dul teve uma hora que começou a gargalhar porque a amiga estava se sentido a própria imitando ela e fazendo o namorado imitar o Christopher no clip assim que a música acabou todos aplaudiram e elogiaram a performance da Bebê do grupo na guitarra.    

Dul (sorrindo): Obrigada gente (a ruiva se direcionou aos amigos). Meninos valeu pelo presente, eu amei nossa muito massa o som que sai desta guitarra sem noção.  
Any, Mai, Poncho e Pollito (sorrindo): De nada Bebê você merece.

Dulce abraçou os quatro agradecendo ao presente.  

Pollito (Christian ainda estava abraçado a ruiva de lado): Agora vamos para piscina.
Chris (sorrindo): Não esperai toca só mais uma Bebê.
Dul (sorrindo): Claro amor. Qual você quer?
Chris (sorrindo): Quiero Poder.
Dul (sorrindo): Ok vou tocar, Pollito depois a gente vai para piscina (Christian assentiu).
Chris (sorrindo): Tem que cantar também Bebê (Dulce assentiu).  

Dulce pegou a sua guitarra, ela começou a tocar e cantar Quiero Poder, todos olhavam atentos e batiam palmas para ficar mais bonito. A ruiva olhava o tempo todo para o namorado que a olhava com um sorriso lindo no rosto, de vez em quando ela abaixava o olhar com vergonha, mas assim que levantava a cabeça lá estava o olhar penetrante dele fixo nos dela. Ele sorriu e sussurrou chamando ela de boba, Dul mostrou a língua para Chris que sussurrou novamente até fazendo malcriação é linda te amo Bebê, Maria respondeu dizendo que o amava também.    

Mi vida
Crees que tienes mi vida en tus
manos por tener
Un BM del año
Crees que tienes poderes, por tu
cuenta de cheques
Y la marca en tus jeans no dice
nada de ti Ni de mí
Sólo lo que siento por ti
Sin ti, yo si puedo vivir

Quiero Poder

Conocer a alguien con poder de
arrebatarme el alma
Con una mirada
Puedo querer a alguien con poder
De hacerme feliz,
que no le importe nada
Sólo mi amor, arriesga tu corazón
Despertarás en mi pasión

Lo siento, pero no tengo precio
Y ya te sientes mi dueño, guey,
Soy mucho más que eso
Crees que soy un trofeo

Y si así fuera, tonto,
Estás muy lejos del premio
Y si, alguna vez creí en ti
Aprendí, que sin ti
Yo si puedo vivir

Quiero Poder...

Quando Dulce começava a dar os acordes finais eis que Christopher começa a cantar, ela olha para ele surpresa já que esse trecho não fazia parte da música.

Si tú quisieras te puedo amar
Cierra los ojos, no pienses más
Yo sólo entrego mi corazón, mi amor
Deja el dolor

Quiero Poder...


Última edição por Admin em Qua Maio 03, 2017 3:32 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 593
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Fev 28, 2015 8:17 pm

Christopher sorriu para namorada que tinha acabado de terminar os últimos acordes, Dulce emocionou- se secando algumas lágrimas que caiam dos seus lindos olhos castanhos, ele se aproximou dela e os dois deram um beijo muito carinhoso, todos aplaudiram mais uma vez elogiaram a performance da amiga e a música que somente Chris conhecia.

Mai (sorrindo): Cadê o Pedro Damián para ver isso? Você arrasou tanto na guitarra como na música Dul.
Dudu (sorrindo): Meu Pai teve que voltar para Cidade do México, á Televisa pediu que ele comparecesse a uma reunião agora à tarde, ele e minha mãe foram embora logo cedo.  
Poncho (sorrindo): Poxa que pena estamos com saudades dele, não nos vemos desde que chegamos da Espanha.
Pollito (sorrindo): É verdade cara.
Chris (sorrindo): Falando nisso vocês podem ficar por aqui e voltar com a gente amanhã se quiserem.
Mai (rindo): Mais tu és folgado Chris nem dono da casa você para fazer esse convite.
Ivi (sorrindo): Tadinho ficou com vergonha (a loira riu do amigo que estava vermelhinho). Ele já é de casa né Chris? (Christopher fez sim com a mão rindo junto com a namorada, Dulce o abraçou e deu um beijo nele). Mais não seja por isso eu faço o convite então (todos sorriram inclusive Dul e Chris). Vocês estão a fim de passar a noite por aqui e voltar amanhã depois do almoço?
Mai (sorrindo): Não temos pijama, a roupa para voltar amanhã nos temos porque íamos tomar banho antes de ir embora.
Dul (manhosa): Isso não é problema eu e o Chris emprestamos pijamas para todos, por favor, fiquem?
Any, Mai, Poncho e Pollito (sorrindo): Nos ficamos então.  
Any (sorrindo): Voltando ao show que a Bebê deu agora. Dul, Pedro sabe que toca guitarra e que manda muito bem?
Dul (ela fica seria): Não sabe e nem vai saber por que eu proíbo vocês de contar algo para ele e se contarem eu vou negar (todos ficam sérios ao verem amiga seria. Ivalu e Eduardo somente escutavam a conversa).
Poncho (serio): E por que isso?
Dul (seria): Porque nos temos banda e tocar é apenas um hobby para mim. Quanto a música .... (Pollito interrompe).
Pollito (serio): E a música nada, você não tem motivo para não mostrar (Anahí, Alfonso e Maite assentiram). O que custa Dul? (a ruiva suspirou). Te garanto que ele vai adorar já estava massa sem a parte do Chris e agora com o trecho dele ficou simplesmente perfeito (Anahí, Alfonso e Maite assentiram novamente). Se você não mostrar eu mesmo mostro (Dul ficou emburrada) e não adianta fazer birra porque eu não vou voltar atrás.
Chris (serio): Te apoio cara.
Any, Mai e Poncho (sérios): Nos também.
Pollito (serio): Então Dul?
Dul (seria): Vocês venceram eu mostro para o Pedro na primeira oportunidade ok.
Pollito (serio): Ok vamos ficar de olho viu (Dul assentiu e Christian sorriu assim como todos). Agora que já demos os presentes, Dul tocou e cantou vamos para piscina.
Mai (sorrindo): Vamos gente senão a criança vai ficar frustrada de não ter caído na piscina.

Todos riram e seguiram para piscina encontraram Diego, Fernando e Luís conversando na mesa tomando drinques e assando o peixe que seria o almoço de logo mais. Blanca, Letícia e Alexandra logo se juntaram aos maridos e ficaram batendo papo. A galera ficou tomando banho de piscina até à hora do almoço, quando todos comeram o maravilhoso peixe assado feito por Diego com o molho de alcaparra feito por Letícia, arroz feito por Blanca e o pudim feito por Alexandra. Após comerem os pais foram dar uma volta pela cidade, a louça e a arrumação da cozinha ficaram com Dulce, Christopher, Ivalu e Bianca. Os quatro depois de lavar a louça e arrumar tudo seguiram para o deck onde os amigos se encontravam combinando o que iam fazer enquanto a comida fazia digestão. Depois de muito discutir Dul sugeriu passeio de quadriciclo pela praia, todos assentiram menos Christopher.

Dul (manhosa): Por que não quer ir Chris? Vamos, por favor, quero andar de quadriciclo com você (ela faz bico).


Última edição por Admin em Qua Maio 03, 2017 3:42 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 593
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Fev 28, 2015 8:23 pm

Christopher sorriu da manha da namorada, ele puxou a mesma para o colo dele, a beijou e a abraçou carinhosamente colando seus corpos, Dul se aninhou ao peito dele com a cabeça encostada no pescoço do namorado e suspirou cheia de manha.

Chris (sorrindo): Bebê meu pai pediu para conversamos sobre nossos negócios e como assim que voltarmos para casa no outro dia já começam nossas atividades com o RBD, então só tenho hoje e amanhã para conversar com ele (a ruiva suspirou vendo que ela e ele não iam passear de quadriciclo). Queria conversar logo hoje com meu pai já que estamos juntos aqui, pois amanhã vou te ajudar na mudança para o seu novo apartamento e quando acabar vou direto para minha casa. Entende?
Dul (sorrindo): Sim Chris tudo bem, nós vamos em outra oportunidade sem problemas.  
Chris (sorrindo): Não Bebê, eu estou dizendo que eu não vou, mas se estiver afim pode ir sem problemas é só não dar conversa para marmanjo nenhum (ele dá um beijo no rosto dela).
Dul (sorrindo): Bobo sem você não tem graça prefiro ficar aqui.

Dulce e Christopher ficaram de chamegos enquanto o resto da turma combinava o passeio, Cristian percebeu que os dois pareciam nem se importar com a algazarra ao lado deles e eles também não pareciam empolgados em ir.

Pollito (rindo): Bebês do RBD. Posso atrapalhar o casal só um instantinho?
Dul (rindo): Pode sim diga (Dulce saiu do abraço do namorado para abraçar o amigo).
Pollito (rindo): Que abraço gostoso (Dulce sorriu e Christopher sorriu também vendo o carinho de Christian com a ruiva). Isso é só porque ganhou a guitarra é? (Dul deu um tapa nele). Sei que não princesa (Cristian beija o rosto dela). Serio agora não vão se arrumar para o passeio de quadriciclo?
Dul (sorrindo): Nos não vamos Pollito.
Pollito (sorrindo): Por que não?
Chris (sorrindo): Não vou porque preciso conversar com meu pai sobre nossos negócios e queremos aproveitar que estamos juntos aqui, eu falei para Bebêque ela pode ir sem problemas é só não dar bola para nenhum engraçadinho.
Pollito (sorrindo): A então vamos Bebê?(Dulce balançou a cabeça negativamente). Por que não? Chris disse que não tem problema de você ir.  
Dul (manhosa): Ah sem o Chris não tem graça (a ruiva voltou para o colo do namorado).
Pollito (sorrindo): Poxa pensei que eu fosse uma boa companhia (Pollito fez cara de triste).
Dul (sorrindo): Você é uma boa companhia sim, mas você é meu amigo e eu prefiro ficar em casa com o Chris.
Chris (sorrindo): Mais vai ficar sem fazer nada Bebê, eu não gosto que fique sozinha além do mais vai ser divertido esse passeio (ele ajeita a franja dela). Quando você voltar ficamos juntinhos e bem agarradinhos (Christopher abraça a namorada e beija a testa dela).

Luís acaba de entrar em casa, o senhor se aproxima do casal e de Christian.

Luís (sorrindo): Oi rapazes! Oi Dul!
Dul (sorrindo): Oi.
Pollito (sorrindo): Oi tio (ele cumprimenta o pai de Christopher). Bom vou me arrumar para o passeio.
Chris (sorrindo): Vai lá cara (Christian beija Dulce, abraça Chris e segue para o quarto para se arrumar). Oi pai (Dulce seguia no colo do namorado). Já quer conversar?  
Luís (sorrindo): Vou só tomar um banho e já conversamos.
Dul (sorrindo): Cadê o restante do povo tio?
Luís (sorrindo): Ficaram fazendo umas comprinhas.
Dul (ela suspira manhosa): Ah (Dulce deitou a cabeça no ombro de Christopher).


Última edição por Admin em Qua Maio 03, 2017 5:14 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 593
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Fev 28, 2015 8:30 pm

Luís viu a nora meio que desanimada e perguntou ao filho caçula o que tinha acontecido entre sussurros, Christopher respondeu que Dulce queria andar de quadriciculo, mas quando lhe falou que não poderia ir ela disse também que não iria, ele ainda insistiu para que Dul saísse mais mesmo assim ela disse que não ia, Pollito até pediu ela fosse mais sua namorada reafirmou que não iria, Luís então falou ao filho que poderia ir sem problemas que mais tarde conversavam ou até mesmo amanhã. Chris respondeu que não era melhor conversar agora mesmo por três motivos primeiro não ia ter quadriciclos para todos portanto ele ia ficar mais tempo esperando do que andando, segundo que mais tarde estaria todo mundo em casa fica difícil conversar seriamente e terceiro se deixar para manhã é capaz da conversa não acontecer o dia ia ser corrido porque é o dia de voltar para casa. O pai de Christopher Uckerman assentiu e disse que já voltava deixando o casal às sós, Chris chamou pela namorada que seguia aérea desde que tinha falado com o sogro.    

Chris (serio): Bebê!
Dul (ela suspira desanimada): Oi.
Chris (serio): Ficou calada de repente (ele cheirou o pescoço dela que estremeceu e sorriu tímida). Está chateada por que eu não vou com você?
Dul (ela olhou para ele): Não Chris, eu só estava pensando umas coisas aqui só isso.
Chris (sorrindo): Pensando em que posso saber?
Dul (ela ficou seria novamente): Nada demais (ele ficou serio novamente também). Eu posso ir mesmo com todos?
Chris (serio): Lógico que sim (ela suspirou e acariciou seu peito). Por que não poderia?
Dul (seria): Não sei, eu só não quero que fique chateado ou que briguemos (a ruiva o olhou com olhos mareados). Eu não quero te perder nunca Chris (Dulce o abraça com força). Promete que não vai me abandonar?
Chris (serio): Ei que bobagem é essa? (Dulce começa a chorar) Não chora Bebê (ele tenta secar algumas lágrimas dela). Eu não gosto quando fica desse jeito pensando essas coisas bobas (a ruiva suspira tentando parar de chorar mais não consegue).
Dul (ela suspira ainda chorando): Chris, por favor, promete?
Chris (serio): Prometo Bebê mais fica calma está bem (Dulce assentiu e deitou a cabeça no ombro dele).

Dulce precisou de alguns minutos para se acalmar, Christopher se encontrava com o coração na mão e bastante preocupado, ele odiava vê-la tão frágil, Chris sabia que apesar de Dul tentar transparecer tranquilidade, ela ainda estava muito machucada e tendia a pensar besteiras como essa de que ele iria abandona – lá. Christopher então decidiu que iria contar ao Pedro uma ideia que teve há pouco tempo, ele não sabia se daria certo e principalmente se a namorada ia aceitar de bom grado, mas ele não perderia nada tentando e na primeira oportunidade que tivesse contaria ao sogro.

Chris (sorrindo): Dul vamos sair para você se arrumar? (Dul assentiu suspirando mais calma). Não quero mais ver minha Bebê chorando viu?
Dul (ela sorri timidamente): Ok te amo Chris.
Chris (sorrindo): Também te amo Bebê.    

Christopher e Dulce se beijaram carinhosamente, depois eles saíram da piscina e encontraram com o Luís que já estava de banho tomado, Chris disse ao pai que só ia tomar um banho no quarto do mesmo enquanto a namorada iria tomar banho no quarto deles. A metade do grupo que ia andar de quadriciclo já se encontravam prontos e faziam companhia ao pai de Christopher Uckerman. Alguns minutos após o casal DYC já estavam de banho tomado, Chris que ia ficar em casa vestiu somente um short, a ruiva que ia sair vestiu um short jeans e uma blusa de alcinha. Las pompa de oro pediu a namorada que fosse buscar um casaco, pois podia esfriar. Ela assentiu e o mesmo disse que a esperaria na sala. Logo Dulce voltava com seu casaco de moletom azul bebê, ela se despediu do namorado com um beijo carinhoso finalizado com dois selinhos, Dul se despediu do sogro com um abraço carinhoso. Já Christopher acenou a todos, mas falou em especial com Cristian pedindo ao mesmo que cuidasse de sua Bebê, o amigo assentiu e assim todos seguiram andando pela praia. Luís e Christopher ficaram em casa conversando.


Última edição por Admin em Qua Maio 03, 2017 5:20 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 593
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Fev 28, 2015 8:39 pm

Nos quadriciclos

A galera andou um pouco até chegar aos quadriciclos metade do caminho para casa dos “avós” de Dulce, Guilherme e Marina. Assim que chegaram, o grupo viu que tinham poucas “motos”, eles então se dividiram com dois em cada quadriciclos e saíram para passear. As duplas eram Dul e Pollito, Ivi e Dudu, Any e Mai, o único que ficou sozinho foi Poncho. Bianca e Claudia ficaram esperando alguém voltar para poder andar. Enquanto isso Luis e Christopher conversavam sobre os negócios. Blanca, Alexandra e Letícia faziam compras, Diego e Fernando esperavam as mulheres terminarem de passear.  

Meia hora depois os sogros da ruiva, seus pais e os padrinhos voltaram para casa encontrando somente Christopher e Luís que ainda conversavam mais agora apenas coisas amenas, eles perguntaram onde estavam os outros e Chris contou que estavam andando de “moto”. Blanca logo se preocupou com sua caçula, pois Dulce gostava de aventuras e sempre que andava em qualquer moto ou carro costumava pisar fundo para aflição da mãe que procurava nem olhar quando estava por perto. No último passeio Dul assustou a todos quando a moto caiu em cima dela devido à manobra que ela fez em alta velocidade, mas graças a Deus não sofreu nada, inclusive a Bebê achou muito divertido e queria tentar manobrar novamente, seus pais que não deixaram e brigaram com ela, a ruiva resmungou muito, mas não teve jeito, Fernando e Blanca não permitiram que a filha andasse de novo mesmo ainda tendo tempo para isso. Christopher depois do relato da sogra tinha ficado preocupado porque não sabia disso, Chris certamente se soubesse antes não teria permitido que ela fosse, pois agora ele também estava com o coração na mão. Alexandra pediu calma ao filho e disse que daqui a pouco sua nora chegaria sem nenhum arranhãozinho, Blanca se lamentou por ter aberto a boca porque viu que o genro ficou nervoso.

Na praia todos seguiam se divertindo Bianca e Claudia agora já andavam juntos com os outros, um quadriciculo logo desocupou e elas foram encontrar com o grupo pelo meio do caminho. Dulce bem como sua mãe tinha falado andava em alta velocidade para desespero de Cristian que estava com medo de que algo acontecesse não por ele, mas sim por ela, pois saberia que se a Bebê sofresse alguma queda Uckermam iria matar ele vivo por não ter feito nada para impedir. O pobre conseguiu respirar mais aliviado quando ele mesmo começou a guiar de maneira mais sensata palavras dita pelo mesmo á amiga, a ruiva ao contrário dele não gostava da forma de Christian guiava, ela resmungava atrás dele dizendo que estavam andando igual a uma lesma. Pollito disse que preferia andar igual a uma lesma a morrer se algo acontecesse a Bebê de Christopher. Quando já estava a quinze minutos do fim do passeio, Cristian ficou pena da amiga que pelo visto adorava andar naquilo e acabou cedendo as manhas dela lhe dando a direção a Bebê do grupo na sua vez de dirigir, a ruiva agradeceu ao amigo com um beijo no rosto. Como já estavam perto do lugar aonde locaram o brinquedo Pollito saiu do quadriciclo lhe pedindo cuidado, Dulce começou a dirigir como gostava de fazer pisando fundo, ela começou a fazer um zigue zague com a moto fazendo com que as duas rodas de um lado saíssem do chão, como a ruiva estava em alta velocidade, ela caiu com o quadriciclo em cima dela. Dulce para se proteger acabou torcendo o pé, o susto e a dor eram tanta que fizeram com que a Bebê do RBD perdesse os sentidos. Pollito assim que viu a amiga no chão caiu em desespero, o rapaz que tomava conta do aluguel dos brinquedos chamou uma ambulância e correu para ver como a moça se encontrava. O restante do grupo começou a chegar para devolver o brinquedo, eles viram Dulce caída no chão desacordada e ficaram preocupados. Eduardo e Alfonso, os mais calmos tentavam acalmar a todos, principalmente Pollito que se sentia culpado e com medo da reação de Christopher.
   
Logo a ambulância chegou Pollito seguiu com amiga, Dulce acordou na metade do caminho agitada e sentindo muita dor, o médico lhe aplicou um calmante leve e a ruiva logo adormeceu. Denis, o médico, disse a Christian que aparentemente estava tudo bem, que o desmaio provavelmente foi devido ao susto e a dor que ela sentirá mais que uma tomografia confirmaria que não era nada além de um susto e um raio X ia confirmar a torção do tornozelo. Enquanto Dulce chegava ao hospital, Ivalu e Eduardo estavam contando aos pais dela e a Christopher o que tinha acontecido, os três mais que depressa os entraram no carro e seguiram para o hospital. Letícia, o marido, Alexandra e Luís ficaram em casa, pois já tinham muita gente por lá e só tumultuaria mais o local.


Última edição por Admin em Qua Maio 03, 2017 5:29 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 593
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Abr 04, 2015 8:21 pm

No Hospital Dulce tinha acabado de sair da sala de tomografia, o exame confirmou a suspeita do médico que lhe examinou na ambulância que o desmaio não passou de um susto. Na sala de espera todos se encontraram aflitos por notícias, Christopher chegou nervoso querendo informações, Christian chegou perto dele apreensivo, lhe contou o que tinha acontecido e completou que não sabiam noticias no momento, Pollito ainda pediu desculpas por ter falhado com ele. Chris tranquilizou o amigo dizendo que tudo bem que não havia problema e que ele não se sentisse culpado ás vezes acidentes aconteciam e que se tivesse algum culpado era “Dulce” que seus sogros tinham lhe contado que a filha caçula tinha mania de correr no brinquedo, Dul sabia que era perigoso e não menos importante que seus pais não gostavam que ela corresse e fizesse manobras arriscadas. Claudia do outro lado da sala explicava tudo aos pais, depois de explicações e cumprimentos todos estavam sentados esperando por notícias.

O doutor Henrique, o médico plantonista do hospital acabava de sair do quarto após examinar o raio x verificando que sua paciente havia  torcido o tornozelo esquerdo, o doutor  deixou Dulce ainda adormecida com o pé já engessado e seguiu para sala de esperar a procura dos familiares de sua paciente.  

D. Henrique (serio): Boa noite, familiares da paciente Dulce Maria Espinoza Saviñón?
Blanca (preocupada): Somos nos. Boa noite Doutor, como está minha filha?  
D. Henrique (ele sorriu deixando todos aliviados): Está tudo bem com sua filha, o desmaio foi devido ao susto e a dor que estava sentindo por ter torcido o tornozelo esquerdo (todos respiraram aliviados). Ela acordou do desmaio na ambulância mesmo, mas ficou muito agitada e o médico que cuidou dela lá achou melhor aplicar um calmante leve (todos assentiram). Daqui a pouco Dulce está acordando e seria bom que alguém estivesse lá, ela deve acordar um pouco desorientada e ficar um pouco sonolenta mais logo passa (Chris, os pais dela, as irmãs, Eduardo, Ivalu, Alfonso, Anahí, Christian e Maite assentiram novamente). Assim que ela acordar já podem levá-la para casa, Dulce já está com gesso e quero que ela fique de repouso absoluto por um ou dois dias (Blanca, Fernando e Christopher assentiram). Alguns pacientes preferem usar uma bota, se caso for de preferência dela podem tirar o gesso e colocar uma bota, mas não pode tirar para nada a não ser para tomar banho e de modo algum pode por o pé no chão e muito menos forçar o mesmo. Entendido? (todos assentiram de novo).
Fernando: Sim doutor minha filha não para quieta e o trabalho exige muito dela, mas vamos tentar segura – lá na cama o máximo possível (Christopher e Blanca assentiram).
D. Henrique: Sim, eu sem quem é ela, Dulce Maria do RBD não? (todos assentiram). Mais é necessário que Dulce fique em casa pelo menos por uma semana (Christopher, Blanca e Fernando assentiram novamente). Quero também que ela tome dois comprimidos de anti-inflamatório por dia em doze e doze horas (Chris, Blanca e Fernando assentiram de novo). Bom é isso vou autorizar a alta dela e até mais foi um prazer.  
Blanca (sorrindo): Obrigada por tudo Doutor até mais.
D. Henrique (sorrindo): Não foi nada tchau tenham uma boa noite.
Todos (sorrindo): Boa noite.
Claudia (sorrindo): Bom acho melhor irmos embora, daqui a pouco Dul está indo para casa mesmo, portanto não tem porque ficarmos aqui.
Any (sorrindo): Verdade.
Bianca (sorrindo): Então vamos até mais mãe, pai e cunhadinho.  
Chris, Blanca e Fernando (sorrindo): Até mais.
Pollito (sorrindo): Só saio com a Bebê.

Aos poucos todos foram embora só restando Christopher, Christian, Blanca e Fernando.

Fernando (ele suspira ainda preocupado): Vamos para o quarto, a Dul pode acordar a qualquer momento.
Chris (serio): Prefiro vê-la em casa, eu ainda estou muito nervoso e chateado por ela ter feito o que fez sabendo que corria perigo (Blanca, Fernando e Christian assentiram). Se eu ficar posso acabar brigando com ela e não é isso que quero.  
Pollito: Está certo Chris é o melhor mesmo (Blanca e Fernando assentiram). Não vai levar nada brigar, ela já deve está se sentindo mal e com medo das broncas que vai levar (Blanca e Fernando assentiram novamente).
Blanca (seria): Ela sabe que está errada, ai que vontade de dar umas palmadas nessa minha filha, ás vezes Dul é pior que criança pequena.  
Pollito (ele ri): Verdade tia (Pollito fica serio ao ver todos sérios).
Blanca (seria): Por isso vou com Chris embora, eu preciso me acalmar também (Fernando assentiu a contragosto, pois não concordava com a decisão da esposa de ir embora). Nos vamos indo e passamos em uma farmácia para comprar o remédio dela e nos encontramos em casa daqui a pouco (Pollito e Fernando assentiram).  
Fernando (serio): Está bem se acham melhor assim a Bebê não vai gostar de não ver vocês aqui, mas eu entendo os dois (ele suspira). Bom vamos lá Cristian não quero que ela acorde e se veja sozinha no quarto (Pollito assentiu). Tchau amor até daqui a pouco (os dois se beijam).
Blanca: Tchau amor (os dois se soltaram e Fernando abraçou ao genro).
Fernando (serio): Tchau Chris.
Chrus (serio): Tchau sogrão até daqui a pouco (Fernando assentiu e foi a vez de Christian beijar Blanca e abraçar Christopher).  
Pollito (serio): Tchau tia, tchau Chris.
Blanca (seria): Tchau Pollito.
Chris (serio): Tchau Pollito.

Blanca e Christopher seguiram rumo á farmácia. Anahí, Alfonso, Maite, Bianca, Claudia, Eduardo e Ivalu já se encontravam em casa e informaram aos pais de Chris e aos padrinhos da ruiva (pais de Ivi) que estava tudo bem. Já no hospital Christian e Fernando tinham acabado de entrar no quarto e viram Dulce querendo se mexer na cama tentando virar de lado, mas devido ao gesso não era possível e esse incomodo a fez despertar. Fernando correu para junto da filha e a viu abrir os olhos resmungando, a ruiva olhou em volta e não reconheceu onde estava.    

Fernando (sorrindo): Oi Bebê papai está aqui.  
Dul (sonolenta): Onde eu estou?
Fernando (sorrindo): No hospital (Dulce tentou levantar). Xi quietinha deita (a ruiva voltou a deitar).
Dul (sonolenta): O que aconteceu?


Última edição por Admin em Qui Maio 04, 2017 2:13 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 593
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Abr 04, 2015 8:26 pm

Christian fechou a porta do quarto, ele se aproximou de Dulce e ficou ao lado de Fernando.

Pollito (serio): Aconteceu que você correu demais naquele troço, o quadriciclo virou em cima da sua perna torcendo seu tornozelo fazendo você desmaiar na hora (Dulce suspirou se dando conta da bota de gesso, Pollito sorri tentando amenizar o clima, Fernando o acompanha). Nos deu um susto Bebê, sorte que não foi nada serio (Fernando assentiu sorrindo). Agora vai ter ficar de molho uma semana.
Dul (manhosa): Desculpa Pollito não queria assustar ninguém eu juro.
Pollito (sorrindo): Sei que não Bebê não se preocupe (ele dá um beijo no rosto dela).
Dul (manhosa): Me desculpa também papai?
Fernando (sorrindo): Não precisa pedir desculpas filha essas coisas acontecem e é normal os filhos de vez em quando dar uns sustinhos nos pais (o senhor abraça a filha caçula com carinho). Você como sempre foi a mais sapeca das minhas três filhas não podia dar outra coisa não é? (ele riu, beijou o topo da cabeça dela e se afastou sorrindo). Só peço para que maneire daqui por diante porque o pai não é mais tão jovem para ficar levando tantos sustos.

Os três riram. Dulce gemeu de dor, o tornozelo estava doendo e a ruiva sentia o corpo  meio dolorido devido á queda.    

Dul (manhosa): Cadê a mamãe e o Chris? (Cristian e Fernando se entreolharam)
Fernando (ele sorri tentando tranquilizar a filha): Eles estavam aqui até agora, mas acharam melhor ir a farmácia comprar o remédio para você tomar.
Pollito (sorrindo): Depois da farmácia, eles vão para casa dos pais da Ivi para arrumar as coisas para sua chegada.
Dul (manhosa): Queria eles aqui (Pollito pisca para Fernando).
Pollito: Ah mais Pollito está aqui para que coisa melhor? (os três riram novamente).
Dul (choramingando): Está doendo.
Fernando (sorrindo): Já vai passar Bebê (o senhor volta abraçar a filha). Vou avisar ao médico que já acordou para podermos ir embora está bem? (Dulce assente). Cristian cuida da nossa Bebê já volto (Christian assente. Fernando beija a filha na testa e deixa o quarto, ele foi atrás do médico para que o mesmo pudesse dar alta a Dulce).
Dul (ela suspira coçando os olhos): Chris está muito bravo?
Pollito (sorrindo): Um pouquinho, mas vai passar assim que te ver.
Dul (ela suspira temerosa): Será?
Pollito (rindo): É só você fazer essa carinha linda de manha que ele te desculpa na hora.
Dul (sorrindo): Bobo (ela aperta a mão do amigo).
Pollito (sorrindo): Ainda está com soninho?
Dul (ela suspira ainda sonolenta): Um pouco (ela coça os olhos novamente). Meu pai está demorando.
Pollito (ele sorri fazendo carinho nos cabelos ruivos da amiga): Ele já vem daqui a pouco deve estar esperando o médico para poder vir (Dulce assentiu curtindo o carinho do amigo).

Fernando e o médico logo apareceram, D. Henrique conversou com sua paciente e lhe explicou o que tinha acontecido e disse que ela iria ficar dois dias em repouso só podendo sair da cama parar ir ao banheiro (Dulce fez uma cara de fastio). O doutor explicou que era necessário e que depois disso ela poderia começar a caminhar aos poucos pela casa mais nada de ficar para lá e para cá era só para não ficar entediada, os pés sempre para cima e voltar ao trabalho só daqui a uma semana e não menos importante tomar o anti - inflamatório de doze em doze horas. Depois das recomendações Dulce foi liberada pelo médico e seguiu para casa, Alfonso é que apareceu para buscar os três no hospital a pedido de Blanca, Christopher é que viria buscar mais no momento que o sogro ligou ele se encontrava no banho. A ruiva suspirou desolada achando que o namorado estava muito bravo porque não ficou no hospital quando ela acordou e também não foi buscá-la, Poncho até tentou explicar mais Dulce nem ouviu nada ficou em seu mundo autista pensando no seu Chris.


Última edição por Admin em Qui Maio 04, 2017 2:20 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 593
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Abr 04, 2015 8:29 pm

Dez minutos após saírem do hospital, os quatro já estavam estacionados na garagem da casa da família de Ivalu. Christopher era o único que não se encontrava na parte externa da casa, pois ainda terminava de se arrumar. Dulce foi mimada por todos que se faziam presente por ali, a ruiva suspirou no colo do pai e o mesmo olhou a filha que possuía uma carinha triste por não ver Christopher Uckerman lhe recepcionando. Cinco minutos depois finalmente Fernando conseguiu levar a filha ao quarto quando o senhor já ia pedir Dulce para abrir a porta para ele, Chris abriu a porta dando de cara com a namorada e com o sogro, a ruiva assim que o viu abaixou a cabeça com vergonha e com medo dele brigar com ela, Fernando sorriu ao genro que lhe devolveu o sorriso e abriu espaço para que seu sogro entrasse com a Dulce. Fernando deitou a filha caçula na cama, pegou uma almofada e colocou o pé dela para cima como o médico recomendou, o senhor beijou sua Bebê na testa e saiu deixando Christopher lá com ela.

No quarto de Ivalu, Eduardo Dulce e Christopher

Dulce ficou sem saber como agir olhando para o gesso, Christopher achou uma graça o jeito dela toda envergonhada com uma carinha de menina que tinha feito algo errado e esperava uma bronca dos pais, ele sorriu sem que ela percebesse e sentou na ponta da cama onde a namorada estava deitada. Chris escutou um suspiro de pesar da mesma que lhe comprimiu o coração como sua Bebê podia ser tão fofa, manhosa, linda, meiga até quando não deveria ser, pois ele deveria lhe dar uma bela bronca pelo susto que levou.    

Chris (ele suspira louco para abraça – lá): Está com fome? (Dulce balançou a cabeça negativamente sem olhar para ele).
Chris (ele sorri sem que ela perceba): Com sede? (balançou a cabeça negativamente de novo)
Chris (serio): Por um acaso o gato comeu a sua língua foi? (Dulce negou balançando a cabeça negativamente com um pequeno sorriso deixando o namorado todo bobo, Christopher sorriu sem ela perceber e mais uma vez perguntou). Então por que não me responde?
Dul (ela sussurra timidamente): Não sei.
Chris (serio): Está com medo que brigue com você é isso?
Dul (ela suspira apreensiva): Estou Chris, eu sei que errei, que fiz besteira e poderia ter me machucado sério só que eu ... (a ruiva passou a mão no rosto). Droga eu sou uma estúpida.
Chris (ele sorri): Não vou brigar porque sei que já percebeu a burrada que fez tanto que nem me olhando você está (Christopher toca a mão dela, a ruiva em fim o encara com os olhos ainda apreensivos). Para ser sincero pensei em te dar uma bela bronca, mas quando te vi no colo do seu pai dodói com esse gesso no pé, tudo passou e a única coisa que penso é em mimar minha Bebê.

Dulce fez carinha de manha dela e esticou os braços querendo abraçar o namorado, Christopher se aproximou da namorada rindo do jeito manhoso dela de ser e a abraçou com carinho, ele não se importava de atender todos os pedidos de sua Bebê manhosa. Os dois se soltaram após um abraço carinhoso, Chris ajudou a namorada a se deitar, a ruiva suspirou passando a mão no rosto e encontrou os olhos penetrantes do namorado a olhando.

Dul (ela suspira fazendo uma carinha de choro): Está doendo Chris.
Chris (ele suspira carinhoso): Deve está mesmo mais daqui a pouco vai passar, você vai tomar o anti - inflamatório e essa dorzinha chata vai embora (Christopher sorri e faz carinho na mão esquerda dela).
Dul (manhosa): Promete?
Chris (sorrindo): Prometo (ele fez carinho no rosto da namorada).  

Blanca nesse momento entrava no quarto com uma cara nada boa, Dulce suspirou pesarosamente estava achando muito estranho não ter levado nenhuma bronca da mãe que nunca gostou do jeito arrojado da filha caçula dirigir o quadriciclo e o momento era aquele. Dul ouvia sempre tudo calada, mas agora as coisas eram um pouco diferentes. Blanca não tinha mais moral de falar nada, pois para a ruiva nada era pior do que ser uma pessoa mentirosa e se sua mãe viesse com certos papinhos iriam corta – lá na hora.

Blanca (seria): Chris será que pode me deixar um momento com minha filha, por favor?
Chris (ele ficou serio vendo a sogra seria): Claro que sim Blanca.

Christopher levanta e vira para a namorada, ele dá um beijinho na testa e sussurra “um tenha calma, não responda sua mãe porque sabe que ela está certa e você está errada”. Dulce fez uma cara de se ela começar eu não vou ficar calada, Chris olhou sério para a namorada pedindo que a mesma não fizesse isso, a ruiva revirou os olhos e sussurrou “um tudo bem fico na minha”, ele agradeceu e colou os lábios nos dela em um beijo carinhoso.    

Chris (sorrindo): Daqui a pouco eu volto Bebê te amo.
Dul (sorrindo): Também te amo Chris.


Última edição por Admin em Qui Maio 04, 2017 2:28 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 593
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Abr 04, 2015 8:38 pm

Blanca esperou o genro sair e sentou na cama de frente para filha caçula.

Blanca (seria): Impressionante como gosta de me testar Dulce, eu te pedi na última vez para não correr naquela porcaria (Dulce revirou os olhos). Dá para parar de palhaçada estou falando Dulce Maria (a ruiva bufou e ficou quieta somente escutando a mãe). Ai o que você faz corre, eu te falei para não fazer isso agora está ai com a perna engessada.
Dul (irritada): Aff acontece eu cai, me machuquei, mas já já estou pronta para outra (Blanca olhou incrédula pelo descaso da preocupação dela). Eu não vou deixar de andar de quadriciclo por causa disso.
Blanca (seria): Ah mais vai sim ou não me chamo Blanca.
Dul (irritada): Eu vou quantas vezes eu quiser, você não manda em mim nem minha mãe você é, além do mais não sou mais nenhuma criancinha.

Blanca suspirou pesarosa sabia que toda discussão que tivesse com a filha, Dulce iria jogar na cara dela que ela de não era a mãe biológica da mesma e que havia mentido por anos, mas ela não ia baixar a cabeça, pois sabia que no fundo sua Bebê sabia que estava errada e esse era o preço que tinha que pagar por vinte um anos de mentiras Dul iria pedir desculpas mais cedo ou mais tarde. Dulce assim que fechou a boca se arrependeu do que falou, lógico que aquela mulher a sua frente era sua mãe e era louca por ela mesmo ultimamente não demonstrando tanto como antes de descobrir tudo, a ruiva não queria ferir a mãe saiu sem querer. Dul olhou nos olhos da senhora que estavam marejados e tratou logo de se desculpar, odiava ver a mãe chorando ainda mais por sua causa.        

Dul (ela suspira chorosa): Desculpa, por favor, Mamita. Eu não quis dizer isso. Me perdoa?
Blanca (seria): Não precisa pedir desculpas por falar algo que pensa, se acha que por não ter nascido do meu ventre não é minha filha tudo bem, mas sabia que não muda nada para mim (Dulce olhava atônita para mãe assimilando o fato dela não ter aceitado suas desculpas). Bom depois conversamos preciso fazer minha mala e a do seu pai (Blanca seria levantou da cama da filha caçula e seguiu para seu quarto para arrumar as malas dela e do marido).

Dulce olhou a porta do quarto onde a mãe havia acabado de passar, ela suspirou angustiada sem saber o que fazer para diminuir a burrada que tinha feito. Era lógico que Blanca era mãe dela, a melhor do mundo mas andava tão magoada que não conseguia verbalizar isso e as ofensas saiam sem nem perceber nos momentos de raiva. A ruiva sem nem lembrar que usava gesso e não podia sair da cama, ela saiu andando atrás da mãe mesmo sentindo dor.

No meio do caminho Dulce parou respirando fundo e enxugando as lágrimas que saiam dos seus olhos tanto pela dor como pelo que falará á Blanca, ela seguiu para o quarto dos pais encontrando a mãe sentada na cama fazendo a mala e enxugando as lágrimas que caiam dos olhos dela, Dul respirou fundo voltando a caminhar e só parou quando estava de frente a sua Mamita. Blanca tomou um susto quando viu Dulce na sua frente, a senhora não teve tempo de dizer nada e se viu abraçada pela filha caçula que chorava forte, a matriarca da família Saviñón começou a chorar também não contendo o choro envolvendo sua Bebê em um abraço apertado transmitindo todo amor que podia a filha que andava tão magoada e sentida. Às vezes as palavras tão duras da filha caçula lhe magoavam, mas doía muito mais ver os olhinhos tristes de sua Bebê. Após o susto, a mãe da ruiva lembrou que não podia ficar em pé e muito menos forçar o mesmo ficando curvada como ela se encontrava devido ao gesso. Blanca puxou a filha caçula para cama e a fez deitar com a cabeça em seu colo, a senhora colocou o pé da mesma em cima de uma almofada que tinha por ali. Dulce ainda chorava e em meio aos soluços pedia desculpas á mãe, Blanca suspirou com o coração na mão vendo a filha daquele jeito, a senhora sabia que o que sua Bebê tinha dito estava machucando mais a ela mesma do qualquer outra coisa.  

Dul (chorando): Mamita me ....  
Blanca (sorrindo): Xi calma Bebê (a senhora fez carinho no rosto da filha). Se precisa que eu desculpe está desculpada pronto, agora fica calma (Blanca levanta após acomodar a cabeça da filha no travesseiro).
Dul (ela suspira chorosa): Não vai embora Mamita, por favor, fica aqui comigo (a ruiva suspira querendo se levantar).
Blanca (a senhora ajeita a filha na cama): Já volto, eu só vou buscar seu remédio não demoro prometo.
Dul (ela suspira): Está bem (a ruiva enxuga o rosto com as mãos para dar espaço a mais lágrimas).  

Blanca como prometido não demorou nada só o tempo necessário para pegar o comprimido e a água, a senhora respondeu enquanto andava rumo ao quarto as perguntas de Fernando e Christopher sobre Dulce, Chris ainda perguntou se podia voltar para o quarto. Blanca respondeu aos dois que estava tudo bem agora e disse ao Chris que podia sim voltar ao quarto mais que ela não se encontrava lá e sim no quarto dela e de Fernando, os dois olharam confusos, mãe da ruiva apenas falou que depois explicava e disse também ao genro que se quisesse ir ver a namorada era só segui – lá, Christopher prontamente levantou e foi atrás da sogra. A senhora no meio do caminho avisou a ele que Dul tinha chorado, mas pediu que deixasse quieto depois lhe explicaria.


Última edição por Admin em Qui Maio 04, 2017 2:38 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 593
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Abr 04, 2015 8:49 pm

Blanca (sorrindo): Olha quem está aqui comigo (Dulce olha para a mãe e vê o namorado ao lado da mesma, a ruiva esticou os braços o chamando). Toma Bebê o remédio que o médico receitou (Dul pegou o copo de água, o comprimido e tomou o remédio). Essa dor chata já vai passar (Blanca pisca para o genro, Christopher sorrindo se aproximou da namorada e sentou ao lado dela, a senhora na tentativa de animar a filha caçula tentando tirar o semblante triste do rosto dela, Dul terminou de tomar água e entregou o copo a mãe). Agora quero saber esses braços esticados querem abraço de quem Blanca Saviñón ou Christopher Uckerman? (Christopher sorriu da brincadeira da sogra). Ah não Chris sorrindo assim é jogo sujo.
Chris (sorrindo): Desculpa.
Blanca (sorrindo): E então?
Dul (manhosa): Quero dos dois.

Os dois sorriram da manha dela e a abraçaram fazendo um sanduíche de Dulce que soltou um sorriso tímido com a brincadeira de Blanca, após o abraço triplo a ruiva muito manhosa pediu ao namorado e a mãe que deitassem com ela, os dois prontamente atenderam ao pedido da Bebê de ambos e ficaram os três deitados na cama conversando, Dul recebia carinho dos dois, Blanca e Chris só pararam os carinhos para que ela lanchasse um pão com queijo e mortadela acompanhado de um copo de coca – cola. Assim que terminou Blanca foi levar o prato e o copo para cozinha, Christopher levou a namorada para escovar os dentes no quarto deles e voltaram para o quarto dos pais de Dulce, a mãe da ruiva logo chegou ao quarto encontrando o casal deitado com a ruiva no meio da cama e Chris deitado do lado direito, a senhora deitou ao lado da sua Bebê do lado esquerdo da cama, Dul recebia um cafuné gostoso do namorado e Blanca passou a acariciar  o braço esquerdo da filha caçula. Como os três deitados, eles retomaram o assunto que estavam conversando antes de serem interrompidos por Fernando que tinha levado o lanche para filha,  Dulce aos poucos foi ficando sonolenta devido aos carinhos da mãe e do namorado, a ruiva então exausta adormeceu entre os dois.    

Blanca (a senhora sorriu enternecida vendo a filha caçula dormindo): Dormiu (Christopher notou que a namorada ressonava e sorriu a sogra). Vem vamos lá para sala quero contar para você e o Fernando o que aconteceu (Chris assentiu, ela levantou da cama com cuidado e ele acompanhou). Deve está curioso não? (os dois levantaram da cama).
Chris (rindo): Estou sim não vou mentir (Blanca e Christopher sorrindo deixaram a ruiva dormindo no quarto e seguiram para sala).  
Blanca (rindo): Garanto que seu sogro também.  

Logo Blanca e Christopher chegaram á sala e se juntaram a Fernando que via televisão na sala, Chris e Fernando então ficaram sabendo da discussão de mãe e filha, ambos opinaram e deram seu parecer totalmente apoiado á senhora Saviñón. Christopher assim que terminou de conversar com os sogros sobre Dulce, ele se despediu dos mesmos e seguiu para o deck onde Anahí, Christian, Alfonso, Maite, Eduardo, Ivalu, Alexandra, Luís, Letícia e Diego conversavam animados em uma roda, todos perguntaram sobre amiga e foram informados que ela já estava dormindo. Bianca e Claudia estavam em um lan house conversando com o namorado e noivo respectivamente. Blanca e Fernando foram para o quarto de Bianca e Claudia, os dois acharam melhor deixar a filha caçula dormir na cama de casal, os pais da ruiva sentados em uma das camas seguira conversando sobre a filha e se refazendo do susto enquanto isso Dulce seguia dormindo tranquilamente.


Última edição por Admin em Qui Maio 04, 2017 2:46 pm, editado 2 vez(es)
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 593
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Jul 04, 2015 8:12 pm

Uma hora e meia depois Claudia e Bianca já tinham voltado da lan house e conversavam com Ivalu, Eduardo, Anahí, Alfonso, Christian, Christopher e Maite. No momento eles se encontravam na sala e a conversa entre eles rolava solta, os sogros da ruiva já tinham ido deitar assim como os pais de Ivalu. Chris estava deitado com a cabeça no colo de Any quase dormindo quando Bibi soltou um grito que ecoou por toda casa. Dulce e Blanca que dormiam em seus quartos por estarem de porta aberta acabaram acordando com o barulho, Fernando que dormia com a esposa não chegou a acordar, pois tinha o sono muito pesado. Christopher levantou atordoado com o grito da sua cunhada mais nova, assim que ele conseguiu raciocinar perguntou o que ouvi a Bianca que já se encontrava do outro lado da sala junto com todas as meninas, os rapazes ainda continuavam por ali tentando entender o motivo de tanto pavor, ela então respondeu que era uma rã e imediatamente Poncho e Dudu se juntaram as meninas só ficando o Pollito ao lado de Chris. Christopher pegou um saco na caixa que ficava em cima do móvel e começou a procurar o bicho, Pollito foi que enxergou a rã avisando ao amigo que logo conseguiu pega - lo e já saia de casa para jogar a rã no jardim. Enquanto isso Blanca estava no quarto da filha caçula, a senhora já tinha levado a mesma ao banheiro e agora a ajudava a deitar na cama.    

Blanca (sorrindo): Pronto Bebê. Quer mais alguma coisa?
Dul (manhosa): Quero água e o Chris também. Pede para ele vir ficar comigo?
Blanca (sorrindo): Peço sim, ele aproveita e traz sua água. Está bem.
Dul (manhosa): Ok Obrigada Mamita (ela beija a mãe com carinho). Boa noite.
Blanca (sorrindo): De nada (a senhora beija o rosto da filha caçula). Boa noite durma bem Bebê da mamãe.
Dul (manhosa): Você também (Blanca abraça a filha, ela a ajuda a se acomodar na cama e sai do quarto).

Blanca sai do quarto e esbarra com suas filhas, Ivalu e Eduardo que estavam indo dormir depois do susto que tiveram, eles conversavam baixinho para não incomodar ninguém.

Bibi (sorrindo): Oi mãe te acordei foi? (Bianca beija a mãe no rosto).
Blanca (sorrindo): A mim e a sua irmã também.
Bibi (sorrindo): Droga, me desculpa foi mais forte que eu.
Blanca (sorrindo): Sem problemas filha. Bom boa noite a vocês vou chamar o Chris, Dul quer a companhia dele, depois vou para cama.
Dudu, Ivi e Clau: Boa noite (os três beijaram a senhora também e seguiram para o quarto, os quatro iam dormir juntos para que Fernando e Blanca ficassem com o outro quatro).  
Bibi (sorrindo): Vou pedir desculpas para ela. Boa noite mãe.
Blanca (sorrindo): Não filha deixa ela quietinha lá, se você for pedir desculpas Dul vai querer saber o que aconteceu, ai para voltar a dormir vai ser fogo sabe que sua irmã tem dificuldade para pegar no sono depois que acorda.
Bibi (sorrindo): Eita com esse gesso então vai ser ainda mais complicado.
Blanca (sorrindo): Espero que não, eu estou torcendo para que ela durma de novo antes que sua irmã se toque que não pode dormir de bruços.
Bibi (sorrindo): Vai dar tudo certo mamãe (ela abraça a senhora). Vou dormir até amanhã.
Blanca (sorrindo): Até filha durma bem (Bianca assentiu sorrindo seguiu para o quarto).


Última edição por Admin em Qui Maio 04, 2017 2:52 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 593
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Jul 04, 2015 8:16 pm

Bianca foi dormir e Blanca seguiu para sala encontrando Any, Mai, Poncho, Pollito e Chris conversando.

Blanca (sorrindo): Oi meninos! Desculpa interromper ai o papo de vocês, mas preciso roubar o Chris, a Dul está chamando por ele.
Chris (sorrindo): Bebê acordou com o barulho?
Blanca (sorrindo): Foi e eu também por sinal (todos sorriram). Você vai lá ficar com ela?
Chris (sorrindo): Claro que sim (ele levanta do sofá). Gente boa noite e até amanhã vou lá com a minha Bebê (todos se despedem dele, Chris já ia saindo quando Blanca o chama).
Blanca (sorrindo): Chris (ele olha para sogra). Já ia esquecendo ela pediu água leva lá para mim, por favor? (Christopher assentiu e seguiu para cozinha). Boa noite meninos até amanhã.
Todos (sorrindo): Boa noite tia até amanhã (Blanca foi dormir. Anahí, Alfosnso, Christian e Maite seguiram conversando).

Christopher pegou a água na cozinha e foi para o quarto encontrando a namorada resmungando algo que ele não conseguiu decifrar.

Chris (sorrindo): O que minha Bebê está resmungando?
Dul (ela suspira irritada): Não estou conseguindo dormir.
Chris (sorrindo): Daqui a pouco o sono volta  (a ruiva suspirou esfregando os olhos). Olha trouxe sua água (Dulce pegou água e começou a tomar a mesma), eu já venho vou trocar de roupa (Dul assentiu e Christopher seguiu para o banheiro).

Três minutos depois Christopher volta para o quarto já de pijama pronto para dormir, ele encontra sua cama tomada por Poncho, Any, May e Pollito que escrevia no gesso da amiga enquanto todos conversavam com a ruiva.

Chris (sorrindo): Que bagunça é essa aqui na minha cama?
Pollito (sorrindo): Sua não da Ivalu.
Any (sorrindo): Da Ivalu não da tia Letícia.
Mai (sorrindo): Na verdade da tia Letícia e do tio Diego (Dulce caiu na gargalhada).
Chris (sorrindo): Muito engraçadinhos vocês.
Dul (sorrindo): Foi engraçado Chris (a ruiva dá um beijo nele que sentou do lado dela na ponta da cama).
Poncho (sorrindo): Me deu fome agora.
Dul (sorrindo): Também estou com fome.
Chris (sorrindo): E por que não disse Bebê a sua mãe que queria comer? (Christopher puxa a namorada para seu colo e a abraça). Eu trazia comida junto com a água para você.
Dul (sorrindo): Não queria incomodar ninguém (ela suspira entre os braços dele).
Chris (ele fica serio): Que besteira Bebê, você nunca me incomoda (Christopher coloca as mãos em volta da cintura dela). Que seja a última vez que não pede algo por achar que está incomodando (Chris encosta os lábios nos lábios dela e a beijando carinhosamente). Entendido?
Dul (sorrindo): Entendido (os dois se beijam mais uma vez, ele deixa a namorada na cama e levanta da mesma ficando ao lado de Dulce).
Mai (rindo): Vocês falaram em comida agora quem ficou com fome fui eu.
Any (rindo): Também fiquei.
Pollito (sorrindo): Eu já estava com fome, mas não queria dizer por que fiquei com vergonha (todos gargalharam).
Dul (sorrindo): Você com vergonha Pollito conta outra (todos gargalharam de novo).
Pollito (sorrindo): Poxa Dul não fala assim sou uma pessoa tímida.
Dul (rindo): Seu bobo vem aqui (ela estica os braços).
Pollito (sorrindo): Para quê?
Dul (sorrindo): Quero te abraçar.
Pollito (sorrindo): Será que o moço deixa?
Dul (confusa): Que moço?
Pollito (sorrindo): Aquele bundudo ali (Christian aponta para Christopher que seguiu ao lado dela, mas conversava com Poncho que estava na frente dela. Chris apesar de conversar com amigo olhou na hora que escutou o bundudo, pois sabia que era ele).
Dul (sorrindo): Ah sim ele não tem que decidir nada, eu abraço quem eu quiser.
Chris (ele se finge de serio): Como é Dulce Maria?
Dul (ela sorri se fazendo de besta): Disse que adoro te abraçar.
Chris (ele continua a se fingir de serio): Sei, eu já volto (Christopher pisca para o Christian). Poncho, Any e Mai venham comigo?
Os três (sorrindo): Sim senhor (os três saem atrás do amigo).

Christopher saiu com Anahí, Alfonso e Maite deixando Dulce passada sem saber o que fazer e um Christian que estava se segurando para não rir.


Última edição por Admin em Qui Maio 04, 2017 2:57 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 593
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Jul 04, 2015 8:17 pm

Dul (ela fica seria achando que tinha deixado o namorado realmente bravo): Ele ficou mesmo bravo Pollito?
Pollito (ele suspirou se segurando para não rir): Não sei Dul.
Dul (serio): Aonde eles foram?
Pollito (serio): Acho que na cozinha.
Dul (seria): Me leva lá?
Pollito (serio): Não pode Bebê tem que ficar deitada e quietinha.
Dul (ela suspira): Por favor, Pollito, por favor, (ela dá beijos no rosto dele tentando convencer o amigo).
Pollito (ele sorri): Ai ai ai por quê não consigo negar nada a você em? (Christian beija a amiga).
Dul (ela sorri ao amigo): Porque me ama (a ruiva abraça ao amigo, o solta e segura suas mãos).
Pollito (sorrindo): E você muito espertamente se aproveita disso (os dois gargalham e Christian pega ela no colo). Vamos, mas se por acaso seu namorado reclamar lhe digo logo que me tire dessa viu (Christian e Dulce sorriem e seguem para cozinha).
Dul (sorrindo): Ok (ela sorri sapeca). Vou dizer assim “Chris minha culpa minha máxima culpa forcei ao Pollito a me trazer, a culpa é só minha”.
Pollito (ele ri muito): Você não presta Dulce Maria.
Dul (sorrindo): Mas mesmo assim você me ama que eu sei (Christian assentem e os dois entram na cozinha).

Anahí, Alfonso, Maite e Christopher estavam conversando animados enquanto preparavam os sanduíches, os quatro viram a dupla dinâmica Dulce e Christian entrarem na cozinha. Any, Poncho e Mai sorriram, Dul e Pollito costumavam aprontar bastante por traz das câmeras juntamente com Chris e deixavam todos de cabelo em pé, eles não deixavam uma só pessoa sossegada quando estavam com a corda toda. Já Christopher ficou serio não gostando de ver a namorada fora da cama.  

Chris (serio): O que pensa que está fazendo Dulce?
Dul (sorrindo): Estou vindo me divertir com meus amigos e comer também.
Chris (serio): Eu já estava levando sua comida, você sabe muito bem que não pode sair da cama Dulce.
Dul (ela ficou seria vendo o namorado serio também): Mais eu não estou andando (Pollito seguia com ela no colo).
Chris (serio): Não importa o médico mandou ficar em repouso e você tem que ficar em repouso. Estamos entendidos?
Dul (seria): Não, não estamos e eu vou ficar aqui também.
Chris (serio): Dulce, por favor, vai para cama.
Dul (seria): Não eu vou comer aqui.

Os amigos estavam sem saber o que fazer para acabar com as brigas dos dois.  

Any (seria): Amiga faz o que o Chris está pedindo, nos estamos terminando aqui e já vamos comer lá no seu quarto com você (Christian, Maite e Alfonso rezam em pensamentos para que Dulce aceitar o que Anahí disse. Christopher somente observava tufo). Pollito leva ela que já vamos encontrar vocês.  
Dul (ela suspira emburrada): Não vou.
Chris (serio): Ah mais vai sim ou eu não me chamo Christopher Uckerman.
Dul (emburrada): Eu vou ficar aqui ou não me chamo Dulce Maria Espinoza Saviñón.

Christian suspirou nervoso se sentindo culpado, pois se ele tivesse dito não a sua amiga certamente essa confusão não estaria acontecendo, Pollito somente observava a confusão sem saber direito o que fazer. Já Mai, Poncho e Any começaram a gargalhar da discussão infantil que o casal estavam tendo.


Última edição por Admin em Qui Maio 04, 2017 3:02 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 593
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Jul 04, 2015 8:19 pm

Mai (sorrindo): Calma crianças estão me deixando louca (Maite, Alfonso, Anahí e Christian riem menos Dulce e Christopher). Vamos acabar com essa discussão boba e para ninguém perder o nome quem vai decidir o destino dos dois sou eu (todos riram menos o casal). O Pollito vai levar a Bebê para cama e o Chris vai ficar aqui sentado esperando a gente terminar os sanduíches (Christopher assentiu se sentindo satisfeito com a decisão da amiga, ele se sentou de frente para os amigos). Agora leva a Bebê Pollito (Dulce suspirou inconformada pensando em como agir, Christian já saia da cozinha quando a ruiva pulou do colo dele decidida).
Dul (seria): Já disse que não vou (a ruiva quase cai no chão por sorte, Christian consegui evitar que ela caía a deixando em pé).
Chris (serio) Já chega Dulce Maria (Christopher irritado pegou à namorada no colo e seguiu para o quarto deles).
Dul (ela esmurra  o peito do namorado): Me solta Christopher (Chris fingiu que nem ouvia). Mandei me soltar (Christopher novamente ficou calado). Christopher Uckerman estou falando com você.
Chris (serio): Estou ouvindo Dulce Maria não sou surdo (ela parou de esmurrar o namorado assim que recebeu  atenção do mesmo). Será que não entende que não vou te soltar até que esteja na cama? (Christopher entrou no quarto e a colocou na cama). Já volto vou buscar nossos lanches.
Dul (ela suspira irritada e emburrada): Não quero mais comer perdi a fome.
Chris (serio): Como perdeu a fome? Deixe de birra Dulce sei que está querendo comer.
Dul (emburrada): Já disse que não quero.
Chris (serio): Tudo bem então não vou mais discutir com gente malcriada que não enxerga que eu quero só o bem dela (a ruiva revira os olhos irritada). Vou comer porque ganho muito mais (Christopher sai do quarto deixando Dul no quarto bastante irritada).
Dul (emburrada): Idiota (Dulce irritada joga uma almofada no chão).

Christopher seguiu para cozinha deixando a namorada mais que irritada no quarto. Quando Chris chegou á cozinha, os amigos já iam saindo para encontra – lós, mas voltaram atrás ao encontrar o amigo nervoso voltando do quarto, eles não falaram nada apenas se limitaram a sentar á mesa e começar a comer assim como Christopher já fazia. Alguns minutos depois mais calmo Chris explicou o que tinha acontecido e todos concordaram com atitude dele. Assim que os cinco terminaram de comer, lavaram a louça e se despediram entre si para irem dormir. Christopher apesar de dar boa noite a todos ficou mais um pouco por ali já Anahí, Alfonso, Christian e Maite foram deitar naquele instante. Enquanto isso Dulce se encontrava no quarto mais calma, porém triste por está sozinha e um pouco incomodada por não conseguir dormir por mais que estivesse com sono. Desde neném não lhe agradava dormir de barriga para cima, Dul só dormia depois de muito tempo acordada quando o corpo não aguentava mais de cansaço, a ruiva bufou pelo visto essa noite seria difícil, maldita hora que resolveu correr naquele quadriciclo.


Última edição por Admin em Qui Maio 04, 2017 3:08 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 593
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Jul 04, 2015 8:20 pm

Vinte minutos depois Christopher apareceu mais tranquilo, assim que ele entrou no quarto escutou um resmungo choroso da namorada dizendo que queria dormir enquanto esfregava os olhos. Chris passou direto para o banheiro, escovou os dentes, tirou a água do joelho e em seguida deitou na cama. Dul olhava o namorado de rabo de olho louca para falar com ele, Christopher já tinha percebido o olhar da namorada mais seguia na dele, ele não ia dar o braço a torcer, pois Dulce tinha que aprender que nem tudo girava ao redor dela. A ruiva viu que Chris não queria conversa, ela tentou ficar na dela por alguns minutos, mas a vontade de falar com ele era muito maior, Dul então suspirou e por fim falou.

Dul (seria): Chris me desculpa eu sou uma idiota (Christopher que até então estava de olhos fechados, abriu os olhos e a mirou. Dulce viu que tinha conseguido atenção do namorado e seguiu falando), eu não queria te deixar zangado só pedi para o Pollito me levar para cozinha porque eu queria ficar perto de você, do Poncho, da Any e da Mai.
Chris (ele suspira encarando a namorada): Mas você sabe que não pode ficar para lá e para cá Dulce (a ruiva suspira assentindo dizendo que sim ela sabia). Não sou eu que quero que fique aqui deitada são recomendações médicas. Por mim .... (Chris deu de ombros fingindo que não ligava para decisão dela, Dul o interrompeu).
Dul (seria): Eu sei você tem toda razão de não me desculpar porque afinal é tudo minha culpa e se eu não tivesse .....

Christopher interrompeu o que Dulce falava com um beijo carinhoso e apaixonado, demonstrando que a desculpava e que estava tudo bem entre eles. Seu objetivo tinha sido atingido fazer com que ela enxergasse o erro e pedisse desculpas. O beijo ainda rolou por alguns minutos só acabando quando o fôlego faltou a ambos, os deixando bastante ofegantes. Chris finalizou o beijo com um selinho, mas a ruiva queria mais e iniciou mais um beijo fazendo com que as línguas de ambos bailassem em suas bocas deixando-os totalmente rendidos ao momento. O clima quente e envolvente fez com que Dulce ficasse em cima do corpo do namorado para senti-lo mais de perto, mas infelizmente a ruiva não aguentou a dor, ela finalizou o beijo com selinhos e tombou de lado na cama totalmente ofegante assim como o namorado.

Dul (ofegante): Merda de gesso.
Chris (ofegante): Calma amor a gente dá um jeito.
Dul (ofegante): Te amo Chris.
Chris (ofegante): Também te amo Bebê.


Última edição por Admin em Qui Maio 04, 2017 3:11 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 593
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Jul 04, 2015 8:22 pm

Christopher colou seus lábios desejosos aos lábios da menina/mulher que mais gostava no mundo. Como podia amar alguém tão intensamente e desesperadamente como amava aquela ruiva que estremecia de prazer em baixo do seu corpo, Dulce correspondia ao beijo com paixão e desejo tornando aquele momento único, onde os dois estavam entregues ao amor que os cercavam deixando o momento ainda mais mágico para os dois apaixonados. O casal estava para completar um mês de namoro, tudo era tão intenso que parecia que iriam fazer muito mais que isso, Dul mordeu o lábio de Chris arrancando um suspiro forte do mesmo, ele para dar o troco esperou a namorada está totalmente entregue e provocou, Christopher parou de beijar e esperou a reação dela que não tardou a vir, a ruiva abriu os olhos franzindo a testa enquanto o olhava nos olhos perguntando o que tinha acontecido, Chris sorriu, mordiscou o lóbulo da orelha dela e sussurrou.  

Chris (ofegante): Não mandei me provocar Dulce Maria.
Dul (ela sorri sapeca): E o que eu fiz Christopher Uckerman?
Chris (ofegante): Isso.

Christopher mordeu o lábio dela castigando e os deixando avermelhados, Dulce suspirou forte e agarrou os cabelos da nuca dele, o fazendo aprofundar o beijo. Chris desceu as mãos para cintura da ruiva, acariciando e apertando a fim de diminuir ainda mais o espaço que os separavam, ele suspirou frustrado lembrando que estavam completamente vestidos. Christopher com suas mãos grandes e macias começou a percorrer da cintura até o vale dos seios da ruiva levando a blusa junto e deixando descoberto um pedaço do corpo dela, Chris só parou quando chegou ao pescoço da mesma, dando uma visão do sutiã preto que ela usava que não tinha nada demais, mas para ele estava extremamente sex aquela peça. Christopher om toda delicadeza do mundo abaixou cada alça de seu sutiã deixando seu colo livre e distribuindo beijos molhados pela região, Dul fechava os olhos e suspirava extasiada com as caricias, ela afastou as costas do colchão para que ele abrisse o fecho de seu sutiã se livrando do mesmo. Dulce se virava como podia por conta do gesso, ela com a perna livre deslizava o pé pela perna de Christopher e mordiscava o ombro dele mostrando o quando estava extasiada com as carícias do namorado. A ruiva sussurrava o nome de Chris e pedia por mais, ele com todo cuidado do mundo tirou a calça que ela vestia e em seguida tirou a própria calça, Chris voltou a se deitar com a amada cariciando e beijando a mesma, ele então a olhou e acariciou seu rosto.

Chris (sorrindo): Te amo Bebê.
Dul (sorrindo): Te amo Chris.

Christopher esticou o braço, pegou uma camisinha, virou de lado e colocou a mesma protegendo a ambos, ele a penetrou lentamente e começou a se movimentar. Aos poucos os  movimentos foram ficando ritmados dando prazer a ambos, Dulce apertou os braços dele cravando as unhas extasiada pelo momento, Chris gemeu baixinho e Dul ao contrário dele gemeu um pouco mais alto totalmente entregue ao momento. A cada movimento era como se o êxtase aumenta-se e espalha-se por seus corpos com leves descargas elétricas deixando os dois ainda mais excitados, ela gemeu ao pé do ouvido de Christopher e ele fechou os olhos se segurando para não chegar ao clímax antes dela. Depois de um longo tempo em que intercalavam os movimentos com caricias e beijos, ele sentiu que Dulce tremia embaixo dele, sentia como o corpo dela amolecia, evidenciando que o clímax dela havia chegado, assim ele acelerou um pouco mais os movimentos não tardando seu prazer. Assim que seus corpos se acalmaram junto com suas respirações, Chris levantou o rosto e beijou a namorada calmamente, ele desconectou seus corpos e em seguida falou.  

Chris (sorrindo): Estava com saudades minha Bebê (Christopher beijou Dulce carinhosamente). Já volto.


Última edição por Admin em Qui Maio 04, 2017 3:16 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 593
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Jul 04, 2015 8:24 pm

Christopher levantou da cama e seguiu para o banheiro, quando já estava na porta, a ruiva o chamou, lhe fazendo virar em direção á cama.

Dul (sorrindo): Chris! (Ele olhou sorrindo). Eu também estava com saudades e te amo muito, a cada dia mais e mais.

O coração dele só faltou sair pela boca, uma declaração tão simples mais com um valor sentimental, que aquela ruiva, deitada na cama com meio corpo coberto por um fino lençol, não fazia nem ideia do quanto estava emocionado e feliz por ter escutado tudo aquilo. Christopher sem nem pensar duas vezes voltou para cama sem despregar os olhos dos dela, Dulce assim que fechou a boca não pode acreditar quando viu o namorado voltando para perto dela, ele suspirou e a olhou com uma profundidade sem tamanho, o corpo de Dul estremeceu e o ar faltou, Chris sentou ao lado dela e acariciou com as pontas dos dedos no rosto da mesma. A ruiva ainda tentou dizer algo, mas o namorado não deixou iniciando um beijo calmo e apaixonado, Dulce quis aprofundar o beijo mais Christopher preferiu não prolongar o beijo levantando da cama e deixando a namorada com um beicinho lindo que em são consciência ele não se separaria jamais, ele suspirou dizendo a si mesmo que era o mais sensato morrendo fazer, pois se continuassem aquele beijo com certeza não iria parar por ali e Dul já tinha se esforçado demais. O médico foi bem claro, repouso absoluto e o que sua Bebê estava fazendo desde que chegou do hospital era tudo menos descanso, não que estivessem feito amor por todo o tempo, mas a ruiva já tinha ido atrás da mãe andando sozinha forçando a perna e também ficou em pé na hora em que discutiram na cozinha. Christopher então reunindo todas as suas forças seguiu para o banheiro deixando a namorada muito manhosa na cama. Alguns minutos depois Chris voltou ao quarto, Dul já estava com a blusa dela e de calcinha com os olhos fechados e com a respiração tranquila, certamente dormindo. Ele procurou sua cueca preta que se encontrava do lado da cama e vestiu rapidamente, Christopher deitou ao lado da ruiva com toda calma do mundo para não acorda – lá e logo adormeceu ao lado da amada.


Última edição por Admin em Qui Maio 04, 2017 3:18 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 593
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Ago 08, 2015 8:01 pm

8 de janeiro

Já eram quase cinco horas da manhã quando Christopher escutou de longe, um choro angustiado e irritado que aos poucos foi aumentando. Ele abriu os olhos pensando que estava sonhando, mas ao virar para o lado viu que não era sonho sua Bebê estava chorando, Chris mais que depressa sentou na cama e chamou por ela que chorava de olhos fechados.      

Chris (serio): Dul! O que foi Bebê? (Dulce abriu os olhos encontrando os olhos preocupados de Christopher).
Dul (ela suspira fungando): Não consigo (a ruiva coça os olhos suspirando mais uma vez e voltando a chorar).
Chris (serio): Não chora (ele limpando as lágrimas dela). O que não consegue Bebê?
Dul (ela suspira soluçando): Dormir Chris, eu estou (a ruiva soluça) há quase três horas sem conseguir dormir.
Chris (serio): Oh Bebê (Christopher limpa as lágrimas dela de novo). Não chora, você devia ter me chamado para te fazer companhia (ele abraçou a namorada com carinho).
Dul (ela suspira chorosa): Não achei justo você não tem culpa se eu não consigo dormir.
Chris (serio): Ninguém tem culpa (Chris beijou os lábios dela carinhosamente). Quero que me prometa que vai me chamar da próxima vez?
Dul (ela suspira e o soluço se fazia mais fraco): Prometo.
Chris (serio): Pronto agora que estamos combinados, eu vou fazer uma vitamina bem gostosa para minha Bebê e depois vamos dormir (Christopher levanta da cama e Dulce esticou os braços para ele). Quer ir junto é isso?
Dul (ela suspira manhosa): Quero.

Christopher pegou Dulce no colo e seguiu para sala, ele sentou a namorada no sofá colocando o pé engessado em cima de uma almofada, Chris deu um selinho e entregou o controle da televisão para ela.

Chris (sorrindo): Já volto vou fazer sua vitamina para depois voltarmos para cama (Dulce assentiu começando a ver televisão e Christopher seguiu para cozinha).


Última edição por Admin em Qui Maio 04, 2017 3:20 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 593
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Ago 08, 2015 8:03 pm

Dez minutos depois Christopher voltou com a vitamina nas mãos, ele encontrou a namorada adormecida no sofá, de lado e com a perna engessada descansando no braço do sofá com uma mão perto do rosto e com a outro segurando o controle. Chris com todo cuidado do mundo retirou o controle das mãos dela, no primeiro momento pensou em levá -la para cama, mas depois resolveu não tirar ela dali para não acorda - lá. Christopher então foi ao quarto, pegou o lençol da cama e cobriu a namorada, a fim de não deixar que a claridade a incomodasse deixando só uma pequena fecha para circular o ar. Em seguida ele colocou duas cadeiras de palha em frente ao sofá para que Dul se tentasse virar de barriga para baixo não caísse no chão. Depois de ajeitar tudo Chris deitou no sofá ao lado e ficou vendo desenhos animados até que o sono lhe venceu.

Às nove horas da manhã, Alexandra e Blanca já estavam acordadas, assim com seus esposos que no momento trocavam de roupa em seus quartos. As duas saíram do quarto onde dormiam ao mesmo tempo e após se cumprimentarem seguiram corredor a fora rumo à cozinha para preparar o café da manhã. As senhoras encontraram os filhos um em cada sofá, elas se entre olharam perguntando do porque os dois estavam ali e não na cama, mas sabiam que só iam saber a resposta quando seus bebes acordassem. Alguns minutos depois Fernando e Luís apareceram na cozinha e perguntaram as esposas porque Dulce e Christopher estavam ali na sala, as duas disseram que não sabiam responder, os dois deram de ombro e sentaram para tomar café. A conversa era baixinha para não acordar os filhos, mais em uma distração de Luís o garfo caiu no chão fazendo barulho e despertando Christopher que não estava em um sono pesado, ao contrário da namorada que dormia profundamente ao seu lado chegando a suspirar. Chris abriu os olhos incomodado com a claridade e voltou a fechá-los, ele suspirou passando a mão no rosto, se espreguiçou abrindo novamente os olhos e olhando as horas nove e vinte da manhã. Christopher do sofá escutou vozes dos pais e dos sogros na cozinha e seguiu para lá.

Chris (sonolento): Bom dia á todos.
Alê (carinhosa): Bom dia meu amor (ela se aproximou do filho e o beijou carinhosamente). Vendo você e a Dul no sofá não sei se devo perguntar se tiveram uma boa noite?
Blanca (carinhosa): Verdade o que aconteceu com vocês? (Luis e Fernando só escutavam a conversa dos três).
Chris (sorrindo): Eu dormi bem até quase cinco horas da manhã, mas acordei com a Dul chorando porque estava sem consegui dormir desde duas horas da manhã (Blanca, Alexandra, Fernando e Luís suspiraram lamentando o ocorrido). Pensei em fazer uma vitamina forte para ela e depois tentar ajuda - lá a dormir, eu vinha sozinho para cozinha mais a Bebê não queria ficar sozinha e então a trouxe comigo. Eu deitei ela no sofá de barriga para cima e fui fazer a vitamina (Blanca e Alexandra assentiram enquanto Fernando e Luís seguiam somente escutando a conversa dos três). Quando eu voltei ela já estava dormindo do  jeito que vocês viram agora pouco (as duas assentiram recordando o momento em que tinham visto os filhos dormindo). Eu pensei em leva - lá para cama, mas fiquei com medo dela acordar.
Blanca (sorrindo): Fez o certo meu filho tadinha da minha filha deve está exausta.
Fernando (sorrindo): Com certeza Blanca vamos deixar lá dormir até quando ela quiser.        
Luis (sorrindo): Desculpa por ter te acordado filho.
Chris (sorrindo): Não tem problema pai daqui a pouco eu ia acordar mesmo, eu vou tomar um banho já volto. Por favor, não façam barulho e não deixem ninguém fazer quero que minha Bebê durma bastante.
Alê (sorrindo): Está bem senhor possessivo (Christopher ficou com vergonha).
Blanca (sorrindo): Tadinho Ale, ele está morrendo de vergonha (a senhora beijou o genro carinhosamente). Vai lá meu filho que estamos de olho aqui nela não se preocupe.    
Chris (sorrindo): Ok, eu vou aproveitar e fazer minha mala e a da Dul também.
Blanca (sorrindo): Eu já ia fazer meu filho não precisa se preocupar.
Chris (sorrindo): Não me custa, eu já volto (Christopher saiu da cozinha para arrumar as malas dele e de Dulce e para tomar banho).


Última edição por Admin em Qui Maio 04, 2017 3:26 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 593
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Ago 08, 2015 8:18 pm

Blanca (Alê sorriu a amiga): Que lindo meu genro é um amor.
Alê (sorrindo): Sua filha também é um amor de pessoa.  
Blanca (sorrindo): Verdade, mas ultimamente não tem sido muito não.
Luís (sorrindo): Tenho que defender minha nora agora, Dul é sempre um amor comigo.
Fernando (sorrindo): Coitada da minha princesa o ouvido dela deve está vermelho de tanto que falam nela (todos riem inclusive Fernando).    
Alê (sorrindo): Mudando de assunto Luís nossas malas já estão prontas depois se quiser por na mala, eu deixei uma sacola para as roupas molhadas.
Luís (sorrindo): Está bem assim que eu acabar aqui eu ponho na mala.
Blanca (sorrindo): As nossas também Nando (Fernando assentiu). Quando o Chris avisar que as coisas da nossa Bebê estão prontas você já pode colocar lá.
Fernando (ele fica serio): Mais ela não vai para casa dela que você falou?
Blanca (ela fica seria): Depois desse acidente de jeito nenhum vou deixar ela sozinha, eu quero ela comigo na nossa casa.
Fernando (serio): Mulher é melhor esperar ela decidir sabe como Dul está instável com a gente.
Blanca (seria): Tem toda razão mais queria tanto que ela fosse lá para casa, eu quero mimar minha Bebê.
Alê (ela fica seria vendo os amigos sérios): Calma amiga vai dar tudo certo (Letícia chegou com Diego).
Lê (sorrindo): O que vai dar certo?
Blanca (ela sorri vendo a curiosidade da amiga): Eita curiosa Alê disse que vai dar tudo certo com nossa Bebê, eu queria que ela fosse lá para casa.
Lê (rindo): Sou mesmo, mas amiga Ale está certa (Alexandra assente). Qualquer coisa a Ivi cuida dela, ou se Dul preferir pode ir lá para casa também (Diego assente). Se bem que a primeira opção deve ser o Christopher Uckerman (todos riem). Falando em Dul por quê ela está dormindo no sofá?

Blanca contou o que aconteceu com a filha, a dificuldade de dormir. Enquanto isso Diego e Letícia tomavam seu café da manhã. O restante fazia companhia conversando coisas amenas. Christopher logo apareceu se juntando ao grupo. Aos poucos todos foram acordando a fim de curtir o último dia na casa de praia. Dulce era a única que continuava dormindo mesmo com toda a movimentação que estava ao redor dela. Luís estava impressionado com a nora. Chris explicou que a namorada sempre teve um sono pesado, dormia inclusive nos bastidores de gravações como naquela vez que veio um programa brasileiro, chamado Domingo Legal, a ruiva no maior sono e as gravações rolando soltas, tanto da novela como do programa. Pai e filho conversavam na piscina.

Luís (sorrindo): Que figura.    
Chris (sorrindo): Dul é um caso a parte.
Luís (sorrindo): Filho, você sabe onde a Dul vai ficar nesses dias? Que vai precisar ficar de cama.
Chris (sorrindo): Não sei pai, nós não chegamos a conversar sobre isso, mas creio que ela deve querer ficar na casa dela. Ai temos que ver quem vai ficar com ela, pois Dul não pode ficar sozinha e eu também não quero que fique, a Dulce não para quieta se não tiver quem segure ela. É capaz de ficar perambulando pela casa e ficar fazendo estripulias. Quero cuidar dela mais depende da agenda do grupo.
Luís (sorrindo): Entendo. Verdade RBD volta á ativa.  
Chris (sorrindo): Mais por que a pergunta pai?  
Luís (sorrindo): Porque sua sogra estava comentando no café da manhã que ficaria muito feliz se Dul fosse passar esses dias com ela.
Chris (sorrindo): Seria muito bom mesmo para as duas, eu acho que as coisas estão melhorando entre elas e a família talvez Dulce queira até ir vai saber.


Última edição por Admin em Qui Maio 04, 2017 9:04 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 593
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Admin em Sab Ago 08, 2015 8:23 pm

Enquanto isso na sala, a ruiva despertou depois de ouvir o grito de Bianca no corredor. Dulce abriu os olhos resmungando, ela odiava ser acordada e foi exatamente o que sua irmã fez. Dul escutou sua mãe sussurrando “Bianca sua irmã está dormindo”, Bibi respondeu “Desculpa me esqueci”, e seguiu para pegar a chave do carro para poder guardas sua mala e de Claudia, as duas malas que faltavam, pois Fernando após ser avisado pelo genro que a mala da Dulce já estava pronta imediatamente guardou a mala dela e a mala dele com a da esposa. Blanca voltava para cozinha quando escutou a filha ainda sonolenta chamar por ela.  

Dul (sonolenta): Mamita.
Blanca (sorrindo): Oi Bebê acordou (a senhora chega perto do sofá e senta na pontinha, após afastar a cadeira que estava encostada ali).  
Dul (manhosa): A Bibi me acordou (a ruiva faz beicinho). Que horas são?
Blanca (sorrindo): Que manhosa minha Bebê está hein (a senhora deu um beijo no rosto da filha). São onze da manhã, eu soube que não dormiu direito à noite. Quer dormir mais um pouquinho? (Dul afirma que sim). Então dorme meia hora antes de o almoço ficar pronto, eu venho te chamar para você tomar um banho antes de comer.
Dul (sonolenta): Ok. Mamita queria te perguntar uma coisa?
Blanca (sorrindo): Pois pergunte meu amor (a senhora acaricia os cabelos da filha).
Dul (sonolenta: Assim eu posso (ela estava na dúvida se perguntava ou não).
Blanca (sorrindo): Pode o que? Diga filha.
Dul (ela suspira): Posso ficar na sua casa esses dias?
Blanca (ela sorri emocionada): Claro que pode ficar na nossa casa que pergunta Dul (a senhora continuava acariciando filha). Não é porque vai sair de casa que seu lugarzinho lá não esteja garantido. Entendido? (Dul afirmou que sim e fechou os olhos curtindo os carinhos da mãe).  

A ruiva logo adormeceu novamente, depois de receber os carinhos de sua mãe. A senhora ficou muito feliz de ouvir de sua Bebê que queria ficar em casa com a família nos dias que tinha que ficar de repouso. Blanca após ver a filha adormecida levantou devagarzinho e voltou para cozinha para terminar o almoço.


Última edição por Admin em Qui Maio 04, 2017 9:09 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 593
Data de inscrição : 02/07/2014

Ver perfil do usuário http://dulrevoltsavinon.forumbrasil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Só o amor pode salvar da dor

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 8 de 13 Anterior  1, 2, 3 ... 7, 8, 9 ... 11, 12, 13  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum